Flamengo carimba faixa do desmotivado Corinthians em tarde de bafafá na ‘Ilha do Urubu’

Vizeu comemora o terceiro gol e provoca Rhodolfo

De ressaca pela conquista do heptacampeonato brasileiro com três rodadas de antecedência, o Corinthians apostou numa equipe mista e levou três estilingadas do Flamengo na ‘Ilha do Urubu’ (12.293 pagantes/R$ 294.198).

Desinteressada e sem Fagner, Guilherme Arana, Rodriguinho, Jadson e Clayson, a equipe paulista foi uma presa fácil para o time carioca. Que viveu momentos de tensão com uma briga entre o zagueiro Rhodolfo e o atacante Vizeu, quiproquó que certamente será mais lembrado do que o resultado de 3 a 0 pela 36ª rodada do campeonato.

Os dois discutiram feio e deveriam ter sido expulsos por sua senhoria, o assoprador de latinha Wagner Reway (MT-Fifa). Mas ele sequer advertiu os brigões com cartão amarelo.

A troca de amabilidades teve início na área do Flamengo, depois de uma cobrança de escanteio. Rhodolfo chegou a dar um soco no atacante, além de ameaçá-lo com uma cabeçada. Vizeu não se intimidou e retrucou. A turma do deixa disso entrou em ação.

Na sequência, Vizeu marcou o terceiro gol rubro-negro e mostrou o dedo preferido dos urologistas ao zagueiro. Irritado, Rodholfo saiu correndo atrás do companheiro, gritando ‘Eu vou pegar ele’. Na volta para o segundo tempo, o zagueiro garantiu ter conversado com Vizeu no vestiário e ‘tudo ficou numa boa’.

O time carioca precisou de apenas 45 minutos para nocautear o campeão. A faixa começou a ser carimbada aos 20, com um chutaço do argentino Mancuello no ângulo direito do gol de Cássio. Doze minutos depois, cobrando pênalti, Diego ampliou. E na bacia das almas, aos 45, Vizeu fechou o caixão corintiano.  No segundo tempo, o Corinthians se empenhou um pouco a fim de não levar uma bordoada histórica.

Com a vitória por 3 a 0, o Flamengo foi a 53 pontos e segue na luta pela classificação à Libertadores. O heptacampeão Corinthians (71 pontos) conta os dias que faltam para entrar em férias.

Na casa alugada do Pacaembu (23.745 torcedores/R$ 635.360), o soberano São Paulo ficou no ‘oxo’ contra o Botafogo. Um péssimo resultado para as duas equipes. O Tricolor faturou apenas um pontinho, chegou a 46 e praticamente deixou de sonhar com uma vaga na pré-Libertadores. O Botafogo atingiu 52 e foi ultrapassado pelo Flamengo.

De bom para os são-paulinos, a certeza de que o time está livre da degola. Não pode mais ser alcançado por Atlético/GO, Avaí e Sport. Ponte ou Vitória teria condições de ultrapassá-lo, mas eles se enfrentarão na próxima jornada.

O meio-campista peruano Cueva voltou a aprontar no São Paulo. Ele deveria ter se apresentado na manhã de sábado, mas só deu as caras de noite. Relacionado para o jogo, entrou apenas no segundo tempo. Será multado pela diretoria por causa do atraso. Cueva seria o titular e peça-chave da equipe, que não pôde contar com Hernanes, suspenso.

Na próxima rodada, o São Paulo visitará o Grêmio, enquanto o Botafogo jogará contra o Palmeiras, na mansão Allianz Parque.

                                    ############

Pitaco do Chucky. Corinthians, primeiro e único heptacampeão brasileiro. O resto é gambiarra. Aceita que dói menos.

Super-Chamusca. Aos 51 anos, o ‘professor’ Marcelo Chamusca marcou território na história do Brasileiro: primeiro treinador a conseguir acesso em três divisões do campeonato. A escalada começou em 2013. Levou o Salgueiro, de Pernambuco, da Série D para a C. Três anos depois, colocou o Guarani na Série B. Agora, com uma rodada de antecedência, cravou o Ceará na elite. Chamusca assumiu o time em junho. Em 28 jogos, colecionou 15 triunfos, sete empates e seis derrotas. Aproveitamento de 60%. Com 64 pontos e na terceira posição, o Vovô se despede do inferno da segundona contra o rebaixado ABC no fim de semana.

Zé Corneta. Agora é oficial: o soberano São Paulo está livre da degola. Time grande não cai.

Cartão vermelho a Jô. Se o ‘professor’ Tite cruzasse com o ex-centroavante Evair numa padoca da vida e perguntasse ao eterno ídolo palmeirense se aprovaria uma nova chance para o corintiano Jô na amarelinha desbotada, ouviria uma resposta negativa. Profundo conhecedor dos atalhos da posição, Evair acredita que somente dois jogadores poderiam chacoalhar a roseira do adversário no comando do ataque brasileiro, o peruano Guerrero e o hermano Lucas Pratto. “Infelizmente, hoje não temos ninguém como os dois. São capazes de exercer com competência a função do velho centroavante, além de ajudar a marcar”, lamentou Evair.

Cartão vermelho a Jô 2. Sobre Jô, um dos artilheiros do Brasileirão, afirmou que já teve uma chance e não soube aproveitá-la. “Se precisar de um substituto para Gabriel Jesus, Tite vai ter de improvisar, talvez deslocando Neymar para o meio”, disse Evair. Que, chutando a modéstia para escanteio, acredita que resolveria o problema da amarelinha desbotada se ainda estivesse na ativa.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Romero conquista o bicampeonato brasileiro e já é maior que o Galo.

Paredão de ouro. Dispensado por telefone quando estava nas categorias de base do soberano São Paulo, o goleiro Ederson, 24 anos, precisou de poucos jogos a serviço do Manchester City para ser apontado como a melhor contratação da Premier League na temporada 2017/18. A revista ‘FourFourTwo’ afirmou que o brasileiro já justificou cada euro investido pelo time inglês na transação. O City pagou 40 milhões de euros (R$ 155 milhões) ao Benfica, segundo goleiro mais caro da história, atrás apenas dos 52 milhões de euros investidos pela Juventus para tirar Buffon do Parma, em 2001. A publicação colocou outro brasileiro no top 10 dos reforços: o atacante Richarlison, negociado pelo Fluminense ao Watford por 12,5 milhões de euros.

Zapping. Os comentários do ex-corintiano William Machado no SporTV são extremamente elucidativos: não acrescentam nada. É o rei da mureta.

Gilete press. Do Blog do Paulinho: “O jornalista Beto Saad fechou negócio para colaborar na campanha de Andrés Sanchez à presidência do Corinthians, utilizando-se, para tal, do prestigiado microfone da rádio Jovem Pan. Seus colegas de trabalho e a emissora não estão na ‘jogada’ e seriam vítimas da operação. Em troca, Saad recebeu a promessa de comandar diversos negócios no Parque São Jorge.” É dando que se recebe.

Rosamundo, o pensador. Maluco mesmo é mosquito que dorme em tábua de bater bife.

Tititi d’Aline. Mais que torrar os milhões da ‘titia’ Leila Crefisa, o Palmeiras deveria olhar para as categorias de base. Certamente há garotos promissores, que necessitam apenas de mais apoio para vingar no clube.

Você sabia que… a plim-plim vai pagar US$ 2,5 milhões (R$ 8,2 mi) ao Circo Brasileiro de Futebol por partida da amarelinha desbotada até a Copa de 2022?

Bola de ouro. Paulo César Carpegiani. O ‘professor’ estava escanteado, voltou ao mercado e tirou o Bahêa do buraco. Carpegiani, 68 anos, chegou desacreditado e evitou o rebaixamento da equipe. Entre as vitórias, cacetadas no campeão Corinthians e no Peixe. É o treinador mais velho do campeonato.

Bola de latão. Adriano. O imperador tem que tomar simancol e deixar de se oferecer ao Flamengo, principalmente após uma derrota do time. Se quiser voltar mesmo, deve entrar em forma e mostrar que pode ser útil e não um ex-jogador em atividade.

Bola de lixo. Lucas Lima. Triste despedida do Peixe. Vem se arrastando em campo, à espera da última rodada do campeonato. Deixará o aquário da Vila Belmiro pela porta dos fundos. Ninguém sentirá saudade.

Bola sete. “Agora, sim, ele está começando a carreira. E com certeza vai ser um grande técnico porque tem muito conhecimento” (de ‘Muriçoca’ Ramalho, sobre Rogério Ceni no comando do Fortaleza – a conferir).

Dúvida pertinente. O soberano São Paulo deve pagar prêmio aos jogadores por evitarem a degola?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Sanchez volta à cena no Corinthians: quer sentar mais três anos no trono

Resultado de imagem para fotos e desenhos andres sanchez
Andrés Sanchez já reinou entre 2007 e 2011

Se for para felicidade geral da nação, diga à Fiel que vou à luta. Pois é, depois de fazer suspense, o eterno rei do sorriso Andrés Sanchez confirmou o que todos já sabiam: quer sentar novamente no trono do Corinthians.

Em comunicado aos amigos de fé e irmãos camaradas, ele informou ter sido convocado pelo grupo ‘Renovação & Transparência’ a sair candidato à presidência do clube nas eleições de fevereiro do próximo ano, de acordo com a ‘Veja’. Sanchez garantiu que, se eleito, pedirá licença do cargo de deputado federal pelo PT.

O cartola comandou o Corinthians entre 2007 e 2011. Depois, elegeu o sucessor, Mario Gobbi, e o atual mandachuva e raios, Roberto de Andrade. A prioridade de Sanchez, se vencer o pleito: terminar a construção do centro de treinamento das categorias de base.

Na briga pelo voto, o cartola, que nunca se afastou da politica do clube, lembrou suas conquistas como rei da Fiel: tirou o Corinthians da segunda divisão e o levou ao título do Brasileirão, “pavimentando a estrada para a conquista da Libertadores e do Mundial”.

E mais: viabilizou a construção do Itaquerão, minha casa minha vida, realizando “o sonho centenário que nenhum presidente anterior teve a felicidade de alcançar”. Um agradável e inesquecível sonho que levou o Corinthians para o buraco, já que as obras do estádio devoraram R$ 1,8 bilhão.

Sanchez explicou por que decidiu entrar na disputa depois de ter afirmado, várias vezes, que era favorável à renovação e alternância do poder: “É preciso ter coragem e ousadia para entender e compreender o momento de dificuldade que passa o nosso país, bem como adaptar-se às mudanças impostas pelas novas legislações esportivas”. Blá-blá-blá!

O pleito corintiano acontecerá em 3 de fevereiro de 2018. O mandato é de três anos. Também querem o poder: Antonio Roque Citadini, Felipe Ezabella e Romeu Tuma Jr.

############

‘Professor Pardal’. Três jogos (um triunfo e duas derrotas) foram suficientes para o interino Elano cair nas graças da torcida do Peixe como ‘estrategista de respeito’. A saber: deslocou o ótimo Bruno Henrique da ponta esquerda para a direita e ‘matou’ o atacante; após substituir o ponta Arthur Gomes pelo lateral Daniel Guedes, deslocou Victor Ferraz para o meio de campo, sem sucesso; trocou o artilheiro Ricardo Oliveira pelo instável Copete e permitiu ao Vasco iniciar a virada no aquário da Vila Belmiro; e improvisou o meia Lucas Lima no lugar de Bruno Henrique na derrota para a Chape – depois, sacou Lucas Lima com apenas sete minutos de jogo no segundo tempo.

Pitaco do Chucky. Dinheiro: ou é servo ou é patrão.

No bico do Galo. O ‘professor’ Jair Ventura, do Botafogo, é o grande alvo do futuro presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara. Oswaldo Oliveira é carta fora do baralho, apesar de ter contrato até dezembro de 2018 – a multa seria de um salário. O cartola também quer Bebeto de Freitas como executivo. Atualmente, ele é secretário de Esportes da prefeitura de BH.

Zé Corneta. Ex-presidente do Galo e atual prefeito de BH, Alexandre Kalil (PHS) sonha com voos mais altos. O eterno cartola pensa disputar a corrida para o governo de Minas nas eleições de 2018.

Nero, o samaritano. Mandachuva e raios do Circo Brasileiro de Futebol, o imperador ostentação Del Nero é um dos cartolas mais democráticos do país. Tanto que decidiu ampliar de cinco para oito o número de vices a partir de abril do próximo ano, quando deverá se reeleger por aclamação para mais um mandato. Um deles será o badalado Rogério Caboclo, absolutamente desconhecido por jogadores, ‘professores’ e torcedores. O tetracampeão do mundo Mauro Silva pode ser aquinhoado com uma vice-presidência, já que anda muito ligado ao mundo da cartolagem.

Sugismundo Freud. Todos reclamam de dinheiro, mas ninguém critica a falta de inteligência.

Gilete press. De PVC, no ‘Uol’: “O Palmeiras não pagará 4,5 milhões de euros para ter Diogo Barbosa, do Cruzeiro. O acordo costurado pelo diretor de futebol, Alexandre Mattos, e os dirigentes do BMG, por meio do Coimbra, de Minas Gerais, é diferente. O Palmeiras deve pagar em torno de 1,5 milhão de euros para ter 25% do contrato do lateral. Ou seja, pagará em torno de R$ 4,5 milhões. A viabilidade do negócio se dá porque o Cruzeiro ainda não quitou os 25% devidos ao BMG pela negociação realizada há um ano. Também porque o clube mineiro precisa de dinheiro em função de ações trabalhistas.” Bom negócio?

Chinelinho. Estressado como nossos políticos, o blogueiro vai tirar alguns dias de folga. Ninguém é de ferro!

Tititi d’Aline. O Peixe pensou em reforçar o ataque com Gabigol, mas logo desistiu. O jogador só admite retornar ao aquário da Vila Belmiro se continuar recebendo a bagatela de R$ 1 milhão para a xepa. Ele pertence à Inter de Milão e está emprestado ao Benfica.

Você sabia que… cada time ganha R$ 5,6 milhões por vitória e R$ 1,9 milhão por empate na fase de grupos da Champions?

Bola de ouro. América/MG. Está a uma vitória do título da Série B. Sem o mesmo investimento do Saci colorado, o Coelho tem 69 pontos, quatro a mais que o time gaúcho, faltando duas rodadas para o final do campeonato.

Bola de latão. UFC. É incrível como a mídia dá destaque às ‘encaradas’ na pesagem dos anjinhos do octógono. Papagaiada pura, normalmente comandada pelo careca falastrão Dana White, usurpador da pancada alheia.

Bola de lixo. Copinha. A pequena maratona da molecada continua servindo à politicagem da FPF. Apenas 128 equipes disputarão o torneio de 2018, oito a mais que neste ano. Elas serão divididas em 32 grupos, espalhados por 32 sedes. Os dois primeiros de cada chave se classificarão. O pontapé inicial da Copa São Paulo de juniores será em 2 de janeiro. A decisão acontecerá no dia 25, no Pacaembu.

Bola sete. “O Ministério Público Federal deu garantias às autoridades espanholas de que Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, será processado no Brasil por supostamente ter desviado milhões de euros da seleção e que seu caso não seria engavetado. A Espanha, que investigava o caso, aceitou o argumento e optou por transferir ao Brasil o processo criminal envolvendo o ex-cartola” (de Jamil Chade, no ‘Estadão’ – a conferir)

Dúvida pertinente. Tite: fala muito?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Misto inglês murcha a bola da amarelinha desbotada no primeiro teste contra europeus

Neymar, bem marcado, pouco produziu contra os ingleses

Mesmo encarando uma Inglaterra bem desfalcada, a amarelinha desbotada se mostrou incapaz de chegar à vitória no estádio de Wembley, em Londres. Jogou mal e teve que se contentar com um melancólico ‘oxo’, no primeiro teste contra uma equipe da Europa.

Os ingleses armaram um forte bloqueio e ‘engoliram’ o time brasileiro, sem repertório criativo para furar a retranca adversária. A última vitória do Brasil sobre a Inglaterra, em Londres, foi em 1995: 3 a 1, gols de Juninho Paulista, Ronaldo e Edmundo.

Neymar & Cia. voltarão a campo em 23 e 27 de março. Jogarão contra Rússia (Moscou) e Alemanha (Berlim). Serão os últimos testes antes da convocação para a Copa da Rússia.

A temporada terminou com o meio-campista Paulinho sendo o artilheiro do time, com cinco gols nas eliminatórias. Neymar e o menino Jesus fizeram três cada um. O ex-palmeirense é o goleador da era Tite, com oito tentos.

Em nenhum momento, ingleses e brasileiros justificaram no primeiro tempo os seis títulos mundiais conquistados ao longo da história. Frustraram os torcedores com um futebol absolutamente burocrático, pálido em emoções. Sonolento.

Sem poder contar com as estrelas Dele Alli e Harry Kane, além de mais cinco jogadores, todos lesionados, o ‘professor’ Gareth Southgate montou uma muralha defensiva, com uma linha de cinco à frente do goleiro Joe Hart, três na intermediária e dois dando o combate inicial à equipe brasileira.

Resultado: apesar de ter muito mais posse de bola (em alguns momentos chegou a 70%), a amarelinha desbotada ciscou muito sem objetivo. Insistiu em jogar pelo meio, facilitando o trabalho da zaga inglesa. O ideal seria atacar pelas laterais.

Muito bem vigiados, Neymar, Philippe Coutinho e o meninos Jesus pouco realizaram. Aos 32, Loftus-Cheek, que estava bem no meio de campo, sofreu uma lesão e foi substituído Lingard.

Rigorosamente, nenhuma das equipes criou uma grande oportunidade de gol, um frisson nas arquibancadas do templo da bola. O ‘oxo’ ficou de bom tamanho pelo espetáculo banho-maria proporcionado por ingleses e brasileiros.

A primeira chance brasileira em Wembley só aconteceu aos 2 minutos da etapa final. Neymar deixou Philippe Coutinho na cara do gol. O meia do Liverpool bateu e Joe Hart defendeu. Na sequência, o jogo caiu novamente no marasmo da etapa inicial, mesmo com o time inglês ousando mais, porém sem abandonar a forte marcação.

Aos 22, o ‘professor’ Tite trocou dois: entraram Willian e Fernandinho, saíram Philippe Coutinho e Renato Gaúcho, respectivamente. O Brasil acelerou o ritmo, na tentativa de furar o bloqueio dos ingleses. Aos 31, Firmino substituiu Jesus.

Um minuto depois, Fernandinho arrancou, chutou de fora da área e a bola triscou na trave. Aos 39, Neymar finalmente mostrou serviço. Avançou pela esquerda, superou a marcação e tocou para Paulinho, que obrigou Joe Hart a fazer espalmar para escanteio.

Na bacia das almas, o inglês Lingard dominou próximo à pequena área e Alisson cortou com os pés. Fim de jogo, frustração da galera: nem ingleses nem brasileiros corresponderam à expectativa.

############

Pitaco do Chucky. ‘Professor’ Tite, Neymar & Cia: que coisinha feia na terra da rainha.

Porca miséria. O planeta bola chora a eliminação da Itália na repescagem da Copa do Mundo da Rússia, em 2018: ‘Apocalipse: estamos fora da Copa. Não haverá noites mágicas perseguindo um objetivo. Nosso melhor amor será reservado para outras coisas. Fora todos’ (do jornal ‘Gazzetta Dello Sport’); “Siamo fuori” (do irônico argentino ‘Olé’); ‘Vivemos uma crise técnica, porque temos muitos estrangeiros nos times principais. O futuro é muito preocupante (do ‘Corriere della Sera’).

Porca miséria 2. ‘Sinto muito, não por mim, mas pela Itália’ (do goleiro Buffon, que se aposentou da seleção); ‘Obrigado por tudo, Buffon. Obrigado por nada, Squadra Azzurra’ (de Mauro Beting, no ‘Uol’); ‘Itália fora! Muito ruim para a Copa, bom para nós…’ (do alemão ‘Bild’).

Zé Corneta. Novo apelido do ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo: tsunami – chega como onda e destrói tudo.

Pé torto. Uma das raras estrelas do Corinthians e cobiçadíssimo pelo Sevilla, o lateral-esquerdo Guilherme Arana é um expert em chuveirinho sem água: de cada 92 tentativas, acertou nada menos que 12 – até o jogo com o Avaí. Ou seja, aproveitamento de 13% em cruzamentos, de acordo com o ‘Footstats’. É o líder em pedir desculpas aos companheiros. Depois, aparecem Daniel Guedes, do Peixe (13,3%), Apodi, da Chape (13,4%), Egídio, do Palmeiras (14,9%) e Victor Luís, do Botafogo (15,3%). O melhor é Marcos Rocha, do Galo (31,3%). Mena, do Sport (28,9%), e Fagner, do Corinthians (28,5%), completam o pódio dos mais eficientes.

Sugismundo Freud. Só a mãe entende o que o filho não diz.

Conversa mole. Fracasso de Palmeiras e Flamengo (torraram mais de R$ 150 milhões) deve ser atribuído à incompetência para montar o elenco. Bom e barato como o Corinthians (R$ 15 mi) é conversa fiada. Ou seja, o problema não é investir, é queimar dinheiro em chuteira de bico para lá de duvidoso. Sem um mínimo de planejamento. Sair por aí com um cheque em branco, gastando a torto e a direito, às cegas.

Caiu na rede. É mais 007 virar 008 do que Alberto Valentim permanecer na casamata do Palmeiras.

Love story. O ‘professor’ Unai Emery atravessa momento esplendoroso no Paris Saint-Germain. Além de viver às turras com a maior estrela do time, o brasileiro Neymar, o treinador recebeu animadora mensagem da cartolagem. Se o PSG for eliminado da Champions antes das semifinais, bye-bye. Dois nomes já pintam como prováveis substitutos: Antonio Conti, o italiano do Chelsea, e José Mourinho, o gajo do Manchester United.

Gilete press. De Pedro Carvalho, em ‘Veja’: “Romário e Bebeto vão reeditar a famosa dupla tetracampeã pela seleção brasileira. O baixinho convidou o deputado estadual do PDT para se filiar ao Podemos. Pois bem, o ex-craque do Deportivo La Coruña trocará de partido nesta sexta-feira, em evento no Rio.” Bom negócio?

Rosamundo, o pensador. Cinquenta por cento de desconto muda o humor de qualquer pessoa.

Tititi d’Aline. Os fofoqueiros de plantão no ninho do Urubu garantem: o meia Lucas Paquetá, 20 anos e 1,80m, e a cantora Ludmilla, 22, estão trocando figurinhas. O jogador conheceu a rubro-negra Ludmilla há pouco tempo. A cantora terminou recentemente um relacionamento com o produtor americano Xerxes Frechiani.

Você sabia que… pela 10ª vez uma Copa do Mundo não terá todos os campeões?

‘Bola de ouro’. Edgardo Bauza. O hermano é um excepcional ‘professor’. Contratado para comandar a Arábia Saudita na Copa, recebeu um solene bico depois de três jogos – perdeu da Bulgária (1 a 0) e Portugal (3 a 0), e venceu a Letônia (2 a 0). Em agosto de 2016, ‘El Patón’ trocou o soberano Tricolor pela Argentina. Afundou a seleção e saiu em abril. Em seguida, passou pela equipe dos Emirados Árabes e também foi um fiasco.

Bola de latão. Mídia caolha. As eternas viúvas do ‘sargento’ Felipão saíram da toca: eliminação da Itália na repescagem da Copa de 2018 foi ‘muito pior’ que os 7 a 1 da Alemanha na amarelinha desbotada, nas semifinais do Mundial de 2014. Perderam a noção.

Bola de lixo. Fluminense. De chapéu na mão, o clube tenta arrumar dinheiro para quitar pelo menos um dos dois meses de salários atrasados. O Tricolor também deve parte dos direitos de imagem.

Bola sete. “Hernanes mudou completamente o São Paulo. Ajudou o Dorival dentro e fora de campo. É um líder positivo e faz a diferença. Está mais maduro, mais experiente. É um jogador fundamental” (do comentarista ‘Muriçoca’ Ramalho, sobre o meio-campista tricolor – fato).

Dúvida pertinente. ‘Professor’ Giampiero Ventura, o Felipão dos italianos?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Peixe apanha da Chape e cai fora da briga; Azzurra de Buffon vive uma tragédia

Buffon lamenta a Itália fora da Copa do Mundo de 2018 (Foto: Getty Images)
Buffon, 39 anos: uma dramática despedida da Azzurra

O Peixe perdeu da Chapecoense por 2 a 0, na Arena Condá (11.301 pagantes/R$ 272.030), e despediu-se, oficialmente, da luta pelo caneco (tinha remotas esperanças). Pior: deixou escapar a chance de voltar à vice-liderança do Brasileirão com cara de Brasileirinho. Lucas Lima foi substituído no início do segundo tempo e não gostou.

Faltando quatro rodadas para o pontapé final do campeonato, o Santos ocupa a quarta colocação, com 56 pontos, cinco à frente do Botafogo, maior ameaça à classificação dos paulistas no G4 da Libertadores. A Chapecoense fechou a 34ª rodada na 13ª posição, com 44 pontos, oito à frente do Sport, o ‘líder’ da zona do agrião queimado. O time catarinense ainda não escapou da degola, mas respira bem mais tranquilo.

A vitória da Chape começou aos 12 minutos de jogo. Luiz Antonio lançou na área, Lucas Veríssimo colocou a mão na bola e sua senhoria, o assoprador de latinha Jailson Macedo Freitas, marcou pênalti. Wellington Paulista bateu e fez 1 a 0.

Aos 21 do segundo tempo, Arthur aproveitou um cruzamento Wellington Paulista e nocauteou o Santos, um time apático ao longo dos 90 minutos. Desorganizado na defesa e inoperante no ataque. Raras vezes incomodou o goleiro Jandrei.

No meio da semana, o Peixe visitará o Bahêa, na Fonte Nova. A Chape receberá o Vitória.

No estádio San Siro, uma tragédia italiana. A Azzurra ficou no ‘oxo’ contra a Suécia, diante de 70 mil torcedores, e foi eliminada na repescagem da Copa do Mundo de 2018. No jogo de ida, em Solna, a zebra sueca venceu por 1 a 0. A seleção da Itália precisava ganhar por dois gols de diferença.

Os italianos atacaram muito desde o início da partida, mas desordenadamente. No primeiro tempo, os suecos reclamaram de duas penalidades – Darmian e Barzagli tocaram a mão na bola.

Na etapa final, um festival de chuveirinhos e finalizações desesperadas complicou a vida dos italianos. Até Buffon foi para a área em duas ocasiões, já nos acréscimos, e nada aconteceu.

Pela primeira vez desde 1958, a tetracampeã mundial Itália ficará fora de uma Copa. Ou seja, a eliminação quebra uma sequência de 14 participações seguidas. Dos campeões, somente os italianos estarão fora da Copa. A Suécia retorna após ficar fora em 2010/14.

Depois do jogo, o goleiro Buffon, 39 anos, anunciou a despedida da seleção. Se fosse à Rússia, ele seria o único atleta na história a jogar seis vezes consecutivas a Copa. Ao dizer adeus, Buffon chorou. O goleiro foi convocado 174 vezes para defender a seleção. Sagrou-se campeão do mundo em 2006, na França.

                                        ############

Pitaco do Chucky. O Brasileirão é mesmo um torneio estonteante: Kazim, quem diria!, será heptacampeão.

Haja coração. Apressado come cru ou queima a língua: a Fiel deve moderar os festejos do heptacampeonato. O recado é dos matemáticos de plantão. O Corinthians reúne apenas… 99% de chances de dar a volta olímpica, de acordo com os cálculos do ‘Infobola’, do professor gaúcho Tristão Garcia. Na luta por vaga na Libertadores, a aritmética indica: Corinthians – 100%; Raposa – 100% (campeão da Copa do Brasil); Grêmio – 99%; Palmeiras – 99%; Peixe – 99%; Botafogo – 76%; Flamengo – 58%; Vasco – 38%; Bahêa – 9%; Galo – 8%; soberano São Paulo – 6%; e Furacão – 6%.

Haja coração 2. Se derrotar o Fluminense na próxima rodada, no Itaquerão, minha casa minha vida, o Corinthians levantará o caneco pela sétima vez. Mas mesmo em caso de empate ou derrota para o Tricolor carioca, o time poderá soltar o grito de campeão na quinta, diante da TV. Com um empate diante do Flu, o Corinthians chegará a 69 pontos e fará a festa se o Grêmio levar bala ou empatar com o soberano São Paulo, na quarta, e o Palmeiras perder ou empatar com o Sport, na quinta. Se o Corinthians perder do Flu e permanecer com 68 pontos: o imortal gaúcho tem de apanhar do Tricolor paulista e o Palestra tombar ou empatar contra o Leão pernambucano.

Sugismundo Freud. Covardia e imbecilidade caminham de mãos dadas.

Zapping. O ibope de Vasco 1 x 1 São Paulo patinou na plim-plim. A audiência na grande São Paulo refém da bandidagem cravou 20,7 pontos – a média do Brasileirão com cara de Brasileirinho gira em torno de 22. Já o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, com a despedida de Felipe Massa, conseguiu 14 pontos. Na RedeTV, Saci colorado x Vila Nova, pela Série B, obteve 1,6. E o duelo Sesc x Fluminense, pela Superliga de vôlei feminino, amealhou 0,9. Cada ponto corresponde a 70,5 mil domicílios sintonizados.

Zé Corneta. A Raposa curte bom momento com a vizinhança, mais precisamente com os coirmãos estrangeiros: deve algo em torno de R$ 50 milhões, produto da compra de jogadores.

Mercado. O Botafogo já colocou o são-paulino Gilberto na alça de mira para substituir o artilheiro Roger. O clube carioca se assustou com a proposta de Roger para renovar contrato: R$ 250 mil de salário, R$ 1,5 milhão de luvas, auxílio moradia e bônus por meta atingida. A contraproposta: R$ 200 mil mensais. Os botafoguenses não têm dúvidas: o Corinthians está incentivando o jogo duro de Roger, 32 anos e 17 gols na temporada, porque deve negociar Jô após o Brasileirão. Já Gilberto deixará o soberano Tricolor.

Caiu na rede. O futebol do Flamengo tomou Doril e sumiu. Desidratou.

Gilete press. De Cosme Rímoli, no ‘R7’: “Neymar não é mais um menino mimado. Passou da hora de parar de selfies. De caretas, sorrisos irônicos. Rolar no gramado. Simular pênaltis e provocar os adversários a cada falta que recebe. Passou da hora de crescer. É pai, tem 25 anos. Chega de pedir colo. Convoque uma coletiva no PSG. Encare os repórteres do ‘L’Equipe’ e do ‘Le Parisien’. Se assuma como um ídolo mundial de respeito. Ninguém pode enxugar as lágrimas de Neymar. Só ele mesmo.” Na mosca.

Tiro curto. Tem coluna do Malia, segunda e sexta, no ‘ultrajano.com.br’ 

Tititi d’Aline. O papo corre solto pelos subterrâneos da política: o pitbull Romário prepara uma série de ataques ao prefeito Marcelo Crivella. Levantamento de amigos do senador mostrou que o Baixinho cresce na preferência ao governo do Rio sempre que detona o alcaide.

Você sabia que… o ‘professor’ Rogério Ceni receberá R$ 150 mil por mês no Fortaleza, mais comissão da venda de produtos licenciados com sua marca?

‘Bola de ouro’. Brasileirão. É realmente um campeonato excepcional, capaz de produzir heróis inimagináveis: o ‘peito de aço’ Kazim, substituto do artilheiro Jô, e o palmeirense Deyverson, contestado regra três do colombiano Borja.

Bola de latão. Rodriguinho. Entra jogo, sai jogo, e o meia do Corinthians continua sem um pingo de inspiração. Erra passes de dois metros, mostra a mesma velocidade de um bicho preguiça cansado e não dá sequência às jogadas de ataque. Mas não perde a pose. Lembra top model em passarela.

Bola de lixo. Atlético/GO e Sport. Carimbaram uma memorável marca no Brasileirão de 2018: atraíram nada menos que… 338 testemunhas ao duelo da 34ª rodada, o menor público do campeonato. A renda atingiu estratosféricos R$ 7.110. O Dragão venceu por 2 a 0. Goianos e pernambucanos lutam contra o rebaixamento.

Bola sete. “A seleção brasileira é a versão futebolística dos Harlem Globetrotters, time de basquete que viaja pelo mundo para dar show de habilidade” (do jornal ‘Daily Mail’, informando ainda que a equipe disputou 24 amistosos fora de casa em cinco anos – cachê de R$ 13 mi por partida).

Dúvida pertinente. Cada liga tem o Leicester que merece?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Depois do festival de pamonhas e pipoca, Palmeiras bate Flamengo; Corinthians, a uma vitória do hepta

Deyverson, ‘condenado’ pela torcida, marcou dois e garantiu a vitória palmeirense

Após uma saída triunfal do CT para a mansão Allianz Parque, com os anjinhos organizados pelo diabo atirando bananas, pamonhas e pipoca no ônibus dos jogadores, o Palmeiras derrotou o Flamengo por 2 a 0, pela 34ª rodada do Brasileirão com cara de Brasileirinho. Com o resultado, o Palestra pulou para a terceira colocação. Tem agora 57 pontos, um a menos que o Grêmio.

O imortal gaúcho apenas empatou em 1 a 1 com o Vitória, em Caxias do Sul. Placar que deixou o Corinthians a três pontos da conquista do heptacampeonato. Se vencer o Fluminense, na próxima quarta, no Itaquerão, minha casa minha vida, a Fiel soltará o grito de ‘é campeão, é campeão… ’ O time chegará a 71 pontos e não poderá mais ser alcançado pelos rivais.

A vitória sobre o Rubro-negro manteve um tabu: seis jogos sem derrota do Palestra para os cariocas em São Paulo (três triunfos e três empates). Sob a desconfiança da torcida (27.831 pagantes/R$ 1.830.938,40), o Palmeiras encontrou pela frente um time mais fraco que choque de pilha palito.

Os periquitos em revista foram simplesmente cirúrgicos no primeiro tempo. Bem distribuído em campo, o time paulista aproveitou as duas oportunidades que teve, proporcionadas por uma defesa sem defesa.

Aos 13 minutos, Moisés lançou, Deyverson dominou e tocou no canto de Diego Alves. Em tarde inspirada, o centroavante aumentou o placar aos 36. Keno fez boa jogada pela esquerda e chutou na trave. Deyverson, sozinho, aproveitou o rebote e estufou a rede.

Detalhe: Deyverson é um dos jogadores que os anjinhos manchados de verde querem bem longe do Palestra. O Flamengo foi um arremedo de time ao longo da etapa inicial. O único momento de perigo aconteceu numa cobrança de falta de Cuellar na bacia das almas. A bola saiu rente à trave.

O Flamengo voltou do vestiário com o garoto Vinicius Jr. no lugar de Cuellar. Ou seja, o ‘professor’ Rueda procurou corrigir um grave erro depois de 45 minutos, já que Vinicius Jr. tem bola suficiente para ser titular.

A equipe ganhou velocidade e ficou mais incisiva com o moleque. A zaga palmeirense passou a trabalhar mais. Aos 11, Felipe Melo sentiu uma lesão na coxa e foi substituído por Thiago Santos. Que, dois minutos depois, obrigou o goleiro Diego Alves a fazer ótima defesa numa cabeçada à queima-roupa.

Aos 22, a pequena torcida do Urubu presente ao estádio foi à loucura… de raiva. O nada popular Márcio Araújo ocupou o lugar de Arão, e Rodinei o de Renê. Já o Palmeiras trocou Mayke por Jean.

Mesmo sem apresentar bom futebol, o Palmeiras manteve o domínio da partida diante de um Flamengo desorganizado na defesa, inútil no meio de campo e café com leite no ataque, exceção de Everton e Vinicius Jr. No final do ‘treino de luxo’, com direito a ‘olé’, o ‘vovô’ Zé Roberto substituiu Tchê Tchê. E a torcida voltou a sorrir depois de três jogos sem vitória. A vaga no G4 está praticamente garantida.

Em São Januário (16.439 espectadores/R$ 519.835), Vasco e soberano São Paulo morreram abraçados no 1 a 1. Embora tenha aumentado sua invencibilidade para 10 partidas, o time carioca não conseguiu entrar na zona de classificação à Libertadores. Tem 49 pontos.

Já o Tricolor, sem perder há cinco jogos, praticamente afastou a possibilidade de cair, mas o sonho de retornar ao torneio continental ficou bem mais distante. Acumula 45. Desde 2005, o São Paulo visitou oito vezes o porto de São Januário. Venceu quatro e empatou quatro.

Marcos Guilherme marcou para o São Paulo aos 39 minutos da primeira etapa. Caio Monteiro empatou aos 30 do segundo tempo. Oito minutos depois, o são-paulino Militão foi expulso por entrada violenta em Henrique.

Números do embate: posse de bola – 57% a 43% para o Vasco; finalizações – 23 a 6 para os cariocas; chances de gol e escanteios – 5 a 3 para os vascaínos.

Na próxima rodada, o Tricolor jogará contra o Grêmio, no Sul, e o Vasco receberá o Galo.

                                      ############

Pitaco do Chucky. Todos têm um goleiro, só o Fortaleza tem Rogério Ceni.

Ceni, o retorno. Pelos ótimos serviços (não) prestados ao soberano São Paulo, o ‘professor’ Rogério Ceni vai comandar o Fortaleza no centenário do clube. Ele aterrissará no Tricolor de aço com um currículo de 35 jogos à frente do time paulista: 14 vitórias, 11 empates e 10 derrotas, aproveitamento de 50,48%. Dançou na primeira fase da Sul-americana, nas semifinais do Paulistinha e na quarta fase da Copa do Brasil, além de deixar o clube nas últimas colocações do Brasileirão. Depois de ter sido demitido, Ceni foi fazer alguns cursos na Europa. A vida do ex-são-paulino será mamão com açúcar no Fortaleza: terá de montar um time com pouco dinheiro.

Zé Corneta. A baciada de Alexandre Mattos, ex-Mittos, virou xepa no ninho dos periquitos em revista.

‘Mata-leão’. O brasileiro Anderson Silva, 42, sofreu mais um nocaute fora do octógono, provavelmente o último de uma carreira que chegou a ser brilhante, mas foi degringolando com o passar do tempo. Pela quarta vez, Spider caiu no antidoping nos últimos três anos. Em 2015, ele foi flagrado três vezes num mês (em um teste fora de período de competição e em dois na data do combate contra Nick Dias). A Comissão Atlética de Nevada anulou a vitória de Anderson e o puniu com um ano de gancho. Agora, Spider foi pego em exame surpresa, realizado em 26 de outubro, pela Agência Antidoping dos EUA (Usada). A droga não foi revelada. Suspenso provisoriamente, está fora do UFC de Xangai, dia 25. O brasileiro iria lutar com o americano Kelvin Gastelum.

Sugismundo Freud. Um passo atrás pode representar cinco à frente.

‘Apalpou minha bunda’. No embalo de artistas de Hollywood e de ginastas campeãs olímpicas, a goleira americana Hope Solo acusou o ex-presidente da Fifa Sepp Blatter de assédio sexual na premiação do Bola de Ouro, em janeiro de 2013. “Blatter apalpou minha bunda há alguns anos, antes de subir ao palco”, contou Solo ao jornal português ‘Expresso’. À época, a jogadora tinha 30 anos e o rei da cartolagem, 76. Solo entregou o troféu a Abby Wambach, companheira de seleção, eleita a bambambã da temporada. A goleira disse ter ficado “em choque” com a atitude de Blatter: “Era o momento da Abby. Todo o foco estava nela, eu não poderia tirar isso dela.” Blatter negou o ataque e qualificou a denúncia de “ridícula”.

Caiu na rede. Aleluia! Finalmente Kazim teve um dia de Casão.

Felipão ‘oitentão’. O departamento de efemérides da mamãe Fifa é dos mais atuantes. Está sempre ligadíssimo no dia a dia dos personagens que compõem o mundo encantado do planeta bola. Na última quinta, por exemplo, parabenizou o ‘sargento’ Felipão por mais uma primavera. Mas cometeu um pequeno deslize: aumentou a idade do pentacampeão do mundo em apenas 10 anos, de 69 para 79.

Zapping. Do futebol à rebimboca da parafuseta: a turma do SporTV se acha: adora dar lição de jornalismo.

Gilete press. De Gabriela Moreira, no ESPN: “O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, esteve em São Paulo para colher material para exame de DNA, em processo movido por um comerciante, de 40 anos, que afirma ser filho do cartola. Outro exame já foi feito, confirmando a paternidade, mas o dirigente pediu para que fosse realizado outro teste. A ação corre na 7ª Vara da Família e Sucessões, em São Paulo. Del Nero foi acompanhado por seu advogado, Ronaldo Piacente, que também é presidente do STJD.” Paeeee!

Patolino na geral. Recado ao goleiro corintiano Walter: pé de pato, mangalô, três vezes. Banho de sal grosso, urgente. Saravá!

Tititi d’Aline. A galera da prancha está agitada: vem aí ‘Carlos Burle – profissão: surfista’. O livro será lançado nesta terça, no Rio. De autoria do jornalista André Viana, ele aborda a vida de Burle, 49 anos, que surfou a maior onda do mundo em 2001. Um dos segredos da fera para dominar as ondas: ‘Ir ao Havaí era como estudar em Harvard.’

Você sabia que… Chape e Peixe já se enfrentaram três vezes em Chapecó, com uma vitória para cada lado?

Bola de ouro. Marrocos. Depois de duas décadas, a seleção voltará a disputar uma Copa. A vaga foi carimbada com uma vitória diante da Costa do Marfim por 2 a 0, na casa do adversário. A Tunísia também chegou lá, com um ‘oxo’ contra a Líbia. Retornará ao Mundial depois de 12 anos.

Bola de latão. Adidas. As jogadoras da seleção colombiana ficaram uma fera com a decisão da multinacional de usar Paulina Vega, ex-Miss Universo, como garota-propaganda do novo enxoval da equipe. A bronca aumentou porque o meia James Rodríguez, do Bayern de Munique, serviu como modelo da roupa masculina. As meninas da Colômbia foram vice-campeãs das duas últimas edições da Copa América.

Bola de lixo. Santa Cruz. Queima no inferno astral: rebaixado à Série B em 2016, caiu agora para a terceira divisão do Brasileiro. Trocou quatro vezes de ‘professor’ (Vinícius Eutrópio, Adriano Teixeira, Givanildo Oliveira e Marcelo Martelotte), mas não adiantou. Fora de campo, o Cobra Coral encara uma terrível crise financeira. Menção honrosa: Náutico. Vai fazer companhia ao coirmão pernambucano na Série C.

Bola sete. “É um prazer e um orgulho estar junto com vocês em um ano tão especial como vai ser 2018, o ano do centenário do Fortaleza. Quem sabe, podemos largar com um titulo cearense. Depois, trabalhar muito para fazer o melhor que pudermos na Série B do Campeonato Brasileiro” (recado do ‘professor’ Rogério Ceni à torcida do Tricolor de Aço – a conferir).

Dúvida pertinente. Fortaleza, Série B: bom recomeço para Rogério Ceni?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Kazim, o ‘gringo da favela’, desencanta e Fiel grita ‘é campeão, é campeão’

Kazim desencantou e garantiu a vitória do Corinthians

A rota do heptacampeonato. Primeiro: Romero volta a marcar depois de 24 jogos e abre o caminho da vitória sobre o Palmeiras. Segundo: Giovanni Augusto sai do banco, corre para o abraço pela primeira vez e garante os três pontos diante do Furacão. Terceiro: Kazim, o contestado ‘gringo da favela’, substitui Jô, desencanta e, de peito, leva a Fiel à loucura: Corinthians vence o Avaí por 1 a 0, no Itaquerão, minha casa minha vida (42.732 pagantes/R$ 2.739.920,90).

Líder do Brasileirão com cara de Brasileirinho, o Corinthians acumula agora 68 pontos, 11 à frente do Grêmio. Pode dar a volta olímpica na 35ª rodada se vencer o Fluminense, no Itaquerão, e o Grêmio não somar seis pontos contra o Vitória (neste domingo, em Caxias do Sul) e o soberano São Paulo (quarta, em Porto Alegre). A torcida, porém, já soltou o grito de ‘É campeão, é campeão… ’ nos instantes finais da vitória sobre o Avaí.

O Corinthians dominou fácil o primeiro tempo. Chegou a ter 65% de posse de bola, já que o Avaí entrou em campo mais preocupado em se defender e, se possível, acertar um contra-ataque mortal.

Sem Jô (suspenso) e com raros momentos de criatividade no meio de campo, o time corintiano não conseguiu criar uma única grande chance de gol. Limitou-se a chutes de longa distância, sem muito perigo para o goleiro Douglas, que pertence ao Corinthians.

Também errou uma quantidade incrível de passes e cadenciou em demasia o jogo, facilitando a recomposição da zaga catarinense. O Corinthians passou a maior parte do tempo no ataque, mas sem objetividade.

A equipe corintiana voltou do vestiário com Jadson no lugar de Camacho. E logo aos 3 minutos, a Fiel explodiu: Guilherme Arana cruzou e Kazim, de peito, desviou para a rede. Terceiro gol do ‘gringo da favela’ na temporada. Oito minutos depois, Kazim aproveitou uma sobra, mandou uma bomba e a bola desviou na zaga.

O Corinthians poderia ter aumentado o placar, porém passou a trocar passes sem profundidade e deixou o apenas esforçado Avaí equilibrar o jogo. Aos 22, o ‘professor’ Fabio Carille sacou Rodriguinho (fraquíssimo novamente) e colocou Maycon. Aos 32, outra mudança: Marquinhos Gabriel substituiu Clayson, esgotado fisicamente.

Sentindo que o Corinthians estava levando o jogo em banho-maria, o Avaí apertou nos últimos minutos. A Fiel ficou apreensiva. Aos 48, Fagner evitou o empate. Explosão nas arquibancadas: “Ei, você aí, pode fazer a festa que o hepta vem aí”; “É campeão, é campeão…”

A 34ª jornada começou com uma surpreendente vitória do Furacão sobre o Botafogo por 1 a 0, no estádio Nilton Santos, o Niltão (7.214 espectadores/R$ 167.640). Com uma bela ajuda do goleiro Gatito Fernandez, o ex-corintiano Guilherme marcou o único tento da partida.

Havia três jogos que o time paranaense não vencia. E também não assinalava um gol. Já o Botafogo sofreu o segundo revés consecutivo jogando em casa.

O Botafogo continua em sexto lugar, com 51 pontos. Na próxima rodada, receberá o lanterna Atlético/GO. O Furacão agora está em 11º lugar, com 45 pontos. No meio da semana, enfrentará a Ponte, em Campinas.

Pela Série B, o Saci colorado apenas empatou em 1 a 1 com o Vila Nova, no Beira-Rio (28.268 pagantes/R$ 735.273), pela 35ª rodada. Cláudio Winck (Inter) e Ruan marcaram os gols. Após o jogo, a torcida gaúcha entrou em confronto com a Brigada Militar.

Com o resultado, o time gaúcho foi a 64 pontos, perdeu a liderança para o América/MG, que derrotou o Figueira por 2 a 1, fora de casa, e garantiu uma vaga na elite do Brasileirão de 2018. O Coelho tem 66 pontos. O Saci colorado ainda briga para subir.

Após o quarto jogo sem vitória (uma derrota e três empates), Guto Ferreira foi demitido pela cartolagem do Inter. Contratado em maio para assumir o lugar de Antonio Carlos Zago, Guto deixa a casamata do Saci colorado depois de 33 partidas, com 17 triunfos, nove empates e sete derrotas, aproveitamento de 60%. O auxiliar Odair Hellmann deverá comandar o time não três últimas rodadas do campeonato.

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Árbitro de vídeo abre caminho para a vitória da amarelinha desbotada contra Japão e manda recado a Neymar

Neymar e Gabriel Jesus, a dupla do barulho: festa em Lille

O teste para valer deverá acontecer contra a Inglaterra, na próxima terça, no templo de Wembley, apesar de o adversário estar desfalcado de vários jogadores. O amistoso contra o Japão, em Lille, foi mamão com açúcar. Reformado para a Euro-16, o estádio Pierre-Mauroy, com capacidade para pouco mais de 50 mil espectadores, recebeu menos de 24 mil torcedores.

Mesmo sem alguns titulares, a amarelinha desbotada ganhou por 3 a 1. Liquidou a parada em apenas 35 minutos de partida, com gols de Neymar (pênalti), Marcelo e Gabriel Jesus. O atacante do PSG chegou a 53 tentos pela equipe nacional, oito deles contra o Japão. Seriam nove, se não desperdiçasse a segunda cobrança pouco depois de abrir o caminho da vitória.

Makino descontou para os japoneses no segundo tempo: segurou Jemerson e cabeceou no ângulo, sem chance para Cássio (havia substituído Alisson no intervalo).

Pela primeira vez, a amarelinha desbotada pôde sentir a influência do árbitro de vídeo. Ninguém havia esboçado uma reclamação quando sua senhoria, o assoprador de latinha francês Benoit Bastien, foi avisado que Yoshida havia agarrado Fernandinho na área, aos 9 minutos de jogo.

Ele foi conferir na TV, e pimba na caxirola: marca da cal. Gol de Neymar. A falta de experiência com a ‘muleta eletrônica’ deixou torcedores e jogadores perdidos em campo por um tempo. O telão do estádio não exibiu o replay.

O VAR (árbitro de vídeo em inglês) entrou novamente em ação no segundo tempo. Após Neymar disputar uma jogada, o juiz pediu a intervenção da engenhoca e mostrou cartão amarelo ao brasileiro por ter dado um tapa no adversário. Na Copa, poderia ser o vermelho e, depois, um belo gancho.

É aí que mora o perigo. Se a turma não estiver devidamente preparada, o caldo pode entornar na luta pelo hexa na Copa da Rússia, em 2018. Inexplicavelmente, Neymar continua perdendo a cabeça até em jogo café com leite. Com a chegada do VAR, as criancices do astro nacional poderão mandar para o espaço o sonho do sexto caneco mundial.

                                            ############

Pitaco do Chucky. Nunca a paixão clubística aflorou tanto na mídia.

Poupança. O menino Jesus deve adoçar legal o café no bule nos próximos dias. O Manchester City decidiu recompensá-lo pelos 16 gols em 27 jogos, além de uma enxurrada de elogios: vai reajustar o salário do atacante brasileiro, contratado por R$ 115 milhões. O ex-palmeirense ganha atualmente R$ 300 mil por semana. Tem contrato até 2021. O City propõe R$ 425 mil a cada sete dias. Com o aumento, a multa rescisória subirá, afastando o olho gordo de outros clubes.

Zé Corneta. O Brasileirão é mesmo um campeonato diferenciado: só na última rodada será conhecido o… vice-campeão.

Zapping. O amistoso Brasil 3 x 1 Japão rendeu 12 pontos ao ibope da plim-plim na grande Pauliceia refém da bandidagem, quatro a mais que a média do horário. Na Cidade Maravilhosa das balas voadoras, o jogo obteve 14 pontos. Na quarta, a transmissão de Vitória 3 x 1 Palmeiras cravou 27 pontos. A média do Brasileirão com cara de Brasileirinho gira em torno de 22 pontos. O recorde pertence a Corinthians 3 x 2 Palmeiras, que obteve 42. Cada ponto em SP equivale a 70,5 mil domicílios sintonizados; no RJ, 44 mil.

Sugismundo Freud. Ser sábio é muito melhor do que ser forte.

Saci. Apesar de alguns tropeços do time na gloriosa Série B, a torcida abraçou o Saci colorado na luta para voltar à elite do Brasileirão. A média de público no Beira-Rio é de 22.900 espectadores. O time ocuparia a quarta colocação no ranking se estivesse entre os bambambãs do campeonato. Ficaria atrás apenas de Corinthians (39.100), soberano São Paulo (34.418) e Palmeiras (30.852). Passaria a perna até no Grêmio (20.845).

Caiu na rede. Fiel é uma felicidade só: Corinthians finalmente garantido no G9.

Gilete press. De Silvio Nascimento, em ‘Veja’: “No sábado foi inaugurado o primeiro restaurante temático do Allianz Parque, o Nagairô by GSH, com 175 lugares, aberto ao público de terça a domingo, das 12h às 23h. No cardápio, nada de macarrão: pratos como o carpaccio trufado de salmão com flor de sal, sushis de atum com foie gras, de enguia avocado e o de salmão tamago (niguiri de salmão com ovo de codorna temperado). Há opção de rodízio a R$ 84,90, de terça a sexta no almoço, e a R$ 109,90 nos demais horários; e seleções do sushi chef, a partir de R$ 179,90.” Mamma mia!

Tiro curto. Tem coluna do Malia, segunda e sexta, no ‘ultrajano.com.br’ 

Tititi d’Aline. A Raposa virou arroz de festa na mamãe Fifa, mais precisamente no departamento jurídico da principal casa do ludopédio. Vira e mexe pinta uma reclamação de calote do pão de queijo. Agora, o cano da Raposa é denunciado pelo mexicano Tigres: R$ 7 milhões da transação envolvendo Rafael Sobis. Devo não nego, pago quando puder… se puder.

Você sabia que… a mamãe Fifa indeferiu pedido dos advogados de Guerrero e manteve a suspensão preventiva de 30 dias ao peruano, acusado de doping?

Bola de ouro. Bahêa. Sob o comando do ‘professor’ Paulo César Carpegiani, o time deu um solene bico na zona do agrião queimado. Conquistou quatro vitórias e dois empates. Sofreu apenas uma derrota. Aproveitamento de 66%. Sonha com vaga na fase preliminar da Libertadores. Bora Bahêa!

Bola de latão. Reinaldo Rueda. O ‘professor’ do Flamengo insiste em deixar o moleque Vinicius Júnior no banco. Só coloca o atacante de 17 anos no segundo tempo. E ele não decepciona. Mesmo entrando poucos minutos, já marcou quatro gols.

Bola de lixo. Palmeiras. O mundo desabou em 10 dias: de candidato a líder do Brasileirão, o time agora pode até perder a boquinha no G4 e ter que disputar a pré-Libertadores. Que fracasso!

Bola sete. “Marco Polo Del Nero será reeleito em abril para mais quatro anos como presidente da CBF. Não terá oponente. A única disputa na entidade será pela vice-presidência” (de Lauro Jardim, no ‘Globo’ – acorda, Brasil!).

Dúvida pertinente. Alberto Valetim, página virada como ‘professor’ do Palmeiras em 2018?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br