Bandeirinha troca a bola pela chupeta: grávida de cinco meses

Resultado de imagem para bandeirinha gravida

A bandeirinha Brígida Cirilo Ferreira despediu-se temporariamente do esporte bretão. Ela trabalhou pela última vez no empate de 0 a 0 entre CRB e CSA, pelo Campeonato Alagoano. Não saiu aplaudida nem vaiada, porque o clássico foi disputado com os portões fechados no estádio Rei Pelé.

Ela dará uma pausa na profissão porque está grávida de cinco meses. “Gravidez não é invalidez. A atividade física que faço não é de risco pelo simples fato de que estou acostumada. A recomendação da comissão de arbitragem, da minha médica, do meu psicólogo, aliás, era para que eu continuasse a trabalhar”, contou Brígida ao ‘Sr.goool’.

A bandeirinha espera um menino, Bruno Henrique, que terá também um pai assistente, Wagner José da Silva. Professora de Educação Física, Brígida pretende retornar aos gramados ainda este ano. O nenê deve nascer em julho. Dois meses depois, ela deseja realizar os testes para saber se já está em condições de trabalhar novamente.

Brígida desconfiou que estava grávida em dezembro. Após o teste físico para trabalhar como bandeirinha, fez o de gravidez. Positivo.

“Em nenhum momento interferiu no meu trabalho. Tive enjoo só no começo. Tenho alguns desejos. Adoro comer chocolate, pizza… Estou aproveitando que a barriga vai crescer, que vou engordar, para comer e matar esses desejos”, afirmou Brígida. Além do estadual, ela foi escalada para jogos da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil.

Resultado de imagem para bandeirinha brigida cirilo ferreira
Brígida Cirilo Ferreira, 27 anos: pausa para curtir gravidez

                                                               ############

Vampeta faz a quina. E o Vampeta, hein? Está se especializando em rebaixamento. Com a queda do tiki taka do ‘professor’ Fernando Diniz para a segunda divisão do Paulistinha, o ex-corintiano e hoje presidente do Audax fechou a quina. O sucesso começou no Vitória, em 2004. No ano seguinte, pimba na caxirola: último colocado com o Brasiliense no Brasileirão. Em 2007, dançou com o Corinthians, clube em que fez muito sucesso. Em 2008, o volante pentacampeão do mundo em 2002, com direito a cambalhota na rampa do Palácio do Planalto, sucumbiu com o Juventus da Mooca. E agora, depois de botar muita banca ao vencer o soberano Tricolor por 4 a 2, na largada do campeonato, foi para o espaço com o Audax, vice-campeão paulista em 2016.

Pitaco do Chucky. A capital da ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’ treme mais que vara verde em dia de vendaval: 15 anos de cana para Eduardo Cunha.

Palmeiras, superfavorito. As possibilidades de o Palestra chegar às semifinais do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, são de 87,7%, de acordo com os cálculos do ‘Chance de Gol’. O Novorizontino flutua em 12,3%. Com os dois jogos sendo realizados no Morumbi, o que é lamentável, o soberano Tricolor tem 80,2%, contra 19,8% do Linense. Já o Corinthians navega em 67,7%, enquanto o Botafogo reúne 32,3%. Dos grandes, o Peixe é o mais ameaçado nas quartas de final. A equipe santista acumula 65,4%, contra 34,6% da Macaca.

Zé Corneta. O inesquecível rei da bola Ricardo Teixeira confessou numa roda de amigos: vai se mandar para a Europa em um ano. Ô coitado!

Happy birthday. O meia Ganso completará três meses sem defender o Sevilla em 4 de abril. Contratado por R$ 34 milhões em julho de 2016, o brasileiro disputou até agora apenas 12 jogos. Ganso entrou em campo pela última vez no embate com o Real Madrid, pela Copa do Rei, em 4 de janeiro. Boa parte da mídia espanhola acredita que o ex-são-paulino dificilmente permanecerá no Sevilla após a temporada, mesmo se o ‘professor’ Jorge Sampaoli continuar no cargo. Ganso, porém, acha que ainda poderá vingar no clube.

Sugismundo Freud. A preguiça é a chave da pobreza.

Anjo da guarda. O empresário Carlos Leite foi um dos responsáveis pela colocação do ‘professor’ Milton Mendes no comando da nau vascaína. Ele convenceu o capitão gancho Eu-rico Miranda a dar uma chance ao treinador, desempregado desde agosto de 2016, quando deixou o Santa Cruz. Leite tem muita força no porto de São Januário. Colocou, por exemplo, Dorival Júnior (2009) e Cristóvão Borges (final do ano passado). Há quem garanta que o agente já emprestou mais de R$ 10 milhões para o barco não afundar.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Após Marlone e Clayton, Atlético e Corinthians estudam trocar Anelka e Drogba.

Gilete press. De Lauro Jardim, no ‘Globo’: “A Lagardére, hoje a única interessada no Maracanã, está negociando com a Federação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) os direitos de transmissão das competições que a entidade organiza — Libertadores, Copa América e Copa Sul-Americana. No exterior, a Lagardére já é dona dos direitos de transmissão das competições das federações Africana e Asiática.” Briga à vista!

Tititi d’Aline. A decisão já está tomada, segundo o diz que diz no vestiário do soberano Tricolor: Chavez será devolvido ao Boca Juniors em junho. O ‘professor’ Rogério Ceni acha que é muito melhor investir o dinheiro em outro atleta. O time argentino pede US$ 4 milhões (R$ 12,5 milhões) pelos direitos econômicos de Chavez. Don’t cry for me…

Você sabia que… o Peixe colecionou um prejuízo de R$ 25.183,18 na partida contra o Novorizontino, no aquário da Vila Belmiro (3.195 pagantes)?

‘Bola de ouro’. Paulistinha. A pré-temporada com ingresso pago foi ainda mais desmoralizada com o privilégio dado aos são-paulinos. Lamentável o silêncio da FPF e dos outros times envolvidos nas quartas de final.

Bola de latão. Linense. Lamentável a decisão de jogar as duas partidas com o soberano Tricolor na casa do inimigo. Está pouco se lixando para a torcida de Lins. Que se exploda!

Bola de lixo. Rio-16. Governo extingue a Autoridade Pública Olímpica e cria a Autoridade de Governança do Legado Olímpico, que vai cuidar das instalações dos Jogos. Com a mudança, empurra com a barriga a divulgação do preço final da festa. Em dezembro do ano passado, a conta já superava os R$ 42 bilhões.

Bola sete. “Fernando Prass deve ser chamado por Tite nas próximas convocações da Seleção. Pelo menos é o que dizem pessoas próximas da comissão técnica do Brasil e do próprio treinador. O goleiro do Palmeiras, cortado por contusão da equipe ouro olímpico no ano passado, tem sido muito elogiado pelos lados da CBF” (de João Carlos Assumpção, no ‘Lance’ – mais que merecido).

Dúvida pertinente. Paulistinha, um bom parâmetro para o torcedor sonhar?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Circo diminui holofotes e embolsa mais de R$ 45 milhões nas eliminatórias da Copa

Neymar comemora o gol durante partida entre Brasil e Paraguai válida pela 14ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo Rússia 2018, na Arena Itaquera, em São Paulo - 28/03/2017
Neymar  comemora o segundo gol brasileiro contra os paraguaios: está jogando muito

Mais que o resgate da admiração do torcedor pela amarelinha desbotada (só voltará a brilhar se levantar o hexa), com oito vitórias consecutivas e a porta do avião aberta para a Copa da Rússia, em 2018, o Circo Brasileiro de Futebol comemora magnífico tilintar de moedas nos sete jogos das eliminatórias em casa.

De quebra, ainda festeja o foco dos holofotes bem menos intenso no carismático e absolutamente desprezível imperador ostentação Del Nero. Ao longo de 630 minutos e alguns quebrados de tico-tico no fubá, a casa maldita do ludopédio nacional abocanhou mais de R$ 45 milhões.

O recorde de faturamento aconteceu no confronto contra os hermanos, com R$ 12,7 milhões no Mineirão. Em segundo, aparece o café no bule do duelo diante dos paraguaios, no Itaquerão, minha casa minha vida, com R$ 12,3 milhões. Já a bilheteria mais fraca pintou no embate com os venezuelanos, com R$ 2,7 milhões em Fortaleza.

Detalhe: o preço médio de uma entrada na era Tite girou em torno de R$ 200, com facada monumental no jogo com a Argentina, pouco mais de R$ 237. Na partida com o Paraguai, o valor das entradas variou entre R$ 200 e R$ 1 mil.

A maior renda da história do futebol tupiniquim pertence a Galo 2 x 0 Olímpia, pela final da Libertadores de 2013, com R$ 14.176.146 (56.557 pagantes). Depois aparecem os jogos do Brasil contra Argentina e Paraguai.

Isso posto, a curtição da mandioca queimada: os clubes cedem os jogadores e não recebem um centavo do Circo Brasileiro de Futebol para ajudar no pagamento do soldo da tropa da pátria das chuteiras furadas.

Brasil 3 x 0 Argentina – R$ 12.726.250 – Mineirão

Brasil 5 x 0 Bolívia – R$ 4.307.145 – Natal

Brasil 2 x 1 Colômbia – R$ 5.840.500 – Manaus

Brasil 2 x 2 Uruguai – R$ 4.961.890 – Recife

Brasil 3 x 0 Peru – R$ 4.186.790 – Salvador

Brasil 3 x 1 Venezuela – R$ 2.722.220 – Fortaleza

Brasil 3 x 0 Paraguai – R$ 12.323.925 – Itaquerão

############

Pitaco do Chucky. É preocupante: céu de brigadeiro toma conta da amarelinha desbotada. Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem…

Neymaravilha. O atacante Neymar subiu mais um degrau na escada que certamente o levará ao trono de melhor do mundo em pouco tempo. Ele ganhou as manchetes da mídia internacional após a bela exibição contra o Paraguai, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Ao baticundum que deixará a turma do contra com o cotovelo na boca: “Um Neymar antológico leva o Brasil ao oitavo triunfo seguido” (jornal ‘Sport’, da Catalunha); “Neymar segue os passos de Pelé” (francês ‘L’Equipe’); “Neymar e Brasil não param de se divertir” (espanhol ‘Marca’); “Neymar perde pênalti, mas se recupera com um golaço” (italiano ‘Gazzetta dello Sport’); “Como o melhor do mundo está suspenso e em um momento ruim [Messi], o outro melhor do mundo faz reluzir o 10 que veste no Brasil. Neymar está em seu melhor momento” (argentino ‘Olé’). Neymar é responsável por 42% dos gols da equipe.

Zé Corneta. Roberto Firmino, o incrível Hulk do ‘professor’ Tite.

Pombo-correio. Troca-troca no correio sentimental da amarelinha desbotada: sai dona Lúcia, amiga de fé da ‘família Felipão’, entra o presidente Michel Temer. Após assistir pela TV a vitória sobre o Paraguai, Temer mandou uma carta ao ‘professor’ Tite, enaltecendo o desempenho do time: “Tenho a grande alegria de saudar mais este feito da nossa Seleção: a classificação antecipada para a Copa do Mundo na Rússia. Após a conquista, para o Brasil, da medalha de ouro nas Olimpíadas do Rio, a Seleção nos dá, agora, novo motivo de orgulho. Confirma o talento e a garra de nossos jogadores (…) Juntos, alcançaremos novas vitórias.” Olha o passarinho!

Sugismundo Freud. Para que planejar se as melhores coisas são as inesperadas?

A vida é bela. A sensacional vitória sobre a poderosa Inglaterra por 2 a 1, nas oitavas de final da Eurocopa de 2016, ainda repercute na Islândia, país com pouco mais de 320 mil habitantes. Que o diga o médico Asgeir Petur Thorvaldsson, chefe do departamento de anestesia do Hospital Universitário Landspitali, na capital Reykjavik. “Bati meu recorde de anestesias no trabalho de maternidade nesta semana… Houve um ‘baby boom’ nove meses depois do triunfo sobre os ingleses”, escreveu o médico no Twitter. Vários bebês foram batizados com nomes dos heróis da Euro.

Patolino na geral. Recordar é viver: favorito nas últimas três Copas, o canarinho sem asas de Parreira, Dunga e Felipão se consagrou com retumbantes fracassos. Olho vivo, ‘professor’ Tite! Jacaré não curte escada rolante.

Zapping. A plim-plim ri à toa: Brasil x Paraguai marcou 38 pontos no ibope da grande Pauliceia entregue às baratas. É a melhor audiência do futebol desde 12 de junho de 2014, quando a equipe brasileira estreou na Copa do Mundo. Na Cidade Maravilhosa das balas uivantes, o jogo cravou 39 pontos, o melhor ibope no RJ desde 8 de julho de 2014, quando o Brasil levou uma surra histórica da Alemanha nas semifinais do Mundial. Cada ponto em SP corresponde a 70,5 mil domicílios sintonizados; no RJ, 44 mil.

Zapping 2. A troca dos anões de Dunga pelos homens de Tite aumentou o ibope da amarelinha desbotada na plim-plim. As audiências com Dunga: Chile x Brasil – 28 pontos; Brasil x Venezuela – 30; Argentina x Brasil – 29; Brasil x Peru – 30; Brasil x Uruguai – 30; Paraguai x Brasil – 30. Tite na casamata: Equador x Brasil – 32; Brasil x Colômbia – 35; Brasil x Bolívia – 30; Venezuela x Brasil – 28; Brasil x Argentina – 37; Peru x Brasil – 21; Uruguai x Brasil – 34; Brasil x Paraguai – 38.

Gilete press. Do cardeal Mustafá Contursi na ‘Folha’, sobre o excesso de gastos no Palmeiras: “Você precisa ter 80 jogadores contratados, que é o que o Palmeiras tem mais ou menos hoje, para jogarem só 15 ou 16? Todo início de temporada trazemos 10 jogadores. Ganhamos a Copa do Brasil, trouxemos mais 10. Conquistamos o Brasileiro, outros 10. Para quê? É um exagero. Não cabe nem no vestiário. E isso em todos os setores do clube: marketing, porteiros etc. Sei que o Palmeiras está contratando um cara para estudar o clube e reduzir as despesas. Vão aumentar os custos para estudar como diminuir. É só mandar gente embora.” Periquito mão-de-vaca.

Tiro rápido. O blog também está hospedado, segunda e sexta, em ‘ultrajano.com.br’

Tititi d’Aline. A informação é do colunista Leo Dias, do ‘Dia’: “Um jogador do Botafogo está apaixonado por uma mulher fruta super famosa. Eles foram juntos de mãos dadas no último domingo ao pagode da All In, na Barra. Só tem um pequeno problema nessa relação: ele é casado e a mulher mora em Belo Horizonte. Como a coluna odeia abalar a tradicional família brasileira, por favor, essa história não pode chegar às Minas Gerais.” Xiiiiii!

Você sabia que… o Brasil carrega a maior série invicta entre os campeões mundiais nas eliminatórias, com oito jogos, um a mais que a Alemanha?

Bola de ouro. ‘Professor’ Tite. Recuperou o interesse da torcida pelo time nacional. Poucos acreditavam que poderia se tornar o rei da cocada em apenas nove jogos.

Bola de latão. Carioquinha. É um ótimo filé para o Fluminense: depois de 11 jogos, um prejuízo de R$ 575 mil. Ou seja, pagou mais de R$ 50 mil por partida para entrar em campo. Média de público por embate: 5.250 torcedores.

Bola de lixo. Homofobia. Nada mais ridículo do que os gritos de ‘bicha’ da torcida sempre que o goleiro adversário vai bater um tiro de meta. O lamentável comportamento nasceu em estádios mexicanos, com os urros de ‘puto’ (o equivalente em espanhol).

Bola sete. “Tite é mágico? Não, embora alguns mais empolgados tentem colocar o ótimo treinador no patamar dos grandes magos. Tite é bom, competente, sabe trabalhar e tem métodos sintonizados com futebol de hoje. Sua ‘simples’ chegada bastou para promover uma transformação. A seleção saiu das trevas para jogar bom futebol” (de Mauro Cezar Pereira, da ESPN – fato).

Dúvida pertinente. Brasil de Tite: já dá para apostar no hexa?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

‘Olê, olê, olê, Titeee… ‘: oitava vitória consecutiva nas eliminatórias, com show de Neymar e Paulinho

Neymar perdeu um pênalti, mas gastou a bola e marcou o segundo gol brasileiro

A equipe do ‘professor’ Tite está em estado de graça. Mesmo sem repetir o excelente futebol da goleada sobre o Uruguai, principalmente no primeiro tempo, quando trocou o jogo coletivo pelo individual, o Brasil passou fácil pelo Paraguai. Venceu por 3 a 0, gols de Philippe Coutinho, Neymar e Marcelo, no Itaquerão, minha casa minha vida – 44.378 pagantes/R$ 12.323.925.

Tite conseguiu a oitava vitória consecutiva nas eliminatórias da Copa do Mundo. A amarelinha desbotada (só voltará a brilhar se faturar o hexa) disparou na liderança, com 33 pontos. Está classificada, agora matematicamente, graças à vitória do Peru sobre o Uruguai por 2 a 1.

Neymar e Paulinho foram os destaques do triunfo. Ninguém, porém, foi tão ovacionado pela galera como o treinador da equipe nacional. Da entrada em campo ao final do jogo, com direito a ‘olê, olê, olê, Titeee…’ Muitos também soltaram a voz para ‘o campeão voltou, o campeão voltou…’

O Brasil coleciona agora 40 vitórias e 12 empates em 52 jogos como mandante na história das eliminatórias da Copa.

Apesar da vantagem no primeiro tempo, gol de Philippe Coutinho aos 33 minutos, após tabela com Paulinho, o time brasileiro decepcionou. Não mostrou o mesmo jogo coletivo apresentado contra os uruguaios. Optou pelo individualismo e facilitou o trabalho dos paraguaios, bem distribuídos em campo – uma barreira com nove atrás e à espera de um contra-ataque mortal.

Neymar tentou furar o bloqueio, mas foi caçado pelos adversários. Em poucos minutos, levou cinco sarrafadas. Pela direita, com bom apoio do lateral Fagner e investidas de Paulinho e Philippe Coutinho, a equipe deu mais trabalho aos apenas esforçados paraguaios, que não ofereceram o mínimo perigo ao goleiro Alisson. Pela esquerda, sem inspiração, Marcelo e Renato Augusto deixaram a desejar, o mesmo acontecendo com Firmino no comando do ataque.

No início do segundo tempo, com Thiago Silva no lugar de Marquinhos (dores musculares), o time brasileiro apertou o cerco aos paraguaios. Aos 5 minutos, sua senhoria, o assoprador de apito peruano Dario Herrera, inventou um pênalti para o Brasil. Neymar, que havia cavado a falta, bateu e o goleiro Anthony Silva defendeu.

Por instantes, a equipe brasileira murchou em campo. Sentiu o pênalti perdido. Neymar, porém, se recuperou aos 18. Em uma arrancada no melhor estilo Usain Bolt, o craque passou por vários paraguaios, chutou e marcou. A bola bateu num zagueiro e complicou a vida do goleiro. Neymar assinalou o gol de número 52 pela seleção.

Com o Paraguai nocauteado, o Brasil chegou ao terceiro gol aos 40, em bela jogada ofensiva. Neymar passou a Philippe Coutinho, que tocou para Paulinho, um monstro em campo. O ex-corintiano serviu Marcelo, que invadiu a área e balançou a rede. Festa na arquibancada, e gritos de ‘olê, olê, olê, Titeee…’
                                                          ############

Pitaco do Chucky. Brasil, campeão de pós-graduação em corrupção.

Hermanos: vinho ou vinagre. Os argentinos entraram em parafuso com o gancho de quatro jogos aplicado a Messi pela mamãe Fifa por reclamação contra o bandeirinha brasileiro Emerson de Carvalho. Com a ‘Pulga’ em campo, a seleção conquistou 83% dos pontos disputados – 15 de 18 possíveis. Sem ele, faturou menos de 32% (sete em 24), e o time estaria nas últimas posições das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A Argentina, com Messi, venceu cinco de seis embates: Chile (2 a 1 e 1 a 0), Bolívia (2 a 0), Uruguai (1 a 0) e Colômbia (3 a 0). Perdeu apenas para a amarelinha desbotada (3 a 0 em BH). Sem Messi, a Argentina superou apenas a Colômbia (1 a 0). Empatou com Paraguai (0 a 0), Brasil (1 a 1), Venezuela (2 a 2) e Peru (2 a 2), e levou bala do Equador (2 a 0), Peru (1 a 0) e Bolívia (2 a 0).

Zé Corneta. Devagar com o andor que o santo é de barro: 14% dos brasileiros apoiariam a candidatura do ‘professor’ Tite a presidente do Brasil, de acordo com enquete do Paraná Pesquisas. A maioria (80%) abominou a ideia.

Hermanos: vinho ou vinagre 2. Se a mamãe Fifa não voltar atrás (a AFA vai recorrer), a Argentina ficará 196 dias sem o astro, que começou a cumprir a suspensão contra Bolívia. Também ficará fora dos confrontos com Uruguai, Venezuela e Peru. Só voltará na última jornada, diante do Equador, fora de casa. “Estamos com muito raiva pela maneira como tudo foi decidido, horas antes do jogo com a Bolívia”, disse Jorge Miadosqui, coordenador seleções da Argentina. Para o ex-atacante Kempes, a punição foi desproporcional: “Querem forçar uma repescagem ou a Fifa, talvez, não precise da Argentina na Rússia.”

Sugismundo Freud. Uma flor também pode nascer no meio do lixo.

Hermanos: vinho ou vinagre 3. O calvário da Argentina sem Messi começou nos 3.600m de La Paz. Mesmo com um estoque de Viagra para tentar evitar os efeitos da altitude boliviana, a equipe argentina foi uma presa fácil para a Bolívia. Dominada desde o início da partida, a Argentina perdeu por 2 a 0, gols de Arce e Marcelo Moreno. Além de Messi, outros titulares desfalcaram os hermanos. O ‘professor’ Bauza Patón, que balança no cargo, foi obrigado a montar um catadão. Com a derrota na Bolívia e as vitórias da Colômbia (2 a 0 no Equador) e do Chile (3 a 1 na Venezuela), a situação da Argentina voltou a se complicar nas eliminatórias. O time agora ocupa a quinta posição na tabela, com 22 pontos – disputaria a repescagem. “Não temos paz”, foi a manchete do ‘Olé’ após o fracasso diante da Bolívia.

Patolino na geral. Até o início de abril os jogadores do Peixe receberão os direitos de imagem de fevereiro. A promessa é do presidente Modesto Roma Júnior. Já o prêmio da comissão técnica pela vaga à Libertadores só Deus sabe.

Despedida no templo. O ‘professor’ Tite e boa parte dos jogadores da amarelinha desbotada querem disputar o último jogo das eliminatórias da Copa no ‘new Maraca’. A partida será contra o Chile, em 10 de outubro, depois do embate com a Venezuela, na casa do adversário. A equipe nacional se apresentou pela última vez no templo da bola tupiniquim na decisão da Copa das Confederações, contra a Espanha (3 a 0), em 2013. Pelas eliminatórias, o time jogou em outubro de 2008. E precisou de apenas 15 minutos para ser saudado com uma fantástica vaia. Dunga era o comandante dos anões. Resultado: ‘oxo’ contra a Colômbia, diante de 46.210 pagantes. Tite deseja jogar no ‘new Maraca’ porque ficou impressionado com a festa da galera na conquista do ouro olímpico, em 2016.

Caiu na rede. Luís Fabiano não pode ser punido… apenas ensinou a dança do ventre ao Índio.

Esquindolelê. O casal Bruna Marquezine e Neymar está na lista de convidados especiais da festa de Justin Bieber no Xian, depois do show do cantor nesta quarta, segundo a colunista Cleo Guimarães, do ‘Globo’. A noitada promete na casa de espetáculos do terraço do Shopping Bossa Nova, que só abrirá ao público depois de julho. Neymar e Bieber trocam figurinhas há um bom tempo. O piloto inglês Lewis Hamilton completa o triunvirato.

Dona Fifi. O Peixe jogou a isca, mas a Macaca dispensou a banana: nada de disputar no Pacaembu os dois jogos das quartas de final do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago. Um deles será em Campinas, e fim de papo. O outro deve acontecer no aquário da Vila Belmiro.

Rosamundo, o pensador. O amor impulsiona os atrevidos.

Zapping. Pior que a mesmice da plim-plim nos programas esportivos, com a despedida ‘tchau’ dos apresentadores deixando o cenário, é a imitação das outras emissoras. Ou seja, aonde a vaca vai, o boi vai atrás. Criatividade zero, com louvor.

Gilete press.. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora’: “Com Tite, sem Dunga, o Brasil renasceu. Ganhou impressionante protagonismo planetário em nove meses. A transformação impressiona. A Seleção assumirá como número 1 no ranking da Fifa nas próximas semanas. A lista não comete equívoco, é respeitada e serve de termômetro nas terras das seleções nacionais (…) Quinze meses antes da abertura do Mundial de 2018, o Brasil é favorito. Normal. Favoritismo se ganha e se perde em meses, como títulos. Felipão desabou em 2014 quando ficou escravo do seu instável grupo de 2013, campeão da Copa das Confederações. A Seleção não está pronta ainda. Faltam Gabriel Jesus e Douglas Costa. Precisa encontrar dois zagueiros. Marquinhos e Miranda não são confiáveis. É legal ser favorito. O fracasso é se comportar como favorito.” É vero.

Tiro rápido. O blog também está hospedado, segunda e sexta, em ‘ultrajano.com.br’

Tititi d’Aline. Ouro no vôlei dos Jogos de Pequim, em 2008, a loira Mari se esbaldou no Lollapalooza, no autódromo de Interlagos. Estrela do Vôlei Bauru, ela postou uma foto no Instagram ao lado da modelo Vanessa Mel. “Vocês não podem com a gente… #mulhermaravilha #melhorshowdavida”, sapecou Mari, 33 anos. Ela também pintou em um vídeo dando um longo beijo em Vanessa. Mari não defende mais a seleção brasileira.

Você sabia que… o Brasil acumula 47 vitórias, 21 empates e 11 derrotas em 79 jogos contra o Paraguai?

‘Bola de ouro’. CBF. Sempre disposto a estreitar os laços com a torcida, o Circo Brasileiro de Futebol lançou o terceiro enxoval, em verde escuro e com o símbolo da casa maldita do ludopédio, por módicos R$ 450. A réplica, com tecido inferior, sai por apenas R$ 250. Detalhe: pelo estatuto, o time não poderá usá-lo em nenhuma partida.

Bola de latão. São Paulo. Os bastidores do soberano ardem mais que o caldeirão do diabo com a proximidade das eleições presidenciais em 18 de abril. CA de Barros e Silva (situação) e JE Mesquita Pimenta (oposição) estão em pé de guerra.

Bola de lixo. Mamãe Fifa. Ridícula a suspensão de quatro jogos ao hermano Messi por ofensas ao bandeirinha brasileiro Emerson Augusto de Carvalho na partida contra o Chile, em Buenos Aires. Messi também foi multado em R$ 32 mil. Palhaçada da cartolagem.

Bola sete. “É um disparate a pena de Messi. Que o mandem trabalhar em algum lugar, mas não o tirem de campo. O que Messi fez não foi tão grave. Há agressões em jogos e punem o jogador com apenas duas partidas. Ele apenas reclamou verbalmente. Há coisas muito piores e nada acontece” (de César Luis Menotti, técnico campeão do mundo com os hermanos em 1978 – no alvo).

Dúvida pertinente. Tite, o ‘professor’ que tudo pode?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Imperador ostentação Del Nero dá golpe e clubes enfiam o rabo entre as pernas

Imagem relacionada

Sois rei, e não se discute mais. Está no novo estatuto do Circo Brasileiro de Futebol: a partir de agora, as 27 federações estaduais terão peso 3 na votação para presidente, enquanto os 20 clubes da Série A terão 2 e os 20 da B, 1. Noves fora: as federações contam com 81 votos possíveis, contra 60 dos clubes. Uma jogada de mestre do supimpa imperador ostentação Del Nero.

Jornalistas e torcedores rodaram a baiana e subiram na tamanca: #Égolpe. Mas os principais atingidos com a manobra, os clubes, até agora estão em silêncio. Não se ouve nenhuma crítica dos senhores engravatados de colarinho branco que dominam o poder das principais agremiações da pátria das chuteiras furadas.

Nem qualquer movimento para marcar pelo menos uma posição, mesmo com os clubes sendo a razão de ser das inúteis federações. Simplesmente enfiaram o rabo entre as pernas. Até vaquinha de presépio reagiria.

“Os clubes têm que se insurgir contra essa medida, que é um retrocesso, foi uma manobra de botequim, e exercerem seu direito garantido por lei de participar das assembleias e votações da entidade”, declarou o deputado federal Otávio Leite (PSDB/RJ) ao colunista Emerson Gonçalves, do ‘Globoesporte.com’. Leite foi relator da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, em vigor desde 4 de agosto de 2015.

Como desgraça pouca é bobagem, e o diabo adora uma festa, a cartolagem comandada por Nero manteve a necessidade de um candidato à presidência ter o apoio de oito federações e cinco clubes, o que inviabiliza qualquer lançamento de um candidato de oposição. Ou seja, tudo continua como dantes no quartel de Abrantes, a cada maldita do ludopédio nacional.                                                                                         ############

Pitaco do Chucky. Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, é uma disputa exemplar. Ninguém imaginava que Corinthians, Palmeiras, Peixe e soberano São Paulo chegariam às quartas de final.

Roda da fortuna. O gajo Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, comanda a porta da esperança no planeta das chuteiras. O atacante é o jogador mais bem pago do mundo. De acordo com a revista ‘France Football’, o patrício engordará a poupança em 87,5 milhões de euros (R$ 298,6 milhões) entre salários, prêmios e publicidade na temporada 2016/17. CR7 renovou contrato com o time espanhol em julho do ano passado. O hermano Messi e o brasileiro Neymar completam o pódio. Bale, companheiro de CR7 no Real, aparece em quarto, à frente do argentino Lavezzi, do Hebei China Fortune. Os cinco são atacantes. Entre os ‘professores’, o rei do pedaço é o português José Mourinho, com 28 milhões de euros (R$ 95,5 milhões).

Ranking dos jogadores
Cristiano Ronaldo – € 87,5 milhões (R$ 298,6 mi)
Messi – € 76,5 milhões (R$ 261 mi)
Neymar – € 55,5 milhões (R$ 189,4 mi)
Bale – € 41 milhões (R$ 140 mi)
Lavezzi – € 28,5 milhões (R$ 97,2 mi)

Ranking dos ‘professores’
José Mourinho/Man. United – € 28 milhões (R$ 95,5 mi)
Marcelo Lippi/China – € 23,5 milhões (R$ 80,1 mi)
Laurent Blancos/ex-PSG- € 20 milhões (R$ 68,2 mi)
Carlo Ancelotti/Bayern – € 15,8 milhões (R$ 54 mi)
Guardiola/Man. City – € 14,5 milhões (R$ 49,5 mi)

Zé Corneta. São-paulino Wellington Nem e botafoguense Pimpão, filhotes do palmeirense Felipe Melo?

Pica-Pau palestrino. Em surdina, o Palmeiras discute com o capitão gancho da nau vascaína Eu-rico Miranda a contratação do zagueiro Luan, que se recupera de uma cirurgia no pé direito. Campeão olímpico em 2016, ele já esteve na mira do Corinthians. Em janeiro, o Palestra tentou comprar os direitos do atleta por 3 milhões de euros. O Vasco não quis conversa. Agora, porém, pode negociá-lo, porque o café no bule está devagar no porto de São Januário, onde chamam mendigo de vossa excelência.

Sugismundo Freud. O voluntário é passageiro.

Dona Fifi. Mamão com açúcar: há oito anos a amarelinha desbotada degusta um jejum de vitórias diante do Paraguai, mais precisamente desde o triunfo em 10 de junho 2009, com gols de Nilmar e Robinho.

No mercado. O ex-são-paulino Richarlyson avisa a quem possa interessar: vai participar do ‘Dancing Brasil’, novo programa da Xuxa na Record, mas não abandonou o esporte bretão. Aos 34 anos, ele ainda acredita ter muita lenha para queimar. Após a luta por um prêmio de R$ 500 mil, o ex-baixinho da Xuxa está aberto a negociações.

Caiu na rede. Você sabia que o rubro-negro Renê é o único jogador do mundo que bate lateral com a barriga?

Zapping. Sorrisos na plim-plim: São Paulo x Corinthians cravou 27 pontos de audiência na grande Pauliceia entregue ao bangue-bangue. É a melhor média do futebol de domingo neste ano. Na Cidade Maravilhosa das balas voadoras, Botafogo x Bangu obteve 20 pontos.Cada ponto em São Paulo representa 70,5 mil domicílios sintonizados; no RJ, 44 mil. .

Patolino na geral. Kazim, 10 jogos, um gol e quatro semanas no estaleiro corintiano: não faz a mínima falta.

Gilete press. Do ala-pivô Guilherme Giovannoni nas redes sociais, anunciando a aposentadoria da seleção de basquete após 16 anos: “Foram quatro Campeonatos Mundiais, duas Olimpíadas, oito Copas América, muito aprendizado, amizades e alegrias. Despedir-me disso tudo só não é plenamente angustiante porque tenho a convicção de que aproveitei ao máximo essa experiência e dei o meu melhor sempre.” Chuá.

Tiro rápido. O blog também está hospedado, segunda e sexta, em ‘ultrajano.com.br’

Tititi d’Aline. Vem aí a nova Rádio Globo. Ela será lançada em maio, com a programação voltada ao entretenimento. Três personagens do esporte estarão na equipe: Marcelo Barreto (Sportv), Júnior e Alex Escobar (plim-plim). A emissora espera atingir 50 cidades.

Você sabia que… Falcão, 39 anos, despediu-se da seleção de futsal após 242 jogos e 385 gols?

Bola de ouro. Palmeiras. Garantiu a melhor campanha na fase de classificação do estadual. E é o maior favorito ao título. Palestra não dá a volta olímpica desde 2008.

Bola de latão. ‘Sargento’ Felipão. Confessou à ‘Folha’ que chorou muito depois dos 7 a 1 na ‘Copa das Copas’, mas repetiria tudo novamente. Gol da Alemanha.

Bola de lixo. Luiz Antônio Silva dos Santos. O popular assoprador de latinha de 46 primaveras, também conhecido como Índio quer apito, há muito tempo está fazendo hora extra. Não é aproveitado pelo Circo Brasileiro de Futebol há seis anos.

Bola sete. “Resta saber o motivo do afastamento… Pode ter sido por demorar demais a marcar um pênalti, pode ter sido por conta da expulsão…” (do vice-presidente do Flamengo Rafael Strauch, ironizando a geladeira do assoprador de latinha Luiz Antônio Silva dos Santos, o Índio, após o clássico com o Vasco – faz sentido?).

Dúvida pertinente. Paulistinha, Carioquinha, Mineirinho, Gauchinho: até quando?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br                     

Soberano São Paulo e Corinthians morrem abraçados na quina, e jejum continua

O atacante Jô garantiu o empate do Corinthians no Morumbi

Que tal morrermos abraçados e completarmos cinco jogos sem vitória. Deixa a vida nos levar… Pois é, soberano São Paulo e Corinthians disputaram um Majestoso bem sofrível e ficaram no 1 a 1, no Morumbi (51.869 pagantes). O primeiro tempo foi lamentável, com apenas um chute certo a gol (Rodriguinho). No segundo, as coisas melhoraram um pingo e a rede balançou com Maicon e Jô, terceiro gol do atacante em clássicos (também deixou sua marca nos coirmãos  Palmeiras e Peixe).

Após a 11ª rodada do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, o Tricolor soma 17 pontos e está em segundo no grupo B. O Linense tem o mesmo número, mas leva vantagem em número de vitórias (5 a 4). O Corinthians segue na ponta do A, com 21 pontos. Com o empate no Majestoso, o Palmeiras, líder do grupo C, garantiu a primeira posição geral, com 25 pontos.

Se possível fosse, os 51 mil torcedores presentes ao clássico deveriam ter aproveitado o intervalo da partida para procurar o pessoal da Defesa do Consumidor e exigir a devolução de 50% do preço do ingresso por absoluta propaganda enganosa.

O Majestoso foi de doer ao longo do primeiro tempo. Embora com mais posse de bola (62% a 38%), o Tricolor não incomodou o goleiro Cássio. Chutou três vezes e não acertou uma no alvo. O Corinthians arrematou somente com Rodriguinho aos 30 minutos e Renan pegou.

A equipe corintiana adotou um engessado 4-3-2-1 no início da partida, com o centroavante Jô certamente ameaçado de levar multa se ousasse passar do meio de campo. Objetivo: atrair o São Paulo e tentar um contra-ataque mortal.

O coirmão não caiu no golpe. E ficou um joguinho mequetrefe. Sem inspiração e inteligência, recheado de erros por todos os lados. Mais chato que maratona de bicho preguiça. O São Paulo se sobressaiu apenas nos minutos finais, explorando muito bem as descidas Júnior Tavarez e Luiz Araújo. Porém, as conclusões das jogadas foram pífias.

São Paulo e Corinthians acordaram nos vestiários e voltaram com outro pique para o segundo tempo. Logo a um minuto, Maycon ajeitou para Guilherme Arana, o lateral chutou travado e a bola passou muito perto do gol. Pouco depois, Luiz Araújo recebeu livre, invadiu a área e arrematou. Cássio defendeu com o pé.

Aos 4, Arana cobrou escanteio, Cícero escorou no segundo pau, Cássio ficou olhando a banda passar e Maicon concluiu de cabeça. Na sequência, o zagueiro são-paulino imitou uma galinha e tomou o amarelo.

Em vantagem, o Tricolor puxou o freio de mão, enquanto o Corinthians abandonou o rigor defensivo. Léo Jabá substituiu Pedrinho – seis por meia dúzia.

Aos 18 minutos, a zaga são-paulina bobeou feio. Guilherme Arana cruzou da esquerda e Jô, livre como um passarinho na floresta, cabeceou sem chance para Renan: 1 a 1. A rotina se repetia: pelo 13º jogo seguido, o São Paulo tomava um gol.

Daí em diante, o jogo ficou aberto, mas sem grandes chances para as duas equipes. O ‘professor’ Rogério Ceni trocou Gilberto por Chavez e Luiz Araújo por Neilton. O treinador Fabio Carille também mexeu: saíram Rodriguinho e Guilherme Arana, entraram Camacho e Moisés.

As mudanças não surtiram efeito. Para complicar, sua senhoria, o assoprador de latinha Vinicius Furlan, começou a trocar alhos por bugalhos e provocou uma série de reclamações das duas equipes. Fechou o jogo com um vermelho para Wellington Nem, que deveria ter sido expulso após uma entrada em Léo Jabá e não ao final do Majestoso.

Antes de a bola rolar, o torcedor tricolor Bruno Pereira da Silva caiu do alto da arquibancada superior para o lado de fora do estádio, quando tentava pular de um setor para o outro, e morreu. Ele era natural de Pindamonhangaba.

                                                           ############

Pitaco do Chucky. E o chinês Paulinho era carta fora do baralho na amarelinha desbotada, convocado apenas por ser xodó do ‘professor’ Tite…

Túnel do tempo. Recordar é viver: o ‘professor’ Tite faturou os 21 pontos disputados até agora nas eliminatórias da Copa de 2018, com sete vitórias consecutivas. Já o ‘mestre’ Dunga, responsável pelo voo do canarinho sem asas em seis partidas, conseguiu apenas nove, ou seja, 50% dos pontos em jogo. Eu vou, eu vou, pra casa agora eu vou…

Zé Corneta. Tudo bem, o assoprador de latinha Vinicius Furlan foi mal no Majestoso, mas soberano São Paulo e Corinthians foram muito mais.

Pérola garantida. A massa rubro-negra pode respirar mais tranquila. E sonhar alto com o novo cheirinho de craque produzido na eficiente perfumaria do ninho do Urubu. O pequeno grande Vinicius Júnior permanecerá no Flamengo pelo menos até 11 de julho de 2018, um dia antes de completar 18 anos. Ou seja, Barcelona, Real Madrid e Manchester United, entre outros bambambãs da Europa, poderão no máximo conseguir uma prioridade para contratar a joia do time carioca. A mamãe Fifa proíbe a transferência de menores para equipes do exterior. Por enquanto, Vinicius Júnior não pensa em deixar a Gávea: “Pretendo cumprir o contrato até o fim. Hoje só penso no Flamengo”, garantiu a joia mais cobiçada do ludopédio nacional.

Sugismundo Freud. Não tente colocar o chapéu onde a mão não alcança.

Pérola garantida 2. Por muito pouco Vinicius Júnior não deixou o Flamengo no início da carreira. Entre 2013 e 2014, por absoluta ausência de uns trocados no cofre, o clube poderia ter ficado sem o moleque, já que não tinha R$ 1 mil para bancar a ajuda de custo, de acordo com Diogo Dantas, do ‘Extra’. A situação de penúria era tanta que Vinicius Júnior não podia treinar em dois períodos por falta de alimentação. Só continuou porque o clube cedeu à família 20% dos direitos do garoto. Em 2016, ele assinou o primeiro contrato como profissional e hoje pertence integralmente ao Flamengo.

Zapping. Fernanda Gentil (Globo) e Marcela Rafael (ESPN), as rainhas dos programas esportivos da TV. As outras correm atrás… bem longe

Maratona santista. O Peixe já fez os cálculos: vai viajar 20 mil km na fase de grupos da Libertadores, sem contar o deslocamento até o aeroporto em São Paulo. Os primeiros 6,7 mil quilômetros foram percorridos no jogo de estreia, contra o Sporting Cristal, no Peru. O time ainda enfrentará o Independiente Santa Fé, da Colômbia, e The Strongest, da Bolívia. O bate e volta até Bogotá será de 8.665 km, enquanto a viagem para La Paz atingirá 4.754 km. O Santos percorrerá quase o dobro do trajeto do Palmeiras – 11.220 km.

Caiu na rede. Quem vive de pivô é basquete… o futebol exige centroavante.

Dona Fifi. O ex-piloto aposentado Felipe Massa voltou às pistas em grande estilo… comendo poeira com a Williams na Austrália. O coadjuvante de sempre.

Gilete press. De Heverton, 31 anos, pivô do imbróglio envolvendo a queda da Lusa em 2013, ao ‘Globoesporte’: “Parei. Chega uma hora que cansa. Tem que dar um basta. O cara tem que ter muita cabeça para jogar futebol. Começa a pingar de time em time, joga em clubes ruins, que não pagam. Você não tem muita vida quando joga bola. Perdi muitas oportunidades. Não estava acordando com alegria para jogar. Não adianta fazer algo em que não se está feliz. Em breve, vou abrir uma padaria, a Nova Veredas, na Mooca. Sou empreendedor [possui imóveis]. A padaria é um sonho.” Fiado, nem pensar.

Rosamundo, o pensador. Quem tem boca vai a Roma… se comprar a passagem.

Tititi d’Aline. Novo xerife da Fiel, o zagueiro Pablo deve realizar um velho sonho da mulher, Suiane Castro: casar na igreja, com direito a um belo rega-bofe. No cartório, a união aconteceu em 2010. O casal já tem um filho, Kaíque. Eles se conheceram em 2007, em Fortaleza. Pablo defendia as categorias de base do Ferroviário. Suiane Castro tem um blog sobre comportamento e estilo de vida.

Você sabia que… o soberano São Paulo investe R$ 2 milhões por mês nos meninos de Cotia?

Bola de ouro. Falcão. O ‘Pelé do futsal’ deu adeus à seleção brasileira. Encantou o salão com dribles e gols fantásticos. Agora, o rei das carretilhas só vai defender o Sorocaba.

Bola de latão. Rodriguinho. Já passou a hora de merecer um banco. Não está jogando nada. Parece que a renovação de contrato não agradou.

Bola de lixo. Mídia caolha. Insiste em dizer que a amarelinha desbotada ainda não está classificada para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Alega o tradicional ‘matematicamente falando… ’ Conversa fiada. Quer ser mais realista do que o rei. E, pior, o ‘professor’ Tite contribui para o espetáculo mambembe.

Bola sete. “O que o Paulo Nobre fez pelo Palmeiras merece 50 bustos. O Palmeiras vai se tornar um dos 10 maiores do mundo com certeza, e isso por causa do que o Nobre fez. Estou levando fotos para os chineses do Guangzhou para mostrar que o Palmeiras tem condições de receber nossa pré-temporada. As dependências do CT são espetaculares” (do ‘sargento’ Felipão à ‘Folha’ – já está sem crédito na Crefisa).

Dúvida pertinente. Soberano Tricolor de Rogério Ceni: o fogo acabou?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Prepare o bolso para o carnê, Pachecão: Brasil dá show e carimba passaporte para a Rússia

Paulinho marca três na goleada sobre a Celeste: show no Centenário

Alô você, Pachecão! Pode procurar uma agência de turismo e reservar uma passagem para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Certamente ficará uma bela grana, mas não há nada que um carnê não resolva neste Brasil varonil.

A turma estraga-prazeres dirá que matematicamente a equipe ainda não está garantida. Necessita de mais três pontos e de tropeços de Equador e Chile. Ora, bolas! Vão plantar batatas. O time só fica fora se chover canivete ou se os Irmãos Metralha entrarem para a ordem dos beneditinos.

A amarelinha desbotada (só voltará a brilhar se ganhar o hexa) deu um show de bola no Uruguai, no estádio Centenário, em Montevidéu, e carimbou o passaporte para o Mundial da mamãe Fifa. Goleou por 4 a 1.

Disparou na liderança das eliminatórias. Acumula agora 30 pontos em 13 jogos – nove triunfos, três empates e uma derrota. Os uruguaios aparecem em segundo, com 23, um à frente da Argentina, que venceu o Chile por 1 a 0.

A Colômbia tem 21. Equador e Chile somam 20 cada. O Paraguai está em sétimo com 18, três a mais que o Peru. Bolívia (sete) e Venezuela (seis) brigam pelo sacrilégio de ficar com a lanterna.

Mesmo tomando um gol no início da partida (Cavani, de pênalti, após falha de Marcelo), o time do ‘professor’ Tite não se abalou. Manteve a pegada e devolveu o presente com juros e correção. Deixou a Celeste de quatro, com três gols de Paulinho e um de Neymar, por cobertura.

Ao longo dos 90 minutos, a amarelinha desbotada mostrou ser um time mais competente técnica e taticamente. Embrulhou a Celeste com fita crepe. Só em alguns momentos sofreu um pouco, principalmente porque os laterais Daniel Alves e Marcelo andaram se complicando.

Philippe Coutinho também não esteve bem. Firmino, improvisado no lugar do menino Jesus (lesionado), deu razoável conta do recado. Já o meio de campo, com Paulinho, Renato Augusto e Casemiro, reinou absoluto. Só não convocou o Uruguai para dançar o samba por respeito à tradição da Celeste.

Neymar? Bem, é indiscutivelmente um dos melhores jogadores do mundo. Enlouqueceu a defesa uruguaia com dribles mágicos e passes precisos aos companheiros. A turma do contra que vá catar conchinha na praia.

Com os 4 a 1, o ‘professor’ Tite entrou para a história. Conseguiu a sétima vitória consecutiva em eliminatórias da Copa do Mundo, um recorde no comando do time. Ele superou João Saldanha, que obteve seis triunfos em 1969.

A equipe de Tite passou por cima de Equador (3 a 0), Colômbia (2 a 1), Bolívia (5 a 0), Venezuela (2 a 0), Argentina (3 a 0), Peru (2 a 0) e Uruguai. Marcou 21 gols e tomou apenas dois.

A última derrota do Brasil para o Uruguai aconteceu em 1º de julho de 2001, também pelas eliminatórias, no Centenário: 1 a 0, gol de pênalti de Federico Magallanes. Desde então, seis vitórias brasileiras e três empates.

                                               ############ 

Pitaco do Chucky. E o ‘maestro’ Oscar Tabárez, hein? Comemorou em grande estilo, com um belo chocolate brasileiro, o recorde de 168 jogos no comando do Uruguai. É o ‘professor’ que dirigiu mais vezes uma seleção.

Corinthians empaca. Com um time recheado de garotos (Léo Príncipe, Pedro Henrique, Guilherme Arana, Maycon, Pedrinho e Léo Jabá), o Corinthians apenas empatou em 1 a 1 com o Red Bull, no Itaquerão, minha casa minha vida (16.861 pagantes). A equipe completou quatro partidas sem vitória (uma derrota e três empates). O Corinthians caminhava para o triunfo, graças a um gol de Maycon, cobrando falta aos 27 minutos do segundo tempo, quando vacilou e deixou Lazaroni correr para o abraço na bacia das almas, após falha do lateral Léo Príncipe. Antes, o ‘professor’ Fabio Carille deu asas à imaginação e mexeu mal no time: sacou Léo Jabá e Pedrinho, e colocou Fellipe Bastos e Guilherme, respectivamente.

Zé Corneta. Rodriguinho é bom de bola, mas está se achando o rei da goiaba no meio de campo do Corinthians. Menos, menos.

Corinthians empaca 2. Desde o gol corintiano, o Red Bull jogou com 10, já que o goleiro Saulo havia sido expulso por ter colocado a mão na bola fora da área (entrou Daniel e saiu Élton). Mas não jogou a toalha e mereceu o empate. O último gol de falta do Corinthians havia sido marcado por Jadson, contra o Furacão, em 9 de julho de 2015, pelo Brasileirão. A equipe corintiana lidera o grupo A do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, com 20 pontos. Domingo, enfrentará o soberano São Paulo, que também curte jejum de quatro partidas sem vencer. O Red Bull tem 12 pontos e está em terceiro na chave B.

Patolino na geral. Aos poucos, Eduardo Baptista vai mostrando que não era um piloto de teco-teco a serviço de um Boeing.

Safadeza no hóquei. Simplesmente devastadora a reportagem de Diego Garcia, do ESPN.com.br, sobre a malversação de verbas na Confederação Brasileira de Hóquei sobre a Grama e Indoor. Na mira da Polícia Federal, a gloriosa entidade é acusada de nepotismo e benesses; salários desproporcionais a parentes; acúmulos de vencimentos; compra de materiais com verba pública por empresa ligada a funcionários; informações privilegiadas; indícios de fraudes em contratação de empresa fantasma; conflitos em concorrências de passagens aéreas; e otras cositas más.

Safadeza no hóquei 2. O badalado esporte recebeu do governo nos últimos anos uma injeção superior a R$ 20 milhões. Só para o ciclo olímpico (2012/16) beliscou R$ 13 milhões. O poderoso chefão da CBHG é o impoluto Sydnei Rocha, que é pai de Cláudio Rocha, técnico da seleção.

Zapping. O duelo Botafogo x São Paulo, pelo Paulistinha, rendeu 22,1 pontos ao ibope da plim-plim na grande Pauliceia refém da bandidagem. Cada ponto equivale a 70,5 mil aparelhos sintonizados.

Pitbull. O volante Felipe Melo, 33 anos, bate de frente: “A imprensa tem de entender uma coisa: quer que o cara seja autêntico ou quer mimimi, o politicamente correto? Eu sou assim, falo o que penso.” O jogador também não tem dúvidas: já é ídolo da torcida do Palmeiras. Mas acha pouco. Pretende marcar território no ninho dos periquitos com a conquista de títulos. Prega a sandália da humildade, condena a soberba, porém reconhece: o Palestra é o time a ser batido por ter conquistado o último Brasileirão e possuir um ótimo elenco. Recado final: ‘Quem não sabe brincar não desce para o play’. Au, au…

Sugismundo Freud. Não ser arrojado quando se está no fundo do poço é querer se eternizar no fundo do poço.

Tchau, Tricolor. Os cofres do soberano Tricolor receberão mais um belo reforço. Depois de negociar o atacante David Neres, 19 anos, ao Ajax, da Holanda, por 15 milhões de euros (R$ 50 milhões), o clube vendeu mais um garoto, o zagueiro Lyanco, 20 anos. O Torino pagará 6 milhões de euros (R$ 20 milhões) pelo jogador. Dependendo da performance do atleta, dará mais 2 milhões de euros (R$ 6,6 milhões). O São Paulo, que detinha 80% dos direitos do zagueiro, ganhará 7% do lucro de uma venda futura de Lyanco. O ‘professor’ Rogério Ceni agora conta com seis defensores: Rodrigo Caio, Maicon, Lugano, Douglas, Lucão e Breno.

Dona Fifi. O atacante brasileiro Jonas, 32 anos, foi eleito o jogador do ano na Gala Cosme Damião, premiação organizada pelo Benfica para comemorar o aniversário do clube.

Gilete press. De Guilherme Amado, no ‘Globo’: “O Ministério do Esporte oficializou o regimento interno do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, que vai julgar os casos de doping no Brasil. A expectativa do governo é que, com isso, a Agência Mundial Antidopagem (Wada) coloque o Brasil novamente em conformidade com seu código mundial. O país está suspenso desde novembro do ano passado.” Demorou!

Rosamundo, o pensador. Enquanto a bebida desce, as palavras sobem.

Tititi d’Aline. Não tem choro nem vela. Muito menos ‘leco leco’. O zagueiro Rodrigo Caio colocou o soberano Tricolor no paredão: se não ganhar o mesmo café no bule de Maicon, Cueva e Lucas Pratto, algo em torno de R$ 450 mil por mês, não prorrogará o contrato – o atual termina em outubro de 2018.

Você sabia que… o Brasil acumula 35 vitórias, 20 derrotas e 20 empates contra o Uruguai em 75 partidas?

‘Bola de ouro’. CBF. O transparente Circo Brasileiro de Futebol promoveu uma democrática assembleia-geral com as 27 federações e sem os clubes. As vaquinhas de presépio mantiveram a cláusula de barreira para candidatos à presidência. Ou seja, o interessado precisa ter o apoio declarado (por escrito e registrado) de pelo menos cinco clubes e oito federações. A cláusula praticamente inviabiliza outras candidaturas. O colégio eleitoral tem 27 federações e 40 clubes das Séries A e B do Brasileiro.

Bola de latão. Ganso. Mídia espanhola aponta brasileiro como uma das grandes decepções da temporada. Contratado por 10 milhões de euros, jogou apenas 267 minutos pelo Sevilla. Não marcou gol. O ex-são-paulino é o representante do clube na ‘seleção dos esquecidos’ do jornal ‘Marca’.

Bola de lixo. NBA. Alguma coisa anda fora do eixo no melhor basquete do planeta. Vira e mexe o pau canta no garrafão, o que raramente acontecia em quadra.

Bola sete. “Foi mais do que eu imaginava. É o meu oitavo jogo e eu não tenho a real dimensão de quanto a equipe pode absorver. Eu fiquei feliz pelo desempenho dos 90 minutos, pela capacidade de sair atrás e continuar jogando em cima deles, na pressão. Mesmo sabendo que o contra-ataque era mortal, a equipe foi para cima, decidiu, construiu e não se importou com a pressão do estádio, a atmosfera” (do ‘professor’ Tite, após deixar o Uruguai de quatro – mais feliz que gordo de camiseta nova).

Dúvida pertinente. Já começou a pintar o hexa no caminho de Tite, Neymar & Cia.?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Duelo de supertécnicos, uma atração à parte no desafio Uruguai x Brasil

Resultado de imagem para FOTOS DO TITE
‘Professor’ Tite a uma vitória do recorde na casamata da amarelinha desbotada

O ‘professor’ Tite poderá entrar para a história se a amarelinha desbotada derrotar o Uruguai, em Montevidéu. Ele conseguirá a sétima vitória consecutiva em eliminatórias para a Copa do Mundo, um recorde.

Ele tem o mesmo número de triunfos que João Saldanha, que obteve a marca de seis vitórias em 1969. A equipe de Tite passou por cima de Equador (3 a 0), Colômbia (2 a 1), Bolívia (5 a 0), Venezuela (2 a 0), Argentina (3 a 0) e Peru (2 a 0). Marcou 17 gols e tomou apenas um.

A conquista dos três pontos também garantirá a classificação do Brasil ao Mundial da Rússia, em 2018. Dependendo de outros resultados, Tite & Cia. poderão carimbar o passaporte até com empate diante da Celeste. Que terá no banco o ‘maestro’ Óscar Tabárez, 70 anos, mais de 10 a serviço da seleção.

Ele completará 168 jogos no comando do Uruguai e entrará para a história como o treinador com o maior número de jogos por uma mesma seleção. Tabárez está empatado com o alemão Sepp Herberger, que treinou a Alemanha por duas vezes, entre 1936 e 1964.

Em duas passagens pela Celeste (1988/90 e desde 2006), Tabárez acumula 83 vitórias, 43 empates e 41 derrotas, com 58,3% de aproveitamento. Treinou o time em três Mundiais e ganhou a Copa América de 2011. Vai encarar um tabu: nunca venceu a amarelinha desbotada.

O ‘professor’ brasileiro com mais jogos no comando da seleção é o velho Lobo Zagallo, com 126. Soma 90 triunfos, 26 empates e apenas 10 derrotas, com 80,3% de aproveitamento.

Por falar em números… Brasil e Uruguai já se enfrentaram 74 vezes, com 34 vitórias brasileiras, 20 derrotas e 20 empates. O time nacional marcou 131 gols e tomou 96 – em 1950, os dois mais sofridos, na final da Copa do Mundo, no inesquecível ‘Maracanazo’.

Em casa, a Celeste leva vantagem: 11 triunfos, quatro derrotas e nove empates. Mas no último confronto no estádio Centenário, em 6 de junho de 2009, pelas eliminatórias de 2010, o Brasil deixou os uruguaios de quatro, com gols de Luis Fabiano, Daniel Alves, Kaká e Juan. A equipe era comandada por ‘mestre’ Dunga.

Foi a maior vitória brasileira como visitante em Montevidéu. O Uruguai nunca havia perdido em casa por um placar superior a um gol de diferença para o Brasil. Em nove jogos de eliminatórias, o placar aponta Brasil 3 x 1 Uruguai. Os brasileiros encaçaparam 16 gols e tomaram 10.

Nas eliminatórias para o Mundial da Rússia, a amarelinha desbotada está na liderança, com 27 pontos. Uruguai aparece em segundo, com 23.
                                                            ############

Paulistinha. Com gols de Vitor Bueno e Lucas Lima no início do segundo tempo, Peixe engole o São Bento, no estádio Walter Ribeiro (6.186 pagantes), em Sorocaba, e respira mais aliviado no Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago: agora lidera o grupo D, com 16 pontos, mesmo número que a Ponte, mas ganha no critério desempate – o São Bento, com 10, permanece na rota da degola na chave C; na mansão Allianz Parque (21.488 pagantes), Palmeiras faz lição de casa, bate Mirassol, com gols de Rafael Marques e Felipe Melo (o primeiro com a camisa do Palestra) na etapa final, e mantém a melhor campanha do campeonato – time está na ponta do grupo C, com 24 pontos (80% de aproveitamento), enquanto Mirassol cai para terceiro na chave D, com 14, atrás de Peixe e Ponte.

Pitaco do Chucky. A idolatria cega as pessoas.

Paulistinha 2. Soberano São Paulo decepciona no estádio Santa Cruz (12.388 pagantes), em Ribeirão Preto, fica no empate em 1 a 1, gols de Gilberto e Kauê, e completa 12 jogos consecutivos tomando gol – time do ‘professor’ Rogério Ceni, sem vários titulares (Buffarini, Cueva, Pratto, Cícero, Rodrigo Caio e Maicon) completa quatro jogos sem vitória, mas continua na liderança do grupo B, com 16 pontos, dois à frente do Linense.

Prestação de contas. O Peixe diminuiu em R$ 29 milhões a dívida no último ano, de acordo com o balanço apresentado ao Conselho Fiscal. O rombo passou de R$ 434 milhões, em 2015, para R$ 405 milhões, em 2016. Os conselheiros torceram o nariz após a informação de que o clube manteve a ligação com empresário de atletas e integrantes da comissão técnica, ao contrário do que havia sido recomendado. Outro problema: negócios envolvendo o Santos e conselheiros, um deles dono de um hotel na cidade.

Zé Corneta. Aleluia! A democracia chega ao Vitória. No dia 28, o clube baiano deve aprovar eleições diretas para a escolha do presidente, um velho sonho dos sócios.

Templo sem bola. O consórcio que administra o ‘new Maraca’ pediu R$ 500 mil de aluguel para liberar o estádio ao clássico Flamengo x Vasco, pela Taça Rio, o segundo turno do Carioquinha, e ouviu um solene ‘não’ dos cartolas. Mais que merecido. A bola vai rolar no fim de semana no Mané Garrincha, em Brasília. Além do aluguel, os clubes teriam de pagar o custo operacional, que supera R$ 500 mil. O toma lá, dá cá do Flamengo no embate contra o San Lorenzo, pela Libertadores, chegou a R$ 1,3 milhão no ‘new Maraca’. O Fla-Flu, programado para 2 de abril, também será realizado em Brasília.

Sugismundo Freud. Sonhe como se fosse viver para sempre; viva como se fosse morrer amanhã.

Reforço tricolor. O ‘professor’ Rogério Ceni deve ganhar o reforço do lateral-esquerdo Edimar, quarta opção do treinador Mano Menezes na Raposa. Ex-Rio Ave de Portugal, ele foi contratado em junho de 2016. Disputou 20 jogos do Brasileirão e sete da Copa do Brasil. Ganhou 12, empatou cinco e perdeu 10. Edimar foi indicado à Raposa pelo técnico português Paulo Bento quando estava no time mineiro.

Zapping. Os programas esportivos da TV fechada estão fazendo de tudo, e muito mais, para aparecer. Integrantes se sujeitam a qualquer coisa por meio ponto a mais no ibope. Filma nóis!

Caiu na rede. Depois de treinar no Corinthians com a seleção, Dudu precisa tomar banho de sal grosso para voltar ao Palmeiras. Saravá, pé de pato, mangalô três vezes…

Patolino na geral. Graças à imbecilidade dos engravatados de colarinho branco, apenas uma torcida pôde curtir o clássico do aquário da Vila Belmiro, um dos melhores dos últimos tempos, digno de uma Champions.

Gilete press. De Cleo Guimarães, no ‘Globo’: “Empresa francesa de administração de arenas esportivas — ela está na disputa pelo Maracanã —, a Lagardère, que também é especializada em gestão de marketing (Real Madrid, Barcelona e Paris Saint-Germain são seus clientes), está conversando com três dos maiores clubes cariocas: Vasco, Fluminense e Botafogo.” Muy good?

Rosamundo, o pensador. Quem anda com lobo aprende a uivar.

Tititi d’Aline. Mãe de Davi Lucca, filho do atacante Neymar, a modelo Carol Dantas encontrou um novo amor. Ela assumiu o namoro com o chef de cozinha João Alcântara. O casal mora em Barcelona. A gravidez de Carol foi anunciada em 2011, mas ela já havia terminado o relacionamento com Neymar, na época com 19 anos e ainda no Peixe.

Você sabia que… a Bundesliga, mesmo com a supremacia do Bayern de Munique nos últimos anos, apresenta a maior média de público da Europa, com 90% de ingressos vendidos por jogo?

Bola de ouro. Julian Nagelsmann. Aos 29 anos, foi eleito o melhor ‘professor’ de 2016 na Alemanha. O treinador assumiu o Hoffenheim em 11 de fevereiro do ano passado e salvou o time do rebaixamento. Nesta temporada, o clube briga por uma vaga na Champions. O Hoffenheim acumula 11 vitórias, 12 empates e apenas duas derrotas em 25 jornadas do campeonato.

Bola de latão. Marlone/Clayton. De candidatos a ídolos no Corinthians e Galo, viraram apenas moeda de troca. O prejuízo maior é do time mineiro que pagou mais de R$ 13 milhões por Clayton.

Bola de lixo. Peixe. Ainda deve o prêmio da classificação à Libertadores para a comissão técnica. Já os jogadores reclamam que, apesar da venda de Gabigol à Inter de Milão, o dinheiro sumiu e o Santos não paga os direitos de imagem. Todos esperam que a cartolagem acerte as contas com o dindim que pingará do patrocínio da Caixa.

Bola sete. “O técnico Pep Guardiola ligou para o goleiro Éderson, do Benfica, para dizer que o brasileiro era prioridade do Manchester City na próxima janela de transferências” (do jornal português ‘A Bola’ – a multa de Éderson supera os R$ 200 milhões).

Dúvida pertinente. Já não passou a hora de o palmeirense Fernando Prass voltar a ser convocado pelo ‘professor’ Tite, e como titular?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br