Sob as bênçãos de Andrés ‘Desmanchez’, Corinthians do Carille apanha e completa 450 minutos sem vencer

Fred e Marquinhos Gabriel comemoram primeiro gol da Raposa

O Corinthians segue firme e forte na luta para entregar uma vaga da Libertadores a um coirmão. A equipe do ‘professor’ Fabio Carille completou cinco jogos sem vencer no Brasileirão. Saiu na frente contra a Raposa, com um gol de Fagner, mas permitiu a virada ao pão de queijo. Fred, de pênalti, e Éderson garantiram o segundo triunfo consecutivo dos mineiros, que deixaram a zona do agrião queimado – somam agora 28 pontos na 16ª colocação.

A equipe corintiana permanece no G4, seleto grupo da Libertadores, com 44 pontos em 27 jornadas, mas pode desabar na tabela se o soberano Tricolor derrotar o Avaí, o Saci colorado passar a perna no Vasco e o Bahêa derrubar o Ceará. Ou seja, a Fiel pode degustar um saboroso sétimo lugar ao final da rodada.

Apesar da queda livre do time, com três empates (Grêmio, Furacão e Goiás) e duas pauladas (soberano Tricolor e Raposa), e da pressão da torcida, o presidente Andrés ‘Desmanchez’ e o diretor Duílio Monteiro Alves juram que Carille permanecerá na casamata corintiana. “O Fábio tem contrato até o fim do ano que vem e vai continuar. A gente sabe que o momento não é bom, mas não existe a possibilidade de troca”, afirmou Duílio.

Sabe-se que nos últimos dias o Corinthians procurou informações sobre Tiago Nunes, do Furacão. O contrato do ‘professor’ terminará em dezembro. Se o tricampeão paulista tombar diante Peixe, na próxima rodada, a situação de Carille poderá ficar insustentável.

Sem Cássio, Manoel e Gil, o Corinthians deixou a Fiel feliz (31.882 espectadores/R$ 1.529.296,10) aos 33 minutos do primeiro tempo. Danilo Avelar cruzou, Gustagol errou a cabeçada e a bola sobrou para Fagner estufar a rede – gol de número 11 mil na história do clube.

Quatro minutos depois, silêncio no Itaquerão, minha casa minha: a bola bateu na mão do zagueiro Bruno Mendez, sua senhoria, o assoprador de latinha Bruno Arleu de Araújo, consultou o VAR e apontou a marca da cal. Fred cobrou o pênalti e empatou.

No início do segundo tempo, o juiz anulou um gol de Mateus Vital. Apontou falta de Marllon em Fred. Nada aconteceu, de acordo com o ex-árbitro Sálvio Spinola, comentarista da plim plim. Aos 25, Éderson assinalou o gol da vitória cruzeirense. Fagner tocou para trás numa disputa no meio de campo, Éderson pegou a bola e foi em direção ao goleiro Walter.

Os corintianos pararam porque o bandeirinha Luiz Cláudio Regazone indicou erradamente impedimento. O juiz deixou seguir e confirmou o tento. Falha ridícula dos corintianos. Quem manda é o apito e não o bandeira. Carille reclamou muito e foi expulso.

A exemplo de outros embates, o Corinthians voltou a jogar mal. Sem criatividade, abusou dos cruzamentos para Gustagol, muito mal, ou chutes de fora da área. Outra vez, Sornoza foi uma decepção. Não ajudou na marcação, ao lado de Ralf, nem apoiou o ataque como devia. É inexplicável como Carille insiste em prestigiá-lo. Jadson entrou aos 11 da etapa final, e nada aconteceu.

Corinthians leva a virada e perde para o Cruzeiro por 2 a 1 em Itaquera; Carille foi expulso no segundo tempo
Carille discute com o assoprador de latinha antes de ser expulso

Aos 28, Mateus Vidal por Vagner Love, e aos 35, Pedrinho por Clayson. Pouco adiantou. O Corinthians sofreu a primeira derrota em casa no Brasileirão. E pode terminar a rodada fora até da pré-Libertadores.

No Castelão, também de virada, o Fortaleza venceu a equipe reserva do Grêmio por 2 a 1, no centésimo jogo de Rogério Ceni no comando do time. Paulo Miranda abriu o placar para os gaúchos. Wellington Paulista e Osvaldo marcaram para o Fortaleza, 101 anos de história.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Viva o PSL – Partido Sanatório de Loucos! Brasil acima de tudo.

Joia gaúcha. O volante gremista Matheus Henrique, 21 anos, é o jogador talentoso mais valioso do Brasileirão/19. De acordo com o site ‘Transfermarkt’, especializado no mercado da bola, o garoto vale 16,2 milhões de libras (R$ 82,6 milhões). Em segundo aparece o rubro-negro Reinier, 17, cotado em 13,5 milhões de libras (R$ 72 milhões). O vascaíno Talles Magno, 17, fecha o trio de ouro, com 4,5 milhões de libras (R$ 24 milhões). Arthur Gomes, da Chape, aparece em quarto, com 1,8 milhão de libras (R$ 9,5 milhões). O ranking aponta Everton Cebolinha (Grêmio), João Pedro (Fluminense) e Gabigol (Flamengo) no topo, mas destacou a molecada que despontou neste ano.

Zé Corneta. A política em alguns clubes fede tanto que o motorista do caminhão de lixo fecha a janela quando passa.

Piada tricolor. Dificilmente Fernando Diniz deixará de ganhar o troféu ‘Comedy da Bola’ deste ano. A plenos pulmões, o ‘professor’ são-paulino sapecou: Pato é o melhor atacante do país. Deixa na poeira o gremista Everton Cebolinha e os rubro-negros Gabigol e Bruno Henrique. Em 17 jogos, Pato marcou cinco gols. Quén, quén, quén…

Sugismundo Freud. A falsidade é oportunista e pega carona na carruagem das safadezas.

Zapping. Depois de Fabio Sormani, também Felippe Facincani deixou a mesa-quadrada do Fox Sports Rádio por divergências com o apresentador Benjamin Back. Ele saiu do estúdio na reta final do programa, que faz de tudo por um pingo de audiência.

Volta olímpica. O Flamengo já colocou os dois pés e uma mão na taça do Brasileirão. Flutua em 93% de chances, de acordo com o site ‘Infobola’. O Palmeiras se agarra em 4%, e o Peixe nada em 3%.

Gilete press. De Ricardo Gonzalez, do SporTV: “Não se aceitam mais muletas, desculpas, preguiça, despreparo, viver do passado. Jesus e Sampaoli (que na Europa ocupam no máximo uma terceira prateleira) são únicos, e Flamengo e Santos já pegaram. Pelo visto, graças a eles, o futebol brasileiro tem uma chance única de retomar seus dias de glória se não aceitarmos nada menos do que Tiago Nunes, Renato Portaluppi, Roger Machado, Fernando Diniz, Eduardo Barroca, Fábio Carille…” É vero.

Caiu na rede. Sornoza, uma certeza: o Corinthians joga sempre com 10.

Tititi d’Aline. Depois de 23 anos, a repórter-apresentadora-narradora Glenda Kozlowski deixou a Globo. A ex-campeã de bodyboard pintou na telinha pela primeira vez no Esporte Espetacular, em 1996. Glenda, 45 anos, garantiu estar “muito feliz, porque tem um mundo novo à minha espera, um projeto com a IBM, Inteligência Artificial. Estou bem ansiosa. Acho que vai revolucionar. Tenho a sensação de estar nascendo de novo”. Plim plim.

Você sabia que… Jorge Jesus disputará o primeiro Fla-Flu, mas já ganhou dois clássicos, contra Botafogo e Vasco?

Bola de ouro. Peixe. Enquadrou os imbecis que ofenderam os jogadores do Ceará no aquário da Vila Belmiro. O clube usou as redes sociais para avisar: “Se você é racista, preconceituoso ou xenófobo, por favor, não compareça aos jogos do Santos FC, não seja Sócio Rei e não use nossos produtos oficiais. Melhor ainda: deixe de torcer para o Santos. Você não merece esse clube e não é bem-vindo em nossa casa.” Gol de placa!

Bola de latão. Raposa. Corre atrás de dinheiro na plim plim. Tenta antecipar cotas do Mineirinho de 2021, porque as do campeonato do próximo ano já foram para o ralo. O café no bule do Brasileirão só ficará novamente açucarado depois de 2022 – o clube adiantou R$ 70 milhões.

Bola de lixo. STJD. Naquela mesa estava faltando ele… O procurador-geral do tribunal, Felipe Bevilacqua, denunciou o ‘professor’ rubro-negro Jorge Jesus e o presidente palmeirense Maurício Galiotte por críticas aos assopradores de latinha. Jesus pode pegar até 12 partidas de gancho, enquanto o cartola corre risco de ser suspenso por 180 dias.

Bola sete. “Trocar Felipão por Mano é como trocar seis por meia dúzia, assim como trocar Mano por Abelão. A mentalidade é exatamente a mesma, a de ter um administrador de egos no vestiário. Isso é velho” (de Paulo Cezar Coelho, no Globo – no alvo).

Dúvida pertinente. Quando o VAR receberá o prêmio da plim plim como destaque do jogo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Anúncios

Oito mil ‘testemunhas’ assistem vitória do Peixe sobre o Vozão, de virada

Gustavo Henrique comemora o segundo gol

Apesar de o Peixe ocupar a terceira colocação e ainda sonhar com o caneco do Brasileirão, apenas 7.804 ‘testemunhas’ (R$ 305.445) assistiram a vitória sobre o Ceará por 2 a 1, no aquário da Vila Belmiro. É o quarto pior público do Santos na temporada, o terceiro na Vila, atrás de CSA (6.615) e Galo (5.794).

Depois de 45 minutos pífios, quando tomou um gol do Vozão, o time santista reagiu e venceu com gols de Sasha e Gustavo Henrique, ambos de cabeça. Com o triunfo, o Peixe foi a 51 pontos, 10 atrás do líder Flamengo e dois no retrovisor do Palmeiras, após 26 rodadas. O Ceará ocupa o 16º lugar, com 26.

Sem a intensidade que costuma adotar, principalmente quando joga em casa, o Peixe decepcionou a torcida no primeiro tempo e, merecidamente, deixou o campo sob vaias. Pouco ofensivo e com raros momentos de objetividade, o Santos foi engolido pelo aplicado time cearense.

Bem vigiado pelo lateral Samuel Xavier, o baixinho Soteldo recebeu muitas bolas na esquerda, mas praticamente nada produziu de útil. Os melhores momentos aconteceram com o garoto Tailson pela direita, porém sem dar trabalho ao goleiro Diogo Silva.

O Ceará percebeu que o ‘bicho-papão’ não era tão feio como diziam, foi se soltando e, aos 17, Lima marcou um golaço. O meio-campista recebeu na entrada da área, cortou um adversário e chutou colocado no canto de Everson.

A equipe da Baixada sentiu o golpe e só não tomou mais gols porque o Ceará é um time limitado tecnicamente, exceção do atacante Thiago Galhardo. Mesmo com mais posse de bola (63% a 37%), o Santos não criou uma chance para empatar.

O time do hermano Sampaoli voltou do vestiário com Pará no lugar do volante Jobson. Aos 4, Felipe Baxola arrematou e Everson evitou o segundo tento cearense. Na sequência, nova mudança no Peixe: Jorge no lugar de Luan Peres.

Recomposta a zaga, com Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge, o Santos partiu para a pressão. Sampaoli inverteu os pontas Soteldo e Taílson, e o time chegou à igualdade com Sacha. Aos 10, Carlos Sanchez cruzou e o atacante concluiu de cabeça. Décimo gol de Sasha no Brasileirão. É o artilheiro da equipe.

Aos 26, a última alteração santista: Everton (fraquíssimo) por Jean Mota. Preocupado em defender o empate, o Ceará começou a fazer cera e foi castigado aos 38: mais vez, Carlos Sanchez cruzou da direita, Gustavo Henrique apareceu de surpresa e tocou de cabeça. Virada consumada, e mais três pontos na tabela.

O Santos volta a campo no domingo. Vai a Belo Horizonte enfrentar o Galo. O Ceará jogará na segunda, contra o Bahêa, no estádio de Pituaçu.

Na Ressacada, com um a mais desde os três minutos de jogo (Wesley foi expulso pelo VAR), o Saci colorado derrotou o Avaí por 2 a 0, gols de Patrick e Sarrafiore. O time gaúcho voltou ao G6. Tem 42 pontos, na sexta posição. O Avaí segue na zona do agrião queimado, na vice-lanterna, com 17.

XXXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Governo Bozo está literalmente manchado. Nem golfinho escapa.

Show de horrores. “O futebol brasileiro está acabando, só pensam no resultado, em se defender” – o desabafo é do ‘professor’ Renato Gaúcho após a derrota do Grêmio para o Bahêa por 1 a 0. O discurso do treinador virou uma metralhadora, salve-se quem puder: “Na minha época, era inadmissível jogar dessa forma, 90% dos times jogam feio. Somente quatro gostam ganhar: Grêmio, Santos, Athletico e Flamengo.” Renato Gaúcho garante que o resto joga por resultado, à espera de uma bola, como aconteceu com o Bahêa – ganhou com um gol de pênalti.

Show de horrores 2. O ‘professor’ gremista pediu ajuda à mídia para tentar afastar o pragmatismo do esporte bretão nacional (“os jornalistas deveriam se meter um pouco mais no problema”) e lembrou que, graças ao futebol ofensivo, sua equipe faturou seis títulos em três temporadas: “Eu jamais vou mudar meu pensamento porque, na minha cabeça, no futebol brasileiro não tem espaço para retranca.”

Zé Corneta. ‘Professor’ Fabio Carille confessa: não encontrou o eixo no Corinthians. Ou seja, 10 meses de incompetência na casamata.

Aritmética. A qualidade técnica do Brasileirão é inquestionável. A tábua de salvação da lavoura caiu de 45 pontos para 42, de acordo com os cálculos do departamento de matemática da UFMG. A partir de 41, o risco de rebaixamento supera os 36%.

Sugismundo Freud. A vida não precisa ser perfeita para ser maravilhosa.

Xô, maldição! Até cocoricó em contrário, o goleiro Tiago Volpi espalmou para escanteio a maldição que dominava as luvas do soberano Tricolor desde 2016, quando Rogério Ceni se aposentou. Chegou do México sob desconfiança da torcida, mas conseguiu espantar o ‘fantasma’ do M1to. Não foi nocauteado como Denis, Renan Ribeiro, Sidão e Jean. O São Paulo promete se virar nos 30 para comprar os direitos de Tiago Volpi em dezembro. O Querétaro quer US$ 5 milhões (R$ 21 milhões).

Caiu na rede. Corinthians e ‘Diazepam’, tudo a ver: só dá sono.

Fla tartaruga. Se em campo o Flamengo merece incontáveis elogios, fora também é digno de muitas pauladas: a tragédia do Ninho do Urubu completou oito meses e apenas três acordos com familiares dos 10 jovens mortos no incêndio foram concluídos. Pelos embates judiciais, não se pode arriscar um prazo para a solução do problema. Lamentável!

Zapping. O empate do Corinthians com o Goiás (2 a 2) rendeu 27,3 pontos à plim plim na grande Pauliceia refém do bangue-bangue. O número agradou a emissora já que o time corintiano anda mais sem graça que sopa de hospital.

Papo na padoca. Protesto no muro de um badalado clube brasileiro: ninguém compra uma vaca se pode beber leite de graça.

Gilete press. “O Flamengo é uma das exceções no Brasil, pela qualidade individual, pela intensidade, pela movimentação e pela pressão em quem está com a bola, para recuperá-la rapidamente e perto do outro gol. Quando a bola rola, não dá para desenhar na prancheta se o Flamengo joga com um ou dois atacantes pelo centro, se tem dois volantes, um ou nenhum, se Éverton Ribeiro atua pela direita ou pelo centro, além de outras indagações” (do pequeno grande Tostão, na Folha – na mosca).

Resultado de imagem para fotos milena e o ex=jogador andre

Tititi d’Aline. Novo casal na praça do amor: Milene Domingues, 40 anos, e André Luiz, 44 (foto). A rainha das embaixadas e ex-mulher do fofo Ronaldo engatou um romance com o ex-jogador do soberano São Paulo, Corinthians, Peixe e amarelinha desbotada após conhecê-lo melhor nos bastidores do Arquibancada, da Band. Eles atuam como comentaristas do programa.

Você sabia que… Chape (99%), Avaí (96%), Raposa (57%) e CSA (54%) lideram a corrida para a segunda divisão do Brasileiro?

Bola de ouro. Futebol feminino. Apenas 90 mil ingressos foram vendidos para o amistoso entre as seleções da Inglaterra e Alemanha, em 4 de novembro, no templo de Wembley. O recorde de público numa partida feminina pertence a EUA x China, na Copa do Mundo de 1999, com 90.125 torcedores no Rose Bowl, em Los Angeles.

Bola de latão. Tricolor. O soberano deu uma aula de tico-tico sem fubá contra a Raposa: 60% de posse de bola e fantásticos dois chutes a gol. Alguns medalhões estão jogando com o nome. No meio de campo, Daniel Alves é um excelente lateral.

Bola de lixo. Tribunal antidopagem. Aplicou um gancho de dois anos ao ex-atacante são-paulino Gonzalo Carneiro por ter sido flagrado em teste no jogo com o Palmeiras, pelo Paulistinha, em 16 de março. O resultado apontou cocaína. Os engravatados de colarinho branco do tribunal de Brasília exageraram na dose. O vicio deve ser compreendido como doença e, por isso, merece tratamento e não suspensão. O uruguaio só poderá voltar a jogar em março de 2021.

Bola sete. “Quero dedicar o gol ao cara que me trouxe para cá, o Alexandre Mattos, que sempre esteve do meu lado. Dedicar também à minha esposa, ao Bolsonaro, presidente da República, que é um cara que está sempre me dando moral, falando de mim nas entrevistas” (do pitbull Felipe Melo, após a vitória do Palmeiras sobre a Chape – amigo do rei).

Dúvida pertinente. Quem se reforçou melhor com o VAR?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

De virada, o líder Flamengo destrói Fortaleza; Palmeiras ganha do lanterna na bacia das almas

Reinier fez o gol da vitória do Flamengo
Reinier comemora o segundo gol com a torcida

Mesmo sem Arrascaeta, Filipe Luís, Rafinha, Diego, Berrio (lesionados), Bruno Henrique e Everton Ribeiro (suspensos), o Flamengo voltou a soltar o grito que o acompanha desde a 16ª rodada, quando bateu o Ceará por 3 a 0, no Castelão. ‘Segue o líder’. No mesmo estádio, o Rubro-negro derrotou o Fortaleza por 2 a 1, com uma virada sensacional na bacia das almas, diante de 50.101 torcedores (R$ 1.746.409).

Gabigol, cobrando pênalti, aos 37 do segundo tempo, e Reinier, de cabeça, aos 43, garantiram o triunfo do Urubu. Que chegou aos 61 pontos na ponta da tabela, após 26 jornadas do Brasileirão. Continua oito à frente do Palmeiras – bateu a Chape por 1 a 0, gol de Felipe Melo, aos 54 do segundo tempo.

O Fortaleza abriu o placar aos 15 da etapa final, com Bruno Melo, de pênalti. A equipe cearense tem 28 pontos e flerta com a zona do agrião queimado.

O Flamengo de Jesus está invicto há 13 jogos – 12 vitórias e um empate. Não leva bala desde a derrota para o Bahêa por 3 a 0, em 4 de agosto, pela 13ª rodada. Realiza sua melhor campanha como visitante na era dos pontos corridos do Brasileirão, iniciada em 2003: oito triunfos, três empates e três derrotas. Na próxima rodada, o Rubro-negro enfrentará o Fluminense, e o Fortaleza receberá o Grêmio.

Os jogadores do Fortaleza reclamaram muito de sua senhoria, o assoprador de latinha Paulo Roberto Alves. Com a ajuda do VAR, assinalou toque de mão de Quintero depois da cabeçada de Rodrigo Caio – Gabigol empatou de pênalti. No lance que decidiu o placar, o time da casa alegou que havia uma segunda bola em campo.

Na mansão Allianz Parque (22.738 espectadores/R$ 1.228.370,30), a torcida palmeirense sofreu até 54 minutos do segundo tempo, quando Felipe Melo marcou o gol da vitória sobre a Chapecoense, lanterna do campeonato.

O Palestra perdeu muitas chances, principalmente no segundo tempo. O zagueiro Gum, da equipe catarinense, foi expulso na etapa final por falta em Dudu. Os periquitos em revista somam agora 53 pontos na segunda colocação, oito atrás do líder Flamengo. No domingo, jogará contra o Furacão, em Curitiba. Sem vencer há 11 jogos, a Chape tem apenas 16 pontos.

Felipe Melo comemora o gol da vitória
Felipe Melo salva Palmeiras aos 54 do segundo tempo

A Fiel também roeu as unhas com o Corinthians no Serra Dourada (15.029 pagantes/R$ 508.200). Graças a um pênalti mandrake, assinalado pelo assoprador de latinha Wagner Nascimento Magalhães após consultar o VAR, o time empatou com o Goiás em 2 a 2.

Com sete mudanças na equipe em relação ao jogo contra o soberano Tricolor, o Corinthians começou bem e Janderson marcou aos 10 minutos de jogo. O Periquito do cerrado empatou com um golaço de Michael, aos 36 – acertou um chutaço no ângulo. O Goiás melhorou no segundo tempo, dominou o Corinthians e virou com Leandro Barcia aos 25.

O time paulista partiu para cima do adversário, que perdeu Michael aos 38, expulso por fazer falta em Regis. Aos 49, sua senhoria Magalhães marcou toque de mão de Dudu dentro da área, e Gustagol converteu o pênalti. Apesar de não vencer há quatro jogos, o Corinthians segue em quarto lugar, com 44 pontos. Já o Goiás está em nono, com 37.

Janderson comemora gol do Corinthians sobre o Goiás
Janderson, primeiro gol no time profissional

No Mineirão, com um gol de Thiago Neves, a Raposa bateu o soberano São Paulo por 1 a 0. A equipe mineira voltou a vencer depois de oito rodadas – o último triunfo tinha sido contra o Vasco, na 17ª jornada. O Tricolor, por sua vez, perdeu a primeira sob o comando de Fernando Diniz (colecionava duas vitórias e dois empates).

O pão de queijo foi a 25 pontos, mas continua na 18ª colocação, no subsolo do campeonato. O São Paulo estaciona na quinta colocação, com 43 pontos. O duelo atraiu 30.969 pessoas (R$ 350.646). Domingo, o Tricolor pegará o Avaí, no Morumbi. A Raposa jogará com o Corinthians, no Itaquerão, minha casa minha vida.

Outros jogos: Grêmio 0 x 1 Bahêa, CSA 2 x 2 Galo e Vasco 2 x 1 Botafogo.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Superministério de Bozo, uma dádiva dos deuses: três denunciados, dois investigados e um condenado.

Jardinagem. É, no mínimo, muito estranho. O gerentão Alexandre Mattos, ex-Mittos, participa da comitiva do Palmeiras para avaliar… gramados sintéticos. A empresa GreenFields, parceira da mamãe Fifa, deseja implantar um tapete artificial na mansão Allianz Parque. Outros ‘especialistas’ o acompanham na Holanda: o vice-presidente Alexandre Zanotta, o fisioterapeuta Jomar Ottoni e um dirigente da WTorre, ‘dona’ do estádio. Preço da troca: R$ 4 mi.

Zé Corneta. Muitas novidades nos próximos jogos da seleção: Firmino, Jesus e Coutinho no ataque; no segundo duelo, Jesus, Coutinho e Firmino.

Zapping. A cúpula da plim plim anda de nariz torcido: o ibope da amarelinha desbotada deixou de ser campeão de audiência. O amistoso com a Nigéria rendeu 16 pontos de audiência na grande Pauliceia refém da bandidagem, dois a menos que Saci colorado x Peixe. A F-1 de madrugada cravou 6. Cada ponto equivale a 73 mil domicílios sintonizados.

Sugismundo Freud. As pessoas mudam, as lembraças não.

Roleta russa. A corda no pescoço aperta. Antes de a bola rolar para a 26ª rodada do Brasileirão, o tambor do revólver indicava, de acordo com o site ‘Infobola, a Chapecoense com a extrema-unção a caminho: 98% de chances de rebaixamento para a série B. Os outros principais candidatos: Avaí (96%), Raposa (74%), CSA (46%), Ceará (39%), Fortaleza (15%), Fluminense (12%), Galo (7%), Botafogo e Vasco (6%), Furacão (1%).

Caiu na rede. Magoado, zagueiro anuncia aposentadoria da seleção sem nunca ter sido convocado.

#NaoAoRacismo. “Sinto pena pela Bulgária ser representada por tais idiotas em seu estádio” – a reação é do atacante Sterling, do Manchester City e da seleção inglesa, após os gestos nazistas e cânticos racistas de imbecis na partida pelas eliminatórias da Euro, disputada em Sofia. O jogo foi paralisado duas vezes por causa dos ataques de cretinos nas arquibancadas. A federação inglesa exigiu uma forte posição da Uefa. Os ingleses deram a resposta em campo: 6 a 0, gols de Sterling (2), Barkley (2), Rashford e Kane.

Dona Fifi. O ‘professor’ Vagner Macini topou comandar o Galo por apenas três meses. Substituirá o demitido Rodrigo Santana. Puro oportunismo.

Pizza na NFL. Miami Dolphins 16 x 17 Washington Redskins ganhou destaque na mídia americana, mas não pela qualidade técnica das equipes, as piores da NFL. Chamou a atenção pelo valor exorbitante dos ingressos: US$ 16 (R$ 66) e US$ 20 (R$ 82). Ou seja, quantias suficientes para visitar o zoológico de Miami, comprar uma pizza, encher o tanque de combustível ou ir ao cinema.

Gilete press. De Flávio Ricco, no Uol: “Depois de 14 anos, terminou o casamento de Janaína Xavier e Luiz Carlos Jr., ela repórter e apresentadora, ele narrador esportivo também dos mais respeitados. Uma decisão pensada e que foi bem resolvida pelos dois. Fica a amizade. Luiz Carlos Jr. tem 28 anos de Grupo Globo, como um dos titulares do SporTV. Janaína, também com muito tempo de casa, 12 anos, depois de iniciar sua carreira na televisão de Curitiba.” Fim da linha.

Tititi d’Aline. ‘Papai Joel’ anda todo pimpão. Aos 70 anos, o ‘professor’ comandará mensalmente um programa de entrevistas na plataforma PlayMix. O ‘Canal do Joel’ deve estrear no dia 22. Campeão pelo quatro grandes do Rio, Joel Santana contará ‘causos’ e conversará com jogadores e celebridades.

Você sabia que… Gabigol marcou 33 gols em 45 jogos com a camisa do Flamengo nesta temporada, sendo 19 deles em 19 confrontos pelo Brasileirão?

Brasil derrota o Japão por 3 a 1 e conquista o tri da Copa do Mundo masculina de vôlei
Brasil, titulo invicto

Bola de ouro. Vôlei masculino. A seleção voltou aos bons tempos. Sob o comando de Renan dal Zotto, a equipe conquistou o tricampeonato mundial com 100% de aproveitamento (11 vitórias). Deu show até com os reservas – na despedida, cortou fácil a Itália por 3 a 0. O time perdeu apenas cinco sets ao longo do torneio no Japão. O Brasil também fez a festa em 2003 e 2007. Além dos italianos, os brasileiros enfileiraram Canadá, Austrália, Egito, Rússia, Irã, Argentina, EUA, Tunísia, Polônia e Japão.

Bola de latão. VAR. Era só o que faltava para desmoralizar de vez o VAR. Um araponga gravou o diálogo entre ‘analistas’ da engenhoca, no jogo Furacão x Flamengo, e entregou ao chefão do apito, Leonardo Gaciba. Que o repassou à SporTV como se fosse uma conversa entre o árbitro de vídeo Rodrigo Guarizo e o assoprador de latinha Bráulio Machado no momento da anulação do pênalti de Léo Pereira em Lucas Silva. Só que o bate-papo aconteceu no intervalo ou após o jogo.

Bola de lixo. Crefisa. A patrocinadora do Palmeiras foi condenada novamente pelo Tribunal de Justiça de São Paulo por meter a faca nos clientes. Nos contratos analisados, a financiadora cobrou juros superiores a 1.000% ao ano. Num deles, emprestou R$ 325 e, em três meses, a dívida se transformou em R$ 1,9 mil. Em outro, R$ 348 pagos em seis parcelas virou débito de R$ 2 mil. O TJ mandou a Crefisa pagar R$ 10 mil de danos morais e devolver em dobro a quantia cobrada de forma abusiva de um aposentado de 86 anos.

Bola sete. “É normal que muitos nomes comecem a pipocar, mas é importante saber separar informação, chute, nomes oferecidos e invenção. A info que eu tenho é: Andrés e Duílio não procuraram ninguém e aguardam as reações de Carille e elenco para avaliar o futuro” (de Flavio Ortega, da ESPN – xô, chutômetro!).

Dúvida pertinente. Quem segura o Flamengo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

 

A briga pelo caneco: Flamengo tem 91% de chances, contra 6% do Palmeiras e 3% do Peixe

Athletico Léo Cittadini Flamengo Renê
Flamengo de Rene (seis): muita garra e fim de tabu

O Flamengo ficou numa situação complicadíssima faltando 13 rodadas para o pontapé final do Brasileirão. Ao transformar o Furacão em uma simples brisa na vitória por 2 a 0, gols de Bruno Henrique, o Rubro-negro cravou apenas 91% de chances de soltar o grito de campeão depois de uma década na fila do gargarejo. A matemática é do site ‘Infobola’. O Palmeiras aparece na poeira, com fantásticos 6%. O Santos fecha o trio parada dura com 3%. O resto é o resto.

No final do embate, a torcida homenageou Jesus: ‘Olê, olê, olê, Mister, Mister’. Com o triunfo sobre os paranaenses na Arena da Baixada (25.473 torcedores), o Urubu voou para 58 pontos na tabela, oito à frente do Palestra (1 a 0 no Botafogo, sábado). O Peixe ficou no ‘oxo’ com o Saci colorado e sedimentou a terceira colocação, com 48 pontos.

Na jornada do meio de semana, o Flamengo jogará com o Fortaleza, na casa do inimigo. E já poderá contar com Gabigol e Rodrigo Caio, de volta da amarelinha desbotada. O Palmeiras, novamente com Weverton, receberá a Chape, a caminho da segunda divisão. O Santos vai encarar o Ceará, no aquário da Vila Belmiro.

O Flamengo de Jesus, com uma atuação convincente, quebrou um tabu de 45 anos. Desde 1974, os cariocas não derrotavam o coirmão como visitante no Brasileirão. A última vitória havia sido por 2 a 1, gols de Zico e Paulinho, no estádio Couto Pereira. Na Arena da Baixada, os tentos de Bruno Henrique, um em cada tempo, garantiram o primeiro sucesso. Até então, o Flamengo havia faturado apenas uma vez: 1 a 0, pela Sul-americana. As duas equipes usaram reservas.

O VAR deu as caras aos 17 minutos do primeiro tempo. Lucas Silva passou por Leo Pereira e foi derrubado dentro da área. Sua senhoria, o assoprador de latinha Bráulio da Silva Machado, marcou pênalti. O VAR entrou em ação e o juiz voltou atrás.

No Beira-Rio (13.572 espectadores/R$ 522.030), Saci colorado e Peixe morreram abraçados no ‘oxo’. As duas equipes até que marcaram gols, mas os três foram anulados corretamente por impedimento – um do santista Tailson, no primeiro tempo, e dois dos gaúchos (Patrick e Parede) no segundo.

Ao longo dos 90 minutos, cada time dominou um período. O Peixe foi melhor na etapa inicial, enquanto o Saci se mostrou mais perigoso na segunda fase. Números finais: posse de bola – Inter 46% x 54% Santos; finalizações – 13 x 8; chances de gol – 5 x 2; passes certos – 300 x 306; faltas – 16 x 18.

Reinaldo comemora o gol no clássico
Reinaldo festeja o gol da vitoria

No clássico do Morumbi (37.561 torcedores/R$ 1.865.626), com direito a ‘olé’ no final da partida, o soberano São Paulo ganhou do Corinthians por 1 a 0, gol de Reinaldo, cobrando pênalti, aos 18 minutos do segundo tempo.

A equipe do ‘professor’ Fernando Diniz perdeu excelente oportunidade para dar uma bela cacetada no medíocre time armado por Fabio Carille, cada vez mais criticado pela Fiel.

O Tricolor mandou no jogo. Criou várias chances, principalmente na segunda etapa, mas não soube aproveitá-las, algumas cara a cara com o goleiro Cássio. O Corinthians se superou no show de horrores. Teve dificuldades até para trocar três passes. Nos 45 minutos finais, o goleiro são-paulino Tiago Volpi foi um mero espectador. Um cone bastaria sob a trave.

A equipe tricolor soma agora 43 pontos, na quinta posição. O Corinthians tem o mesmo número, mas supera o rival no saldo de gols, 11 a 10. Na próxima jornada, o São Paulo jogará contra a Raposa, quarta, no Mineirão. O Corinthians, sem vencer há três rodadas (dois empates e uma derrota), pegará o Goiás, no Serra Dourada.

Depois da partida, Carille voltou a recitar o tradicional ‘eu ganhei, nós empatamos e eles perderam’. Está perdido no tempo e no espaço. Outros jogos: Galo 1 x 4 Grêmio (o técnico Rodrigo Santana foi demitido no Galo) e Chape 1 x 1 Raposa.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Tite & Cia: um grupo de burocratas sem garra, objetividade, velocidade, técnica. Ou seja, tesão zero.

Canarinho bolinha de gude. A amarelinha desbotada retorna da Ásia com dois sensacionais resultados. Depois de empatar em 1 a 1 com Senegal, o canarinho sem asas repetiu a dose contra a Nigéria, em Singapura, e completou quatro jogos sem vencer depois da Copa América. Antes, havia ficado no 2 a 2 com a Colômbia e perdido do Peru por 1 a 0. O primeiro tempo da equipe foi lastimável. E ficou ainda pior depois da saída do ‘menino Ney’, lesionado, aos 13 minutos. Entrou Philippe Coutinho. Nada fez. A Nigéria abriu o placar com Aribo aos 34, após superar Marquinhos dentro da área. O Brasil empatou aos 2 da etapa final. Daniel Alves cruzou, Marquinhos cabeceou na trave e Casemiro, no rebote, deixou tudo igual.

Zé Corneta. Tem mais bunda do que cadeira na dança dos ‘professores’.

Renan Lodi foi elogiado pelo técnico Tite pela atuação contra a NIgéria — Foto: Pedro Martins / MowaPress
Renan Lodi, boa estreia

Canarinho bolinha de gude 2. O lateral-esquerdo Renan Lodi estreou com destaque na amarelinha desbotada. Já a dupla Marquinhos e Thiago foi um convite a grandes emoções, mesmo contra um ataque limitado tecnicamente. No meio de campo, Casemiro foi o menos ruim. Arthur e Philippe Coutinho decepcionaram, com muitos toques de lado e zero em criatividade. Jesus correspondeu na direita, com dribles e velocidade. Foi substituído por Paquetá aos 44 do segundo tempo. Mudança genial!!! Everton Cebolinha apresentou um futebol regular e não merecia sair no intervalo – entrou Richarlison, fraco. Firmino, por sua vez, esteve mais apagado que rádio sem pilha. Gabigol substituiu o atacante do Liverpool aos 16 e nada acrescentou.

Sugismundo Freud. Ninguém pode controlar a sua felicidade.

Canarinho bolinha de gude 3. Mais uma vez, o torcedor pouco se lixou para a exibição da amarelinha desbotada. Apenas 20.385 pintaram no estádio Nacional de Singapura. Contra o Senegal, 20.621 pagaram ingresso. Noves fora: somados, não chegam à capacidade de 55 mil do estádio. A equipe do ‘professor’ Tite engatou quatro confrontos sem vencer. Igualou a sequência entre o final de 2012 e o início de 2013 – empatou com Colômbia, Itália e Rússia e perdeu de Argentina e Inglaterra. Em novembro, o time jogará contra a Argentina (dia 15) e Coreia do Sul (19).

Rolando Lero. E o Leonardo Gaciba, hein? O chefão do apito fala pelos cotovelos, dá palestras em clubes e frequenta as mesas-quadradas da TV, mas se mostra incapaz de colocar gente competente para operar o VAR.

Amigo de fé. O zagueiro Lucas Kal, do Coelho mineiro, é o novo herói da torcida… do Figueirense. Ele marcou contra o gol da vitória dos catarinenses por 2 a 1, pela 28ª rodada da série B, e acabou com um jejum de 18 jogos (10 derrotas e oito empates) do coirmão. O último triunfo havia sido justamente sobre o América. O Figueira continua na lanterna com 27 pontos, ao lado do São Bento. Renda: R$ 53.840 (2.982 testemunhas).

Papo de padoca. O Flamengo só perde o caneco para o… Flamengo, ou seja, se trocar a chuteira pelo salto alto.

Super-Bia. Esperança de medalha nos Jogos de Tóquio em 2020, Bia Ferreira ganhou o título mundial de boxe na categoria até 60 kg. A brasileira bateu a chinesa Cong Wang por pontos no campeonato de Ulan-Ude, na Rússia. Pela primeira vez uma lutadora do Brasil fatura um cinturão numa categoria olímpica. Antes de vencer Wang, Bia superou Keamogetse Kenosi, de Botsuana, Omailyn Alcala, da Venezuela, Natalia Shadrina, da Rússia, e Rashida Ellis, dos EUA. Bia é filha de Raimundo Ferreira, o Sergipe, ex-sparring de Popó.

Caiu na rede. Neymar joga 13 minutos e sai machucado: macumba de Najila. Saravá!

Gilete press. Do chefão palmeirense Mauricio Galiotte, sobre o gerente Alexandre Mattos, ex-Mittos, alugar apartamentos a funcionários do clube: “Este tipo de tema não diz respeito à Sociedade Esportiva Palmeiras. Eu sou presidente do clube e não vou responder sobre a situação de aluguel. O Alexandre iniciou conosco em 2015, líder da reestruturação do futebol. Em seis anos, conquistou cinco títulos nacionais, reformulou a base. É bom lembrar as pessoas, porque parece que tem um objetivo maior de destruir aquilo que o Palmeiras construiu. As coisas no Palmeiras são sérias.” A Mancha que o diga!

Tititi d’Aline. Raposa e Rogério Ceni ainda não se entenderam quanto à multa pela rescisão de contrato. O ‘professor’ topa receber os R$ 2 milhões em 12 parcelas, mas exige juros e multa se houver atraso. O clube não quer. Ceni saiu após oito jogos no comando do time e reassumiu o Fortaleza.

Você sabia que… o Fluminense não perde do Bahêa no Maraca desde 1987, colecionando cinco triunfos e três empates?

Bola de ouro. Jogadores do Vasco. Abriram mão de receber parte dos atrasados para que os funcionários recebessem o café no bule de julho. Fez a festa quem ganha até R$ 1.500. A dívida salarial com os atletas é de três meses na carteira de trabalho. Em relação aos direitos de imagem, são cinco. O clube quitou prêmios do Brasileirão.

Bola de latão. Corinthians. Mais uma atuação primorosa contra o soberano Tricolor. Um vulcão de emoções, incapaz de incomodar o adversário. Ladeira abaixo no Brasileirão. Se bobear, ou melhor, se continuar a jogar covardemente, não se classificará para a Libertadores. Carille está mais perdido que Adão no Dia das Mães.

Bola de lixo. Trogloditas rubro-negros. Imbecis travestidos de torcedores do Flamengo agrediram Carol Portaluppi, filha do ‘professor’ Renato Gaúcho. Ela postou nas redes sociais ter sido vítima de ataques verbais e físicos durante um passeio com amigas. “Estou horrorizada com o que homens são capazes de fazer… Empurrões, apertos no braço, palavras ofensivas… É uma falta de respeito sem tamanho”, desabafou Carol.

Bola sete. “A ajuda dada para funcionários pagarem suas despesas com habitação deveria ser mais criteriosa. Não faz sentido empregados do clube receberem tal benefício a partir de um determinado patamar salarial. Pior, há casos de quem tem imóvel próprio e ganha o auxílio. Injustificável. O Palmeiras é um clube que paga bem. Ou seja, é pouco provável que membros da comissão técnica do time principal, jogadores e dirigentes remunerados tenham essa necessidade” (de Ricardo Perrone, do Uol, sobre Alexandre Mattos alugar imóveis a funcionários do Palestra – bingo).

Dúvida pertinente. Alexandre Mattos, ex-Mittos, culpado ou inocente?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Mattos aluga imóvel para quem tem auxílio-moradia no Palmeiras

Resultado de imagem para fotos alexandre mattos
Alexandre Mattos: ‘Alugo para quem eu quiser’

Por Ricardo Perrone, do UOL

Alexandre Mattos, diretor de futebol do Palmeiras, aluga dois imóveis de sua propriedade para integrantes da comissão técnica que ganham auxílio-moradia, benefício que passa pela solicitação do dirigente. O auxiliar técnico Andrey Lopes e o preparador de goleiros Oscar Sevory Nunes Rodriguez moram em apartamentos comprados neste ano por Mattos na vizinhança do CT do Palmeiras. Antes de se tornarem inquilinos de seu chefe, eles receberam, a partir do pedido de Mattos, aumento no auxílio-moradia que já ganhavam. Segundo registros dos imóveis obtidos pelo blog, Mattos sacramentou a compra dos dois apartamentos em 4 de abril. O cartola afirma ter sido em fevereiro.

Segundo registros dos imóveis obtidos pelo blog, Mattos sacramentou a compra dos dois apartamentos em 4 de abril. O cartola afirma ter sido em fevereiro. Em 15 de maio, o departamento de futebol do Palmeiras encaminhou para o departamento pessoal no mesmo documento pedidos de aumento para quatro funcionários. Andrey e Oscar estavam entre eles, porém, ambos tiveram também pedidos de aumento de seus auxílios-moradia. O documento, ao qual o blog teve acesso, foi assinado por Mattos.

Para ambos foi solicitado que o auxílio moradia passasse a ser de R$ 5 mil. O valor antigo não é descrito no documento, mas, segundo fonte no departamento de futebol palmeirense, o auxiliar recebia para ajudar nas despesas com habitação R$ 3.500 mensais e o preparador de goleiros R$ 4 mil. Oscar teve solicitação de acréscimo de R$ 10 mil em seu salário, o dobro da quantia de reajuste requisitada para Andrey. Os aumentos foram concedidos.

Em 1º de julho deste ano, menos de dois meses após Mattos ter feito a solicitação de reajuste do auxílio-moradia para Oscar, o preparador de goleiros se tornou seu inquilino. Sete dias depois, foi a vez de Andrey assinar contrato como locatário de um dos apartamentos do diretor de futebol.

Empresa

Os dois imóveis alugados pelos membros da comissão técnica do Palmeiras ficam no mesmo condomínio. Mas o apartamento escolhido por Oscar é exatamente o endereço indicado pelo diretor de futebol como sede de sua empresa, a Afmattos Assessoria e Gerenciamento Esportivo. Movimentação na ficha cadastral da empresa na Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo) registra a mudança do endereço da empresa para o local atual em 23 de maio.

Antes, a Afmattos tinha como endereço um imóvel na rua Padre Antônio Tomas de propriedade do Palmeiras. “Quando cheguei ao Palmeiras, o (então) presidente Paulo Nobre me pediu para montar uma empresa. Eu não tinha imóvel em São Paulo e segui as orientações do departamento jurídico do clube a pedido do presidente”, afirmou Mattos ao blog, que não localizou Nobre.

Na última sexta (11), este blogueiro foi até o condomínio em que Mattos tem os dois apartamentos para procurar pelos membros da comissão técnica. Oscar estava chegando ao local praticamente no mesmo momento. Abordado, negou que tenha alugado o imóvel de seu diretor. “Sua informação não está correta”, disse com convicção. Indagado se o número de seu apartamento era um dos dois que correspondem às propriedades do dirigente, voltou a negar.

Em seguida, o blog procurou por Andrey junto à recepção. Obteve a confirmação de que seu número de apartamento corresponde a um dos imóveis do cartola. Após este blogueiro se identificar, o funcionário do condomínio interfonou para o auxiliar técnico e disse que ele estava descendo.

Porém, Oscar já tinha avisado a Mattos sobre as perguntas feitas a ele. O diretor telefonou para o blog e passou a concentrar as respostas. Andrey não desceu. Numa segunda tentativa, o recepcionista disse que ele não estava em casa.

Investimento pessoal

Mattos confirmou ter alugado o apartamento para os dois funcionários e também ter solicitado aumento de auxílio-moradia, prática comum no departamento de futebol palmeirense para ambos. Isso após pedido dos funcionários, segundo sua versão. “Meus investimentos são pessoais, lícitos. Alugo imóveis para quem eu quiser”, disse o diretor.

Sobre ter solicitado aumento do auxílio-moradia para os dois funcionários, o dirigente afirmou não ver problemas éticos ou conflito de interesses. “Quando solicitei os reajustes, eles não eram meus inquilinos. E eu não decido se alguém vai ter auxílio-moradia ou não. Se alguém me pede, eu avalio, se for o caso encaminho para o RH, depois vai para o vice-presidente (Paulo Roberto) Buosi, em seguida, para o presidente (Maurício Galiotte)”, declarou o dirigente.l

Indagado sobre se haverá conflito de interesses caso ele resolva aumentar os aluguéis e os dois funcionários solicitem novo reajuste no auxílio-moradia, Mattos disse que não porque a decisão final não será dele. Voltou a sustentar que ele apenas faz o encaminhamento.

O blog apurou que neste ano uma série de funcionários recebeu reajuste salarial. Parte deles tinha propostas de outros clubes. Segundo integrante do departamento de futebol palmeirense, jogadores e outros membros do setor também compraram imóveis no mesmo condomínio como investimento.

Cada um dos apartamentos adquiridos por Mattos tem 60,8 metros quadrados de área privativa. Por um deles o dirigente pagou R$ 539.385,53. O outro custou R$ 552.243,35. Os dados estão nas matrículas dos imóveis. O dirigente se comprometeu a pagar ambos parceladamente.

XXXXXXXXXXXX

Verdão é vice. Depois de três jogos sem vencer (dois empates e uma derrota), o Palmeiras desencantou e bateu o Botafogo por 1 a 0, gol de Thiago Santos, aos 14 minutos do primeiro tempo, na casa alugada do Pacaembu (apenas 21.010 torcedores/R$ 578.605). A vitória poderia ter sido bem mais tranquila, mas o Palestra parou nas luvas de Diego Cavalieri. A partida foi de baixo nível técnico. Com o triunfo, o Palmeiras chegou a 50 pontos na vice-liderança, três à frente do Peixe e cinco atrás do líder Flamengo. O Botafogo segue na 12ª colocação, com 30 pontos. O presidente Jair Bolsonaro esteve no estádio. No intervalo do jogo, um torcedor xingou Bolsonaro e foi cobrado por outros palmeirenses. Depois, ele foi levado para outro setor do Pacaembu por PMs.

Thiago Santos comemora o gol do Palmeiras
Thiago Santos comemora o gol palmeirense

Muriel, o paredão. Com gols de Nenê (pênalti) e Danielzinho no primeiro tempo, o Fluminense derrotou o Bahêa por 2 a 0, no ‘new Maraca’, que recebeu 17.637 torcedores (R$ 410.305). A grande estrela do embate foi o goleiro Muriel, com excelentes defesas na etapa final, garantindo os três pontos ao Tricolor carioca. Os baianos completaram três jogos sem vencer. A equipe está em oitavo lugar, com 38 pontos. O Fluminense respira mais aliviado na luta contra o rebaixamento. Pulou para 13º, com 29. Na abertura da rodada, Goiás 1 x 0 CSA, gol de Michael.

Pitaco do Chucky. Que bom seria se a amarelinha desbotada jogasse como o Flamengo… Okay, okay… Basta trocar o ‘titês’ pelo português!

Urubu freguês. A torcida rubro-negra alimenta um elefante atrás da orelha quanto ao futuro do líder no embate com o Furacão, pela 25ª rodada do Brasileirão. O retrospecto do time como visitante é de doer. Desde a inauguração da Arena da Baixada, em 1999, o Flamengo ganhou apenas uma vez, em 2011, com um gol de Ronaldinho Gaúcho, pela Sul-americana. Perdeu 13 jogos e empatou um. Após a reforma do estádio e a implantação da grama sintética, levou duas pauladas e empatou três partidas. Na estreia, o ‘professor’ Jorge Jesus ficou no 1 a 1 com o time paranaense, carrasco do Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil.

Zé Corneta. Filosofia no parachoque de um caminhão do governo: venha tudo a nós, e ao vosso reino só bala de canhão.

Fake news. O ‘professor’ Fabio Carille estava certíssimo ao exigir a contratação do meio-campista Régis. De março até agora, o imprescindível jogador foi utilizado em… 55 minutos e alguns quebrados durante cinco jogos oficiais do Corinthians. Deu dois chutes a gol. Em 17 partidas, Régis nem foi relacionado para esquentar o bumbum no banco. Quando o Bahêa emprestou o atleta, a Fiel torceu o nariz: Régis não entrava em campo desde agosto de 2018.

Sugismundo Freud. Confiar nas pessoas é um erro que só se comete uma vez.

Roleta russa. A luta contra o rebaixamento, antes da 25ª rodada do Brasileirão, estava assim: Chape – 96% de chances; Avaí – 92%; Raposa – 73%; Ceará – 52%; CSA – 37%; Fluminense – 21%; Vasco e Fortaleza – 11%; Botafogo – 4%; Galo – 3%; Goiás – 1%. A matemática é do site ‘Infobola’. Na parte de cima da tabela, o Urubu voa com 85% de possibilidades de soltar o grito de campeão brasileiro. O Palestra se agarra em 8%, contra 6% do Santos e 1% do Corinthians.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Torcida rubro-negra revoltada: há várias rodadas o Flamengo não ultrapassa ninguém na tabela.

Bom e barato. O Náutico gastou os tubos para levantar o caneco da série C, primeiro título nacional do clube. A cartolagem decidiu abrir o cofre e montou um elenco milionário, que consome mensalmente algo em torno de R$ 400 mil. Ou quatro vezes menos do que fatura Daniel Alves por mês no soberano Tricolor. Em 2020, o Náutico participará da segunda divisão.

Zapping. O SporTV liderou o ibope esportivo na TV fechada em setembro. E ficou em segundo no ranking dos canais pagos. O Fox Sports pintou em 14º. Já o ESPN não apareceu entre os 20 melhores.

Resultado de imagem para fotos flamengo

Gilete press. De Ana Cláudia Guimarães, do Globo: “Levantamento da FGV/Emap aponta que o Flamengo (foto) tem 95% de chance de ser o campeão do Brasileiro. Mostra ainda que o Palmeiras aparece como o segundo favorito (3%) e o Santos, o terceiro, com 1%. E continua: segundo o estudo, o Corinthians não tem mais chances de chegar ao primeiro lugar do campeonato, mas está com um pé na Libertadores, com 92% de possibilidade de disputar o torneio sul-americano. O mesmo acontece com o Grêmio (70%), Bahia (52%) e São Paulo (51%).” A conferir.

Tititi d’Aline. Quem fica parado é outdoor: federações paulista e carioca já se articulam para torpedear o calendário do Circo Brasileiro de Futebol. Querem 18 datas e não 16 como anunciou a casa maldita do ludopédio nacional. Que se dane a amarelinha desbotada! O importante são os torneios estaduais.

Você sabia que… o Saci colorado acumula quatro triunfos e quatro empates contra o soberano Tricolor nos últimos jogos do Brasileirão como mandante?

Bola de ouro. Eliud Kipchoge. O queniano de 34 anos entrou para a história como primeiro atleta a completar uma maratona (42,195 km) em menos de duas horas. A façanha aconteceu em Viena, num desafio promovido por um patrocinador. Kipchoge completou o percurso em 1h59min40s2. Ele faturou o ouro na Rio 2016. O tempo não será homologado como recorde mundial por ter sido numa prova não-oficial. O queniano detém a melhor marca do planeta com 2h01m39s, obtida em 2018, em Berlim.

Bola de latão. Amarelinha desbotada. A bola quadrada rola e comprova: a Copa América é um tremendo engodo, um torneio sem um pingo de importância. O ‘professor’ Tite precisa cair na real e parar de se enganar, ou vai morrer abraçado à panela do canarinho perna de pau.

Bola de lixo. Raposa. Em pouco menos de 17 meses, a folha de pagamento da milionária e falida equipe mineira cresceu parcos R$ 7 milhões. Uma sindicância apontou que o café no bule pulou de R$ 12,7 milhões, em dezembro de 2017, para R$ 20 milhões em abril deste ano.

Bola sete. “Se depender do VAR, o Flamengo será campeão. Não falei que o Flamengo é culpado. Queria estar no lugar do Flamengo. É questão dos juízes… O VAR veio para ajudar, mas é a mesma coisa de dar um Porsche para quem não sabe dirigir direito. Vão falar que errada é a Porsche” (do chefão do Peixe, José Carlos Peres, à rádio Energia 97 – há controvérsias).

Dúvida pertinente. Flamengo: Whe are the Champions?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Flamengo dá show, quebra o bico do Galo e caminha para o título com 85% de chances

Rubro-negros comemoram gol de Vitinho

Mesmo com uma série de desfalques e imensuráveis secadores de plantão rogando praga, o Flamengo mostrou por que é o maior candidato ao título do Brasileirão. O líder do campeonato amassou o Galo no ‘new Maraca’. Venceu por 3 a 1, abriu oito pontos de vantagem sobre Peixe e Palmeiras, e levou a torcida à loucura – 63.385 presentes/R$ 3.162.223,50.

O Urubu voou para 55 pontos na tabela, contra 47 de santistas e palmeirenses. Agora, flutua com 85% de chances de soltar o grito de campeão, de acordo com a matemática do site ‘Infobola’. O Palestra se agarra em 8%, contra 6% do Santos e 1% do Corinthians, que empatou em 2 a 2 com o Furacão. Os outros 16 times servem apenas como coadjuvantes.

A equipe rubro-negra aplicou uma blitz no Galo desde o início da partida, já que o adversário adotou o esquema 5-4-1, o mesmo que parou o Palmeiras no último fim de semana. E deu resultado até 36 minutos, quando Arão, de cabeça, rompeu a muralha do Galo após escanteio cobrado por Vitinho. Havia dois meses que o meio-campista não encaçapava um coirmão.

No segundo tempo, a defesa do Flamengo vacilou e Nathan empatou aos 5. O líder manteve o pique da etapa inicial e quebrou o bico do Galo com mais dois gols. Aos 15, em boa jogada pela esquerda, Vitinho marcou o segundo. O Rubro-negro não se acomodou na vantagem e chegou ao terceiro com o garoto Reinier, aos 30.

O placar poderia ser maior, mas o time carioca desperdiçou boas chances. O ‘professor’ Jorge Jesus fez duas mudanças (Reinier por Vinicius Souza e Vitinho por Lucas Silva). Rodrigo Santana trocou três: Ricardo Oliveira por Marquinhos, Elias por Bruninho e Cazares por Di Santo.

Boselli, autor do segundo gol, leva vantagem sobre um marcador

No Itaquerão, minha casa minha vida, Corinthians e Furacão empataram em 2 a 2. Mesmo com o apoio da Fiel (22.964 torcedores/R$ 910.020), a equipe do ‘professor’ Fabio Carille foi dominada pelo time paranaense, muito bem dirigido por Tiago Nunes. Envolveu os corintianos no toque de bola.

Com a velha dificuldade na criação de jogadas, o Corinthians se salvou em bolas paradas. Mesmo inferior técnica e taticamente, o time saiu na frente, aos 16: Clayson cobrou escanteio e Gil conferiu. O Furacão não se abateu, aumentou a pressão e Leo Cittadini aos 24.

Três minutos depois, sua senhoria, o assoprador de latinha André Luis de Freitas Castro, assinalou pênalti de Fagner, mas o VAR entrou em ação e corrigiu para falta. Depois da cobrança, a bola sobrou para Wellington, que cruzou. O zagueiro Manoel errou e Erick virou o jogo. Aos 49, Boselli aproveitou um bate-rebate e deixou tudo igual novamente.

O segundo tempo foi mais equilibrado. Carille sacou Ramiro e Boselli e lançou Renê Junior e Gustagol. Também trocou Clayson por Régis. O Furacão substituiu Rony, Erick e Thonny Anderson por Vitinho, Lucho González e Braian Romero.

Vagner Love desperdiçou a melhor chance corintiana (Léo fez grande defesa), e na sequência, Cássio operou um milagre em ótima jogada de Thonny Anderson.

O resultado garantiu o Corinthians no G4 da Libertadores, agora com 43 pontos, três de vantagem sobre o soberano São Paulo, quinto colocado. O Athletico atingiu 35 pontos, na nona posição. No outro embate da jornada, Avaí e Vasco morreram abraçados no ‘oxo’.

XXXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Frustração no Planalto: Bozo fora da disputa do Nobel da Paz.

Que coisinha feia. Foi de doer o tico-tico sem fubá apresentado pela amarelinha desbotada no 1 a 1 com Senegal, em Singapura. O time do ‘professor’ Tite jogou apenas 10 minutos de bola, tempo necessário para Firmino abrir o placar após passe do menino Jesus. Depois, Senegal engoliu os brasileiros. E chegou ao empate na bacia das almas do primeiro tempo. Mané, fera do Liverpool, entortou Marquinhos e Daniel Alves e sofreu pênalti. Diedhiou cobrou e marcou. O canarinho sem asas voltou do vestiário com mais vontade, mas logo foi murchando e os senegaleses retomaram o comando da partida. O empate ficou de bom tamanho para Tite & Cia.

Zé Corneta. São-paulino Daniel Alves, em nova fase: contaminado pela arrogância.

Que coisinha feia 2. A equipe brasileira completou três jogos sem vencer depois da Copa América. Antes, havia empatado com a Colômbia (2 a 2) e perdido do Peru (1 a 0). Desde 2013, não passava três duelos sem vitória (Inglaterra, Itália e Rússia). Apenas 20 mil torcedores pagaram ingresso. A capacidade do estádio Nacional é para 55 mil. O amistoso serviu apenas para desgastar ainda mais a imagem do time nacional. Mas reforçou o caixa do Circo Brasileiro de Futebol em mais R$ 4 milhões. Domingo, também em Singapura, a amarelinha desbotada enfrentará a Nigéria.

Sugismundo Freud. Treine a mente para ver o lado bom em qualquer situação.

Neymar: 100 jogos pela amarelinha desbotada

Que coisinha feia 3. Um dia antes de a bola rolar, Neymar recebeu homenagens da casa maldita do ludopédio nacional porque iria completar 100 jogos com o enxoval da amarelinha desbotada. Em campo, o atacante pouco produziu. Havia até uma festa programada, caso o time vencesse e Neymar marcasse um gol. O atacante já assinalou 61 tentos pela seleção. Ainda no currículo: 70 triunfos, 20 empates e 10 pauladas.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Cruzeiro deixa de ser um clube de futebol e se torna, oficialmente, um meme de internet.

Imagem na lama. O senador pitbull Romário detonou o caça-níquel da amarelinha desbotada contra Senegal, em Cingapura. Nas redes sociais, o ex-jogador considerou ‘uma vergonha’ a equipe ter se apresentado para pouco mais de 20 mil torcedores em um estádio com capacidade para 55 mil pessoas, mesmo com ingresso a R$ 90. ‘Para que servem partidas como essa? Para atingir meta? Pelé fez mais de mil gols! A CBF quer fazer 1 bilhão no caixa! Quanta diferença!’, fuzilou o Baixinho. Que também criticou Tite por levar os melhores jogadores dos clubes brasileiros e deixá-los na reserva.

Papo na padoca. A frágil amarelinha desbotada não engana mais: pouco mais de 20 mil torcedores acompanharam o amistoso com Senegal.

‘Cangayceiros’. A filosofia é exemplar: orientação sexual, idade, diferença de raça ou cor, nada impede quem curte futebol de bater uma bolinha com a camisa do ‘Cangayceiros’. O time cearense foi criado para incluir o público LGBT, mas as portas estão abertas para todos. A equipe nasceu de um grupo no Facebook. “Gosto de futebol, mas não me sentia à vontade para jogar com o pessoal hétero”, disse um dos fundadores ao ‘Globo.com.’ Eles jogam uma vez por semana.

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na Folha: “Os milimétricos lances que têm decidido as partidas por meio do VAR, em vez de tornar o futebol mais digital, matemático, como parecia, aumentaram ainda mais a importância do imponderável, dos mínimos detalhes e do acaso. Por causa de um dedo do pé mais avançado, acontecem vitórias, derrotas e criam-se novos conceitos e verdades. O VAR tornou o acaso mais exato, científico. O acaso apenas trocou de lado.” Bingo!

Tititi d’Aline. Corinthians. Nada contra, ao contrário. Mas não deixa de ser quiçá interessante e, por que não dizer, uma grande dúvida para a Fiel: o que fazem Emerson Sheik (cargo de gerente) e Vilson Menezes (coordenador) no Corinthians, além de frequentarem a folha salarial?

Você sabia que… o Saci colorado deu um bico no ‘professor’ Odair Hellman após um ano e 10 meses, 116 jogos, 61 triunfos, 27 empates, 28 derrotas e 60,3% de aproveitamento?

Bola de ouro. Jorge Jesus. Dá prazer de ver o Flamengo do gajo jogar. Em nenhum momento recua para garantir o resultado, como acontece com a maioria dos ‘professores’ tupiniquins. Vai ao ataque desde o primeiro minuto. E não fica com nhenhenhém nas entrevistas.

Bola de latão. Palmeiras. Mesmo com um elenco milionário, tomou um baile do Peixe no aquário da Vila Belmiro. Simplesmente não viu a cor da bola. O hermano Sampaoli deu um nó tático no ‘fratello’ Menezes.

Bola de lixo. Tite. O ‘professor’ se mantém fiel à panelinha da equipe nacional. Chama novos jogadores, mas não altera o time. Alguns atletas têm cadeira cativa. Alex Sandro, por exemplo, faz hora extra na lateral esquerda. Já Everton Cebolinha merece ganhar uma posição no ataque.

Bola sete. “Tite admitiu que a Seleção Brasileira enfrenta dificuldades quando joga contra os africanos. Já havia reconhecido a desvantagem no enfrentamento com europeus. E viu seu time perder recentemente para o Peru. Falta, agora, jogar contra os asiáticos, norte-americanos, oceânicos e indígenas. Mas o que falta mesmo é jogar futebol brasileiro” (de Juca Kfouri, no Uol – matou a pau).

Dúvida pertinente. Em qual rodada o Flamengo soltará o grito de campeão?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Peixe dá show, passa a perna no Palmeiras e assume vice-liderança; Flamengo bate palmas

Gustavo Henrique comemora primeiro gol do Santos
De cabeça, Gustavo Henrique abriu o caminho da vitória

Sob incansáveis aplausos rubro-negros, o Peixe deu um baile no Palmeiras, venceu por 2 a 0 no aquário da Vila Belmiro (11.408 espectadores/R$ 592.000) e assumiu a vice-liderança do Brasileirão, na abertura da 24ª rodada. Em apenas 20 minutos de jogo, o Santos matou o coirmão, com gols de Gustavo Henrique e Marinho. No final, a torcida gritou ‘olé’.

O triunfo levou o time santista aos 47 pontos, mesmo número do Palmeiras, mas com vantagem no número de vitórias (14 a 13), primeiro critério de desempate no campeonato. Se o Flamengo espantar o Furacão nesta quarta, no ‘new Maraca’, abrirá oito pontos de vantagem na ponta da tabela e ficará numa situação privilegiadíssima para soltar o grito de campeão.

Os periquitos em revista não ganham na Vila pelo Brasileirão desde 2009, quando bateram o rival por 3 a 1, em 4 de outubro. Depois disso, um empate e sete derrotas. Na história, o Peixe tem 47 vitórias, contra 44 do Palestra. Aconteceram 19 empates. A equipe sofreu a primeira coça com o ‘fratello’ Menzes, depois de cinco triunfos e dois empates.

Com Pará na lateral direita, a fim de evitar as descidas de Dudu pela esquerda, e um meio de campo ofensivo, formado por Pituca, Sánchez e Jean Mota, o Santos envolveu o Palmeiras na maior parte do primeiro tempo.

Em um ritmo alucinante, o Peixe abriu 2 a 0 em apenas 20 minutos. Desligado, o Palestra levou bala aos 12, numa cabeçada de Gustavo Henrique após cobrança de falta de Sánchez, e aos 17, com Marinho aproveitando rebote de Jailson. A bandeirinha assinalou impedimento, mas o VAR confirmou que o santista estava em posição legal.

A situação do Palmeiras se complicou ainda mais aos 24. O centroavante Luiz Adriano se machucou e o ‘fratello’ Menezes colocou Carlos Eduardo, apesar de ter Borja no banco. O Peixe diminuiu a voracidade em atacar e o Palestra reagiu, porém sem importunar o goleiro Everson, já que Dudu não brilhou como em jogos anteriores.

Melhor distribuído em campo, o Santos fechou a etapa inicial com 63% de posse de bola, contra 37% do apático Palmeiras. E acertou mais passes: 212 a 122.

A equipe da Baixada continuou superior na volta do vestiário, embora sem a mesma intensidade dos 45 minutos iniciais. Passou a tocar mais a bola, enquanto o Palmeiras permaneceu indolente e perdido em campo.

Mano trocou Gustavo Scarpa por Zé Rafael, e nada aconteceu. Ao contrário. Aos 27, Willian foi expulso depois de uma falta em Pituca. Sua senhoria, o assoprador de latinha Flávio Rodrigues de Souza, só mostrou o cartão vermelho após olhar o VAR. O palmeirense merecia apenas o amarelo.

Sete minutos depois, o hermano Sampaoli também mexeu no Santos: Tailson por Lucas Venuto. Na sequência, a torcida explodiu com gritos de ‘olé’. E o baile prosseguiu até o apito final. Uma vitória incontestável dos santistas, agora na vice-liderança do Brasileirão. O tempo deve esquentar no ninho dos periquitos em revista.

Pato disputa a bola com Nino Paraiba
São Paulo e Bahêa: poucas emoções

Na Fonte Nova, em Salvador, Bahêa e soberano São Paulo morreram abraçados no ‘oxo’. Aconteceram raros momentos de ‘uhhh’ nas arquibancadas. A melhor chance foi desperdiçada por Pato no começo do segundo tempo. Ao final da partida, a torcida baiana vaiou a equipe da casa.

O Bahêa, com 38 pontos, caiu para a oitava colocação. Foi superado pelo Grêmio no saldo de gols, 13 a 8. Já o Tricolor, agora com 40, permanece na quinta colocação. Pela quarta vez encarou os baianos nesta temporada e não venceu. Acumulou dois empates e duas derrotas (Copa do Brasil).

Outros resultados da 24ª rodada: Botafogo 3 x 1 Goiás, CSA 1 x 0 Saci colorado, Fortaleza 2 x 0 Chape, Grêmio 2 x 1 Ceará e Raposa 0 x 0 Fluminense.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Som na caixa, maestro Bozo: ‘Laranja madura, na beira da estrada, tá bichada Zé ou tem marimbondo no pé… ‘

Sandálias da humildade. O ‘menino Ney’ deu uma aula de modéstia ao ser homenageado pelo Circo Brasileiro de Futebol em Singapura. Depois de receber do ex-jogador Bebeto, chefe da delegação na Ásia, uma camisa pelo 100º jogo a serviço da amarelinha desbotada, o atacante justificou por que merece tratamento especial. “Estou na seleção há 10 anos. Sempre fui um dos principais nomes e um dos que carregava tudo nas costas. Nunca fugi disso. Sempre desempenhei meu papel muito bem. Quando um atleta atinge um nível desse, é normal ter um tratamento diferente. No Barcelona, o Messi tem. É por que ele é mais bonito? Não. É por tudo que ele faz. É normal no futebol, faz parte.” Um show de sobriedade.

Zé Corneta. Daniel Alves chegou chegando: sentou na janelinha, dominou o vestiário e, fora de campo, manda mais do que o cartola remunerado Raí. Só falta tirar Leco do trono.

Escravidão. A mídia espanhola detonou os caça-níqueis do Circo Brasileiro de Futebol na Ásia. O jornal catalão Sport lembrou que o meio-campista Arthur, do Barcelona, será submetido a uma maratona de 22 mil quilômetros (viagem de ida e volta), além de um fuso horário de oito horas e temperatura de 30º C. “A CBF continua fazendo caixa nas datas Fifa diante da incredulidade de seus compatriotas e o silêncio dos clubes europeus. Não há argumento que respalde os amistosos, de interesse esportivo muito duvidoso, com a temporada europeia e sul-americana em jogo”, escreveu o jornalista Joaquim Piera. A amarelinha desbotada pega Senegal, nesta quinta.

Sugismundo Freud. Oportunismo é o acúmulo de egoísmo das pessoas.

Eureka. Depois de quase 10 meses, o ‘professor’ Fabio Carille e a cartolagem descobriram que o Corinthians precisa contratar, para 2020, um meia capaz de armar jogadas, realizar infiltrações na área e também marcar gols. Um camisa 10 de verdade. Outra decisão: chega de correr atrás de jogador para compor o elenco. O reforço tem de chegar e tomar conta da posição. Caso contrário, o clube deve apostar em jovens.

Tiro curto. E o Andrés ‘Desmanchez’, hein? O poderoso chefão do Corinthians já está sendo chamado de ‘Bolsonaro da zona leste’ pelo autoritarismo e mentiras.

Cigano para. O lateral/meio-campista Michel Bastos, 36 anos, entrou para a turma dos aposentados. Ele anunciou a aposentadoria nas redes sociais. Michel despontou no Pelotas e depois enfileirou 14 equipes: Feyenoord, Excelsior (Holanda), Furacão, Grêmio, Figueirense, Lille, Lyon, Schalke 04, Al-Ain, Roma, soberano São Paulo, Palmeiras, Sport e América. Também defendeu a amarelinha desbotada (10 jogos e um gol) e disputou a Copa de 2010.

Zapping. BandSports confirma transmissão da Olimpíada de Tóquio, em 2020. Também o SporTV vai mostrar os Jogos. E ninguém mais na TV fechada. A Band espera vender seis cotas de publicidade, cada uma por R$ 11 milhões.

Cartolas condenados. Presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos entre 1988 e 2017, Coaracy Nunes foi condenado pelo Tribunal Regional Federal de São Paulo a 11 anos e oito meses de reclusão e a três anos de detenção por desvios de recursos públicos na entidade. O cartola de 81 anos pode recorrer. O ex-supervisor Ricardo Moura recebeu pena de dois anos e seis meses de detenção e nove anos de reclusão. Já o ex-diretor financeiro Sergio Alvarenga pegou dois anos e um mês de detenção e sete anos e seis meses de reclusão. Os três foram condenados por fraudar licitações e desviar recursos públicos. Tchibum!

Papo na padoca. Futebol brasileiro, com raras exceções, é como minhoca: não tem pé nem cabeça.

Gilete press. De Paulo Cezar Caju, no Globo: “Muita pena o nosso futebol estar sendo comandado por engessadores, gente que nunca colocou uma atadura na vida, quebrou uma vidraça, jogou descalço, driblou hidrante. A arte do improviso foi enterrada, mas a turma dos cifrões nos olhos precisa fazer a máquina rodar, vender a garotada para o exterior cada vez mais cedo, encher os burros de dinheiro e, depois, dar uma coletiva explicando mais um fracasso.” No queixo.

Tititi d’Aline. Não está nada fácil a vida de Messi & Cia. no Barcelona. Eles dividiram apenas 92 milhões de euros (R$ 415 milhões) por conta da conquista do Campeonato Espanhol e da Supercopa da Espanha na última temporada. O café no bule foi mais azedo em 2 milhões de euros se comparado ao bônus de 2017/2018. O Barça investiu 540 milhões de euros em todas as categorias, só a equipe principal (treinadores e jogadores) consumiu 312 milhões de euros.

Você sabia que… o Corinthians soma uma vitória e três empates contra o Furacão no Itaquerão, minha casa minha vida?

Bola de ouro. Debinha (foto). A atacante da seleção feminina está comendo a bola nos amistosos. Sob o comando da treinadora sueca Pia Sundhage, a brasileira do North Carolina Courage, dos EUA, marcou quatro gols em quatro jogos. Na vitória sobre a Polônia por 3 a 1, ela saiu do banco no segundo tempo e o time deslanchou. Debinha, 27 anos, começou na reserva por a técnica queria testar outra atleta.

Bola de latão. Tite. O ínclito comandante da amarelinha desbotada soltou os cachorros em Singapura. Detonou a Pitch, empresa que organiza os caça-níqueis em datas Fifa, porque a equipe não pôde treinar no campo de jogo. Santa paciência! Há problemas muito mais graves, como o acerto de jogos contra adversários de pouca qualidade técnica e do outro lado do mundo, desgastando os jogadores com viagens intermináveis, além de fusos horários que levam os atletas a dar bom dia para poste.

Bola de lixo. CBF. Não precisa explicar, vovó Mafalda só queria entender. O Circo Brasileiro de Futebol jura que é obrigado a aceitar adversários de qualidade duvidosa para a amarelinha desbotada porque os bambambãs se recusam a jogar. Bingo: nesta quarta, em Dortmund, nossos hermanos argentinos enfrentaram a Alemanha. Perdiam por 2 a 0 (Gnabry e Havertz) no primeiro tempo, reagiram e empataram (Alario e Ocampos). Suspenso, Messi assistiu o jogo pela TV.

Bola sete. “O brasileiro tem dificuldade de aceitar o sucesso das pessoas, ainda mais se o sucesso é de quem vem de fora [Jorge Jesus]. O ego do brasileiro é muito grande, falta humildade para tirar proveito daquilo que vem de fora” (do ex-zagueiro Luisão, da Raposa, Benfica e amarelinha desbotada, ao portal Goal.com – nocaute).

Dúvida pertinente. Você sabe que a amarelinha desbotada enfrentará Senegal nesta quinta, em Singapura?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br