Adeus ano velho, feliz ano novo: torcida considera futebol um jogo de cartas marcadas

O espocar dos fogos se aproxima, com direito a muito champanhe, para festejar o ano que se encerra e sonhar com um 2016 ainda mais frutífero.

Na saúde, na educação, na segurança, na política, no avanço ao bolso alheio, nas pedaladas e, por que não dizer, no bico da chuteira furada.

Não se pode esquecer: vivemos no país do futebol. Salve lindo pendão da esperança: os últimos números despejados no mercado indicam que a ressurreição do ludopédio nacional para o último suspiro, a extrema-unção, é só uma questão de tempo.

A bola rola absolutamente quadrada entre os paulistanos: 65,6% consideram que jogos e campeonatos são manipulados nos bastidores.

A pesquisa é do Instituto Paraná, que ouviu 1.040 pessoas (maiores de 16 anos), entre os dias 17 e 20. Já 28,7% acreditam na lisura dos duelos e torneios – 5,7% disseram não saber ou não responderam.

Outro dado extremamente otimista: 67,7% não apostam um centavo furado numa mudança na gestão do esporte.

Entre os que acreditam que haverá modificações, 44% acham que são necessárias medidas tanto no Circo Brasileiro de Futebol (38,7%) quanto nos clubes (13,3%) – 4% não souberam dizer ou não responderam.

Finalmente, o estandarte de ouro: 41,2% revelaram gostar menos de futebol de três anos para cá, contra 7,7% que se ligaram mais.

Adeus bola velha!

Feliz bola murcha!

Que tudo se realize

Do outro lado do mundo!

Um negócio da China

pra dar e vender!

Por falar em flores… O Instituto Paraná também quis saber à quantas anda o coração dos cariocas com a Rio-16, a grande cereja do bolo esportivo brasileiro na próxima temporada.

Ouviu 1.690 pessoas em 44 municípios do Ri, que admitiram: a cidade não estará pronta para receber a Olimpíada (76,7%); o Brasil não conquistará muitas medalhas (48,8%); os Jogos não deixarão um legado positivo (53,8%); o futebol será o esporte que atrairá mais atenção (22,6%), à frente do vôlei (16,4%), ginástica (8,1%), natação (7,8%), atletismo (3,1%) e basquete (3%).

Há que se reconhecer: cavalo não desce escada nem jacaré planta bananeira. A esperança é a última que morre… mas também morre.

Que venha o ano novo! Nada é tão horroroso que não possa ficar ainda pior. O futuro não existe… você constrói.

#aos navegantes e afogados: não basta ler tem de entender #felizanonovo.

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Uma visita do Pinóquio ao mundo encantado do soberano São Paulo?

Tradicionalmente, com o recesso do bico das chuteiras, o fim de ano é recheado por notícias e histórias inacreditáveis.

Os cartolas tomam o lugar dos atletas e, apoiados pela mídia caolha, soltam os mais incríveis factoides. Vale tudo para atrair os holofotes e massagear o ego.

O lobo pode perder o pelo, mas jamais a altivez, a humilde soberba. Uma vez soberano… sempre soberano: o mandachuva e raios do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, também resolveu entrar na festa.

Sem ‘leco leco’, revelou que o Tricolor recusou 15 milhões de euros, algo em torno de R$ 65 milhões, pelo polivalente Rodrigo Caio. A proposta veio de um time inglês não revelado. ‘Nem sentamos à mesa para discutir, porque achamos que o atleta vale mais’, justificou o presidente.

Pode ser, porém é bem mais fácil acreditar em duende e/ou apostar numa visita do Pinóquio ao Morumbi.

Explica-se: o São Paulo vive um glorioso fundo do poço. Deve fechar a temporada nadando de braçadas num rombo de R$ 300 milhões.

Ou seja, não é toda hora que se ganha na Mega-Sena da Virada! E R$ 65 milhões cairiam como um memorável caviar num banquete de mortadela e tubaína.

Em um passado recente, o Tricolor topou negociar Rodrigo Caio ao Valencia pela mesma quantia. O atleta até viajou para realizar os exames médicos, mas não houve acordo na definição da xepa.

Algumas mudanças no contrato deixaram Rodrigo Caio uma fera. Ele optou por retornar ao Morumbi, porque também furou uma transferência para o Atlético de Madrid.

O São Paulo detém 90% dos direitos econômicos do jogador. Os 10% restantes pertencem ao atleta, que tem contrato até outubro de 2018.

############

Sugismundo Freud. Primeiro cave o poço e depois sinta sede.

Bem, amiguinhos. O modelo e nadador Guilherme Guido, ouro no Mundial de piscina curta, abriu o jogo à revista ‘TPM’: no fim dos grandes torneios, a paquera é forte nas festas. As americanas são as mais assanhadas: sobem na mesa para dançar, ficam sem roupa e se jogam. Guilherme hoje está mais sossegado: garante ter atenção apenas para a mulher Rafaela. Ele confessou ainda que evita transar na semana que antecede provas importantes. Guarda energia. Tchibum!

Pitaco do Chucky. Clubes brasileiros andam mais devagar em contratações que namoro de tartarugas.

Bem, diabinhos. Enquanto os patrocinadores da mamãe Fifa voltaram a colocar a rainha da bola em xeque, exigindo transparência, responsabilidade pelos direitos humanos e integridade’, por aqui apenas a Gillette se incomodou e tirou o time de campo. Os outros 12 amigos do Circo Brasileiro de Futebol continuam no vai da valsa. Nike, Itaú, Vivo, Guaraná Antarctica, Sadia, Chevrolet, Mastercard, Samsung, Gol, Englishtown, Michelin e Ultrafarma seguem alimentando a casa comandada pelo imperador ostentação Del Nero. Um cartola acima de qualquer suspeita, que só deixou de viajar ao exterior por amor ao Brasil e choque de conceitos com o FBI.

Zé Corneta. À medida que se aproxima a Rio-16, a cartolagem entra em parafuso: já não sonha mais com 27 pódios.

Vitrine. O Corinthians deve levar o atacante Pato para disputar a Florida Cup, em janeiro. Os cartolas acreditam que o torneio poderá atrair interessados no jogador. O clube está doidinho para negociar o atleta, mas até agora não apareceu nenhuma proposta para valer.

Dona Fifi. Peixe volta a falar no retorno de Robinho ao aquário da Vila Belmiro. Só precisa arrumar R$ 2 milhões por mês, livres, para bancar o atacante.

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora’: “Com 83 anos, Eugenio Figueredo passou o Natal preso em Montevidéu. Vivi atrás das grades desde maio, alcançado pelo Fifagate, na Suíça. Durante quase quatro décadas, ele foi um dos príncipes do futebol sul-americano. Ex-Fifa, Figueredo declarou que os 10 presidentes das federações nacionais que sustentam a Conmebol receberam dinheiro ilegal – entre eles Marco Polo Del Nero. Prometeu desenhar o mapa da corrupção no futebol na América do Sul desde 1980.” Vai faltar algema.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). PF faz busca na sala de troféus do Atlético/MG e Botafogo, mas não encontra nada. 

Tititi d’Aline. O campeão olímpico de vela Dorian Rijsselberghe rasgou os maiores elogios à qualidade da água da Baía de Guanabara a oito meses da Rio-16: um lixo. O holandês garantiu que, apesar das críticas, ninguém fez nada: ‘Os alarmes tocaram, mas nada mudou’.

Você sabia que… o empresário Eduardo Uram agencia nove jogadores do Palmeiras?

Bola de ouro. Anderson Daronco. O ‘fortão’ do apito foi eleito o melhor do Brasileirão/15 pelos jogadores, em pesquisa do ‘Uol’. Obteve 25,9% dos votos. Heber Roberto Lopes ficou em segundo, com 22,2%, à frente de Luiz Flavio de Oliveira (17,5%).

Bola de latão. Ricardo Marques Ribeiro. O pior assoprador de apito do Brasileirão/15, segundo os atletas ouvidos pelo ‘UOL’. Colecionou 16,6% dos votos.

Bola de lixo. Guiñazu. Aos 37 anos, deixará o Vasco após disputar 94 partidas em mais de dois anos de clube. Sairá ‘virgem’: não marcou nenhum gol. O volante deverá encerrar a carreira no Atlético Tucuman, da Argentina.

Bola sete. “O Pelé diz o que quer, eu só falo do meu trabalho” (do moleque Neymar ao ‘rei’, que apontou Vasconcelos como atacante superior a ele).

Dúvida pertinente. Por que os europeus estão deixando de apostar no mercado brasileiro?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Voo de Pato cai R$ 35 milhões. E Corinthians ainda topa fazer carnê

Depois de bater o pé e rodar a chave do cofre, garantindo que não faria negócio por menos de R$ 100 milhões, o Corinthians decidiu tomar um banho de semancol a fim de não ficar com o mico na mão.

Agora, está disposto a liberar o voo de Pato para um coirmão por R$ 65 milhões. Dependendo do choro da pechincha, admite redução e até um carnê. Da grana arrecadada, 60% ficariam com o clube e 40% com o atacante.

O Tianjin Quangian, da segunda divisão chinesa, comandado pelo ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo, poderia pagar os R$ 65 milhões, mas Pato não deseja mergulhar numa lagoa tão distante do burburinho das chuteiras. O ‘mestre dos mestres’ sonha dirigir um ataque com Jadson, Luis Fabiano e Pato.

Deputado federal (PT) e primeiro-ministro corintiano, Andrés Sanchez garante que, se a venda não sair, Pato terá que se apresentar ao Corinthians.

O acordo do atleta se encerra em dezembro de 2016. É aí que mora o perigo. Pato poderá assinar um pré-contrato com qualquer equipe a partir de julho e sair gratuitamente em janeiro de 2017.

Antes de limpar o armário, ficaria recebendo, mensalmente, um pequeno reforço para a xepa: R$ 800 mil. Ou seja, sua poupança engordará mais R$ 9,6 milhões.

A janela de transferências na Europa termina em 31 de janeiro. O hexacampeão brasileiro deverá fechar este ano com um glorioso rombo de R$ 50 milhões. Em 2014, o tombo superou os R$ 95 milhões.

Números suficientes para os corintianos pedirem ajuda a São Jorge, rezarem pela venda de Pato.

                                       ############

Pitaco do Chucky. Rio-16 consome R$ 40 bilhões e Disque-Denúncia ameaça desligar o telefone por falta de verba: que país é esse?

Sem-teto. Após o incrível sucesso no Brasilerão/15, quando conseguiram a proeza de ficar fora do top 10, Flamengo e Fluminense colecionarão mais um gol de placa em 2016: não sabem aonde mandarão os jogos do Carioquinha e da Primeira Liga (se sair). O ‘new Maraca’ ficará fechado a partir de março, preparando-se para receber a Rio-16. O Engenhão também se curvará aos Jogos Olímpicos. O Urubu estuda voar em outros estados; o Tricolor pode atuar em Macaé ou Volta Redonda.

Sugismundo Freud. Conmebol, a ressurreição do ‘topa tudo por dinheiro’.

Bem, amiguinhos. Palmeiras cuida da molecada: salário do volante Matheus Sales deve pular de R$ 6 mil para R$ 30 mil. O garoto foi o grande destaque das finais da Copa do Brasil contra o Peixe.

Zé Corneta. Dez cartolas da Conmebol já estão presos ou indiciados por corrupção. Que cambada!

Bem, diabinhos. A Raposa apertou o cinto e conseguiu economizar R$ 2,5 milhões com a saída de Júlio Baptista, Leandro Damião, Ceará, Charles e outros menos votados. A diretoria não pretende mais pagar parte do salário de um jogador emprestado a outro clube.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Com Jesus e Moisés, Palmeiras fará pré-temporada em Jerusalém.

Gilete press. De Marluci Martins, no ‘Extra’: “Ao postar na internet uma foto com a camisa do Corinthians, o atacante Paulinho fechou duas portas. Além do Flamengo, que já não queria sua permanência, dois clubes interessados no jogador desistiram do negócio: Santos e Palmeiras, que já haviam procurado o Rubro-negro. Paulinho antecipou-se em vincular sua imagem à do Corinthians, por acreditar que o clube paulista seria seu destino em 2016. Porém, o técnico Tite vetou a contratação.” Ficou sem lenço e sem documento.

Dona Fifi. O mala holandês Van Gaal completou sete jogos sem vitória no Manchester United. Nos 2 a 0 do Stoke City, fez a quadra: quarta derrota consecutiva.

Tititi d’Aline. O imperador ostentação Del Nero sofre no bolso as peripécias de uma cartola sem coelho: licenciado do Circo Brasileiro de Futebol, é obrigado a se virar com o irrisório salário da presidência do Comitê Organizador Local (COL) da Copa. O poderoso chefão recebe parcos R$ 100 mil mensais. A mamata só deverá terminar em… 2018. Ô coitado!

Você sabia que… o velocista jamaicano Usain Bolt e a tenista americana Serena Williams foram escolhidos os ‘Atletas do Ano’ pelo jornal francês L’Équipe’?

Bola de ouro. Tite. O melhor ‘professor’ do Brasileirão/15, segundo pesquisa do ‘Uol’. O corintiano recebeu 62,5% dos votos dos jogadores. Goleou Mano Menezes (4,6%) e Dorival Júnior (4,6%).

Bola de latão. Celso Roth. Ganhou a corrida de pior ‘professor’ do ano, com 14,7% das preferências dos atletas, de acordo com a enquete do ‘Uol’. Vanderlei Luxemburgo (8,2%) e Enderson Moreira (8,2%) completaram o pódio.

Bola de lixo. Brasil Olímpico. Metade das federações colecionou prejuízo em 2014. O basquete liderou o ranking das 27 entidades, com um rombo de R$ 6,5 milhões.

Bola sete. “Antigamente, os salários também atrasavam cinco meses, mas havia uma diferença em relação aos dias de hoje: os jogadores tinham amor à camisa” (do ex-centroavante Túlio Maravilha, em mergulho no túnel do tempo – fato).

Dúvida pertinente. Você também recusaria R$ 40 milhões dos chineses, como Elias, para ficar no Corinthians e continuar na amarelinha desbotada?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Jingle bells: desemprego, violência, pedaladas e corrupção roubam a bola

Não foi nada fácil a visita de Papai Noel a uma favela. Primeiro, por não encontrar chaminé nos barracos. Segundo, porque não havia sequer meia furada pendurada na janela à espera de um mimo.

Um garoto de 12 anos, por exemplo, aguardava ansioso pelo sucesso da cartinha que mandara aos cuidados do bom velhinho.

Sonhava com uma simples bola de plástico, mas ficou de mãos vazias e pés descalços. Porém de cabeça cheia de tantas explicações do querido Papai Noel para o infortúnio.

Uma delas: não havia mais lugar no saco. Prendes mais importantes se impuseram e tomaram conta do pedaço.

A saber: inflação, desemprego, violência, educação às traças, saúde na UTI, pedaladas sem bike, corrupção, passeatas intermináveis de zika vírus e chikungunya, lama assassina, real sem um pingo de prestígio, país a caminho da bancarrota…

‘Cheeeega. Não quero ouvir mais nada’, berrou o menino. ‘Fica para o próximo Natal… se eu sobreviver até lá’.

############
Pitaco do Chucky. Incrível: o deputado federal (PT) e primeiro-ministro corintiano Andrés Sanchez apareceu mais na mídia nos últimos dias que Papai Noel.

Bem, amiguinhos. O Galo está num beco sem saída. Pretende manter o centroavante André, mas terá de abrir o cofre. O contrato do atleta, que recuperou seu prestígio no período em que esteve emprestado ao Leão da ‘Ilha de Lost’, se encerra no final de junho de 2016. Ou seja, André poderá assinar um pré-contrato com outra equipe em janeiro. O Corinthians acompanha o imbróglio com muito interesse.

Zé Corneta. O ludopédio é uma caixinha de surpresas: soberano São Paulo numa tremenda dureza e Flamengo com grana.

Bem, diabinhos. Investigado pelo comitê de ética da mamãe Fifa, o imperador ostentação Del Nero dificilmente escapará da guilhotina no primeiro trimestre de 2016. As acusações: corrupção, gestão desleal e violação de regras de conduta. De cara, o cartola deve tomar um gancho de três meses. Depois da apuração dos fatos, Del Nero, se condenado, poderá pegar uma memorável suspensão.

Sugismundo Freud. Filosofia: respostas obscuras para questões insolúveis.

‘Mata-leão’. Em baixa no mercado tupiniquim, UFC tenta despertar novamente a paixão da torcida brasileira pela troca de carícias no octógono e confirma a volta de Anderson Silva em 27 de fevereiro, na luta principal do UFC de Londres. O brasileiro cumpre gancho de um ano por ter sido flagrado no antidoping. Ele enfrentará o cipriota Michael Bisping, número sete do ranking. Que mandou um recado a Anderson Silva: ‘Deixe o Viagra de fora’. Explica-se: o brasileiro atribuiu o doping ao uso do medicamento. A mídia caolha vai se apegar ao azulzinho para encher linguiça até o combate.

Caiu na rede. Grupo do Flamengo na Libertadores: Buenavista, América e Vuelta Redonda; chave da Raposa: Villa Nueva, América Mineijo e Buena Esporte.

Gilete press. De Maria Fortuna, no ‘Globo’: “A crise política respingou nos Jogos Rio 2016. É que a Carta Olímpica obriga o chefe de estado do país anfitrião a declarar aberta a competição. Preocupados com a chuva de vaias que poderá vir, o Comitê Organizador e o COI estudam a possibilidade de um nome alternativo para a função. Ele está sendo guardado em máximo segredo.” PT saudações.

Dona Fifi. Aleluia: Ministério do Esporte prometeu pagar duas parcelas atrasadas do Bolsa Atleta até a virada do ano. Aí ficarão faltando somente cinco.

Tititi d’Aline.  O mimo de Natal de Adriano de Souza, o Mineirinho paulista,  chegou muito bem emborrachado: um Pajero, avaliado em R$ 185 mil. Presente de um de seus patrocinadores.

Você sabia que… o ‘trem olímpico’ (Supervia) começa a funcionar a partir desta segunda, na Cidade Maravilhosa das balas uivantes, com reproduções de Cândido Portinari e fotos de atletas brasileiros que se destacaram na história dos Jogos?

Bola de ouro. Corinthians. O melhor time da temporada, de acordo com os jogadores do Brasileirão/15 ouvidos pelo ‘Uol’. Obteve 65,3% votos, contra 7,3% de Galo e Grêmio. O Peixe ficou em quarto (6,4%), à frente do Palmeiras (5,5%).

Bola de latão. São Paulo. Enquanto os coirmãos vão às compras (o Palmeiras já acertou com sete), o soberano fica só no ‘leco leco’, à espera da sobra.

Bola de lixo. Agentes. Vale tudo para colocar a mercadoria na vitrine: o empresário Sérgio Leismann garantiu que o Saci colorado recusou proposta de R$ 25 milhões pelo meio-campista Anderson. O interessado seria um clube chinês. Fala sério!

Bola sete. “Quando vejo o Barcelona trocar passes, lembro-me do Santos de Pelé, que fazia o mesmo, cadenciava a partida, parecia lento e, de repente, acelerava até fazer o gol” (do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’ – é vero).

Dúvida pertinente. Hoje é um novo dia, de um novo tempo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Encantado com a ‘ilha da fantasia’, Papai Noel troca ‘ho ho ho’ por ‘acorda Brasil’

Nada como um eficiente controle remoto à disposição do querido Papai Noel antes de o trenó partir para a disputadíssima distribuição de tornozeleiras eletrônicas na ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’.

O bom velhinho pôde conhecer a miúde a gloriosa terra do ‘nunca na história deste país… ‘

Primeiro zapping na TV de oito polegadas – Papai Noel é um tremendo mão aberta. Local: Cidade Maravilhosa das balas uivantes.

Depois de informar a constatação de 65 mil casos de dengue no estado neste ano, com 22 mortes, a repórter enaltece as excepcionais condições da saúde pública, oferecidas à população nos últimos dias.

Há falta de insumos e relatos de redução de leitos, fechamento de emergências com tábuas, cancelamento de cirurgias e consultas, só pacientes com risco de morrer são atendidos em vários hospitais.

No Getúlio Vargas, doentes estão precisando dividir até tubo de oxigênio devido à escassez de recursos.

Em outros hospitais, esparadrapo e gaze simplesmente desapareceram. Se um parente do paciente levar, serão muito bem-vindos pelos enfermeiros de plantão – se houver algum.

Depois de ser apresentado ao ‘mundo encantado’ da saúde na UTI, Papai Noel muda de canal. E o segundo zapping coloca no ar: prefeitura do Rio dobra o repasse de recursos às escolas de samba do Grupo Especial.

Cada uma das 12 agremiações receberá R$ 2 milhões para desfilar no sambódromo. Esquindolelê!

Mais animado, o bom velhinho prepara o trenó para zarpar, mas antes arrisca mais um zapping.

Pinta na telinha o prefeito Eduardo Paes inaugurando mais uma gigantesca obra olímpica, o Parque Radical, do complexo na zona oeste. E fica sabendo que a grande festa do esporte, a Rio-16, consumirá a bagatela de R$ 40 bilhões.

Mais: a secretaria estadual de saúde parou de fornecer material para Unidade de Pronto Atendimento a fim de economizar para os Jogos.

Diante de fatos tão inebriantes e entorpecedores, Papai Noel desliga a TV, abdica do tradicional e encantador ‘ho, ho ho’ e solta a plenos pulmões: ‘Acorda Brasil’.

                                       ############

Sugismundo Freud. Conformismo é uma tremenda derrota.

Erva daninha. Fim de temporada, levantamento do café no bule: os estádios Mané Garrincha, em Brasília, Arena Amazônia e Arena Pantanal, construídos para a ‘Copa das Copas’, fecharam o ano com um rombo de R$ 17,6 milhões. Cumpriram com louvor o papel de ‘elefantes brancos’. Sai da rede, mané!

Zé Corneta. Ô Del Nero, pode esperar, a tua hora vai chegar… janeiro vem aí.

Tiro rápido. Dos cinco brasileiros na Libertadores, apenas o imortal Grêmio corre maior risco de cair fora antes do mata-mata. O soberano Tricolor pegou mamão com açúcar no ‘vestibular’ do torneio e depois deve embalar; o Palmeiras pode sofrer um pouco, mas dificilmente deixará de carimbar a classificação; e Galo e Corinthians já podem fazer planos para o tiroteio. Principalmente o hexacampeão brasileiro, que foi um retumbante fracasso em mata-mata neste ano – Paulistinha, Libertadores e Copa do Brasil.

Caiu na rede. Palmeiras no grupo da morte da Libertadores: Mirassol, Goiás e Coxa.

Banquete do Periquito. Torcida palmeirense ganha mais um presente: atacante Erik, ex-Goiás. Ele foi contratado por R$ 12,9 milhões. O clube adquiriu 60% dos direitos econômicos do atleta. O Palmeiras já havia anunciado o goleiro Vagner, ex-Avaí; os zagueiros Roger Carvalho, ex-Botafogo, e Edu Dracena, ex-Corinthians; o volante Rodrigo, ex-Goiás; e o atacante Régis, ex-Sport. Os próximos reforços: Moisés, meia ex-Portuguesa que joga na Croácia, e Jean, volante do Fluminense.

Dona Fifi. Papai Noel analisou as redes sociais e concluiu: dicionário é um ótimo presente.

Bem, amiguinhos. O wide receiver Joe Anderson deu um bico no orgulho e decidiu usar um cartaz para arrumar um emprego na NFL. E se saiu bem após aparecer com o pedido ‘Não sou sem-teto, mas estou com fome de sucesso’. Anderson defenderá o New York Jets. Ele é casado e tem dois filhos.

Pitaco do Chucky. Jingle bells a tutti!

Bem, diabinhos. O Come-Fogo, amistoso com o camaronês Eto’o, foi um fracasso. Menos de quatro mil testemunhas apareceram no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto. Renda de R $ 54 mil. Eto’o defendeu as duas equipes. Marcou dois pelo Bota  e um pelo Comercial. Duelo terminou 3 a 3.

Tiititi d’Aline. Em ritmo de espírito natalino: sem dinheiro, desempregado, saboreando pé de frango como peito de peru e tomando tubaína sem gelo.

Você sabia que… o xerife Edu Dracena chega ao Palmeiras depois de passar por Guarani, Olimpiacos (Grécia), Raposa, Fenerbahce (Turquia), Peixe e Corinthians (33 jogos e dois gols)?

Bola de ouro. Fiel. O Corinthians assumiu a liderança do ranking de sócio-torcedor, com 135 mil participantes. O Palmeiras está em segundo, com 127 mil. O Saci colorado despencou da ponta para o terceiro lugar, com 112 mil.

Bola de latão. Rodrigo. O zagueiro vascaíno foi eleito o jogador mais chato do Brasileirão/15 em pesquisa do ‘Uol’ com atletas. Recebeu 15,6% dos votos. Fred ‘Slater’, do Fluminense, ficou em segundo, com 10,1%. O santista Ricardo Oliveira fechou o pódio, com 9,2%.

Bola de lixo. Peixe/Neymar. A novela mais chata do esporte bretão nesta temporada. Pior: entediantes capítulos pintarão em 2016.

Bola sete. “Rogério Ceni participa do ‘Amigo Secreto’, mas chega adiantado e entrega o presente em 2014” – do ‘Olé do Brasil’. Desce o pano.

Dúvida pertinente. Quem precisa mais do Papai Noel: Corinthians, soberano Tricolor, Palmeiras ou Peixe?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Corinthians chia e Conmebol aumenta premiação. Te cuida, Champions!

O deputado federal (PT) e primeiro-ministro do Corinthians, Andrés Sanchez, cantou de galo, ameaçou tirar o time de campo e conseguiu abalar os alicerces da samaritana Conmebol: os clubes receberão mais café no bule para participar da Libertadores.

Um reajuste fantástico. Agora, o campeão da América embolsará nada mais que US$ 7,2 milhões (R$ 29 milhões). Azar do San Lorenzo, último vencedor do torneio, que beliscou somente US$ 6,1 milhões (R$ 24,4 milhões).

Na fase de grupos, cada equipe receberá US$ 1,35 milhão (R$ 5,4 milhões) nesta temporada – US$ 450 mil (R$ 1,8 milhão) por jogo como mandante. Ano passado, a fatia girou em torno de US$ 350 mil.

A porta da esperança em 2016:

Primeira fase: US$ 400 mil (R$ 1,6 milhão) + bônus de US$ 100 mil (R$ 400 mil) aos eliminados
Fase de grupos: US$ 1,35 milhão (R$ 5,4 milhões)
Oitavas de final: US$ 750 mil (R$ 3 milhões)
Quartas de final: US$ 950 mil (R$ 3,8 milhões)
Semifinal: US$ 1,25 milhão (R$ 4,9 milhões)
Vice-campeão: US$ 1,5 milhão (R$ 6 milhões)
Campeão: US$ 3 milhões (R$ 11,9 milhões)

Grana que certamente deve provocar a maior inveja nos europeus. Segunda competição mais importante do continente, a Liga Europa recompensa o grito de campeão com módicos 9,7 milhões de euros.

Na Champions, a situação é bem mais dramática. De cara, cada um dos 32 times da fase de grupos coloca no cofre 8,6 milhões de euros (R$ 29,6 milhões) para o café da manhã. E o campeão, 37,4 milhões de euros (R$ 128,7 milhões) por baixo. Não deve ser mesmo nada fácil sobreviver futebolisticamente no Velho Continente.

Por falar em dindim… A simpática Conmebol tunga a arrecadação de cada partida em 10%. O Circo Brasileiro de Futebol leva 5%, e a federação local, mais 5%.

Ou seja, de uma renda de R$ 4 milhões, o fantástico time dos engravatados de colarinho branco saboreiam uma ótima cereja: R$ 800 mil.

                                       ############

Pitaco do Chucky. O ministro do Esporte, George Hilton, mandou uma brilhante mensagem de Natal aos atletas: não tem a mínima ideia de quando serão pagas as sete parcelas atrasadas da Bolsa Atleta. Ho ho ho!

Sugismundo Freud. Só o lixão abre os braços para a podridão.

Rei da cocada. Com 46% dos votos, o meio-campista Renato Augusto, do Corinthians, foi eleito o melhor do Brasileirão/15, em pesquisa do ‘Uol’ com 108 atletas. Jadson, companheiro de Renato Augusto, ficou em segundo, com 26,6%. Os santistas Lucas Lima e Ricardo Oliveira, com 5,5%, dividiram o terceiro lugar. O corintiano Elias fechou o top 5.

Zé Corneta. Mercado superaquecido: Edu Dracena deixa o Corinthians para acertar com o Palmeiras

Troca-troca. O Fluminense recusou a proposta do Palmeiras pelo volante Jean: uma grana, mais Alecsandro, Amaral e Leandro Almeida. A negociação está complicada porque a Unimed, antiga patrocinadora do Tricolor, detém 50% dos direitos econômicos do atleta. O Flu é dono de 35%, e Jean tem 15%. Em situação financeira complicada, a Unimed só quer saber de café no bule.

Dona Fifi. O grupo do Palmeiras garante estar mais fechado que porta de submarino para a disputa da Libertadores.

Bem, amiguinhos. O galês Gareth Bale enfeitou a árvore de Natal de sua mansão com a bola da goleada do Real Madrid sobre o Rayo Vallecano, por 10 a 2, pelo Campeonato Espanhol. A gorduchinha reina no topo da árvore. Bale marcou quatro vezes.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Gremista de 12 anos pede título em carta a Papai Noel.

Bem, diabinhos. Quem dorme no ponto é poste: o Palmeiras elabora plano para faturar uma grana com visitas à mansão Allianz Parque durante as férias. Objetivo: atrair pelo menos 10 mil pessoas. Nos últimos meses, o tour pelo ninho dos periquitos reuniu quatro mil a cada 30 dias, em média.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “Neymar, o nosso querido craque, está de olho em um novo modelo de lancha. Trata-se do Azimut 100 Leonardo, de 30 metros. Um investimento alto. Na negociação, o jogador do Barcelona ofereceria a sua atual lancha, avaliada em R$ 15 milhões, de entrada. É que para adquirir o seu novo mimo, ele terá que acrescentar mais R$ 12 milhões.” Que dureza!

Tititi d’Aline. Algumas estrelas globais estão morrendo de inveja de Paolla Oliveira. Explica-se: o ‘amigo secreto’ Neymar comprou para a atriz um par de brincos da grife Rabat, avaliado em R$ 12 mil.

Você sabia que… o Corinthians investiu R$ 4 milhões na compra de 50% dos direitos econômicos do meia Marlone?

Bola de ouro. Adriano de Souza, o Mineirinho. Uma recepção de gala no aeroporto. Mais que merecida. É o surfe passando as chuteiras para trás.

Bola de latão. Edu Dracena. O zagueiro de 34 anos aterrissou cheio de pose no Corinthians, com salário de R$ 300 mil, mas foi engolido por Felipe e agora rescindiu contrato. Não deixará saudade.

Bola de lixo. Felipe Melo. O brasileiro da Inter de Milão foi premiado com três jogos de gancho por ter dado um pontapé no pescoço de Biglia, da Lazio, nos minutos finais do embate pelo Calcio. Poucos minutos antes, o volante havia cometido um pênalti. Partidaço.

Bola sete. “O Brasil precisa acreditar mais em seus atletas. O reconhecimento também deve acontecer na derrota. O povo tem de torcer e vibrar, mesmo quando as coisas não vão bem” (do novo rei da prancha, Adriano de Souza, o mineirinho – é vero).

Dúvida pertinente. O Papai Noel está de saco cheio dos cartolas?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

 

Vai catar coquinho, Pep Guardiola! Viva a pátria das chuteiras furadas!

De recesso até 4 de janeiro, já que trabalhou como nunca e ninguém é de ferro, o Circo Brasileiro de Futebol apresentará grandes novidades em 2016.

Uma delas: a renovação de mentalidade. Um dos baluartes da revolucionária mudança será o jovem Antônio Carlos Nunes de Lima, o coronel Nunes, mandachuva e raios da federação paraense desde 1998.

Aos 79 anos, ele foi eleito vice-presidente e substituirá o inesquecível Zé da Medalha, atualmente carne, unha e tornozeleira eletrônica do FBI.

Primeiro da lista sucessória ao trono, caso o imperador ostentação Del Nero tenha que se retirar por motivo de força maior (incompatibilidade de ideias com a Justiça, por exemplo), o coronel Nunes garantiu que a torcida não se decepcionará.

Ele sabe cantar como poucos o glorioso hino da pátria das chuteiras furadas, ‘sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor’.

Razão pela qual descartou a Leo Burlá, do ‘Extra’, qualquer possibilidade de um ‘professor’ estrangeiro assumir o comando da amarelinha desbotada. De peito estufado, o coronel Nunes esbanjou sabedoria e patriotismo: ‘Não adianta vir um cara de fora. Somos nós que ensinamos o mundo a fazer futebol, nós é que temos de ensinar a eles. Faça uma pesquisa e veja onde estão nossos jogadores. O futebol brasileiro sempre produz talentos.’

Ou seja, vai catar coquinho, Pep Guardiola! Não vem que não tem, Carlo Ancelotti! Xô, José Mourinho! Brasil sil sil! Gol da Alemanha!
############
Pitaco do Chucky. Alô, Dunga: o importante é vencer e dar espetáculo. Que tal um estágio no Barça?

Bem, amiguinhos. Aos 32 anos, o lateral Daniel Alves igualou o recorde de Pelé ao levantar o título mundial no Japão: 30 canecos em 15 anos de carreira. Ganhou um no Bahia, cinco no Sevilla, 21 no Barcelona e três na amarelinha desbotada. Pelé faturou 26 no Peixe, um no Cosmos e três na seleção. Em terceiro no ranking dos brasileiros mais vitoriosos está o lateral Cafu, com 26 faixas: 11 pelo soberano São Paulo, uma pelo Palmeiras, uma pelo Zaragoza, duas pela Roma, seis pelo Milan e cinco pela seleção.

Zé Corneta. Barcelona, um time de ETs.

Bem, diabinhos. O novo ‘professor’ do soberano São Paulo, Edgardo Bauza, deixou o chefão Leco e o vice Ataíde Guerreiro numa saia justa: abriu as portas do Morumbi para o retorno do xerife Lugano. Os cartolas têm empurrado com a barriga a volta do zagueiro, pedida aos prantos pela torcida. Colocam em dúvida o futebol do uruguaio. Bauza também sugeriu a contratação do zagueiro Caruzzo, do lateral-direito Buffarini e do meio-campista Ortigoza. O treinador trabalhou com os três atletas no San Lorenzo, da Argentina.

Sugismundo Freud. Só a concha é que sabe o calor da panela.

Na crista da onda. Surfe, um tsunami brasileiro: não tem para ninguém. A saber: Adriano de Souza, o Mineirinho, campeão mundial; das 11 etapas do campeonato, os brasucas ganharam seis; Gabriel Medina, rei da prancha em 2014, levantou a Tríplice Coroa no Havaí; Ítalo Ferreira, o calouro do ano; Caio Ibelli, vencedor do WQS, a divisão de acesso; em 2016, 10 brasileiros lutarão na elite em 2016. Aloha!

Caiu na rede. Eduardo Cunha para presidente da Fifa, com Maluf de vice.

Gilete press. De Carlos Burle, fera do surfe em ondas grandes, ao ‘Globo.esporte’: “Eu comecei a surfar nos anos 80 e sofri bastante preconceito, com as pessoas dizendo que o surfe era um esporte de maconheiro e vagabundo. Acabou essa história. O que esses jovens [Gabriel Medina e Adriano de Souza, o Mineirinho] fizeram, conquistando títulos mundiais, acabou com essa fama. É um esporte cada vez mais profissional.” Fato.

Dona Fifi. Depois de acertar a contratação de Marlone, o Corinthians tentará Marcelo Moreno (Changchun, da China) ou Rafael Sóbis (Tigres, do México). 

Tititi d’Aline. E o ex-corintiano Mendoza, hein? O colombiano foi o destaque da vitória (3 a 2) do Chennaiyin sobre o Goa, treinador por Zico, na final da Liga indiana. Mendoza marcou o gol da vitória na bacia das almas. Fechou o torneio como artilheiro, com 13 gols.

Você sabia que… o uruguaio Luis Suárez, com cinco gols, é o jogador com mais tentos em uma só edição do Mundial da mamãe Fifa?

Bola de ouro. Barcelona. Nesta temporada, o papa-títulos ganhou apenas a Copa do Rei, o Campeonato Espanhol, a Liga dos Campeões e o Mundial da mamãe Fifa. Passou o rodo nos coirmãos.

Bola de latão. Hinchas do River. Um grupo de vândalos cruzou com Messi no aeroporto de Tóquio e chegou a cuspir na estrela do Barcelona. O ‘professor’ Luis Enrique e alguns jogadores do Barça precisaram entrar em ação para acabar com o bafafá na fila de controle da imigração.

Bola de lixo. Joseph Blatter e Michel Platini. Pelos excepcionais serviços prestados ao ludopédio, a dupla do barulho foi suspensa de todas as atividades relacionadas ao bico da chuteira pelo comitê de ética da mamãe Fifa. Pegaram um gancho de oito anos porque o gato miou em mais de R$ 8 milhões.

Bola sete. “A torcida espera de nós, na Libertadores, o que fizemos contra o Santos. Muita garra, disposição e guerra. A festa da torcida será gigantesca, e nós estamos preparados para esse desafio” (do palmeirense Robinho – o periquito vai fumar).

Dúvida pertinente. Futebol brasileiro: feliz Natal?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br