Supertime de engravatados da FPF arrecada mais de R$ 3,3 milhões sem entrar em campo

Resultado de imagem para torcida do palmeiras
Torcida palmeirense já contribuiu com R$ 1,4 milhão

A pátria das chuteiras furadas é mesmo sui generis, um exemplo no encantado mundo da bola murcha.

O bucólico time da Federação Paulista de Futebol, comandado pelo supertécnico Reinaldo Carneiro Bastos, está sempre impecavelmente uniformizado, com invejável colarinho branco.

Chova ou faça sol, ele rende ótimos frutos aos cofres da entidade… sem entrar em campo. Nunca perde. O artilheiro 5% é mortal. Resultado: já faturou mais do que 15 dos 20 clubes da elite do Brasileirão.

Com o apoio de cheerleaders corintianos, palmeirenses, são-paulinos, santistas e pontepretanos, a equipe embolsou R$ 3.364.745,54, de acordo com levantamento de Rodolfo Brito, do site ‘Sr.goool’.

O Art. 72 do Regulamento Geral das Competições determina que, além de outras tungadas, a federação local abocanhe 5% da renda bruta.

O time da FPF é tão brilhante que coloca na roda Peixe, Tricolor e Macaca. O soberano São Paulo, por exemplo, amealhou R$ 2.992.009,07, em 13 jogos como mandante, um deles com direito a 54.996 pagantes (Chapecoense).

A Ponte contabilizou R$ 210.243,30, apenas 16 vezes menos que o esquadrão da FPF. O time da Baixada obteve pouco mais de R$ 3,3 milhões.

Ainda segundo o ‘Sr.goool’, os principais contribuintes ao sucesso do escrete da federação são Palmeiras e Corinthians. Os periquitos em revista repassaram R$ 1.471.948,17, enquanto o bolso da Fiel destinou R$ 1.185.270,52.

Com a arrecadação de R$ 3,36 milhões, o time da FPF ocupa a sexta colocação no ranking de renda líquida do Brasileirão. Fica atrás apenas de Palmeiras (R$ 19.991.712,20), Corinthians (R$ 13.821.619,77), Grêmio (R$ 8.167.896,54), Saci colorado (R$ 6.482.290,48) e Flamengo (R$ 6.444.379,19).

O beija-mão (repasse) de cada filiado aos cofres da FPF:

Palmeiras – R$ 1.471.948,17

Corinthians – R$ 1.185.270,52

Santos – R$ 340.494,25

São Paulo – R$ 300.658,60

Ponte Preta – R$ 66.374,00

Conta da FPF: R$ 3.364.745,54

                                                           ############

Patolino na geral. Votar é preciso, e bem. Depois não adianta chorar.

Zapping. Após 21 anos, José Trajano deixou a ESPN Brasil. Ex-diretor de jornalismo da emissora, ele teve o contrato rescindido. Trajano foi o grande responsável pela implantação e sucesso do canal. Que perdeu sua alma. A explicação do sucessor de Trajano, João Palomino: “O Trajano é um profissional fora da curva, genial em tudo que faz e um dos maiores nomes do jornalismo esportivo brasileiro. Competente, é responsável por tudo que a emissora construiu desde ao longo de todo esse tempo. É um profissional que vai fazer muito falta ao nosso trabalho”. Por que então a rescisão de contrato?

Sugismundo Freud. Para o ignorante, a velhice é o inverno; para o inteligente, é a estação da colheita.

Baú da felicidade. Na reta final do Brasileirão, os números pipocam no micro-ondas dos matemáticos. No atual formato, com 20 times, a média de pontos do campeão gira em torno de 75,3. Dono da festa em 2015, o Corinthians é o recordista, com 81 pontos. No outro extremo da volta olímpica aparece o Flamengo, com 67 pontos, em 2009. Apenas três vezes das 10 com a atual fórmula o vencedor fez mais de 77 pontos.

Pitaco do Chucky. Nada contra, mas o que faz a galera que frequenta aeroporto em embarque e desembarque de time de futebol?

Bem, amiguinhos. Um mergulho no passado, e tchibum: na última década, apenas três times fracassaram na corrida pelo título brasileiro quando estavam na liderança após 27 rodadas. O Palmeiras deixou a mandioca queimar em 2008 e 2009, e o Vasco em 2011. Soberano São Paulo, Flamengo e Corinthians soltaram o grito de campeão. De acordo com a matemática do ‘Infobola’, os periquitos em revista têm 49% de chances de levantar a taça, contra 41% do Flamengo, 7% do Galo, 2% do Peixe e 1% do Fluminense.

Zé Corneta. O sonho corintiano de ter Marcelo Moreno no ataque é plenamente realizável. O atacante boliviano ganha apenas R$ 1 milhão por mês, livre de impostos, no Changchun Yatai, da China. Vai Romero!

Bem, diabinhos. O Corinthians enfrentará o Botafogo, no estádio Luso Brasileiro, cheio de moral. O time não vence fora de casa há somente dois meses, mais precisamente desde o triunfo (1 a 0) sobre o Saci colorado em 31 de julho, no Beira-Rio. De lá para cá, quatro derrotas (Furacão, Grêmio, Ponte e Peixe) e dois empates (Coxa e Fluminense – este pela Copa do Brasil).

Dona Fifi. Som na caixa: a NFL confirmou Lady Gaga no show do intervalo do Super Bowl de 2017. A partida será disputada em 5 de fevereiro, na cidade de Houston. A superstar cantou o hino nacional americano na decisão deste ano, em Santa Clara.

Caiu na rede. Tô sentindo cheirinho de Palestino no ar do Morumbi.

Dom Chicote. E o Renato Gaúcho, hein? Depois de vencer o Palmeiras na Copa do Brasil, já ganhou a pecha de ‘estrategista’ no Grêmio. O ‘professor’ encampa os elogios e garante ter pelo menos três esquemas para o time.

Gilete press. De Rodrigo Capelo, do ‘Época Esporte Clube’: “O Palmeiras chegou a R$ 325 milhões em receita bruta no mês de agosto, conforme balancete. O faturamento foi alavancado pela venda de Gabriel Jesus para o Manchester City por cerca de R$ 121 milhões. Atual líder do Campeonato Brasileiro e ainda vivo na Copa do Brasil, portanto com boas perspectivas em relação a ingressos, o clube vai encerrar o ano com faturamento consideravelmente maior do que em 2015, quando registrou R$ 351,5 milhões brutos.” Avanti Palestra!

Zé Colmeia. O piloto Felipe Massa, 35 anos, pensa em dois aceleradores depois da despedida da Fórmula 1. Um deles: DTM, o Campeonato Alemão de Turismo. O outro: Fórmula E, disputada com carros elétricos. Stock Car? Só bem mais velhinho.

Tititi d’Aline. Os anjinhos do octógono ganharam personalidades importantes como ‘patrões’. As tenistas Maria Sharapova e Serena Williams, o ator Silvester Stallone e a estrela da NFL Tom Brady, marido da top Gisele Bündchen, investiram o rico dinheirinho no UFC por meio do grupo WME, que comprou o Ultimate por US$ 4 bilhões. A informação é do ‘The Wall Street Journal’.

Você sabia que… o meia Ganso jogou apenas 213 minutos de 900, desde que estreou no Sevilla, em 14 de agosto?

Bola de ouro. Daniel Alves. Aos 33 anos, o lateral recebeu os maiores elogios do ‘Gazetta dello Sport’ por desempenhar multitarefas a serviço da Juventus. “Super Daniel ganhou todas as pessoas pelo modo como joga: anarquia, mas com método”, analisou o jornal. “A flexibilidade tática do brasileiro se tornou mais uma arma para o técnico Massimiliano Allegri” O jogador trocou o Barcelona pela Juve.

Bola de latão. Ceará. Onze jogos sem vencer. O acesso à elite do Brasileirão está cada vez mais difícil. Aplausos da torcida no muro em Porangabuçu: “O (sic) jogar por amor ou jogar pela dor”.

Bola de lixo. Jimmy Hasselbaink. O ex-jogador do Chelsea e Atlético de Madrid e agora ‘professor’ do Queens Park Rangers também está envolvido no escândalo de corrupção que derrubou o técnico da seleção inglesa Sam Allardyce. Outros enrolados: Massimo Cellino, dono do Leeds United, e Tommy Wright, assistente do Barnsley.

Bola sete. “Separada do empresário Matheus Braga desde abril, a jornalista Fernanda Gentil [‘Esporte Espetacular’] está namorando a jornalista Priscila Montandon, 34 anos, há três meses. As duas estiveram recentemente na Grécia” (de Fernanda Pontes, no ‘Globo’ – #Euapoio).

Dúvida pertinente. São Paulo x Flamengo, duelo da formiga contra o elefante?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

SOS Saci colorado: vale tudo para salvar o time do caldeirão do diabo

 

Resultado de imagem para saci inter de porto alegre
Saci colorado: ginástica para escapar da degola 

Uma decisão de Mundial. Assim o Saci colorado trata o duelo contra o Figueira, neste sábado, no Beira-Rio, pela 28ª rodada do Brasileirão.

Na luta contra o rebaixamento, o time gaúcho tem duas ótimas alternativas: vencer ou vencer. Pelos cálculos do matemático Tristão Garcia, do ‘Infobola’, as chances de o Inter mergulhar no caldeirão do diabo na próxima temporada giram em torno de 70%.

O Coelho soma 99%, o Santa Cruz se vira nos 94% e o Figueira, nos 41%. A Raposa nada em 34%, 8% a mais que o Vitória. Depois, aparecem Sport (15%), Coxa (12%) e soberano Tricolor (7%).

No tsunami do desespero, a cartolagem gaúcha resolveu escancarar as portas do estádio aos sócios: boca livre. Devem apenas confirmar presença no site do clube. O limite será de 48 mil torcedores, a capacidade do Beira-Rio.

Até as áreas Vips entraram na dança do Saci. Normalmente, os ingressos custam mais de R$ 150 e R$ 200, mas os oito mil lugares estão sendo vendidos por R$ 25 e R$ 50.

Para Tristão Garcia, a equipe gaúcha precisa ganhar cinco jogos e empatar quatro nas últimas 11 jornadas. O Inter ocupa a 18ª posição no campeonato, com 27 pontos – sete triunfos, seis empates e 14 derrotas.

Ou seja, tem de somar mais 19 pontos para continuar como um dos cinco times que nunca foram rebaixados no Brasileirão – os outros são Flamengo, Raposa, Peixe e soberano Tricolor.

                                               ############

Bem, amiguinhos. A plim-plim festeja o ibope dos campeões de audiência. Corinthians x Raposa, pela Copa do Brasil, rendeu 24 pontos de média e 37% de share (TVs ligadas) na grande Pauliceia dominada pelos piratas do asfalto. Igualou o recorde da competição – Corinthians x Fluminense. Na Cidade Maravilhosa das milícias assassinas, a eliminação do Flamengo diante do chileno Palestino cravou 31 pontos, com 47% de share. Cada ponto em SP equivale a 67 mil domicílios sintonizados; no RJ, 42 mil.

Sugismundo Freud. Nada a temer: quem não se comunica se trumbica.

Bem, diabinhos. A mídia caolha extrapolou. Viajou no cheiro da meia suja. Chegou à conclusão de que é mais fácil vencer por 1 a 0 do que garantir o empate. Por isso, Corinthians (2 a 1 na Raposa), Peixe (2 a 1 no Saci colorado) e Grêmio (2 a 1 no Palmeiras) correm muito mais risco de desclassificação nas quartas de final da Copa do Brasil. Ou seja, eles têm apenas duas possibilidades de carimbar a vaga em 90 minutos (triunfo e empate). Já os coirmãos flutuam magnificamente na vitória, e nada mais.

Pitaco do Chucky. Corneteiro-mor do soberano Tricolor, o empresário Abílio Diniz resiste à pressão de conselheiros para candidatar-se ao trono do Morumbi nas eleições de abril. Por enquanto.

Coleção de vexames. Há 17 anos o Urubu voa magnificamente como mero coadjuvante em torneios internacionais. A última festa aconteceu na Mercosul de 1999. Depois, só viola no saco, um rosário de eliminações na Libertadores: 2002 – primeira fase; 2007 – Defensor nas oitavas; 2008 – América do México nas quartas; 2010 – Universidad de Chile nas quartas; 2012 e 2014 – na primeira fase. Também foi para o espaço na Sul-americana de 2003/04/09 (primeira fase), 2011 (Universidad de Chile, oitavas) e 2016 (Palestino do Chile, oitavas), e na Mercosul de 2000 (quartas) e 2001 (vice-campeão).

Zé Corneta. Galo, um ótimo elenco sem um time confiável. Acorda Marcelo Oliveira!

Reis da bufunfa. Com a demissão de Sam Allardyce da seleção inglesa, Fatih Terim assumiu a liderança do ranking dos ‘professores’ mais bem pagos a serviço de uma seleção. Ele ganha R$ 950 mil por mês no comando da equipe da Turquia, de acordo com o jornal inglês ‘Daily Mail’. Allardyce recebia R$ 1 milhão. Tite aparece em segundo lugar, com R$ 875 mil (R$ 50 mil a mais do que beliscava Dunga). O alemão Joachim Low, campeão do mundo, fecha o pódio, com R$ 757 mil. Nenhum deles, no entanto, passa perto do café no bule de Pep Guardiola no Manchester City. O espanhol embolsa R$ 5,2 milhões, R$ 200 mil a mais que o gajo José Mourinho no United.

Dona Fifi. A ‘Flapress’ é mesmo imbatível: Sul-americana agora não vale nada, o importante é o Brasileirão.

Patolino na geral. Ignorado pelas TVs, o Coxa deu o troco após a classificação para as quartas de final da Sul-americana diante do Belgrano. Sob os aplausos da torcida, sapecou no Twitter: ”Hei, @SporTV, @rpcparana [afiliada da plim-plim] e @FoxSports_br, nos vemos nas quartas??????”. Que petardo!

Gilete press. De Maria Fortuna, do ‘Globo’. “O skate, esporte olímpico em 2020, terá dois representantes brasileiros na nova edição do ‘Guinness’, o livro dos recordes. O paulista Kelvin Hoefler foi incluído por ter conquistado mais títulos mundiais na categoria Street — cinco vezes, entre 2010 e 2014. E Letícia Bufoni é recordista na mesma modalidade, na categoria feminina (quatro vezes). Ela também venceu três vezes o XGames. O livro sai em outubro pela HarperCollins.” Brasil sil sil…

Caiu na rede. Flamengo lança novo perfume: cheiro de eliminado.

Tititi d’Aline. Mesmo fora de combate, recuperando-se de uma lesão, o goleiro Fernando Prass segue em alta entre os palmeirenses. Ele divide com o menino Jesus o ranking dos atletas que mais vendem camisas nas lojas do clube, com 35%. Nos dois últimos meses, a comercialização do enxoval do clube cresceu 25%.

Você sabia que… o presidente da Fifa, Gianni Infantino, já começou a trabalhar nos bastidores para aumentar o número de seleções da Copa para 40, com duas vagas garantidas a representantes da África?

Bola de ouro. Danilo. O goleiro garantiu a histórica classificação da Chapecoense às quartas de final da Sul-americana. Pegou quatro das oito penalidades cobradas pelo Independiente na Arena Condá, após ‘oxo’ no tempo normal. É o cara! Que venha o Junior Barranquilla, da Colômbia!

Bola de latão. Mano Menezes. O ‘professor’ chiou barbaridades contra a arbitragem depois da derrota da Raposa para o Corinthians pela Copa do Brasil. Mimimi ridículo. Os assopradores de latinha não protegem este ou aquele clube. São ruins mesmo.

Bola de lixo. Flamengo. Rebolou, dançou na Copa Sul-americana. Pela quarta vez na temporada, o time ouviu um solene ‘tchau, querido’. Antes, havia derrapado feio no Carioquinha, Primeira Liga e Copa do Brasil. É teeeetraaaaaaa!

Bola sete. “Até agora eu não sei se o atacante Gustavo é destro ou canhoto, porque ainda não deu um chute a gol desde que estreou no Corinthians” (do jornalista Carlos Cereto, do ‘Sportv’ – desce o pano).

Dúvida pertinente. Final da Libertadores numa partida em campo neutro é uma boa saída?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Corinthians, Peixe, Galo e Grêmio fazem lição de casa, mas não podem tomar água de coco

 

Romero e Marquinhos Gabriel comemoram o primeiro gol do Corinthians

Não deu chabu. Os mandantes fizeram a lição de casa na abertura das quartas de final da Copa do Brasil. Nenhum deles, porém, pode colocar o burro na sombra e tomar água de coco.

O Corinthians bateu a Raposa por 2 a 1, mesmo placar obtido pelo Grêmio contra o Palmeiras e repetido pelo Peixe diante do Saci colorado. Já o Galo sofreu para derrotar o Juventude por 1 a 0.

No Itaquerão, minha casa minha vida (18.796 torcedores, novo recorde negativo no estádio), o Corinthians manteve a tradição. Colocou a Raposa para correr, com gols de Leo (contra) e Romero, e segue sem perder em casa para os mineiros na Copa do Brasil. Coleciona três vitórias e um empate. Robinho descontou para o pão de queijo.

Os gols saíram no segundo tempo, após 45 minutos iniciais com raras emoções. O Corinthians fez 1 a 0 logo no começo. Em impedimento, Marquinhos Gabriel pegou rebote de Rafael, cruzou e Léo marcou contra.

Aos 8, Romero desviou de cabeça um chute de Marlone e aumentou para 2 a 0. Havia 14 jogos que o paraguaio não corria para o abraço.

O ‘professor’ Mano Menezes sentiu que a barra poderia ficar muito pior e colocou Arrascaeta, Ábila e Alisson. O Cruzeiro equilibrou o jogo e Robinho diminuiu aos 32, após falha do zagueiro Balbuena. O paraguaio errou ao tentar cortar de cabeça, a bola sobrou para Ábila, que passou para Robinho fuzilar Walter.

A equipe corintiana joga por um empate em 19 de outubro, no Mineirão, para carimbar a vaga às semifinais. A Raposa se classifica com 1 a 0. Caso o placar do Itaquerão se repita a favor do Cruzeiro, a decisão será na marca da cal.

Quem passar em BH pega Grêmio ou Palmeiras. O time gaúcho saiu na frente contra o líder do Brasileirão. Venceu por 2 a 1, em Porto Alegre (26.589 espectadores).

Ramiro e Pedro Rocha marcaram para os gaúchos no primeiro tempo. Zé Roberto, de pênalti, deixou o Palmeiras vivo na competição, já que o tiroteio final será na mansão Allianz Parque.

O confronto será em 19 de outubro. Triunfo pela contagem mínima garante os periquitos em revista nas semifinais. O Grêmio precisa de um empate. Se o Palestra ganhar por 2 a 1, vaga nos pênaltis.

Os gaúchos mereceram o resultado. Jogaram com mais gana. Os palmeirenses se empenharam, mas sem a mesma intensidade apresentada no Brasileirão.

No aquário da Vila Belmiro (6.592 pagantes), o Peixe perdeu uma boa chance de resolver a parada diante do Saci colorado. A equipe santista encarou um adversário recheado de reservas e venceu por apenas 2 a 1.

O clube gaúcho decidiu poupar a maioria dos titulares porque está à beira do precipício no Brasileirão – joga a vida contra o Figueira no fim de semana.

O Santos esteve melhor no primeiro tempo, mas não conseguiu superar o forte bloqueio armado pelo Inter. E teve que ir para o vestiário carregando um ‘oxo’ no bico da chuteira, resultado comemorado pelos gaúchos.

Na etapa final, Copete e Rodrigão implodiram a muralha do coirmão em sete minutos, aos 3 e aos 10. O Santos se acomodou e levou bala aos 26:,Seijas, de letra, diminuiu.

Era tudo o que o ‘professor’ Celso Roth queria. No segundo embate, em 19 de outubro, o Saci colorado avança às semifinais com uma vitória por 1 a 0. Mas a situação do Peixe é bem mais cômoda. Precisa apenas de um empate.

No Mineirão (36.846 torcedores), o Galo deu a impressão de que bicaria fácil o Juventude, já que Lucas Pratto abriu o placar aos 17 minutos de jogo. Ficou nisso. E até tomou uma pressão no segundo tempo do Juventude, representante da terceira divisão no torneio. A equipe mineira terminou com 10. Carlos César foi expulso.

Com o triunfo por 1 a 0, o time mineiro se classifica às semifinais com um empate em Caxias do Sul. Pode até perder por um gol de diferença a partir de 2 a 1. O Juventude necessita de pelo menos dois gols de vantagem. Se vencer por 1 a 0, a decisão irá para os pênaltis. O jogo de volta será em 19 de outubro.
                                       ############

Pitaco do Chucky. O interino Fabio Carille deu aquela força ao goleiro Walter antes da partida contra a Raposa: Cássio é o titular, e não se fala mais nisso.

Super-Nero. A Conmebol está promovendo uma revolução na Libertadores, com mais clubes e disputa ao longo de toda a temporada (fevereiro a novembro), mas o nobre imperador ostentação Del Nero acompanha tudo… à distância. As mudanças devem ser oficializadas no fim de semana, na presença dos chefões das federações filiadas à Conmebol, menos o mandachuva e raios do Circo Brasileiro de Futebol. Desde a prisão de vários cartolas da mamãe Fifa, em maio de 2015, Nero não consegue encontrar o passaporte para poder viajar. Já virou a cobertura na Barra de ponta cabeça e nada de achar o documento. A Copa Sul-americana também sofrerá modificações.

Zé Corneta. A reeleição de CA de Barros Silva no soberano Tricolor está subindo no telhado. Muito ‘leco leco’ nas entrevistas e nada mais. O pleito será em abril.

Olho gordo. Novo xodó dos botafoguenses, o meio-campista Camilo já despertou a cobiça de Flamengo e Galo. O Rubro-negro pensa em contratá-lo para substituir Alan Patrick, que deve retornar ao Shakthar Donetsk, da Ucrânia, enquanto o time mineiro o considera um ‘motorzinho’ indispensável a qualquer meio de campo. O Botafogo admite negociá-lo. Basta pagar a multa de R$ 15 milhões. Camilo, 30 anos, assinou com o Botafogo até maio de 2018. Em 17 jogos do Brasileirão, marcou seis gols (um deles de bicicleta) e deu cinco assistências.

Sugismundo Freud. Quem fala na cara não é traidor.

Bem, amiguinhos. Torcida vascaína apreensiva: o time acumula apenas 98,8% de chances de retornar à elite do Brasileirão. Com 51 pontos, o Vasco necessita de mais quatro vitórias para dar uma banana à Série B. Nenhum paulista está na briga entre os 12 principais candidatos.

Caiu na rede. Palmeiras voa em céu de brigadeiro: oposição não lançará candidato à presidência.

Bem, diabinhos. A galera do Sampaio Corrêa já prepara a marcha fúnebre: a equipe reúne 98% de possibilidades de rebaixamento para a terceira divisão do Brasileiro. No vácuo, vêm Joinville (87%), Tupi (74%), Bragantino (56%) e Oeste (36%), segundo a aritmética do ‘Chance de Gol’.

Zapping. A plim-plim corre atrás de um parceiro na TV aberta para dividir a conta do Paulistinha/17.

Dona Fifi. Os assopradores de latinha serão comandados por um quarteto: coronel Marinho (presidente da comissão), Alício Pena Júnior (vice), Cláudio Cerdeira (ex-juiz) e Ana Paula Oliveira (ex-bandeirinha). Muito cacique para pouco índio.

Vitória ou rua. O poderoso chefão do Saci colorado, Vitorio Piffero, colocou em xeque o emprego do ‘professor’ Celso Roth. Se o time fracassar diante do Figueira, sábado, no Beira-Rio, o treinador será convidado para um tête-à-tête com o RH. Pressionado por conselheiros na última reunião, o cartola soltou a frase que os técnicos tanto adoram: “Futebol é resultado”. O Inter está na zona do agrião queimado.

Caiu na rede (by cariocas). Flamengo – campeão da Copa São Paulo; Botafogo – campeão brasileiro sub-20; Palmeiras – campeão mundial via fax.

Dom Chicote. O sem-teto Fluminense deu o primeiro passo para ter a casa própria. O presidente Peter Siemsen fechou acordo por um terreno ao lado CT, na Barra da Tijuca, para a construção de um estádio. O local foi obtido graças a uma parceria com a prefeitura. A ideia é levantar um estádio para 42 mil torcedores numa área de 60 mil metros quadrados.

Gilete press. De Cosme Rímoli, do portal ‘R7’: “Paranoia? Excesso de zelo? Sabotagem? A verdade é que a diretoria do Palmeiras está muito tensa. Não bastasse a árdua briga dentro do campo contra o Flamengo, os dirigentes estão estranhando o que chamam de ‘pipocar’ de notícias ruins do clube nesta reta final do Campeonato Brasileiro (…) Conselheiros palmeirenses garantem que não é fácil enfrentar nos bastidores o clube mais popular do Brasil. E que seria muito melhor, por exemplo, para a TV Globo, a conquista do Brasileiro pelos cariocas. Mais audiência. E maior proximidade, já que as duas partes ainda discutem a transmissão do Carioca de 2017.” Teoria da conspiração?

Patolino na geral. O Coelho (21 pontos) já fez os cálculos: se vencer o Coxa na próxima rodada e o Santa Cruz (23 pontos) perder do Palmeiras, entregará a lanterna do Brasileirão ao coirmão pernambucano. Há 18 rodadas a equipe mineira ilumina o subsolo do campeonato.

Tititi d’Aline. Se ganhar a licitação, o consórcio liderado pelo Flamengo espera faturar mais de R$ 135 milhões por ano com o ‘new Maraca’. A conferir, já que a carismática Odebrecht, atual concessionária, acredita que a arrecadação poderá chegar a R$ 70 milhões, e olhe lá

Você sabia que… o Real Madrid voltou a empatar três jogos consecutivos (Villarreal, Las Palmas e Borussia Dortmund) depois de uma década?

Bola de ouro. Wlamir Marques. O nome do ‘Diabo Loiro’ do basquete batizará o ginásio do Parque São Jorge. Wlamir defendeu o Corinthians nos anos 60. Campeão mundial com a seleção em 1959 e 1963, além de bronze nos Jogos de Roma/60 e Tóquio/64, ele conquistou oito títulos paulistas pelo Corinthians.

Bola de latão. São Paulo. Os bastidores do soberano voltaram a ferver. Descontente com algumas decisões do presidente CA de Barros e Silva, como a contratação de Marco Aurélio Cunha para coordenar o futebol, o vice Roberto Natel abandonou o barco. Mas depois foi convencido a continuar no cargo.

Bola de lixo. Sam Allardyce. O sonho do treinador em tomar o chá com a rainha foi para espaço. Contratado há 67 dias para comandar a seleção inglesa, Allardyce foi demitido após ser flagrado em uma reportagem do ‘The Daily Telegraph’, que mostra o inglês explicando, entre outras coisas, como burlar as leis do mercado de transferências. Ele faria o serviço por R$ 1,6 milhão.

Bola sete. “O Painel FC encerra suas atividades. Continue acompanhando as notícias dos bastidores do mundo do esporte no jornal impresso e no site da Folha” (do jornalista Marcel Rizzo – tremendo gol contra).

Dúvida cruel. Ricardo Gomes, um ‘professor’ com sete vidas no soberano Tricolor?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Grêmio e Palmeiras partem para o tira-teima; Saci leva vantagem sobre Peixe

Grêmio x Palmeiras: o placar está empatado em 2 a 2 na Copa do Brasil

Grêmio e Palmeiras começam a brigar pela quinta vez em um mata-mata da Copa do Brasil. O duelo está empatado em 2 a 2. O pontapé inicial será nesta quarta.

O primeiro confronto aconteceu nas quartas de final de 1993. No Pacaembu, deu empate em 1 a 1; no Olímpico, repeteco do 1 a 1. Decisão na marca da cal, 7 a 6 para os gaúchos.

Dois anos depois, 1 a 1 em Porto Alegre, e 2 a 2 no Palestra Itália – Grêmio classificado por ter marcado mais gols fora de casa.

Em 1996, pelas semifinais, 3 a 1 para o Palmeiras no Palestra, e 2 a 1 para o Grêmio no Sul – periquitos em revista na decisão.

O quarto embate aconteceu no torneio de 2012. O Palmeiras ganhou por 2 a 0, em Porto Alegre, e empatou em 1 a 1 no jogo de volta.

O tira-teima entre gremistas e palmeirenses terá o segundo confronto pelas quartas de final apenas em 19 de outubro, na mansão Allianz Parque.

Mais um embate envolverá paulistas e gaúchos: Peixe x Saci colorado. Primeiro jogo no aquário da Vila Belmiro, também nesta quarta.

A torcida do Inter se apega ao túnel do tempo para sonhar com a morte do Santos no mata-mata. As equipes já se encontraram duas vezes no torneio e o time gaúcho não deu chabu.

Em 1997, pelas oitavas de final, o Peixe ganhou por 2 a 0, na Vila, e levou bala (2 a 0) no Beira-Rio. Nos pênaltis, 3 a 2 para os colorados. Em 2002, pela segunda fase, empate por 3 a 3 na Vila e triunfo do Inter por 1 a 0 em casa.

Desta vez, o time paulista poderá quebrar o jejum, já que o Inter deve escalar um time misto. O clube está muito mais preocupado com o Brasileirão, pois corre sério risco de ser rebaixado pela primeira vez na história.

“Vamos jogar contra o Santos pensando no Figueirense. Sábado, é o jogo da semana”, avisou o presidente Vitorio Piffero. A situação anda tão complicada que o diretor executivo Newton Drummond, o Chumbinho, foi ameaçado de morte. O portão de sua residência, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, amanheceu com os dizeres ‘Sem B ou morte’.

                                                     ############                                   

Sugismundo Freud. Nunca se esquece de uma lição aprendida na dor.

Caça aos vândalos. Até que enfim a Justiça deu uma bela e exemplar lição aos anjinhos organizados pelo diabo. O juiz Ulisses Augusto Pascolati Júnior bloqueou as contas bancárias de 12 chefões da uniformizada do soberano Tricolor que invadiram o CT, agrediram jogadores e ainda furtaram material esportivo. Os vândalos também foram proibidos de deixar São Paulo sem autorização. Devem se apresentar à Justiça duas horas antes dos jogos da equipe são-paulina e só serão liberados meia hora depois dos embates. O juiz determinou ainda que permaneçam longe das instalações do clube, dos funcionários, jogadores e cartolas. Se desobedecerem, prisão preventiva. Aleluia!

Pitaco do Chucky. O tempo esquentou após a vitória do Palmeiras sobre o Coxa. Mestre Cuca e Rafael Marques bateram boca e a turma do deixa disso entrou em ação. O atleta não gostou dos berros do treinador aos jogadores.

Bem, amiguinhos. Não tem choro nem vela: apesar da fuga da Fiel, o Corinthians não pensa em diminuir um centavo do preço do ingresso no Itaquerão, minha casa minha vida. A média continuará girando em torno de R$ 56. Na partida com o Fluminense, o estádio recebeu o pior público desde a inauguração: 18.838 torcedores. O presidente Roberto de Andrade atribui a queda ao frio, ao fim do mês (dinheiro curto) e ao momento do time.

Zé Corneta. A TV foi invadida por programas de esportes ou de humor?

Bem, diabinhos. O capitão palmeirense Dudu saiu em defesa de mestre Cuca, criticado pelo estilo de jogo adotado no líder Palmeiras. O baixinho cobrou mais respeito ao trabalho do treinador. Afirmou não entender por que as pessoas ficam falando em ‘Cucabol’. “Se a gente continuar com o ‘Cucabol’, podemos ganhar o Brasileiro e a Copa do Brasil”, fuzilou. O centroavante Leandro Pereira também mandou bala: “Não interesse se é ‘Cucabol’ ou ‘Pernabol’, o que importa é que dá certo”.

Patolino na geral. Nada menos que 18 títulos estarão em campo nas quartas de final da Copa do Brasil.

Dona Fifi. A Raposa balança na gangorra de Mano Menezes: em 13 jogos, seis vitórias, três empates e quatro derrotas, aproveitamento de 53,85%. Ou seja, 21 pontos disputados em 39 possíveis – Brasileirão e Copa do Brasil (dois triunfos sobre o Botafogo, 5 a 2 e 1 a 0).

Dom Chicote. Apenas três jogadores ganharam salvo-conduto da torcida do Saci colorado após a quinta derrota consecutiva: o uruguaio Nico López, o venezuelano Seijas e o goleiro Danilo Fernandes. A coleção de glórias do time gaúcho em 540 minutos de bola rolando: dançou contra Furacão, Vitória, Coelho, Galo e Fortaleza (Copa do Brasil).

Boca de urna. Duelo entre atleticanos candidatos à prefeitura de BH, segundo o Ibope: ex-goleiro João Leite (PSDB) 33% x 25% ex-presidente Alexandre Kalil (PHS).

Saque aposentado. A bela Sheilla mandou um recado ao técnico José Roberto Guimarães. Receberá de braços abertos o treinador para dividir o chá das cinco, mas não recuará na decisão de se aposentar da seleção de vôlei. Sheilla garantiu que a decisão é definitiva e não foi tomada depois do fracasso do time nas quartas de final da Rio-16, mas em 2014. A bicampeã olímpica pretende curtir a família e os amigos, após 14 anos dedicados ao esporte. Sheilla continuará jogando por clubes (“ficaria louca se parasse com tudo”), só que apenas em 2018. Na próxima temporada, quer sombra e água fresca.

Caiu na rede (by essediafoilouco). Tite deixou Neilton, Sassá e Camilo de fora? Inacreditável. #VoltaDunga

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “Uma liminar da 44ª Vara Cível do Rio proibiu a Federação de Futebol do Rio de negociar a instalação de placas publicitárias em volta dos gramados nos jogos do Flamengo no próximo Campeonato Carioca. A Ferj também não pode criar obstáculos que impeçam o clube de tratar diretamente com os anunciantes. Caso contrário, terá de pagar multa de R$ 50 mil por descumprimento.” Meeeengoooo!

Tititi d’Aline. O zagueiro são-paulino Rodrigo Caio, 23 anos, estabeleceu uma meta: limpar o armário no fim do ano e se mandar para a Europa na janela de transferências. Para isso, trocou de empresário, Álvaro Serdeira por Carlos Leite. Ele tem contrato até 2018. O soberano Tricolor pretende receber 15 milhões de euros pelos direitos do campeão olímpico.

Você sabia que… Neymar ganhou 3,5 kg desde que chegou ao Barcelona, passando de 64,5 kg para 68 kg

Bola de ouro. Totti. O maior ídolo da história da Roma completou 40 anos. Nunca defendeu outro clube. Foi reverenciado pelo mundo do esporte. “Feliz aniversário de uma lenda para outra. Foi uma honra conhecê-lo” – Usain Bolt, tricampeão olímpico. Totti marcou 250 gols no Campeonato Italiano. Ele estreou na Roma com 16 anos.

Bola de latão. Ricardo Gomes. O ‘professor’ balança mais no soberano São Paulo que coqueiro em vendaval.

Bola de lixo. CBF. Finalmente o Circo Brasileiro de Futebol resolveu trocar o comando da arbitragem. Saiu o popular Sérgio Correa, entrou o badalado Marcos Cabral Marinho, o coronel Marinho, ex-chefão do apito em São Paulo. Ou seja, seis por meia dúzia.

Bola sete. “A intolerância que toma nossa sociedade dificulta simples exercícios mentais. É assim sobre assuntos mais sérios, não poderia ser diferente quando o tema é futebol. Mas seguiremos tentando, é nossa missão” (de Mauro Cezar Pereira, do ‘ESPN’, sobre a nefasta patrulha de torcedores nas redes sociais – bingo).

Dúvida pertinente. Palmeiras x Grêmio, Corinthians x Raposa, Peixe x Saci colorado e Galo x Juventude: quem tem menos garrafa para vender na Copa do Brasil?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

‘Muriçoca’ Ramalho pode pintar no horizonte para recuperar prestígio do Corinthians

Resultado de imagem para fotos muricy ramalho]
‘Muriçoca’ Ramalho: uma boa saída para a crise do Corinthians?

Os nomes pipocam diariamente na mídia. Uma hora, Roger Machado está ganhando a corrida para ocupar o cargo de Cristóvão Borges. Pouco depois, surge Eduardo Baptista como grande favorito.

Nem Roger nem Baptista, o Corinthians deseja um ‘professor’ mais cascudo, e lobistas tentam emplacar o nome do ‘mestre dos mestres’ Vanderlei Luxemburgo. Há também quem defenda Abel Braga, paizão e ao mesmo tempo disciplinador – precisaria apenas cair na real e deixar de exigir salário superior a R$ 600 mil por mês.

Questionado a cada minuto sobre o novo comandante do time do Corinthians, o mandachuva e raios Roberto de Andrade procura sempre aplicar o drible da vaca na curiosidade alheia. Garante que não conversou com ninguém até agora. Aposta em Fábio Carille até dezembro.

Nos bastidores da velha Fazendinha, porém, há um burburinho cada vez maior em torno de um personagem: ‘Muriçoca’ Ramalho. Dizem até tratar-se de um velho sonho do ex-presidente e eterno rei do sorriso, Andrés Sanchez.

Longe dos gramados desde maio, quando sofreu uma arritmia cardíaca e interrompeu a carreira no Flamengo para tratar da saúde, ‘Muriçoca’ afirma estar praticamente tinindo para voltar ao futebol.

O problema é que ele deseja encarar um novo desafio, o papel de coordenador técnico. O Corinthians teria de convencê-lo a mudar de ideia e retornar às quatro linhas, o que a família não deseja. “Minha mulher e meus filhos não querem que eu volte mais à loucura. Nem como coordenador. No ano passado já não queriam”, contou ‘Muriçoca’ em recente entrevista.

                                                                    ############
Pitaco do Chucky. A mansão Allianz Parque é um tremendo luxo, mas o gramado está uma vergonha. O líder Palmeiras merecia um tapete bem melhor e não um campo de várzea. A WTorre joga contra.

Pica-Pau corintiano. A Fiel tem boas razões para encostar o burro na sombra e ver a banda passar. Ou seja: da liderança na 17ª rodada, o time desabou para o sétimo lugar em 10 jornadas; em oito jogos no returno, ganhou somente dois, empatou um e perdeu cinco, excepcional conquista de sete pontos em 24 possíveis (o lanterna Coelho beliscou oito pontos); ocupa honroso 18º lugar na classificação do returno, à frente apenas de Saci colorado e Santa Cruz (cinco pontos), com fantástico aproveitamento de 29,17%.

Zé Corneta. Corinthians x Raposa, sensacional duelo pela Copa do Brasil: quem é o pior?

Pica-Pau corintiano 2. O show de glórias continua: marcou sete gols e tomou 12 nos últimos oito jogos; não festeja uma vitória há quatro partidas; completou quase três meses sem conseguir vencer dois jogos consecutivos; a possibilidade de faturar o hepta tomou Doril e sumiu; depois de 34 jogos sem derrota no Itaquerão, minha casa minha vida, sofreu duas pancadas consecutivas; e as chances de carimbar uma vaga à Libertadores passaram de 75% para 10%. Uma campanha memorável! Vai Corinthians.

Sugismundo Freud. O mau trabalhador sempre culpa a ferramenta.

Zapping. Vitória x São Paulo cravou apenas 18,5 pontos no ibope da plim-plim na grande Pauliceia entregue às baratas. Quatro dias antes, Corinthians x Fluminense, pela Copa do Brasil, rendeu 24 pontos, maior audiência do ano na competição deste ano – alcançou 37% de share (TVs ligadas). Cada ponto em SP representa 67 mil domicílios sintonizados.

Zé Colmeia. O prefeito Eduardo Paes deixará a licitação do Parque Olímpico para o próximo caudilho. Chegou à conclusão de que renderia poucos frutos na urna.

Patolino na geral. Quem indicou Gustavo (cinco jogos, 300 minutos, zero gol e inúmeras caneladas) para comandar o ataque do Corinthians?

Combustível do Urubu. A cartolagem do Flamengo reativou uma velha fórmula na luta pelo título brasileiro: abandonou a premiação por metas e está pagando bicho jogo a jogo. A xepa de cada jogador ganha um reforço de R$ 10 mil após uma vitória. O pagamento é feito ainda no vestiário. O Palmeiras costuma bancar o mesmo prêmio. Já o Fluminense distribui R$ 3 mil por triunfo. O Flamengo também se preocupa com o conforto dos jogadores nas viagens: investe R$ 100 mil em voo fretado.

Dona Fifi. Faltam seis triunfos em 11 jogos para o Palmeiras soltar o grito de campeão, segundo ‘Pai Cuca’.

Tite compra briga? O ‘professor’ Tite deve ter perdido pontos importantes com vários tetracampeões do mundo, principalmente Dunga. Ao ser questionado no programa ‘Esporte Espetacular’, da plim-plim, sobre a melhor seleção, de 1982 ou 1994, o comandante da amarelinha desbotada não titubeou e apontou a equipe do mestre Telê, eliminada pela Itália (3 a 2) na Copa da Espanha. Também considerou o fofo Ronaldo superior a Romário. Nesta segunda, Tite chamou o lateral Wendell (Bayer Leverkusen) e o volante Rafael Carioca (Galo) para substituir os lesionados Marcelo e Casemiro, ambos do Real Madrid.

Dom Chicote. Entre as boas ações de Marcelo Odebrecht, propina para modernização do autódromo de Jacarepaguá e piscinas do Pan (demônio) de 2007

Bem, amiguinhos. O garoto Gustavo Rodrigues deixou a paixão falar mais alto e se deu mal. Volante reserva do time sub-17 do Botafogo, ele comemorou nas redes sociais a vitória do Flamengo sobre a Raposa e, de quebra, avisou que iria ‘pagodear’ na noite. Resultado: foi demitido no Bota. Gustavo ainda não tinha contrato profissional.

Cobras & Lagartos. O apresentador Milton Neves, da ‘Band’, está entusiasmadíssimo com o tico-tico sem fubá de Ricardo Gomes e companhia: “O São Paulo virou o primo pobre do futebol paulista. Só anda ganhando da Lusa e do Juventus.” E olha lá!

Bem, diabinhos. O soberano Tricolor viaja tranquilo no voo do bico quadrado: após 60 jogos na temporada, tem mais derrotas do que vitórias: 23 a 22. O mandachuva e raios CA de Barros e Silva pode entrar para a história do clube como responsável por ter quebrado um recorde de 76 anos. Desde 1940, o São Paulo não fecha uma temporada com mais fracassos do que triunfos – naquele saudoso ano, 23 a 21 em 50 confrontos.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Lula vira réu pela segunda vez e conquista bicampeonato antes do Galo.

Gilete press. De Maurício Lima, em ‘Veja’: “Quem deve estar especialmente preocupado com a nova fase da Lava-Jato é Marco Polo Del Nero. Isso porque a Polícia Federal levou para depor o lobista Milton Lyra, presença constante nos corredores da CBF, responsável por recorrentes reuniões com Del Nero à portas fechadas. Lyra aparece como operador de propina da Odebrecht e almoça sempre na Confederação.” Aleluia!

Tititi d’Aline. O reencontro de Neymar e Bruna Marquezine não ficou restrito à comemoração pela conquista do ouro olímpico. O casal foi flagrado num restaurante em Barcelona nos últimos dias. O jogador e a atriz degustaram um belo peixe ao lado de amigos e da irmã do craque, Rafaella. Nas redes sociais, a volta do love story é dada como certa.

Você sabia que… a maior série de triunfos em casa na era dos pontos corridos do Brasileirão pertence ao Peixe, com 12 jogos em 2015?

‘Bola de ouro’. Fluminense. Marcou um gol de placa ao chiar barbaridades contra o assoprador de latinha após a eliminação da Copa do Brasil. Quatro dias depois, contra o mesmo Corinthians, pimba na caxirola: apito amigo tricolor.

Bola de latão. Romero. O paraguaio é um atacante fora de série, um verdadeiro diabo à frente dos zagueiros adversários. Completou nada menos que… 14 jogos sem correr para o abraço no Corinthians.

Bola de lixo. Celso Roth. O ‘professor’ rasgou os maiores elogios ao time após a coça que o Saci colorado tomou do Galo (3 a 1). Chegou a dizer que a equipe gaúcha justificou a tradição de outros carnavais. Em oito jogos como treinador do time, levou cinco pauladas. Esquindolelê.

Bola sete. “Ricardo Gomes não será treinador do São Paulo em 2017, isto é quase certo. Permanece neste momento porque nova mudança de comando traria mais problemas do que soluções” (de PVC, no ‘Uol’ – a conferir).

Dúvida pertinente. Palmeiras, Flamengo ou Galo: quem exala mais cheirinho de título?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Flamengo ‘cheirinho de hepta’ vira em cinco minutos e aperta Verdão; Corinthians desaba

Peruano Guerrero tenta uma bicicleta na vitória do Flamengo sobre a Raposa

Os periquitos em revista já se preparavam para degustar um ótimo macarrão da mama ao final da 27ª rodada do Brasileirão, muito bem temperado pelo Palestra mineiro.

O Palmeiras estava abrindo quatro pontos de vantagem na liderança com a vitória da Raposa por 1 a 0, em Cariacica. Mas uma vez Flamengo, sempre Flamengo… Em apenas cinco minutos, o time carioca virou o jogo e continuou na caça à equipe paulista.

O Urubu voou para 53 pontos, um a menos que o Palmeiras. Já o Cruzeiro, com 30, voltou a saborear a zona do agrião queimado. Abre o Z4.

Guerrero, aos 38 minutos do segundo tempo, e Mancuello, aos 43, garantiram o sensacional triunfo flamenguista. Os cariocas conquistaram a sétima vitória em sete jogos no estádio Kleber Andrade. Rafinha, aos 29, marcou para o time mineiro.

O Flamengo dominou o primeiro tempo, mas não soube traduzir a superioridade em gol. A Raposa melhorou no segundo, aproveitando bem os espaços deixados pelo Flamengo. Que só acordou após levar o gol.

Depois do empate com Guerrero, o confronto ficou aberto e Ábila perdeu duas chances: parou nas luvas de Montanha e depois, sozinho, chutou para fora. Na sequência, Mancuello promoveu a festa carioca.

No Itaquerão, minha casa minha vida (18.838 pagantes, pior público do estádio até hoje), o Corinthians levou bala do Fluminense, com um tiro de Cícero na bacia das almas, mais precisamente aos 49 minutos do segundo tempo.

O lance nasceu de uma falta inexistente de Lucca. Scarpa cobrou e Gum, em impedimento, cabeceou. A bola sobrou para Cícero, que chutou sem chance para Walter (substituiu Cássio, machucado).

Sua senhoria, o assoprador de latinha Anderson Daronco, também deixou de marcar um pênalti para cada time.

Com a derrota, a equipe corintiana caiu da quinta para a sétima posição. Segue com 41 pontos, 13 atrás do Palmeiras e a quatro do Peixe, que fecha o G4. O Tricolor das Laranjeiras chegou a 43 pontos e está em quinto lugar.

O resultado mais justo seria o ‘oxo’, já que o Fluminense foi superior na fase inicial, e o Corinthians deu as cartas na segunda etapa. O apito amigo fez a diferença.

No Barradão (5.651 pagantes), o soberano São Paulo decepcionou mais uma vez. Perdeu do Vitória por 2 a 0, gols de Marinho e Lyanco (contra) no segundo tempo. O destaque da partida foi Marinho, que fez de gato e sapato a defesa do Tricolor.

Com o triunfo, o time baiano foi a 32 pontos, na 15ª posição, e saiu do subsolo do campeonato. A equipe paulista, com 34 pontos em 12º, voltou a flertar com a zona do rebaixamento. Está somente a quatro pontos da degola. E no fim de semana, receberá a visita do Flamengo.

Os baianos dominaram a maior parte do jogo e mereciam até um placar maior. Foram raros os momentos de lucidez do São Paulo.
                                                           ##############
Pitaco do Chucky. O Saci colorado é o convidado que todos desejam: há 12 jogos que não consegue comer a cereja do bolo, pior série da história do clube na era dos pontos corridos, iniciada em 2003. Somou apenas nove pontos em 42 possíveis.

Galo bom de bico. Com boa atuação de Robinho e gols de Fred ‘Slater’, Clayton e Pratto, o Galo afundou ainda mais o Saci colorado na zona da degola e manteve a terceira colocação na tabela, com 49 pontos, a cinco do Palmeiras. O time gaúcho, que marcou um gol com Gustavo Ferrareis, ocupa a 18ª posição, com 27 pontos, a quatro do Figueira, primeiro time fora do caldeirão do diabo.

Zé Corneta. Mais um legado olímpico à cidade dos Jogos de R$ 40 bilhões: governo só deve pagar 13º no próximo ano. E olhe lá!

‘Cucabol’. Mestre Cuca soltou os cachorros após a vitória do Palmeiras sobre o Coxa. Desabafou contra as críticas ao estilo de jogo dos periquitos em revista: “Criamos a jogada de lateral na área porque temos um cobrador e jogadores altos e bons para isso. As pessoas deviam ter um pouco mais de respeito. Será que vão falar que é ‘Cucabol’? Ninguém gosta de ouvir coisas assim, de puxar para o lado pessoal. Mas não tem problema. O que importa é que o Palmeiras ganhou para gosto de um, desgosto de outros”.

Sugismundo Freud. Problema compartilhado é problema dividido ao meio.

‘Cucabol’ 2. Comentarista da ‘ESPN’, Mauro Cezar Pereira rebateu as declarações do palmeirense: “A fala de Cuca foi direcionada a mim, de maneira até um pouco grosseira. As críticas ao estilo de jogo do Palmeiras são feitas por mim. São técnicas, não há nada pessoal”. De acordo com o jornalista, os treinadores têm dificuldades de lidar com as críticas, que não podem ficar ligadas unicamente à posição no campeonato: “Direito meu de não gostar, de criticar. Técnicos de futebol, em toda parte, não se dão bem com a crítica”.

Zé Colmeia. Rafael Sóbis está justificando cada centavo que a Raposa investiu em sua contratação. Em 15 partidas, ele marcou nada menos que… três gols. E apenas num jogo, no triunfo sobre o Saci colorado por 4 a 2. O pão de queijo pagou ao Tigres, do México, cinco milhões de dólares pelos direitos de Sóbis.

Caiu na rede (by Zé Simão). Na onda de divórcios, só falta o Corinthians se separar da arbitragem.

Dom Chicote. O atacante Robinho manda prender e soltar no Galo. Em 41 jogos, o rei das pedaladas marcou 23 gols, média de 0,57 por partida. É o melhor índice de Robinho desde que estourou no Peixe, em 2002. Superou a marca de 2010: 0,47 por partida em defesa do time santista. Robinho é o artilheiro do Brasileirão, ao lado do menino Jesus, do Palmeiras, com 11 gols.

Zapping. E o comentarista portunhol segue falando o óbvio, o que todo mundo vê na TV.

Bem, amiguinhos. O ‘professor’ Jorginho não tem dúvidas: o fator Tite foi fundamental para o triunfo do Vasco sobre o Atlético/GO (2 a 0), em São Januário. A presença do treinador da amarelinha desbotada nas arquibancadas motivou ainda mais os jogadores, segundo Jorginho. Que lembrou não ser fácil o comandante de uma seleção encontrar tempo para assistir jogo da Série B, “e os jogadores sabem disso muito bem”. Com o triunfo, o líder Vasco abriu três pontos de diferença sobre o time goiano, 51 a 48.

Patolino na geral. O interino Fábio Carille parece mais perdido no banco corintiano que analfabeto em concurso de soletração.

Bem, diabinhos. A esperança ganhou pingos de otimismo no Coelho. Ao bater o Botafogo (1 a 0), o time mineiro completou quatro partidas sem derrota – também venceu o Saci colorado (1 a 0) e empatou com Ponte (1 a 1) e Figueira (2 a 2). Chegou a 21 pontos… mas permanece na UTI do Brasileirão. Apenas 1.789 testemunhas acompanharam o duelo no Independência. Com a derrota, o sonho botafoguense de atingir o G4 desmoronou. A equipe soma 38 pontos.

Gilete press. De Cleo Guimarães, no ‘Globo’: “O Comitê Rio 2016 vai fazer um recall das medalhas descascadas conquistadas na Olimpíada e na Paralimpíada. Várias delas — de ouro, prata e bronze — estão apresentando falhas na pintura. Os casos conhecidos até agora são de esportistas brasileiros, mas tudo leva a crer que também há medalhas descascando entre os atletas de outros países. Os comitês vão enviá-las para a Casa da Moeda, que providenciará a troca.” Menos mal.

Tititi d’Aline. O pequeno grande Tostão, 69 anos, marca mais um gol de placa: nos próximos dias, lança o livro de memórias ‘Tempos vividos’. Uma obra imperdível.

Você sabia que… o Peixe ganhou apenas quatro jogos e perdeu oito fora de casa, em 14 jogos como visitante?

Bola de ouro. Diego Alves. O brasileiro entrou para a história do Campeonato Espanhol como maior pegador de pênaltis. No triunfo do Valencia sobre o Leganés por 2 a 1, ele defendeu a cobrança de Szymanowski e superou a marca de Zubizarreta. Diego Alves acumula agora 17 defesas, contra 16 do ex-goleiro do Barcelona. O brasileiro estabeleceu o recorde após 39 cobranças; Zubizarreta era o bambambã depois de 102. Menção honrosa: Magrão. O goleiro comemorou 600 jogos a serviço do Sport com uma atuação de gala. Pegou muito na vitória sobre o Peixe (1 a 0), na ‘Ilha de Lost’.

Bola de latão. Elano. O santista entrou no segundo tempo contra o Sport, no lugar de Vitor Bueno (lesionado), jogou pouco mais de 15 minutos e foi expulso por reclamação. Resultado: o Peixe perdeu e deu adeus ao sonho do título.

Bola de lixo. Marginais catarinenses. O zagueiro Fabiano Eller, do Joinville, revelou ter sido vítima de bandidos travestidos de torcedores do clube. Ele foi seguido até o prédio em que mora e, antes de entrar na garagem, os animais atiraram um martelo e um paralelepípedo em direção ao veículo. O jogador não registrou boletim de ocorrência. Apenas comunicou o fato ao clube, penúltimo colocado da Série B.

Bola sete. “Eu credito a virada à superação e força de vontade deles, e um pingo de sorte pra gente conseguir esse resultado. Confesso que até o empate já servia na situação aos 40 do segundo tempo. Tenho que valorizar muito os atletas. Uma equipe que quer ser campeã precisa ter sorte” (do ‘professor’ Zé Ricardo, do Flamengo – haja coração).

Dúvida pertinente. Palmeiras x Flamengo: briga até a última rodada?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

 

Palmeiras feijão com arroz derruba Coxa e mantém a liderança

Leandro Pereira festeja o primeiro gol do Palmeiras contra o Coxa

O feijão com arroz prometido por mestre Cuca na reta final do Brasileirão deu resultado. Mesmo sem apresentar um bom tempero, o Palmeiras derrotou o Coxa por 2 a 1, na mansão Allianz Parque, e segue líder do campeonato. Após 27 jogos, acumula 54 pontos, quatro à frente do Flamengo (encara a Raposa neste domingo).

Depois de um primeiro tempo xexelento, os periquitos em revista acordaram no segundo e cumpriram a lição de casa. Leandro Pereira e o zagueiro-artilheiro Mina marcaram os gols; Iago descontou. A equipe paulista chegou à 16ª vitória e completou 10 jogos sem derrota no campeonato.

Sem inspiração, o Palmeiras não conseguiu furar a retranca do Coxa nos 45 minutos iniciais. Rodou muito a bola, na tentativa de vencer o bloqueio dos paranaenses, e criou poucas chances. Quase não deu trabalho ao goleiro Wilson.

O time voltou do vestiário com Leandro Pereira no lugar de Erik e, logo no começo, Gabriel Jesus mandou uma bola na trave. Aos 5, pimba na caxirola: Leandro Pereira ganhou uma dividida com Wilson e tocou para as redes. O goleiro reclamou de falta.

Em desvantagem, o ‘professor’ Carpegiani trocou por atacado: sacou César Gonzalez e Yan e colocou Evandro e Felipe Amorim. Desmontou o meio de campo. E se deu mal: aos 11, após uma bela jogada, o Palmeiras marcou o segundo. Dudu rolou para Egídio, que passou a Moisés. O meio-campista tocou para Roger Guedes dentro da área. O atacante cruzou e o zagueiro Mina concluiu.

Com 2 a 0, mestre Cuca mexeu mais uma vez. Tirou Roger Guedes e reforçou o meio de campo com Thiago Santos. Senhor do jogo, o Palmeiras vacilou aos 30 e permitiu ao Coxa diminuir o placar. Iago aproveitou um rebote e conferiu com tranquilidade.

No final, Rafael Marques substituiu Dudu, e o Palmeiras tratou de garantir os três pontos. Fez a lição de casa. Eufórico, Dudu festejou a invencibilidade como capitão (10 jogos) e garantiu que o time está no caminho certo: “Se Deus quiser, vamos ser campeões”.

                                                               ############

Pitaco do Chucky. Não é mole não, o que tem de ‘professor’ se oferecendo ao Timão.

Pica-Pau tricolor. O mundo dá voltas: soberano São Paulo está de cabeça para baixo. Temporada termina com elogiável eliminação da Copa do Brasil diante do poderoso Juventude, representante da terceira divisão do Brasileiro. Pela 16ª vez o Tricolor foi para o espaço no torneio. Nunca venceu. O melhor resultado aconteceu em 2000: vice-campeão. Perdeu o caneco para a Raposa.

Zé Corneta. O soberano São Paulo está sentindo cheirinho de quê?

Bem, amiguinhos. Apesar de ter marcado o gol da vitória sobre o Palestino, pelas oitavas de final da Sul-americana, o atacante Emerson ‘Bitoca’ dificilmente emplacará 2017 no ninho do Urubu. Aos 38 anos, ele só permanecerá se conseguir furar uma longa fila até o fim do contrato, em dezembro. Sheik está atrás de Guerrero, Damião, Gabriel, Everton, Fernandinho, Cirino e até do garoto Felipe Vizeu. Virou reserva no empate de 2 a 2 com o Botafogo, em abril. A partir daí, só participou de nove dos 36 jogos do Flamengo. Encarou lesões, problemas de saúde com a mãe e declínio técnico. Sheik fatura algo em torno de R$ 400 mil por mês no Rubro-negro.

Sugismundo Freud. Pobre só anda pra frente após uma topada.

Bem, diabinhos. O Barcelona fez um excepcional negócio ao apostar 4 milhões de euros (R$ 14,5 milhões) no bico da chuteira do ex-são-paulino Douglas. Que o diga o levantamento do jornal espanhol ‘Marca’. Cada minuto jogado pelo brasileiro custou a bagatela de 10.554 euros (R$ 38 mil). Em duas temporadas no clube catalão, Douglas atuou 380 minutos. O atacante Luis Suárez, que custou 81 milhões de euros (R$ 293 milhões) ao Barça, tem um custo médio por minuto de 9.759 euros (R$ 35 mil). Douglas foi emprestado ao Sporting Gijón na última janela de transferências. Ele entrou no segundo tempo do jogo em que o Barça atropelou por 5 a 0, pela Liga espanhola.

Caiu na rede (by ‘essediafoilouco’). Mina, seu cabelo é da hora…

Cobras & Lagartos. O sinal de alerta acendeu no ninho do Urubu. A cartolagem rubro-negra teme articulações fora de campo para prejudicar o time e favorecer o Palmeiras na reta final do Brasileirão. Um deles bradou: “A gente só quer que o presidente da CBF seja presidente da CBF, não conselheiro do Palmeiras.” O imperador ostentação Del Nero é periquito desde criancinha. Uma das principais preocupações flamenguistas: os assopradores de latinha.

Dona Fifi. O Corinthians já decidiu: futuro ‘professor’ do time terá que se virar com a mesma xepa que Tite recebia, algo em torno de R$ 420 mil. E não se fala mais nisso.

Dom Chicote. Aos 40 anos, o ala-pivô Kevin Garnett anunciou a aposentadoria. Ele deixa a NBA como único jogador com mais de 25 mil pontos (26.071), 10 mil rebotes (14.662), cinco mil assistências (5.445) e 1.500 tocos (2.037). Ele cravou o nome como 17º maior cestinha da liga. Garnett disputou 21 temporadas por Minnesota, Boston e Brooklyn. Em 2008, sagrou-se campeão pelo Boston. Ganhou o ouro olímpico em Sydney/00 e foi o melhor jogador da NBA em 2004. Em vídeo no Instagram, Garnett foi rápido no chuá: “Adeus e muito obrigado pela jornada”.

Zapping. A bela e competente Letícia Wiermann, filha do apresentador Datena, deixou o Fox Sports depois de dois anos. Ela tentará carreira no exterior. Um dos mercados cobiçados: Chile. Letícia já morou 10 anos fora do Brasil, cinco deles em Miami e Nova York.

Caiu na rede 2 (by gremista). Arerê… o Inter vai para a Série B.

Zé Colmeia. Até agora a torcida do soberano Tricolor está em dúvida: não sabe se foi pior a eliminação da Copa do Brasil ou as declarações do ‘professor’ Ricardo Gomes considerando espetacular a exibição do time contra o Juventude.

Twitface. Manchester City, nas mãos de Guardiola: 10 partidas, 10 vitórias. Na Premier League, seis triunfos e liderança isolada.

Gilete press. De Cleo Guimarães, no ‘Globo’: “Lembra da nota sobre as medalhas conquistadas na Olimpíada que já estavam descascando? Pois é. Acredite: a mesma coisa vem acontecendo com as paralímpicas. Conquistadas há uma semana, algumas das nove medalhas do nadador Daniel Dias começaram a apresentar falhas na parte dourada. Por causa disso, ele passou a tomar mais cuidado e agora evita fazer a tradicional foto com todas elas no peito ao mesmo tempo.” Chama o Kirobo!

Patolino na geral. O sábio zagueiro são-paulino Rodrigo Caio descobriu a pólvora: “Ou a gente vai ficar brigando contra o rebaixamento ou por algo a mais”.

Tititi d’Aline. Os produtos olímpicos entraram em liquidação. Nas compras online (www.lojario2016.com.br), os descontos chegam a 60%. Os mascotes dos Jogos podem ser adquiridos por R$ 59,90 (eram vendidos a R$ 129,90). As bermudas passaram de R$ 249,90 para R$ 129,90. Há cobrança de frete.

Você sabia que… o Galo correrá atrás da 10ª vitória consecutiva como mandante no embate contra o Saci colorado, estabelecendo novo recorde nos jogos em casa?

Bola de ouro. Juventude. É o ‘patinho feio’ das quartas de final da Copa do Brasil. Time de Caxias do Sul impediu que apenas os bambambãs decidissem vaga as semifinais.

Bola de latão. Lugano. O pé de coelho dos coirmãos do soberano Tricolor: participou das três eliminações da equipe neste ano – Paulistinha, Libertadores e Copa do Brasil.

Bola de lixo. ‘New Maraca’. Revoltados com a demora da devolução do estádio ao futebol, centenas de rubro-negros caminharam da Central do Brasil até o campo neste sábado. Aos gritos de ‘O Maracanã é nosso’, com direito a protesto na frente da prefeitura e cobrança a políticos e ao comitê organizador dos Jogos, a galera organizou a marcha pelas redes sociais. O estádio deve ser entregue em 30 de outubro.

Bola sete. “A Procuradoria-Geral da República está montando uma força-tarefa para investigar transações envolvendo jogadores de futebol” (de Ancelmo Gois, no ‘Globo’ – aleluia!).

Dúvida pertinente. O Palmeiras deve priorizar o Brasileirão e disputar a Copa do Brasil no vai da valsa?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br