Show de bola: recorde tricolor, testemunhas do Botafogo e jatinho de Neymar

A Libertadores é a grande  curtição da torcida do São Paulo

A vida é mesmo bela. Que o digam alguns sensacionais momentos da pátria das chuteiras furadas. De 8 a 80, de vinho a vinagre.

A começar pelo estádio do Morumbi. Torcida do soberano Tricolor quebrou o recorde de público em 2016 no embate contra o Toluca, pelas oitavas de final da Libertadores.

Nada menos que 53.241 espectadores assistiram ao show são-paulino, proporcionando uma arrecadação de R$ 2.646.286.

A marca superada também pertencia ao São Paulo: 51.342 pessoas no triunfo sobre o River Plate, por 2 a 1, pela fase de grupos do torneio continental. Faturamento: R$ 2.550.465.

A 450 quilômetros do Morumbi, mais um campeão de audiência. Pela primeira fase da Copa do Brasil, a segunda competição mais importante do esporte bretão nacional, Botafogo x Coruripe (Alagoas) atraiu 261 testemunhas ao estádio Los Larios, em Duque de Caxias.

O esquema de segurança teve de ser reforçado, com batedores à frente do carro-forte, para levar a extraordinária renda de R$ 4.640 até a sede do time carioca, em General Severiano.

Números que certamente deixarão o atacante Neymar com muita inveja. Após ter R$ 193 milhões bloqueados pela Justiça por sonegação fiscal, a pérola brasileira recorreu à poupança para adquirir mais um brinquedinho.

Ele comprou um avião de US$ 9,1 milhões do ex-dono das Casas Bahia, de acordo com Lauro Neto, do ‘Globo’. O Cessna 680 foi adquirido pela Neymar Sport e Marketing em agosto de 2015, com garantia hipotecária da Bir Participações.

A empresa do jogador quitou a hipoteca há três meses. Segundo Neto, curiosamente pagou R$ 9,6 milhões (em reais, quando a compra foi em dólares). No dia da quitação, o dólar fechou em R$ 4,16.

Senhores passageiros, peguem as chuteiras e boa viagem!

                                                          ############

Pitaco do Chucky. A volúvel mídia paulista informa: ‘professor’ Tite vira Celso Roth, e Bauza Patón, o Guardiola do Morumbi.

‘Professor’ vingativo. Dunga é mesmo rancoroso. Ele simplesmente deixou o zagueiro Thiago Silva e o lateral Marcelo fora da lista dos 40 jogadores que poderão disputar a Copa América nos EUA. Torcedores e jornalistas vêm cobrando a presença dos dois atletas. O chefe dos anões da amarelinha desbotada também ignorou o goleiro Jefferson e o cabeludo David Luiz (este não fará falta). As surpresas da lista: Fagner, do Corinthians, Ganso e Rodrigo Caio, do São Paulo, e Gabriel Jesus, do Palmeiras. Gabigol, do Peixe, também foi incluído.

Sugismundo Freud. O ignorante é tão imbecil que se julga o dono da verdade.

Bomba verde. O diz que diz tomou conta do ninho dos periquitos em revista. O menino Jesus pode voar para outro clube depois dos Jogos Olímpicos. O atacante assinou novo contrato com Palmeiras e a multa rescisória passou para 40 milhões de euros (R$ 160 milhões). Mas uma cláusula beneficia cinco bichos-papões do futebol europeu. Barcelona, Bayern de Munique, Manchester United, Paris Saint-Germain e Real Madrid poderão levá-lo por bem menos: 25 milhões de euros (R$ 100 milhões). O Palmeiras detém 30% dos direitos de Gabriel Jesus. O atleta possui 15%, o agente Cristiano Simões tem 32,5%, e Fábio Caran, seu ex-empresário, 22,5%. Bye-bye, bambino?

Tiro curto. Michel Temer deu um calmante ao prefeito do Rio, Eduardo Paes: manterá as torneiras abertas aos Jogos Olímpicos se assumir a presidência.

Bem, amiguinhos. O Peixe é o favorito ao título do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago. O time da Baixada navega em 58,8% de possibilidades de soltar o grito de campeão, de acordo com o põe, tira, deixa ficar do ‘Chance de Gol’. O Audax acumula 41,2%.

Zé Corneta. ‘Muriçoca’ Ramalho gosta de grandes emoções: Wallace deve ser mantido na defesa.

Bem, diabinhos. O Sport festejou a eliminação da Copa do Brasil nos jogos contra o Aparecidense, de Goiás. Graças às derrotas, o ‘Leão da Ilha de Lost’ poderá disputar a Copa Sul-americana. O time pernambucano sonha conquistar um título internacional.

Caiu na rede. Ganhar dos reservas do Toluca é fácil, duro é vencer os do Corinthians.

Lance livre. O ‘professor’ Claudio Ranieri engordará a conta bancária em cinco milhões de libras (R$ 25 milhões) se o Leicester levantar o caneco inglês pela primeira vez. Três pontos separam o time da volta olímpica.

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora’: “O peso da fase irregular do Grêmio não pode ser colocado todo nas costas de Roger Machado, o técnico revelação do Brasil em 2015. As toneladas precisam ser divididas entre os jogadores, que falham nas decisões, a direção, que errou feio nas contratações, a comissão técnica, que forneceu o aval para a chegada e a permanência de jogadores, e o departamento médico, que não sabe lidar nem com caxumba. O técnico cometeu erros, mas precisa ser preservado e orientado, e não demitido.” É vero.

Dona Fifi. Se o futebol é rápido demais para o Ganso, azar do futebol.

Tititi d’Aline. Em uma semana, os jogadores do Vasco reforçaram a xepa em R$ 15 mil. O capitão gancho Eu-rico Miranda atacou de Papai Noel fora de época e distribuiu R$ 5 mil a cada um pelo triunfo diante do Fluminense e R$ 10 mil pela vitória sobre o freguês Flamengo.

Você sabia que… o lateral Philipp Lahm entrou para a história como recordista alemão em jogos (104) da Champions?  

‘Bola de ouro’. Bra$il olímpico. Empreiteiras investigadas na Lava Jato são favorecidas em mais de 90% dos investimentos para os Jogos. A denúncia é de Adriano Belisário, da ‘Agência Pública’.

Bola de latão. Milan. O time do competente bunga-bunga Silvio Berlusconi apresentou um rombo de R$ 355 milhões em 2015. Os acionistas minoritários estão uma fera.

Bola de lixo. ‘Somos Todos Brasil’. A campanha olímpica do governo foi suspensa pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que atendeu recurso do Ministério Público Federal de Goiás: viés político na propaganda sobre os Jogos. A peça publicitária devorou R$ 25 milhões.

Bola sete. “O Audax e Fernando Diniz merecem elogios pelo futebol eficiente e bonito. Mas é um exagero tanta badalação. Se tivesse perdido nos pênaltis ou se os dois jogadores não tivessem acertado dois chutes espetaculares, raros, todas as virtudes do Audax seriam esquecidas. Por detalhes, é o máximo ou não é nada” (do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’ – no alvo).

Dúvida pertinente. Primeiro de Maio: Dia do Trabalho ou do desemprego?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Soberano Tricolor dá show e só perde vaga se encher a cara de tequila no México

Michel Bastos abriu o caminho da goleada do Tricolor no Toluca

Em sua melhor exibição neste ano, o São Paulo goleou o mexicano Toluca por 4 a 0, no Morumbi (53.241 torcedores) e praticamente garantiu a classificação às quartas de final da Libertadores. O time pode perder por até três gols de diferença no segundo confronto, no México. Centurión (dois), Michel Bastos e Thiago Mendes marcaram os gols. Ganso foi o grande destaque do jogo. Uma atuação de gala do Tricolor. Que colocou o Toluca, desfalcado dos dois laterais, dos dois meias e da dupla de atacantes, na roda.

O São Paulo simplesmente atropelou o Toluca no primeiro tempo. Pressionou desde o início da partida. Não deixou os mexicanos respirarem. Disputou 45 minutos com uma intensidade fantástica. Marcou dois, mas poderia ter feito pelo menos mais três.

Os números mostram o poderio do Tricolor: posse de bola – 72% a 28%; finalizações – 20 a 0; passes certos – 241 a 51; cruzamentos – 18 a 0. A equipe ainda mandou duas bolas na trave, e tomou uma em cobrança de escanteio.

Sob o comando do maestro Ganso e com ótimas triangulações pelo setor esquerdo, o São Paulo só demorou um pouco para abrir o marcador porque, às vezes, trocou a técnica pela afobação.

Aos 27, a casa mexicana começou a desabar. Depois de cobrança de lateral, a bola pingou na área, encobriu um zagueiro e sobrou para Michel Bastos bater no canto esquerdo de Talavera.

A equipe são-paulina continuou dominando o jogo com incrível facilidade e, aos 45, aumentou o placar. Centurión, substituto de Calleri (suspenso), recebeu na esquerda, driblou o marcador e chutou no ângulo esquerdo. Um golaço do hermano, muito festejado pelos companheiros.

‘Temos de manter o ritmo e matar no segundo tempo’, afirmou Ganso na saída para o vestiário. Não deu outra. O Tricolor voltou com o mesmo apetite e, aos 7 minutos, encaçapou o terceiro gol. Thiago Mendes tabelou com Ganso e fuzilou Talavera.

Nove minutos depois, Centurión, em sua melhor apresentação no Tricolor, deixou o Toluca de quatro. Michel Bastos cruzou da esquerda, Ganso disputou pelo alto com a zaga e a bola sobrou para o argentino estufar a rede.

Com a vitória e a classificação garantidas, o São Paulo puxou o freio de mão e esperou o tempo passar. Nas arquibancadas, os gritos da torcida: ‘O campeão voltou’

                                       #############                            

Zé Corneta. Fiel culpa enxoval ‘pixuleco’ por futebol mais fraco que choque de pilha contra o Nacional.

Bem, amiguinhos. O modorrento ‘oxo’ entre Corinthians e Nacional, pelas oitavas de final da Libertadores, abriu largos sorrisos na plim-plim. O embate conseguiu 27 pontos de audiência na grande Pauliceia dominada pela violência, recorde da emissora em um jogo de quarta-feira, em São Paulo. A partida teve 42% de share (TVs ligadas). Apenas a amarelinha desbotada obteve números mais altos neste ano, com jogos das eliminatórias da Copa. A marca anterior entre clubes pertencia a Corinthians x Santa Fé e São Paulo x River Plate, com 26 pontos. Em SP, cada ponto equivale a 67 mil domicílios sintonizados.

Pitaco do Chucky. Os corintianos perderam o apeTite?

Bem, diabinhos. Mestre Dunga adora colecionar amigos. Ao menosprezar o trabalho de um psicólogo no mundo dos anões da amarelinha desbotada (‘é inviável e pouco produtivo’), ele provocou imensuráveis elogios da classe, divulgados em notas oficiais de conselhos de psicologia. Provaram por a+b+c+o diabo que o parta que Dunga calado é um excepcional apresentador de programa de auditório, deixa o ‘patrão’ SS no bolso. Lembraram que mais de 30 psicólogos estão a serviço da equipe olímpica brasileira.

Sugismundo Freud. Vale muito mais uma lágrima na derrota do que a vergonha de não ter lutado.

‘Brasileños se cagan…’ Os jogadores do Galo ganharam um incentivo a mais para trucidar o Racing na segunda partida das oitavas de final da Libertadores, no Independência. Caiu na internet um vídeo em que o goleiro Sebástian Saja declarou guerra ao time mineiro antes do primeiro jogo. ‘Son brasileños, se cagan… no los dejemos agrandar’ (São brasileiros, se borram… não deixemos eles crescerem). Aos gritos, Saja decretou: ‘Caguemoslos a palos futbolisticamente’ (Vamos meter a porrada neles futebolisticamente). Mas a preleção de Saja, ex-Grêmio, não surtiu efeito, já que o Galo segurou o ‘oxo’. A equipe mineira precisa vencer o segundo embate para carimbar a vaga nas quartas de final. Novo empate sem gols levará a decisão para os pênaltis; com gols, festa dos hermanos.

Caiu na rede. Saiu o naming rights do estádio do Grêmio: Caxumbão.

Tiro curto. Mandachuva e raios do Peixe, Modesto Roma Júnior vive momentos de impeachment: contas de 2015 foram reprovadas pelo Conselho Deliberativo. Balanço acusou deficit de R$ 78 milhões.

Dona Fifi. Torcida da Raposa considerou ‘um gol de placa’ da diretoria a troca de Fabrício e Fabiano por Robinho e Lucas. O Palmeiras ainda vai pagar parte do salário de Robinho.

Lance livre. O volante Elias subiu nas tamancas com as críticas ao desempenho do Corinthians em Montevidéu: ‘Conseguimos um bom resultado. Na Libertadores não tem joguinho bonitinho. Quem está em situação ruim é o Grêmio, que perdeu em casa.’

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’: “A técnica, individual e coletiva, a lucidez para tomar decisões, o planejamento, a estratégia e as condições físicas e emocionais passaram a ser mais decisivas que a habilidade e a improvisação, características do futebol brasileiro dos anos 1960. É preciso recuperar a fantasia, a imaginação e o talento individual, porém, com disciplina e organização tática.” Na mosca.

Twitface. Palmeiras passa a perna no Corinthians e contrata volante/lateral Tchê Tchê, 23 anos, destaque do Audax. Corintianos ficaram com muita conversa mole e tomaram um chapéu do coirmão.

Tititi d’Aline. O baixinho Jorge Henrique dominou o voo do Vasco na volta ao Rio, após a vitória sobre o Flamengo pelas semifinais do Carioquinha. O atacante pegou uma das mantas do avião, improvisou como bandeira rubro-negra e correu imitando o flamenguista Wallace entrando em campo na Arena de Manaus. ‘Olha o Wallaceeee’, gritou várias vezes. Um stand up comedy inesquecível no voo fretado pelo capitão gancho Eu-rico Miranda.

Você sabia que… a Conmebol recebeu US$ 25 milhões pelos direitos de TV da Libertadores de 2015, contra US$ 265 mi da Liga Europa e US$ 1,3 bilhão da Champions?

‘Bola de ouro’. Corinthians. Um time nota 10 em burocracia. Não foge do script do ‘professor’ Tite nem a pau. Incapaz de chutar a gol, dar trabalho ao goleiro adversário quando joga longe do Itaquerão, minha casa minha vida. Alan Mineiro, André e Lucca, um ataque mais fraco que coice de porco.

Bola de latão. Mamadou Sakho. O zagueiro francês do Liverpool foi flagrado no antidoping depois da partida contra o Manchester United, pela Liga Europa, em 17 de março. O teste acusou uma droga para queimar gordura. Sakho pegou 30 dias de gancho, preventivamente.

Bola de lixo. Grêmio. Um show de horrores na derrota em casa para o Rosario Central. Técnica e taticamente, hermanos deitaram, rolaram e dançaram o tango. Imortal a caminho da cova na Libertadores.

Bola sete. “Precisamos voltar aos bons e velhos dias em que construímos a Fórmula 1, quando eu era um ditador. Com a democracia atual, temos pessoas manipulando o esporte de acordo com os próprios interesses. Temos permitido que Ferrari e Mercedes nos guiem. Por que? Eles têm a maioria dos motores das outras equipes… ” (do chefão em decadência Bernie Ecclestone – água na gasolina).

Dúvida pertinente. Temer vai convidar Dilma para a festa de abertura dos Jogos Olímpicos?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Corinthians e Galo se seguram no empate; Grêmio dá vexame em casa

Rodriguinho disputa a bola com um zagueiro do Nacional  

A largada dos brasileiros nas oitavas de final da Libertadores foi lamentável. Ganharam apenas dois pontos (empates de Corinthians e Galo) em nove disputados. A maior decepção foi o Grêmio, que perdeu em casa para o Rosario Central e ficou numa péssima situação.

No Gran Parque Central, em Montevidéu, o Corinthians disputou uma péssima partida e deve agradecer a São Jorge por ter ficado no ‘oxo’ contra o Nacional. Que, se fosse mais competente, venceria o embate.

No jogo de volta, o Corinthians precisa vencer para seguir no torneio. Novo ‘oxo’, decisão nos pênaltis; empate com gols, festa uruguaia.

O Corinthians pouco incomodou o Nacional nos primeiros 45 minutos. Passou a maior parte do tempo pressionado pelos uruguaios. Só não foi para o vestiário em desvantagem porque faltou mais talento ao adversário.

Alan Mineiro e Lucca decepcionaram pelas pontas, enquanto André ficou isolado na frente. O meio de campo corintiano não se mostrou criativo e permitiu o domínio ao Nacional.

Apesar do melancólico futebol apresentado na etapa inicial, o ‘professor’ turrão Tite manteve o time até os 20 minutos do segundo tempo, quando trocou Alan Mineiro, uma figura decorativa, por Marlone. Depois, sacou André e colocou Romero. Nada mudou.

O Corinthians continuou com um irritante tico-tico sem fubá, claramente lutando pelo empate. Tanto que foi incapaz de acertar um chute a gol. Ficou claro nos raros momentos de lucidez da equipe que o Corinthians poderia ter chegado à vitória se ousasse mais.

O time optou pelo ‘oxo’ e pela decisão no Itaquerão, minha casa minha vida. Resta saber se a maldição do mata-mata não prevalecerá novamente, como aconteceu nos últimos confrontos eliminatórios.

A jornada começou com um ‘oxo’ entre Racing e Galo, no estádio El Cilindro, em Avellaneda. Um bom resultado para o time mineiro, que não jogou bem e passou por momentos difíceis, principalmente no início do segundo tempo.

Robinho, Victor e Júnior Urso foram os destaques do Galo. Que decidirá a vaga no Independência. Caiu no Horto, tá morto. Se acontecer outro ‘oxo’, a vaga irá para a cal. Empate com gols favorece os hermanos.

Em Porto Alegre, diante de 34.621 torcedores, o Grêmio apanhou de 1 a 0 do Rosario Central e ficou no bico do corvo. O gol foi marcado pelo artilheiro Marco Rubén. Mesmo em seu campo, o time gaúcho foi uma presa fácil para os hermanos.

O Rosario carimba a classificação com um empate no segundo jogo, na Argentina. O Grêmio despacha o adversário se ganhar por 2 a 1, pelo critério gol marcado fora de casa. Se vencer por 1 a 0, levará a decisão para os pênaltis.

                               ############

Sugismundo Freud. Não há como não Temer o amanhã.

Pica-pau tricolor. O soberano São Paulo começa a batalha contra os mexicanos do Toluca como zebra. Pelo menos na matemática do ‘Chance de Gol’. O time paulista soma apenas 32% de possibilidades de classificação às quartas de final da Libertadores, enquanto o Toluca saboreia uma tequila de 68%. O Morumbi é uma das armas para o Tricolor virar jogo. A equipe não perde em casa para um time estrangeiro no torneio continental há uma década. O último fracasso no Morumbi foi contra o Chivas Guadalajara: 1 a 0, em 5 de abril de 2006.

Zé Corneta. O chororô de boa parte da mídia funcionou: Ataíde Gil Guerreiro continuará como diretor do soberano Tricolor. Expulso do conselho, ele havia pedido demissão, mas o presidente CA de Barros e Silva não aceitou. 

Chama a Val! Não precisa explicar, vovó Mafalda só queria entender: Robinho, incluído no troca-troca com a Raposa, prorrogou contrato com o Palmeiras há 10 dias. Acertou até dezembro de 2019. O anterior se encerraria no final de 2018. Robinho, 28 anos, aterrissou no Palestra em 2015. Disputou 73 jogos e marcou 11 gols, dois deles de placa no são-paulino Rogério Ceni. Titular até a eliminação do time diante do Peixe, nas semifinais do Paulistinha. O Palmeiras ainda emprestou o jovem zagueiro Nathan ao Criciúma e rescindiu com o meia Fellype Gabriel (jogou apenas 20 minutos em mais de um ano de clube). Já o lateral-esquerdo Victor Luis foi cedido ao Botafogo carioca por empréstimo até o fim da temporada.

Pitaco do Chucky. Não me comprometas… somos todos campeões.

Bem, amiguinhos. O inesquecível Zé da Medalha conseguiu uma vitória na Justiça americana: o juiz Raymond Dearie autorizou o cartola a sair de casa, durante quatro horas, nas tardes de quinta-feira. Um dos advogados do ex-mandachuva e raios do Circo Brasileiro de Futebol alegou no pedido à corte que Marin, 83 anos, gostaria de ter ‘atividade recreativa, como uma caminhada’, acompanhado de segurança e próximo a seu apartamento. Zé da Medalha também pode ir ao supermercado e à igreja uma vez por semana. Ele está preso em regime domiciliar em NY. É um dos envolvidos no Fifagate.

Caiu na rede. Fiel escolherá nome do estádio. Sugestões: Lulão, Lava Jato, Apito Amigo e Itaquera Buffet.

Bem, diabinhos. O imperador ostentação Del Nero voltou com incrível disposição ao trono do Circo Brasileiro de Futebol. O poderoso chefão não pensou duas vezes e decidiu dar asas à imaginação: o coronel Nunes representará a casa maldita do ludopédio na Copa América dos EUA, em junho. Também pegará um avião para o congresso da mamãe Fifa, em maio, no México. Nero não sabe onde guardou o passaporte desde que estourou o escândalo envolvendo a samaritana família dos ‘Irmãos Metralha’, em Zurique.

Dona Fifi. O ‘professor’ Oswaldo de Oliveira chorou as pitangas no início da semana, afirmando que não aguentava mais ficar desempregado, e arrumou uma boquinha no Sport. Ele substituirá Falcão.

Maldição. Os torcedores do Bayern de Munique engasgam com o chucrute. Pela terceira vez consecutiva, o time pode ser eliminado por uma equipe espanhola nas semifinais da Champions. Em 2014, os alemães dançaram diante do Real Madrid. Um ano depois, morreram aos pés do Barcelona. Agora, eles correm sério risco contra o Atlético de Madrid, que venceu o primeiro confronto do mata-mata por 1 a 0, com um golaço de Saúl. O time espanhol precisa apenas de um empate no segundo jogo, em Munique, para chegar à decisão.

Lance livre. O bico das chuteiras da Raposa engoliu R$ 306 milhões na última temporada, R$ 140 mi a mais que o coirmão Galo. O Cruzeiro fechou o ano com um prejuízo de R$ 25 mi, contra R$ 12 mi do Atlético.

Gilete press. De Leonardo Lourenço, no ‘Globo.com’: “O astro do futsal Falcão cobra R$ 346 mil do Santos, valor referente a parcelas vencidas do acordo de rescisão que acertou com o clube, em janeiro de 2012. O total, de R$ 1,15 milhão, foi dividido em 36 pagamentos, mas os últimos sete, previstos entre julho de 2014 e fevereiro de 2015, não foram quitados. O time, que tinha Falcão como grande estrela, durou pouco: apenas a temporada de 2011. A equipe foi campeã da Liga, mas no começo de 2012 o então presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro anunciou o fim das atividades por falta de recursos.” Pé com pano, pé sem pano.

Tiro curto. O Corinthians é o favorito ao grito de campeão da América nos sites de aposta. Paga 5,5 por dólar investido. O Galo vem em seguida, com 7/1. O Grêmio aparece com 11/1, e o soberano Tricolor, 12/1.

Tititi d’Aline. O irrequieto Carlos ‘Rolando Lero’ Nuzman, presidente do COB (caixinha, obrigado Brasil), atacou em grande estilo ao receber a tocha na Grécia. Garantiu que ‘o país está pronto para fazer história’, graças ao apoio do governo e do povo brasileiro, e que o Brasil aguarda pela chama olímpica com ‘muita paixão’. O pódio é deles, o suor é nosso. 

Você sabia que… se todos os ingressos forem vendidos, as duas finais do Paulistinha, entre Peixe e Audax, reunirão 29.500 torcedores, o menor público do campeonato numa decisão em dois jogos?

Bola de ouro. ‘Geraldinos’. O filme de Pedro Asbeg e Renato Martins mostra um Maracanã que, lamentavelmente, não existe mais. Com depoimentos de Romário e Zico, aborda o fim da geral no templo do futebol e a elitização do esporte: ‘Todo gol que eu fazia, corria para o lado deles. Gostava de ouvir, ‘ei, Romário, vai tomar no cu’. Eu fazia mais gols.’ Em cartaz, no Belas Artes.

Bola de latão. Erik. Contratado por R$ 13 milhões, a revelação do Brasileirão/15 não vingou no Palmeiras. Pouco aproveitado por mestre Cuca, pode virar moeda de troca no ninho dos periquitos em revista.

Bola de lixo. Wallace. O capitão do Flamengo é tão ou mais odiado pela torcida rubro-negra do que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pelo PT.

Bola sete. “A única coisa que dá resultado rapidamente é veneno” (de Guilherme, explicando a demora em adaptar-se ao esquema de Tite – conversa fiada?).

Dúvida pertinente. Palmeiras ou Raposa, quem levou a melhor no troca-troca Robinho/Lucas por Fabiano/Fabrício?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Federações entram na farra do boi e levam R$ 500 mil do Clássico dos Milhões

Torcedores de Vasco e Flamengo reforçaram a poupança das federações

A farra do boi tomou conta do borderô de Flamengo x Vasco, pelas semifinais do Carioquinha, em Manaus.

Da arrecadação de R$ 3.531.240 (44.419 torcedores) no Clássico dos Milhões, a angelical e reconhecidamente diabólica federação carioca beliscou a modesta quantia de R$ 341.874. Um pequeno pró-labore por serviços não prestados.

A bucólica federação amazonense entrou no divertido arrasta-pé do elefante branco manauara e devorou R$ 170.937, além de R$ 176.562 em impostos.

Ou seja, as nobres entidades engordaram a poupança em R$ 512.811 só com as taxas.

O aluguel do campo consumiu R$ 341.874. Outras pequenas tungadas: Coopaferj (cooperativa dos árbitros do Rio) – R$ 16.971; despesa operacional – R$ 20 mil; delegado/ouvidoria – R$ 5.040; e por aí vai, totalizando R$ 1.278.334 em descontos. Cada clube recebeu a cota de R$ 500 mil dos organizadores do jogo.

Na outra semifinal, entre Fluminense e Botafogo, a bola murchou: 5.182 testemunhas deixaram R$ 104.245 nas bilheterias do Raulino de Oliveira. Espreme daqui, aperta dali, e a Ferj tomou R$ 9.289. E mais: aluguel de grades – R$ 10 mil; despesas operacionais – R$ 31 mil; ingresso promocional – R$ 11.350; taxa iluminação – R$ 3.900.

Total da mordida: R$ 139 mil e uns quebrados. Receita líquida: -R$ 35.069. Fluminense e Botafogo pagaram para jogar: R$ 17.500 cada um. E deixa rolar a festa…
                                                   ############

Sugismundo Freud. Brasil, país do futuro ou sem futuro?

Canja de Galo? Se os cálculos do ‘Chance de Gol’ prevalecerem, a torcida do Galo vai sofrer muito no mata-mata das oitavas de final da Libertadores. A equipe aparece como zebra no duelo contra o Racing. Acumula 29,3% de possibilidades de classificação, contra 70,7% dos hermanos. Corinthians e Grêmio, que também iniciam o tiroteio nesta quarta, surgem como favoritos. O placar: Corinthians 85,4% x 14,6% Nacional (Uruguai) e Grêmio 64,5% x 35,5% Rosario Central.

Zé Corneta. Fernando Diniz, o BBB das chuteiras: momento de celebridade.

Bem, amiguinhos. A Primeira Liga sonha criar uma ‘Champions’ tupiniquim na próxima temporada. O torneio seria disputado pelos vencedores da Liga, do Paulistinha e das Copas Verde e do Nordeste. O ganhador seria recompensado com vaga na pré-Libertadores – hoje, dada ao quarto colocado do Brasileirão. O torneio aumentaria a chance de um clube com menos cacife participar da luta pela conquista da América,

Pitaco do Chucky. Tite mantém Alan Mineiro no time: desapega ‘professor’!

Bem, diabinhos. O sapato 35 aperta no pé 45: o empresário J.Hawilla corre atrás de US$ 150 milhões para honrar o compromisso com a Justiça americana a fim de livrar-se do escândalo Fifagate. O prazo está se esgotando. Uma das saídas seria vender a ‘TV Tem’, que opera em quatro cidades do interior e é filiada à plim-plim. A resistência é grande, porque se trata de um negócio que proporciona um faturamento de R$ 1,2 bilhão por ano.

Caiu na rede. Corinthians e safety car, tudo a ver: aparece na frente, mas na hora que é pra valer, cai fora.

Sopa de chuchu. A Champions também tem seu dia de segunda divisão. Manchester City e Real Madrid abriram as semifinais com um ‘oxo’ de doer. Poucas emoções e muitas faltas em Manchester. O time espanhol sentiu demais a ausência de Cristiano Ronaldo, lesionado. A equipe inglesa jogou sem Yaya Touré. O primeiro tempo foi mais sem graça que sopa de chuchu. No segundo, o Real Madrid criou três oportunidades, mas parou no goleiro Joe Hart. As equipes voltam a se encontrar na próxima quarta, no Santiago Bernabéu. Empate com gols classificará o City; novo 0 a 0 levará o jogo para a prorrogação.

Lance livre. O atacante Fred ‘Slater’ encontrou uma boa fórmula para esfriar a cabeça: comprar o enxoval da filha com a mulher, Paula Armani, grávida de sete meses. O astro do Fluminense não marca um gol há 10 jogos.

Dona Fifi. Reserva da equipe brasileira de vôlei de praia na Rio-16, Maria Elisa foi flagrada no antidoping. A atleta de 34 anos testou positivo para o diurético hidroclorotiazida. 

Gilete press. De Fernando Diniz, ‘professor’ do ‘tiki-taka’ do Audax, ao ‘Globo.com’: “Sou paizão, maridão, sou muito participativo. Faço questão de acordar às 5h30 para preparar o café da manhã dos meus quatro filhos. Também faço questão de levá-los à escola. O caminho natural é seguirem no esporte, já que têm muita informação por conta do pai, mas também são bons na escola.” Os filhos Felipe, 14 anos, e Diego, 10, estão na base do Juventus.

Tiro curto. Fala que eu te escuto: senador pitbull Romário (PSB) pode sair candidato a vice-prefeito do Rio na chapa de Marcelo Crivela.

Tititi d’Aline. Além de uma medalha, os velejadores e remadores poderão ser agraciados com mais um prêmio durante os Jogos: conjuntivite, micose, otite ou hepatite. De acordo com o biólogo Mario Moscatelli, as águas que receberão as provas flutuam numa raia entre ‘deprimente e trágica’. Pior: a cartolagem aceitou a degradação como parte da paisagem.

Você sabia que… apenas Vasco, Luziânia, Paysandu e Rondoniense continuam invictos nesta temporada?

Twitface. Campeão da Copa América com o Chile, o desempregado ‘professor’ Jorge Sampaoli rasgou elogios ao ludopédio nacional: o que mais retrocedeu ao longo do tempo.

Bola de ouro. Jorginho. O comandante da nau vascaína realiza ótimo trabalho no porto de São Januário. Esbanja humildade e competência diante de um time sem estrelas, exceção de Nenê.

Bola de latão. Flamengo. Perdeu no campo (Vasco, 2 a 0) e fora dele. Os jogadores quebraram o protocolo de entrarem acompanhados de crianças no gramado e deixaram os pequenos fãs sem entender o que estava acontecendo. Optaram por carregar uma bandeira do clube até o meio de campo. Ridículo.

Bola de lixo. CM Aidar e Ataíde Gil Guerreiro. O ‘casal 20’ do soberano Tricolor foi brindado com inesquecível cartão vermelho: expulsão do Conselho Deliberativo. Aidar ganhou o mimo por querer levar vantagem em tudo, enquanto Guerreiro foi convidado a se retirar por tentar esganar Aidar num bafafá em um hotel.

Bola sete. “Eu estou ansioso, nervoso, com a adrenalina lá em cima para voltar a trabalhar. Não aguento mais ficar sem emprego” (do ‘professor’ Oswaldo de Oliveira, em seminário do Circo Brasileiro de Futebol – ô coitado!).

Dúvida pertinente. Corinthians, Galo, Grêmio e soberano São Paulo: quem tem mais garrafa vazia para vender no mata-mata da Libertadores?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Alô, ‘professor’ Tite! Deixe de ser turrão e comece a dançar ao som da coerência

tite corinthians especial (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
‘Professor’ Tite:  é preciso mudar

Não se trata de uma caça às bruxas. Mas o ‘professor’ Tite precisa deixar de ser turrão, o dono da verdade, e dançar um pouco mais ao som da coerência.

A insistência com alguns jogadores pode levá-lo a perder boas horas de sono. A vida ensina: se tudo parece muito bem, abra os olhos… você não está enxergando direito.

O meia Guilherme, por exemplo, até agora não disse a que veio. Apático e perdido no meio de campo. Carta fora do baralho como substituto de Renato Augusto. Tite deve antecipar a estreia de Marquinhos Gabriel com urgência.

Lucca, por sua vez, encostou o burro na sombra depois de renovar contrato. Marlone merece o lugar. É mais talentoso. Uendel pouco acrescenta na lateral esquerda. Arana é mais completo.

Já Bruno Henrique tenta ser um novo Ralf, mas se mostra incompetente para exercer o papel de cão de guarda. Deixa buracos incríveis no setor, além de ser um campeão de passes errados e chutes no rio Tietê. O moleque Maycon pode ser uma boa alternativa.

O paraguaio Romero não é nenhuma Brastemp, porém vive lua de mel com as redes adversárias. Alan Mineiro é uma ótima opção para esquentar o banco. E olhe lá!

Enfim, Tite não tem nenhuma Mercedes à disposição, mas pode se dar bem se deixar a teimosia de lado, o blá-blá-blá de que o time ainda está em reconstrução.

É verdade, há que se ter paciência, pois a equipe foi dilacerada por chineses e franceses. No entanto, se azeitar algumas peças, o trabalho certamente ficará mais fácil. Principalmente se também criar um plano B para o 4-1-4-1, que já começa a ficar mais manjado que o especial de Roberto Carlos no fim de ano da plim-plim.
                                                          ############

Sugismundo Freud. Brasil, nem pra lá nem pra cá… simplesmente sem rumo.

Tchau, bambino 1. Mestre Cuca garante: os periquitos em revista serão campeões brasileiros. Mas a meta somente será atingida se o clube for novamente às compras. Sem pelo menos três reforços, daqueles que chegam para jogar e não para compor elenco, a missão naufragará ou dependerá de um milagre de San Gennaro. Nas duas últimas temporadas, o Palmeiras contratou mais de 35 jogadores. Uma baciada que Cuca pretende esvaziar.

Tchau, bambino 2. Pé de obra pouco qualificado, sem futuro, incapaz de levar o time ao título nacional depois de 21 anos. ‘Precisamos diminuir o grupo. Será melhor para alguns atletas. Poderão jogar em outro lugar e não entrar uma vez ou outra aqui’, justificou mestre Cuca.  A barca deverá sair com os zagueiros Nathan e Leandro Almeida, os meias Fellype Gabriel e Régis, o atacante Luan, o volante Thiago Santos e o lateral João Pedro.

Zé Corneta. A última vez que o Peixe perdeu no aquário da Vila Belmiro o Saci tinha duas pernas.

Bem, amiguinhos. O santista Lucas Lima fez muita força para evitar uma alfinetada no Palmeiras, mas não aguentou. Depois da classificação, mandou bala nas redes sociais, ironizando a famosa preleção de Zé Roberto em que pede ao companheiro para bater no peito e dizer o Palmeiras é grande. Sapecou Lucas Lima: ‘Bate no peito e diz… OITAVA FINAL SEGUIDA! #maximorespeito #peixao #santossempresantos’. Só faltou ‘Chupa Prass’.

Pitaco do Chucky. Juízes desistem de marcar pênalti para o Corinthians… não adianta nada. 

Bem, diabinhos. A sofrida derrota do Palmeiras diante do Peixe ganhou afagos dos coirmãos. A eles: ‘Zé Roberto bate no peito e diz ‘ão, ão, ão, não aguento mais tanta eliminação”; ‘Todo mundo quer jogar no Palmeiras porque tem três férias por ano’; ‘Sem final e sem Mundial… de férias’; ‘Palmeiras mergulhou na água santa, afundou na Libertadores e morreu na boca da baleia’; ‘Palmeiras negativado na Libertadores e Paulistão’. Pano rápido!   

Caiu na rede. Dunga faz palestra de táticas de futebol: stand up comedy.

Zapping. O clássico Peixe x Palmeiras, pelas semifinais do Paulistinha, rendeu 21 pontos de audiência à plim-plim na grande Pauliceia refém dos assaltos. A Band obteve seis. Total de 27, um a menos que Corinthians x São Paulo e quatro atrás de Corinthians x Palmeiras. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios sintonizados.

Dona Fifi. Juventus, penta italiano sem entrar em campo: Roma colocou a faixa ao bater o Napoli. Depois de levar algumas sapatadas e ficar 11 pontos atrás do líder, a Velha Senhora engatou uma reação fantástica: 24 vitórias e um empate. 

Bye, bye. A Raposa deu um bico no ‘professor’ Deivid, apesar do bom aproveitamento no comando da equipe ao longo de quatro meses: 18 jogos, 11 vitórias, cinco empates e duas derrotas, aproveitamento de 70%.

Gilete press. De Mauro Cezar Pereira, no ‘ESPN’: “Jorginho fracassou no Flamengo em 2013, mas no Vasco é um técnico muito mais maduro. Já Ricardo Gomes sofreu um AVC, mas incrivelmente voltou ao futebol para armar uma boa equipe no Botafogo. Mesmo eliminado do estadual, Levir Culpi tem a seu favor o fato de ter arrumado rapidamente o Fluminense e conquistado a Primeira Liga. Muricy Ramalho, por sua vez, fracassa de maneira retumbante nesses meses iniciais no Flamengo, apesar da badalada ‘reciclagem catalã’. Até aqui, é apenas uma grife no Flamengo.” Bingo!

Twitface. Preocupado com a precoce desclassificação de Flamengo, Raposa, Palmeiras, Náutico, Treze, Grêmio e Avaí, o Íbis resolveu convidá-los para a disputa da ‘Eliminados League’.

Tititi d’Aline. A mídia espanhola voltou a pegar no pé de Neymar. Motivo: foi flagrado numa balada em Londres neste domingo. O brasileiro participou da festa de premiação dos melhores do Campeonato Inglês. Para os jornais catalães, Neymar deveria evitar as noitadas, já que não atravessa bom momento no Barcelona. Pior: há mal-estar no vestiário do clube por conta do estilo de vida do jogador. Neymar estava acompanhado de Niall Horan, da banda One Direction, e de outros amigos.

Você sabia que… Fred ‘Slater’ chegou a 10 jogos sem correr para o abraço na derrota para o Botafogo, seu maior jejum de gols no Fluminense?

Bola de ouro. Riyad Mahrez. O meia-atacante argelino, uma das estrelas do surpreendente Leicester, foi escolhido o melhor jogador do Campeonato Inglês, em votação da Associação de Jogadores Profissionais. Ele marcou 17 gols e deu 11 assistências. Mahrez nasceu na França, mas defende a Argélia. É o primeiro africano na história a conquistar o prêmio de bambambã da temporada.

Bola de latão. Flamengo. Investiu muito, mas vem jogando pouco. Chegou às semifinais do Carioquinha capengando e levou mais uma surra do Vasco. Em um mês, o Urubu caiu fora de dois torneios (também tombou na Primeira Liga).

Bola de lixo. Rio-16. Onze operários já morreram em obras realizadas em instalações esportivas ou de legado da Olimpíada, entre janeiro de 2013 e março deste ano. Há quatro anos, em Londres, não houve morte de trabalhadores.

Bola sete. “Não queremos ter razão, queremos ganhar” (do mestre Dunga, em palestra promovida pelo Circo Brasileiro de Futebol – gol da Alemanha).  

Dúvida pertinente. Cristiano Ronaldo: belo, recatado e do lar?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Peixe, pela oitava vez seguida na final do Paulistinha; Palmeiras, de férias

O goleiro Vanderlei festeja a classificação do Peixe à final do Paulistinha

E ‘são’ Prass conheceu o outro lado da moeda no aquário da Vila Belmiro (13.690 pagantes, com torcida única). Ele desperdiçou o pênalti que colocou o Peixe pela oitava vez consecutiva na final do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, e antecipou as férias do Palmeiras.

Quatro meses atrás, Prass cobrou o pênalti que deu a Copa do Brasil aos periquitos em revista.

O Santos ganhou por 3 a 2 na marca da cal, após empate em 2 a 2 no tempo regulamentar. O time santista abriu 2 a 0, com Gabigol, e permitiu o empate em menos de dois minutos na bacia das almas (Rafael Marques).

O Peixe decidirá o caneco contra o Audax em dois jogos. O primeiro em Osasco e o segundo na Vila.

A equipe da Baixada igualou um feito da era Pelé. Entre 1955 e 1962, o time foi finalista por oito vezes seguidas, conseguindo seis títulos e dois vices. Agora, o Peixe lutará pela quinta taça – três segundos lugares.

Nos últimos 10 anos, o Peixe só não chegou à final em 2008, quando o Palmeiras levou a melhor sobre a Ponte.

Aos trancos e barrancos, além de muitas faltas, o Palmeiras resistiu ao poderio santista até a parada técnica, aos 30 minutos. Aí resolveu se soltar mais e procurar o ataque. Criou uma boa chance com Roger Guedes, em jogada individual (Vanderlei fez boa defesa), mas cometeu um erro fatal.

Deixou o craque Lucas Lima à vontade para fazer ótimo lançamento a Gabriel em um contra-ataque, aos 39. O atacante invadiu a área, driblou Egídio, deixou Vitor Hugo na saudade e bateu no canto direito de Fernando Prass.

Justiça ao melhor time em campo. Que poderia ter aberto o placar aos 19, quando sua senhoria, o apito amigo Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, ignorou um pênalti de Vitor Hugo em Gustavo Henrique.

Alguns números mostram por que o Peixe mereceu a vantagem: posse de bola – 66% a 34%; finalizações – 6 a 3; passes certos – 163 a 93; escanteios – 4 a 2; lançamentos corretos – 8 a 3.

O Palmeiras voltou mais eficiente no segundo tempo. E procurou pressionar o Peixe, menos incisivo e mais acomodado. Melhorou ainda mais após mestre Cuca colocar Cleiton Xavier e Rafael Marques, saindo Robinho e Alecsandro. Pouco depois, Gabriel Jesus perdeu uma chance cara a cara com Vanderlei.

Aos 28, a torcida santista respirou mais aliviada: Zeca recebeu dentro da área, deixou Gabriel no chão e cruzou. De primeira, Gabriel completou e fez 2 a 0. Certo de que a classificação estava assegurada, o ‘professor’ Dorival Júnior sacou o artilheiro Gabigol e colocou Alison.

Cuca partiu para o tudo ou nada, com Lucas Barrios no lugar de Gabriel Jesus. A torcida já gritava ‘eliminado’ para o Palmeiras quando, aos 42 e 43, Rafael Marques calou o aquário da Vila. Empate heroico e decisão nos pênaltis.

Missão para ‘são’ Prass? Que nada! Vanderlei brilhou e pegou dois pênaltis (Lucas Barrios e Rafael Marques). Prass, que havia defendido um (Lucas Lima), perdeu a cobrança e garantiu o Peixe na final.

O Santos completou 26 jogos de invencibilidade em casa, com 22 vitórias e quatro empates. A última derrota aconteceu diante do Grêmio, por 3 a 1, em 5 de julho do ano passado. No Paulistinha, a festa é ainda maior. São 43 jogos: 35 vitórias e oito empates. Que venha o Audax!

                                       ############

Pitacos da rodada. Vasco mantém freguesia, bate Flamengo com gols de Andrezinho e Riascos, em Manaus (44.419 torcedores), e decide o Carioquinha – nos últimos nove jogos, seis vitórias vascaínas e três empates; cabeçada de Ribamar derruba o Fluminense e coloca Botafogo contra o Vasco na final; Juventude perde do Grêmio (3 a 1), mas garante vaga na decisão do Gauchinho depois de oito anos – enfrentará o Saci colorado; Coelho segura o ‘oxo’ contra Raposa e vai brigar pelo título do Mineirinho diante do Galo – ‘professor’ Deivid deve sambar na Toca.

Alfinetada. “Como eu falei antes, tento perder para o Flamengo, mas não consigo. Tirei o jogo de São Januário, acabei com o bicho, mas não tem jeito. Eles não conseguem ganhar da gente” – do capitão gancho Eu-rico Miranda, após a vitória do Vasco. Casaca neles!

Zé Corneta. Audax, o Leicester tupiniquim.  

Boca de urna. O ‘professor’ Bernardinho está na bica para ser o vice de Carlos Roberto Osório na briga pelo trono da prefeitura do Rio. O papa-títulos do vôlei batalhou muito para Osório filiar-se ao PSDB. Bernardinho nunca escondeu que pretende entrar na política. Nas últimas eleições, ele recusou convite para sair candidato a governador da Cidade Maravilhosa das balas uivantes.

Sugismundo Freud. Saber perder também é uma vitória – no campo, na política, na vida.  

Bem, amiguinhos. Os atletas e torcedores estrangeiros admitem ter poucas preocupações para a disputa da Olimpíada, em agosto. A saber: a violência da cidade, a epidemia do vírus zika, o risco de terrorismo, os escândalos de doping no esporte, a poluição da Baía de Guanabara e o clima de tensão política que domina o país. Incluíram mais um: o legado olímpico, com a tragédia na ciclovia Tim Maia, que matou duas pessoas. Haja credibilidade.

Dona Fifi. Confirmado: a tocha olímpica aterrissará em 3 de maio na capital da ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’. A conta vem depois dos Jogos. Afinal, o pódio é deles e o suor é nosso. Somos todos campeões.

Bem, diabinhos. A desgraça corintiana tomou conta das redes sociais, com incontáveis palavras de conforto dos coirmãos. Ao apoio moral: ‘Tite, o ‘professor’ Sambarilove: sempre com mimimi’; ‘É muita Audaxia’; ‘Itaquerão, salão de festas padrão Fifa’; ‘Tite tomou um nó audaxioso’; ‘Eliminates Stadium: vai Corinthians… passear em Osasco’; ‘Juiz joga mal e Corinthians é eliminado’; ‘No dia de São Jorge, a casa corintiana desabou: fora do Paulistinha e Yago dopado’; ‘Jogo sem apito amigo é golpe’; ‘Os árbitros que se cuidem: cabeças vão rolar no Corinthians’.

Pitaco do Chucky. Três gols em nove batidas: já não está na hora de o ‘professor’ Tite deixar de lado o ‘titês’ e treinar mais cobrança de pênalti?

Gilete press. De Eugênio Bucci, da revista de ‘ESPM’: “Há os jornalistas que festejam a indústria do entretenimento (futebol, shows musicais, novelas, confraternizações melosas), como se isso fosse uma questão de bom humor. Não é. Sem olhar crítico distanciado em relação à indústria do entretenimento não se enxerga o mundo em que vivemos. O jornalismo que escolhe cair na folia escolhe cair fora de si mesmo. Um pouco de austeridade vai bem.” No alvo.

Caiu na rede. Em dois lances, Maicon já fez mais que Denis em várias partidas.

Tititi d’Aline. A bela Cleo Pires mergulhou em aulas de boxe, muay thai e defesa pessoal para viver a personagem Vivianne, mulher do lutador José Aldo, no filme ‘Mais forte que o mundo – A história de José Aldo’, dirigido por Afonso Poyart. O longa deve estrear em junho.

Você sabia que… o hermano Calleri marcou oito dos últimos 10 gols do soberano Tricolor?

Bola de ouro. Audax. A grande sensação do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago. O time de Fernando Diniz saiu da mesmice, da sopa de algarismos que encanta e alimenta os analistas táticos: 4-2-3-1, 4-4-2, 3-5-2 e 4-1-4-1. O carrossel de Osasco abomina número de telefone.

Bola de latão. Guilherme. Apesar das inúmeras chances, até agora não correspondeu no meio de campo do Corinthians. Os elogios do ‘professor’ Tite ao espírito de luta e dedicação do jogador não iludem mais a Fiel.

Bola de lixo. Torcida única. O clássico Peixe x Palmeiras entrou como abre-alas do ludopédio para a vergonhosa história que sustenta a incompetência das autoridades brasileiras.

Bola sete. “O Fernando Diniz é o Guardiola do futebol brasileiro” (do ex-jogador e hoje presidente do Audax, Vampeta – um gozador?).

Dúvida pertinente. Audax é Brasil na final do Paulistinha?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Corinthians tomba outra vez nos pênaltis. Maldição no Itaquerão, minha casa minha vida?

Audax fez a festa no Itaquerão, minha casa minha vida

A história se repetiu um ano depois. O Corinthians caiu fora nas semifinais do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, na marca da cal: Audax 4 a 1, no Itaquerão, minha casa minha vida (41.343 pagantes). Em 2015, tombou diante do Palmeiras nos pênaltis.

No tempo normal, 2 a 2, em um dos melhores jogos do campeonato. Com golaços de Bruno Paulo e Tchê Tchê, o Audax ‘tiki-taka’, do competente Fernando Diniz, sempre obrigou o Corinthians a correr atrás do resultado – André marcou os dois gols.

Nos pênaltis, Velicka, Tchê Tchê, Ytalo e Camacho garantiram a classificação do Audax. Fagner (na trave) e Rodriguinho (defesa de Sidão) desperdiçaram as cobranças corintianas – neste ano, o time já perdeu seis pênaltis em nove batidas.

É a quarta vez que o Corinthians perde um mata-mata em casa. Antes, havia dançado diante do Palmeiras (Paulistinha/15), Peixe (Copa do Brasil/15) e Guarani do Paraguai (Libertadores/15).

Depois de sofrer forte pressão do Corinthians no início da partida (Alan Mineiro perdeu um gol incrível após falha do goleiro Sidão), o Audax foi se acertando e mostrando que não havia chegado às semifinais por acaso.

Aos poucos, o Corinthians foi perdendo o pique e afrouxando na marcação. O Audax se soltou e, aos 25 minutos, pimba na caxirola de Cássio: Bruno Paulo desceu pela esquerda, cortou para dentro e bateu colocado. Um golaço.

O Audax soube conter a principal jogada dos corintianos, a descida pela direita com Fagner. Só permitiu boas oportunidades ao Corinthians por abusar da ousadia na troca de passes.

O Corinthians voltou com Romero no lugar de Guilherme (horrível) e Rodriguinho no de Alan Mineiro. Partiu para cima do Audax. Seis minutos depois, tudo igual: Bruno Henrique se aproveitou de um erro de Juninho na saída de bola e cruzou para a grande área. André apareceu sozinho e desviou de cabeça para as redes.

O Audax não se desesperou e continuou adotando o ‘tiki-taka’. Dominou o Corinthians e levou perigo a Cássio. O time corintiano passou a viver de esporádicos contra-ataques. Aos 25, justiça ao melhor time em campo: Tchê Tchê, 2 a 1. Outro golaço.

Desordenado, o Corinthians partiu para o tudo ou nada. E empatou, aos 33: Romero invadiu a área, cruzou rasteiro e André completou.

Na decisão por pênaltis, show do Audax: 4 a 1. Papelão do Corinthians: pela segunda vez, eliminado do Paulistinha na marca da cal. Ano passado, a festa foi do Palmeiras; agora, o folguedo ficou por conta do Audax.

Doze anos depois de sua fundação, o time de Osaco pinta pela primeira vez na final de um Paulistinha. Que venha Peixe ou Palmeiras. O ‘tiki-taka’ está em ponto de bala.

                                       ############

Pitaco do Chucky. A segurança pública comunica: palmeirense, a primeira vítima da incompetência das autoridades.

Eureca! Pelo meu cachorro, pelo meu papagaio, pela tartaruga da vizinha: os geniais cartolas paulistas, num arroubo de criatividade, descobriram que as quartas de final e as semifinais do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago, seriam muito mais atraentes com mata-mata e não apenas em jogo único na casa do time de melhor campanha. Esquema será adotado em 2017.

Zé Corneta. Tá tranquilo, tá favorável: soberano São Paulo só precisa de 20 milhões de euros para ficar com Calleri. 

Galoucura. A rotina se repete: pela 10ª vez consecutiva, o Galo decidirá o caneco do Mineirinho. A equipe enfrentará o vencedor de Raposa x Coelho. O Galo espantou a zebra URT, com gols de Lucas Pratto e Rafael Carioca, no Independência (16.111 torcedores). O Galo precisava apenas de um empate, já que no primeiro jogo, em Patos de Minas, havia ficado no 2 a 2. 

Sugismundo Freud. Todos foram feitos de propósito, e para um propósito.

Bem, amiguinhos. O Corinthians vive um mar de rosas financeiramente. Até parece o saudável Brasil sil sil. O clube fechou a temporada de 2015 com um cheque especial de R$ 97 milhões, mesmo déficit de 2014. Os cartolas estimavam que o rombo chegaria somente a R$ 50 milhões. As chuteiras encabeçaram o ranking do prejuízo, com R$ 73 milhões. A turma da bocha e que tais contribuíram com R$ 24 milhões. No toma lá, dá cá, uma lembrancinha: apenas em direitos de TV, o clube levantou a bagatela de R$ 122 milhões no ano passado.  

Caiu na rede. ‘Del Cielo al Infierno’: tchibum.

Bem, diabinhos. Conselho Deliberativo do soberano Tricolor deve decidir nesta segunda o futuro do ex-chefão CM Aidar. Ele pode ser suspenso por 90 dias, expulso do conselho ou convidado a saborear uma bela pizza. Aidar deixou o trono após uma série de acusações de corrupção.

Dona Fifi. O ex-jogador Raí também vai dar uma corridinha com a tocha olímpica na mão.

Gilete press. De Cosme Rímoli, no ‘R7’: “Conselheiros palmeirenses querem dar um inesquecível troco na TV Globo. E estão pressionando Paulo Nobre. Querem que ele siga o exemplo de Modesto Roma, que levou o Santos para o Esporte Interativo. Dois são os motivos. O primeiro é óbvio: o esquecimento da Globo na tevê aberta. E o segundo: ter o nome Allianz Parque dito em alto e bom som. O Palmeiras está aproveitando para fazer um leilão, sem o menor constrangimento. Paulo Nobre disse bem claro a conselheiros: ‘Quem pagar mais leva.'” Plim-plim.

Twitface. Recado do Íbis, pior time do mundo, ao soberano Tricolor: ‘Alô @SaoPauloFC, mande o mito Roger pra ca.#DenisnoIbis’.

Tititi d’Aline. Vem aí mais um filme sobre o ‘rei’ Pelé. Desta vez mostra a infância do moleque Gasolina – da cidade mineira de Três Corações até a conquista da Copa de 1958, quando tinha 17 anos. O longa estreou neste fim de semana nos EUA. Ainda não há data para o Brasil.

Você sabia que… 400 milhões de pessoas acompanham a Fórmula 1 pela TV ao longo da temporada, 200 milhões a menos do que em 2008?

Bola de ouro. Arsenal. Segundo clube a atingir 500 vitórias na história da Premier League (começou em 1992/93). Alcançou a marca ao bater o West Bromwich por 2 a 0. O primeiro foi o Manchester United, hoje com 584 triunfos.

Bola de latão. Anjinhos da Raposa. A horda organizada pelo diabo pintou na Toca para protestar contra o mandachuva e raios Gilvan Tavares e o ‘professor’ Deivid. Em uma das faixas, os elogios: ‘Presidente omisso. Técnico? Medíocre’. Neste domingo, o time tem um jogo decisivo contra o Coelho pelas semifinais do Mineirinho. No primeiro duelo, América 2 a 0.

Bola de lixo. Coxinhas. Ficaram extremamente felizes com Neymar na selecãozinha. Que se dane a amarelinha desbotada na luta por uma vaga à Copa do Mundo. Vale mais um ouro na mão do que um histórico vexame nas eliminatórias.

Bola sete. “Eu ficaria muito feliz se fosse convidado para acender a pira olímpica. Seria um presente de Deus” (do ‘rei’ Pelé – por amor ao esporte?).

Dúvida pertinente. Corinthians, o cavalo paraguaio do Paulistinha?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br