Barbada: amarelinha desbotada encara ‘La Cucaracha’ com 85% de chances de classificação

Das 16 seleções que chegaram às oitavas de final da Copa, nenhuma navega mais tranquila que a amarelinha desbotada entre os matemáticos de plantão.

Neymar & Cia. acumulam 85,2% de possibilidades de chegar às quartas. De acordo com a aritmética do ‘Chance de Gol’, o México detém 14,8%, a menor percentagem entre os classificados.

O retrospecto dos jogos entre as duas equipes justifica o favoritismo disparado dos brasileiros. Na história, são 40 embates, com 23 vitórias do Brasil, sete empates e 10 derrotas – 73 gols a favor e 36 contra.

Em Copas do Mundo, os mexicanos ainda estão ‘virgens’: três derrotas e um empate. O último duelo aconteceu no Mundial de 2014, em Fortaleza. O goleiro Ochoa pegou até pensamento e garantiu o ‘oxo’.

Os outros jogos foram disputados nas Copas de 1950, 1954 e 1962: 4 a 0, 5 a 0 e 2 a 0 para o Brasil. Ou seja, o México nunca correu para o abraço em um Mundial.

Neste século, porém, os mexicanos estão em vantagem: seis vitórias, três empates e cinco coças em 14 jogos. Desde o Mundial dos EUA, em 1994, ‘La Cucaracha’ sempre entra pelo cano nas oitavas de final.

xxxxxxxxxxxx

Pitaco do Chucky. Nada a temer: apenas 13,2 milhões de pessoas continuam desempregadas no país. Viva a Copa!

Tchau, queridos. Os deuses do futebol resolveram jogar contra e os dois melhores jogadores do planeta dançaram na abertura das oitavas de final da Copa. O hermano Messi caiu aos pés dos franceses, comandados pelo excelente garoto Mbappé. O companheiro de Neymar no PSG enlouqueceu a zaga da Argentina na vitória por 4 a 3. O moleque marcou dois gols e arrumou um pênalti num sprint à la Bolt (Griezmann converteu). Pavard também deixou o dele. Di Maria, Mercado e Agüero correram para o abraço na equipe argentina. Messi fracassou em sua quarta Copa poucos dias depois de completar 31 anos. Deixa o Mundial com um gol na bagagem e a certeza de que uma andorinha só não baila ‘La Cumparsita’.

Tiro livre. Messi e CR7 continuam sem ganhar uma Copa… azar da Copa.

Tchau, queridos 2. Já o gajo Cristiano Ronaldo sucumbiu diante de uma Celeste muito bem armada pelo ‘professor’ Óscar Tabarez, com o xerife Godin comandando a defesa e uma dupla fantástica no ataque, Cavani  (foto)e Suarez. O centroavante do PSG marcou os dois gols da vitória. O zagueiro Pepe assinalou o tento português. CR7 teve uma atuação apagada. Bicampeão em 1930 e 1950, o Uruguai decidirá uma vaga nas semifinais contra a França, campeã em 1998, com um chocolate no Brasil. A partida acontecerá na próxima sexta. Passando a régua: no total, Messi soma seis gols em Mundiais, enquanto Ronaldo acumula 7.

Zé Corneta. O sorriso de Firmino já não é mais o mesmo na amarelinha desbotada. O banco estaria incomodando o atacante.

Fé no hexa. Antes de a bola rolar para o jogo com os mexicanos, pelas oitavas de final, 29% dos brasileiros afirmaram não acreditar no hexacampeonato, 3% a mais do que no levantamento do Paraná Pesquisas, em maio. Já Philippe Coutinho foi apontado por 33,7% dos torcedores como ‘o cara’ da Copa. Para 28,9%, o destaque será o gajo Cristiano Ronaldo. Neymar ganhou apenas 10,2% das preferências.

Caiu na rede. Mbappé, mais rápido que dormir num piscar de olhos.

Aleluia, irmão! Independentemente do futuro da amarelinha desbotada, a pátria das chuteiras já conquistou uma histórica vitória na Rússia. A torcida sepultou, sem direito a lápide, o broxante ‘eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor… ‘ e decidiu criar uma série de músicas bem mais interessantes.

Sugismundo Freud. Os momentos passam e a vida continua.

Zé Bulaxa. O ‘professor’ Tite fez um belo pé de meia fora das quatro linhas. Cálculos do mercado publicitário indicam que o treinador da amarelinha desbotada teria faturado pelo menos R$ 15 milhões como garoto-propaganda na Copa.

Recado. O polêmico ex-jogador Cantona, que comenta a Copa para o Channel Plus, mandou um simpático conselho aos atletas que ficam irritados com críticas, como Mbappé e Neymar: não gostou, pendure as chuteiras. “Há sempre a possibilidade de mudar de emprego, mas, cuidado, não existem muitos que pagam tão bem”, lembrou o ex-coroinha Cantona.

Saia justa. Os narradores russos encararam um terrível adversário nos jogos da seleção portuguesa, o goleiro Rui Patricio. Eles tiveram que se virar nos 30 para falar o nome do atleta durante a transmissão dos jogos. Em cirílico, Rui é bilau. Desde 2014, há uma lei na Rússia que proíbe palavrões em apresentações artísticas e na televisão. Pode dar multa de até mil euros.

Boca de urna. ‘Titia’ Leila Crefisa já começou a trabalhar para aprovar a mudança do estatuto do Palmeiras. Ela bancou um rega-bofe para conselheiros e sócios num luxuoso hotel paulista. Mais de 200 apareceram para ouvir a patrocinadora do Palestra. Se o ‘sim’ for confirmado, aumentando o mandato presidencial para três anos, ela poderá se candidatar ao trono nas eleições de 2021.

Dona Fifi. O Flamengo sonha alto: quer frequentar o ranking dos 10 times mais poderosos do mundo na próxima década. Primeiro passo: contratou a Visagio, uma empresa de consultoria.

Fiel eufórica. O novo velho presidente Andrés Sanchez conseguiu um importante reforço para o ataque do Corinthians: renovou o contrato de Emerson ‘Bitoca’, 39 anos, até dezembro. Ele marcou dois gols em 23 jogos nesta temporada.

Gilete press. De Marluci Martins, no ‘Globo’: “As Matrioskas, aquelas bonequinhas russas talhadas em madeira, ganharam divertidas versões com as principais seleções como tema. Nas lojas e barraquinhas de souvenir em Moscou, o Brasil é representado por cinco jogadores: dentro do Neymar, tem Philippe Coutinho, Thiago Silva, Marcelo e Willian. E o preço é salgadinho: cerca de R$ 250.” Que facada.

Tititi d’Aline. Único ‘professor’ negro à frente de uma seleção na Copa, Aliou Cissé foi eleito símbolo sexual por boa parte das torcedoras russas. Ao ser questionado sobre a preferência nacional, o treinador do Senegal respondeu: “Iguais ao Aliou Cissé existem milhões no mundo. Mas de qualquer maneira é bom ser amado”.

Você sabia que… o SBT vem dando baile no ibope do Central da Copa da plim plim?

Bola de ouro. Philippe Coutinho. Único representante da amarelinha desbotada incluído na seleção da primeira fase da Copa pelas agências internacionais. O meio-campista está voando na equipe brasileira.

Bola de latão. Argentina. Uma bagunça generalizada. Até que foi longe demais na Rússia. Em nenhum momento transpirou confiança para a torcida.

Bola de lixo. Japão/Polônia. Números da primeira fase liberados pela mamãe Fifa mostraram que japoneses e poloneses disputaram um ‘jogo de compadres’. Depois dos 28 minutos do segundo tempo, os japoneses puxaram o freio porque a Colômbia derrotava o Senegal, resultado que os deixava em segundo lugar, enquanto a Polônia, que vencia por 1 a 0, se acomodou na vantagem – um segundo gol eliminaria os asiáticos.

Bola sete. “Na nossa infância, muitos jogadores dormiam no chão, sem colchão. Cada um coloca a culpa no que for, mas eu dormi por muito tempo no chão. Cada um tem suas explicações” (do volante Casemiro, sobre a justificativa do médico Rodrigo Lasmar para o espasmo nas costas do lateral Marcelo – nana, nenê).

Dúvida pertinente. Don’t cry for me Argentina?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Que venha o México! E que Tite acabe com a cadeira cativa no ataque

Friamente: a amarelinha desbotada está nas oitavas de final, vai encarar o México, mas ainda não empolgou na Copa da Rússia.

Empatou com Suíça, derrotou Costa Rica e Sérvia, faturou sete pontos em nove possíveis, marcou cinco gols e tomou um, fechou o grupo E na liderança, porém não despertou a confiança necessária para se apostar todas as fichas no caminho do hexacampeonato.

Até agora, a defesa se comportou bem, com destaque para a dupla de área Thiago Silva e Miranda. O goleiro Alisson, por enquanto, tem sido mais um espectador privilegiado.

O limitado Fagner tem correspondido na lateral direita. Arroz com feijão. Na esquerda, se Marcelo permanecer no estaleiro, a equipe ganhará mais solidez defensiva, já que Filipe Luiz é bom marcador, porém perderá força ofensiva.

Marcelo é um excepcional apoiador e se entende muito bem com Neymar. Que ficou abandonado pela esquerda depois da saída de Marcelo, aos nove minutos do jogo contra os sérvios.

O meio de campo, exceção do maestro Philippe Coutinho, o grande nome da equipe no Mundial, parece travado, sem criatividade. Apesar de ter marcado o primeiro gol (foto) na vitória por 2 a 0 diante da Sérvia, depois de receber primoroso lançamento de Philippe Coutinho, Paulinho ainda não explodiu. Está longe dos melhores momentos a serviço da amarelinha desbotado.

Casemiro, por sua vez, cumpre com eficiência a função de cão de guarda da zaga. No entanto, deixa muito a desejar no apoio.

A cobra fuma para valer mesmo é no ataque. Willian e o menino Jesus decepcionaram nos três jogos da fase de grupos. Correram muito e produziram pouco em 270 minutos de bola rolando.

Já passou a hora de o ‘professor’ Tite colocar os pingos nos is, acabar com a cadeira cativa. Se for liberado pelo médico, Douglas Costa precisa começar jogando pela direita, enquanto Firmino está voando e merece comandar o ataque. Mudanças necessárias, porque o setor ofensivo ainda clama por um Neymar 100%. É visível que o grande astro do time continua meio baleado, fora de ritmo.

############

Pitaco do Chucky. Plim plim, Galvão Bueno, Casagrande, Neymar pai e filho e parças: apenas mais um capítulo da enfadonha novela ‘Jogo Duplo’.

Chucrute queimado. De forte candidata ao caneco a um vexame histórico: a poderosa Alemanha virou mosca morta na Copa da Rússia. Conseguiu a proeza de ficar em último lugar no grupo F, com ridículos três pontos, atrás de Suécia, México e Coreia do Sul. Ganhou um jogo (2 a 1 nos suecos) e levou chumbo em dois (derrotas para mexicanos por 1 a 0 e sul-coreanos por 2 a 0). Nunca os alemães haviam sido eliminados na fase de grupos. A pior campanha tinha ocorrido em 1938. O time caiu fora no mata-mata contra a Suíça. Não havia fase de grupos. Nos últimos cinco Mundiais, quatro campeões foram devorados pela maldição da primeira fase: França em 2002, Itália em 2010, Espanha em 2014 e Alemanha em 2018. Só o Brasil furou a rotina em 2006 (a amarelinha desbotada dançou nas quartas de final).

Zé Corneta. Alô, Pachecada: nada apaga o 7 a 1 da ‘Copa das Copas’, em 2014.

Pistola do Morumbi. No vácuo do sucesso do Canarinho Pistola do Circo Brasileiro de Futebol, o soberano Tricolor decidiu transformar o samaritano São Paulo em um Santo Paulo enfezado, carrancudo. A torcida aprovou. E os coirmãos adoraram: enxurradas de memes à vista.

Dona Fifi. Saber cair também é uma arte.

Até que enfim! Depois de ser testado em apenas 32 partidas ao longo de quatro meses, Thiago Larghi, 37 anos, assumiu para valer a casamata do Galo. O ‘professor’ assinou contrato até dezembro. Larghi aterrissou no Galo como auxiliar de Oswaldo de Oliveira, em setembro de 2017. No início de fevereiro, OO foi demitido e Larghi assumiu como interino. Colecionou 17 vitórias, sete empates e oito derrotas como quebra-galho. A equipe marcou 51 gols e sofreu 29. O Galo é vice-líder do Brasileirão, com 23 pontos, quatro atrás do Flamengo. Sob a batuta de Larghi, o Galo perdeu o Mineirinho e foi eliminado da Copa do Brasil e da Sul-americana.

Pai Jeová. O ‘titês’ parece ter dominado os críticos na Rússia. Algumas análises do desempenho da amarelinha desbotada lembram Pachecos ensandecidos, céu de brigadeiro.

Caiu na rede. Saem as marias chuteiras, entram os parças.

Se vira nos 7. O time de zagueiros do Palmeiras ganhou um reforço: o argentino Nicolas Freire, 24 anos. O hermano foi emprestado por uma temporada pelo grupo que comanda o Manchester City. Ele estava no Zwolle, da Holanda, e já defendeu o Argentino Juniors. Agora, o ‘professor’ Roger Machado terá à disposição apenas sete defensores: Antonio Carlos, Edu Dracena, Emerson Santos, Luan, Thiago Martins, Pedrão e Nicolas Freire. Depois da Copa, o Palestra pode acertar com Miranda, da Inter de Milão e amarelinha desbotada.

Sugismundo Freud. Chorar é um alívio, mas sorrir torna a vida muito mais bonita.

Zapping. A Band tenta convencer a Globo a sublicenciar um jogo da Champions por semana como aconteceu nas últimas temporadas. A plim plim aceita conversar depois de receber uma dívida de R$ 50 milhões.

Fundo do baú. A torcida do Botafogo torceu o nariz após a cartolagem anunciar Marcos Paquetá, 59 anos, como novo ‘professor’. Esperava um treinador mais badalado. O último trabalho de Paquetá no ludopédio nacional foi no Avaí, em 2004. Ele havia acertado com o Pune City, da Índia, no início de junho, mas conseguiu a liberação para acertar com o time carioca. Paquetá substituirá Alberto Valentim, que irá para o futebol árabe.

Rosamundo, o pensador. A pior parte do regime é convencer o estômago que as relações estão cortadas!

Vai Corinthians. A Fiel comemora: o novo velho presidente Andrés Sanchez acertou a contratação do lateral-esquerdo Danilo Avelar, 29 anos, o famoso ‘quem?’. Na última temporada, o craque esteve a serviço do prestigiadíssimo Amiens, da França. Avelar pertence ao Torino. Vai brigar pela posição com Mantuan e Juninho Capixaba, que custou R$ 6 milhões, mais o goleiro Douglas.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “A Z+, uma das 10 maiores agências de publicidade do país, lançou DesculpaRussia.com. É um site para as pessoas formalizarem pedidos de desculpas por causa daqueles brasileiros que desrespeitaram mulheres e crianças. Os vídeos pegaram muito mal para o Brasil e o nosso povo.” Uma vergonha.

Tititi d’Aline. O poderoso chefão do Peixe, José Carlos Peres, já pode pedir música no ‘Fantástico’: chegou ao Conselho Deliberativo do clube o terceiro pedido de impeachment para tirá-lo do poder no aquário da Vila Belmiro.

Você sabia que… o governo russo espera receber dois milhões de turistas ao longo do Mundial, um milhão a mais que o Brasil em 2014?

‘Bola de ouro’. Alemanha. Uma inesquecível campanha na Copa. Memorável. Lanterna de um grupo poderosíssimo, que reuniu alguns dos maiores bichos-papões do esporte bretão: Suécia, México e Coreia do Sul, donos de nada menos que… nenhum caneco mundial.

Bola de latão. Cueva. O meio-campista peruano fracassou na tentativa de usar a Copa como trampolim para realizar o sonho de jogar na Europa. Azar do soberano Tricolor, que sonhava em rechear o cofre com uma transferência do atleta. No início do ano, o São Paulo recusou 12 milhões de euros do Dalian, da China, por acreditar que Cueva voltaria da Rússia mais valorizado. O peruano tem contrato até 2021.

Bola de lixo. Jorge Sampaoli. O ‘professor’ é um zero à esquerda na seleção da Argentina. O chefão da AFA, Daniel ‘Chiqui’ Tapia, gostaria muito de mandá-lo passear na Sibéria se tivesse US$ 16 milhões para pagar a multa. A relação do treinador com os atletas está mais deteriorada que prestígio de político. Agora, quem dá as cartas é o xerife Mascherano.

Bola sete. “Neymar, o Macunaíma de chuteiras, pode não ser ideal para casar com sua filha, mas é um gênio” (de Sérgio Rodrigues, na ‘Folha’ – é vero).

Dúvida pertinente. O STF deve seguir o futebol e também adotar o árbitro de vídeo após algumas decisões?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Amarelinha desbotada pode até perder da Sérvia na briga por uma vaga nas oitavas

Reco-reco, tamborim e pandeiro a postos: as chances de a amarelinha desbotada carimbar uma vaga nas oitavas de final da Copa da Rússia são de 93%, de acordo com a aritmética do ‘Infobola’, do professor gaúcho Tristão Garcia.

Image result for fotos brasil x costa rica copa 2018Neymar & Cia. garantem a classificação no grupo E com um empate diante da Sérvia, nesta quarta, na terceira e última jornada da primeira fase. Sopa no mel. Com 13% de possibilidades, os sérvios precisam vencer.

Já a Suíça, que encara a eliminada Costa Rica, navega em 94% de probabilidades de chegar às oitavas. Se Brasil e Suíça vencerem, a disputa pela liderança da chave será no saldo de gols. A equipe brasileira tem dois e os suíços um.

O Brasil pode continuar sonhando com o hexa até se levar uma bordoada da Sérvia. Aí teria de torcer por um triunfo dos costarriquenhos sobre os suíços pela mesma diferença de gols do fracasso diante dos sérvios.

Se o time do ‘professor’ Tite perder por dois gols e a Suíça por um, a vaga será definida no número de cartões. Atualmente, a equipe brasileira acumula três amarelos (Casemiro, Neymar e Philippe Coutinho), enquanto os suíços têm quatro.

A classificação do grupo E:
1) Brasil – quatro pontos, uma vitória, um empate, três gols a favor, um contra e saldo de dois
2) Suíça – quatro pontos, uma vitória, um empate, três gols a favor, dois contra e saldo de um
3) Sérvia – três pontos, uma vitória, uma derrota, dois gols a favor, dois contra e saldo zero
4) Costa Rica – nenhum ponto, duas derrotas, nenhum gol, três contra e saldo negativo de três.

Depois de duas rodadas da fase de grupos, seis equipes estão garantidas: Russia e Uruguai no grupo A; Franca no C; Croacia no D;  Belgica e Inglaterra no G.

###########

Pitaco do Chucky. ‘Deixa que digam, que pensem, que falem, deixe isso pra lá… ‘: é Neymar e mais 10. Só mesmo cabeça de ostra para sugerir banco ao melhor jogador do Brasil.

‘Mãos de tesoura’. Pelo menos um brasileiro já cravou o nome nos bastidores da Copa: o cabeleireiro Daílson dos Santos, o Nariko. Ele cuida das madeixas de Neymar desde 2015. A última criação: miojo al dente, já abortado. Nariko é um dos ‘parças’ do atacante e mora em Paris, onde pretende abrir um salão. Além de Neymar, também atende o menino Jesus, Philippe Coutinho, Casemiro, Fagner, Douglas Costa e Danilo na amarelinha desbotada.

Zé Corneta. O árbitro de vídeo veio para resolver ou confundir?

Zapping. Sem os direitos de transmissão da Copa, a ESPN ocupa a penúltima colocação entre os canais esportivos da TV paga, com a média de 2.910 espectadores por minuto. Só fica à frente do Bandsports (1.390), segundo o ‘Notícias da TV’. A liderança é do SporTV, com 205.508. Em segundo aparece o Fox Sports, com 59.580. Depois vêm SporTV 2 (17.580), SporTV 3 (8.060), Esporte Interativo (8.010) e Fox Sports 2 (3.840).

Sugismundo Freud. Você tem três escolhas na vida: desistir, ceder ou dar o melhor de si.

Arriba, Brasil! A torcida pelo sucesso da amarelinha desbotada poderá ganhar o reforço até daqueles que odeiam o futebol. O canal pornográfico ‘Sexy Hot’ prometeu um mês de acesso gratuito se o time conquistar o hexa na Rússia. Também oferece, em sua página da internet, um vídeo na faixa a cada jogo da equipe. Ele poderá ser consumido ao longo de dois dias.

Sanguessugas. Acredite se quiser: há restaurantes na Barra da Tijuca que estão aproveitando os jogos da amarelinha desbotada para cobrar ‘couvert artistico’. O preço varia de R$ 15 a R$ 20. Rosamundo, o pensador. O fim de semana deveria levar multa por excesso de velocidade.

Dona Fifi. A Polônia decidiu homenagear o atacante Lewandowski, a grande estrela da seleção. Os Correios colocaram à venda cinco milhões de selos com o rosto do artilheiro e o carimbo RL9 (Robert Lewandowski, número 9) pelo valor de 1,4 euros. A equipe foi ridicula no torneio, eliminada na segunda rodada.

Mariscada. Os bares e restaurantes do Brasil deverão receber um reforço de R$ 250 milhões no faturamento durante a Copa. A previsão é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. São Paulo é o carro-chefe, com receita estimada em R$ 82 milhões. Depois, vem o Rio, com R$ 40 milhões. O Paraná fecha o pódio, com R$ 33 milhões.

Gilete press. De Marluci Martins, no ‘Globo’: “Não é só no futebol que Cristiano Ronaldo vem faturando alto. Em Lisboa, um dos locais mais disputados pelos portugueses que querem assistir pela televisão aos jogos da Copa é o bar do Hotel Pestana CR7. O gajo detém 50% da sociedade da casa aberta em 2016 e caprichou nos mimos aos torcedores. A cada dez chopes, o cliente roda uma roleta e disputa brindes como bolas autografadas e, até, cuecas da marca do ídolo.” Rei do marketing.

Tititi d’Aline. O casal Brumar faturou apenas R$ 1,8 milhão para fazer a campanha do Dia dos Namorados da C&A. Deu ótimo retorno: crescimento superior a 130 mil seguidores da marca no Instagram.

Você sabia que… uma dose da cachaça 51 custa, em média, R$ 20 em alguns restaurantes de hotéis na capital russa?

Bola de ouro. Bélgica. Depois de duas jornadas, a melhor equipe da Copa. Joga o fino. Está justificando a fama.

Bola de latão. Cleber Machado. O mureteiro narrador da plim plim relatou várias goleadas históricas na Copa do Mundo e, por um lapso de memória, esqueceu de citar o maior vexame brasileiro, o massacre alemão (7 a 1) nas semifinais contra o Brasil, em 2014. Hoje não, hoje não… hoje sim.

Bola de lixo. Copa do Mundo. Por enquanto, a maioria dos jogos decepcionaram, com muitos pernas de pau em campo. E o pior: a Fifa quer aumentar o numero de equipes para 48.

Bola sete. “Da cadeia, o líder petista [Lula] pediu ao presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, que ajude seu caçula, o enroladíssimo Luís Cláudio, a descolar um emprego em um clube no exterior” (de Gabriel Mascarenhas, em ‘Veja’ – a conferir).

Dúvida pertinente. Neymar, culpado ou inocente?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Alô, ‘seu Adenor’: dê um pontapé na teimosia e troque as peças da amarelinha desbotada

 

A Pachecada está sorrindo à toa. A amarelinha desbotada desencantou na Copa da Rússia. No sufoco, superou a limitadíssima Costa Rica por 2 a 0, gols de Philippe Coutinho e Neymar na bacia das almas, aos 46 e 52 minutos do segundo tempo.

Um triunfo importante para dar tranquilidade ao time. Que, beneficiado pela virada da Suíça sobre a Sérvia (2 a 1), assumiu a liderança do grupo E, com quatro pontos, mesmo número que os suíços (perdem no saldo de gols, 2 a 1).

Os sérvios acumulam três e os costarriquenhos carregam a cobiçada lanterna com zero. Ou seja, o time do ‘professor’ Tite não fez nada mais que a obrigação. Só que não precisava sofrer tanto nem deixar a torcida com o coração na mão.

Mesmo com a vaga às oitavas de final muito bem encaminhada, com 93% de chances de classificação, de acordo com a matemática do ‘Infobola’, contra 94% da Suíça e 13% da Sérvia, a amarelinha desbotada precisa transmitir mais segurança no bico da chuteira para poder sonhar realmente com o hexa.

O meio de campo voltou a decepcionar, com raros momentos de criatividade. Viveu de lampejos de Philippe Coutinho, o artilheiro do time com dois gols. Paulinho decepcionou novamente. Já merece colocar o bumbum no banco.

Também Willian voltou a fracassar, apesar do apoio dado pelo lateral Fagner (entrou e não comprometeu). Douglas Costa pintou no segundo tempo e foi bem superior. Provou que poderá assumir a titularidade.

O mesmo acontece com Firmino. O menino Jesus melhorou em relação ao jogo de estreia, porém ainda está longe de ser apontado como dono da posição.

(Alô, ‘seu Adenor’! Deixe de lado a teimosia e troque as peças. Não se pode dormir na cama do passado, nos bons serviços prestados durante as eliminatórias. Foi bom enquanto durou)

Apesar de ainda estar fora de suas melhores condições físicas, Neymar cresceu. Mais participativo e menos egoísta. Só que deveria cair mais pelo meio, não ficar tão preso na esquerda, como se fosse um ponta.

Certo de que havia correspondido, Neymar caiu no choro depois da vitória. Lágrimas de desabafo após ter sido estupidamente condenado como grande responsável pela má exibição da amarelinha desbotada na estreia.

Em mesas-quadradas na TV, analistas chegaram até a sugerir a saída da grande estrela da equipe por ser ‘fominha’. Uma heresia ao talento, uma afronta aos deuses do ludopédio.

###########

Pitaco do Chucky. Nada como viver na ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’: nossos solertes deputados federais aplicaram nos últimos cinco meses a bagatela de R$ 1,5 milhão na compra de 30,5 mil balas… nenhuma delas Juquinha. Projéteis mesmo!

Obrigado, Nigéria! Os hermanos estão de volta à luta. Com um segundo tempo arrasador, a Nigéria derrotou a Islândia por 2 a 0, gols de Musa, e embolou a disputa da segunda vaga do grupo D. A Croácia, já classificada, lidera a chave com seis pontos. Os nigerianos estão em segundo, com três. Islândia e Argentina têm um. Para a Nigéria garantir a vaga, terá de vencer a Argentina na última rodada. Se empatar, a Croácia não poderá perder da Islândia. Que precisará vencer os croatas e torcer para que os argentinos empatem ou derrotem os nigerianos por uma margem de gols idêntica.

Zé Corneta. Messi arde no inferno argentino.

Cassino do diabo. Há que se reconhecer: a Copa do Mundo é apaixonante. Cega as pessoas. O óbvio se transforma em um dragão devastador. Ou seja, um simples lateral não marcado é suficiente para a mãe de sua senhoria, o assoprador de latinha, ser convidada a comandar um bingo promovido por madre Tereza de Calcutá no cassino do diabo. Detonar a arbitragem é uma desculpa que já encheu o saco. Plim plim.

Sugismundo Freud. Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba. P

Preconceito. A ONG britânica Women in Sport informou que 40% das mulheres na indústria do esporte já sofreram algum tipo de discriminação. A pesquisa foi realizada entre setembro de 2017 e março de 2018. Uma das vítimas: a tenista Serena Williams.

Caiu na rede. Argentina: por una cabeza.

Bronca santista. A torcida do Peixe está uma fera com a cartolagem. Primeiro, ficou com um pé atrás ao saber da contratação do ex-zagueiro Ricardo Gomes como novo diretor executivo. Depois, torceu o nariz para o nome do volante Carlos Sanchez, 33 anos, do Monterrey. O Santos deve pagar US$ 1 milhão ao time mexicano pela liberação do atleta após a Copa. Pretende reforçar a xepa do uruguaio com US$ 90 mil de salário. Mas Sanchez quer mais. A galera acha que o Peixe deveria aplicar parte do dindim da venda do garoto Rodrygo ao Real Madrid (40 milhões de euros) em atletas mais novos. Um dos protestos: ‘O Santos precisa parar de montar museu e comprar anti-inflamatório.’

Troca no Flu. Se não tem tu, vai tu mesmo: depois da recusa de Zé Ricardo e Dorival Jr, o Fluminense acertou com o ‘professor’ Marcelo Oliveira para substituir Abel Braga.

Fala muito! Os agentes do zagueiro paraguaio Balbuena pisam em ovos: o novo velho presidente Andrés Sanchez afirmou que eles estão fazendo ‘leilão em praça pública’. Garantiram que o atleta havia recebido três propostas (Benfica, Lazio e Celta de Vigo), mas até agora nenhuma aterrissou na Fazendinha, segundo Sanchez. A multa de Balbuena é irrisória para os padrões de hoje: 4 milhões de euros. Ela foi uma exigência do paraguaio para renovar com o Corinthians até 2021. O clube detém 100% dos direitos econômicos do jogador.

Gilete press. De Ana Claudia Guimarães, no ‘Globo’: “A 21ª Câmara Cível do Rio determinou que o direito de exploração econômica das placas publicitárias afixadas ao redor de campo de futebol pertence à Federação de Futebol do Estado do Rio. A ação foi ajuizada pelo Flamengo, que discutia sobre as placas em todas as suas partidas. Caso o clube vencesse, abriria precedente para todos os times nos campeonatos geridos pela Ferj.” Boquinha rica.

Tititi d’Aline. O ex-atacante Edmundo, hoje comentarista do Fox Sports, enxerga como poucos o que acontece em campo. O Animal desceu o cacete no meia Arrascaeta depois da vitória do Uruguai sobre a Arábia Saudita por 1 a 0. Disse que o jogador da Raposa não conseguiu criar uma jogada para Cavani ou tabelar com Suárez. Desculpe a nossa falha: Arrascaeta não jogou. Chama o PVC!

Você sabia que… seis titulares da amarelinha desbotada (Miranda, Thiago Silva, Marcelo, Casemiro, Paulinho e o menino Jesus) cresceram sem o suporte de um pai?

‘Bola de ouro’. Jorge Sampaoli. O ‘professor Pardal’ conseguiu a proeza de levar a gloriosa seleção da Argentina a um vexame histórico. Desde que assumiu, em nenhum momento Sampaoli mostrou competência para dirigir o time, que chegou à Copa aos trancos e barrancos. O ápice do brilhante trabalho aconteceu diante da Croácia: hermanos correndo como baratas tontas. Uma vergonha!

Bola de latão. Hermanos vândalos. Torcedores argentinos agrediram violentamente dois croatas após a derrota por 3 a 0. A mamãe Fifa se declarou ‘chocada’ com as imagens da violência dos animais.

Bola de lixo. CBF. Um dos assessores do presidente do Circo Brasileiro de Futebol, Gilberto Barbo transformou o sofisticado restaurante Stroganoff Steak House, em São Petersburgo, num octógono. O aspone ficou irritado com as críticas do torcedor Alexandre Nazareno ao coronel Nunes e o agrediu com um copo na cabeça. Nazareno e o chefão da bola tupiniquim nasceram em Belém do Pará. O torcedor recebeu atendimento no local. Barbo já foi desligado da delegação. Ficou o vexame.

Bola sete. “Já tem militante petista indo fazer campanha pela soltura de Lula na Copa da Rússia. Um voluntário foi ao acampamento em Curitiba buscar uma faixa com as palavras #LulaLivre. Prometeu abri-la no jogo da disputa pelo terceiro lugar na competição” (de Juliana Braga o ‘Globo’ – vale tudo).

Dúvida pertinente. Argentina, um bando de pica-paus sem comando?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Sul-americanos ganham apenas cinco pontos, mas brasileiros, uruguaios e argentinos estão bem na fita

Brasil de Neymar tem 80% de chances de obter vaga

Os magnânimos representantes do ludopédio sul-americano estouraram a boca do balão chinesinho na primeira jornada da Copa do Mundo.

Dos 15 pontos em disputa, ganharam nada menos que… cinco. A Celeste salvou a pátria. Única vitória: 1 a 0 no Egito.

Os bichos-papões Brasil e Argentina apenas empataram em 1 a 1 com Suíça e Islândia, respectivamente, enquanto Peru e Colômbia sucumbiram diante de Dinamarca (1 a 0) e Japão (2 a 1).

A cereja do bolo esfarelado: pela primeira vez na história da competição, um tropeço contra um time do outro lado do mundo, o Japão.

O exército Brancaleone da América do Sul não tinha um começo tão profícuo desde o Mundial de 1982, na Espanha, quando faturou pelo menos dois triunfos.

Há quatro anos, na ‘Copa das Copas’, com seis representantes, o continente abiscoitou quatro vitórias: Brasil – 3 a 1 na Croácia; Argentina – 2 a 1 na Bósnia; Chile – 3 a 1 na Austrália; Colômbia – 3 a 0 na Grécia. O Uruguai perdeu da Costa Rica (3 a 1) e o Equador caiu contra a Suíça (2 a1).

Apesar dos números da primeira jornada, as chances de classificação às oitavas de final ainda são generosas para a amarelinha desbotada, Uruguai e Argentina.

De acordo com a matemática do ‘Infobola’, do professor Tristão Garcia, os brasileiros navegam em 80% de possibilidades no grupo E, os uruguaios acumulam 81% no A e os hermanos somam 63% no D.

Os colombianos têm 31% no H. Já os peruanos estão no bico da cegonha sem asas, com apenas 17% no grupo C.

############

Pitaco do Chucky. Deus salve o Ney: Bruna Marquezine vai aterrissar na Copa.

Freguês. A Pachecada pode preparar o reco-reco, o tamborim e a vuvuzela: a Costa Rica, próximo adversário da amarelinha desbotada, é mamão com açúcar. Em 10 jogos, a turma do funil venceu nove e perdeu apenas um. Marcou 32 gols e sofreu nove. Em Mundiais, dois jogos, duas vitórias, seis gols pró e dois contra. A única derrota (3 a 0) aconteceu em 10 de março de 1960, em San José, capital da Costa Rica, pelo Pan-americano. O Brasil foi representado por uma seleção gaúcha.

Zé Corneta. Tem cheiro de pipoca em algumas chuteiras tupiniquins.

Príncipe encantado. O zagueiro islandês Rurik Gislason e o goleiro suíço Yann Sommer já despontam como ‘musos’ da Copa. Os seguidores de Gislason no Instagram saltaram de 30 mil para meio milhão depois da partida com a Argentina, 200 mil a mais que o número de habitantes da Islândia. Já o ex-modelo Sommer é um dos mais paparicados pelas torcedoras. Até as globais Monalisa Perrone e Glenda Kozlowski derramaram suspiros pelo goleiro.

Sugismundo Freud. Procure sempre ser melhor do que ontem.

Lesco-lesco. A polícia russa fechou a maior parte das casas de moças sempre dispostas a oferecer um ombro amigo ao turista. Somente os prostíbulos com proteção das autoridades, evidentemente pagando ‘pedágio’, operam durante a Copa. A Rússia investiu bilhões de euros na festa da mamãe Fifa e quer mostrar uma imagem limpa e sem incidentes. Há quatro anos, na Olimpíada de Inverno em Sochi, a polícia prendeu prostitutas até o final dos Jogos, de acordo com a ‘AFP’. Já os clubes de strip-tease, após anos de penúria, esperam faturar um bom café no bule. Algumas dançarinas até aprenderam inglês para tratar melhor o cliente.

Lesco-lesco 2. O empresário Dmitri Alexandrov também espera melhorar o saldo bancário, mas com bonecas infláveis. Ele abriu em Moscou a primeira franquia do Lumidolls Sex Hotel da Espanha. Os homens pagam 70 euros para passar uma hora na companhia de uma boneca de silicone e com seios avantajados. O cliente pode ‘vestir’ a boneca com a camisa de qualquer seleção. Fica a critério do freguês.

Caiu na rede. Do juiz mexicano Cesar ‘Chapolin’ Ramos aos brasileiros: ‘Vocês não contavam com minha astúcia’.

Carrasco. Herói da vitória por 2 a 1 sobre a Colômbia, o japonês Yuya Osako traz boas lembranças à torcida do soberano São Paulo. Em 2013, na decisão da cobiçada Copa Suruga, ele marcou os três gols do triunfo do Kashima Antlers por 3 a 2. Em um deles, deu um chapéu em Rogério Ceni. Osako ainda perdeu um pênalti.

Rosamundo, o pensador. O fim de semana devia levar multa por excesso de velocidade.

Gilete press. De Breiller Pires, no ‘El Pais’: “A reaparição [na Copa] com pompas de Ronaldo, que mantém inabalada a imagem de ídolo, pelo menos para o mercado, parceiros comerciais e patrocinadores, contrasta com sua escanteada verve política. De herói do penta a fenômeno do ativismo em causa própria, do cidadão que pretendia usar o prestígio de atleta consagrado para melhorar o país ao astro que saiu de cena após o mar de lama da corrupção engolir seu candidato a presidente nas últimas eleições, Ronaldo deixa cada vez mais claro que só entra em campo na boa, jogando para a torcida até o ponto em que o vento sopra a seu favor.” Bingo!

Tititi d’Aline. Roberto Martinez, ‘professor’ da seleção belga, receberá 1,5 milhão de euros (R$ 6,5 milhões) se o país levantar seu primeiro título mundial. Anualmente, a federação da Bélgica paga 830 mil euros (R$ 3,5 milhões) ao treinador. Cada jogador embolsará 445 mil euros (R$ 1,9 milhão) pela volta olímpica. Caso a seleção tropece na primeira fase da Copa, cada atleta vai faturar 42 mil euros (R$ 182 mil).

Você sabia que… a amarelinha desbotada nunca chegou ao título depois de empatar na estreia em uma Copa?

Bola de ouro. Torcida japonesa. Deu mais um show de educação após o triunfo do Japão sobre a Colômbia por 2 a 1: um grupo se mobilizou para recolher o lixo onde a galera ficou nas arquibancadas. O mesmo já havia acontecido na Copa no Brasil.

Bola de latão. ‘Professores’ argentinos. Nenhum dos cinco treinadores que estão na Copa conseguiu vencer na primeira rodada. O único a marcar ponto foi Jorge Sampaoli no empate da Argentina com a Islândia em 1 a 1. Dançaram o tango: Juan Antonio Pizzi (Arábia Saudita), Héctor Cúper (Egito), Ricardo Gareca (Peru) e José Pekerman (Colômbia).

Bola de lixo. Carlos Sanchez. O colombiano entrou para a história da Copa da Rússia: primeiro jogador expulso de campo. Meteu a mão na bola aos dois minutos de jogo. De acordo com a mamãe Fifa, foi o segundo cartão vermelho mais rápido dos Mundiais, atrás apenas do uruguaio José Batista, aos 52 segundos do duelo contra a Escócia, na Copa do México, em 1986.

Bola sete. “Depois de circular na internet vídeo com um grupo de torcedores brasileiros assediando uma mulher na Rússia, outro com conteúdo semelhante está nas redes. Neste, ao menos três homens ensinam três mulheres a falar em português: “Eu quero dar a b***** para vocês”. Ao fim, gritam: “É a Rússia, c*****”. Um dos homens deste segundo vídeo seria Felipe Wilson, supervisor da Latam no aeroporto de Guarulhos” (de Pedro Carvalho, em ‘Veja’ – cafajestada).

Dúvida pertinente. Vale a pena escalar Neymar meio baleado contra a Costa Rica?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Muleta da ‘teoria da conspiração’ entra em campo para aliviar fracasso brasileiro

 

Foto: (Reuters)
Philippe Coutinho, um gol genial

Se a criatividade do quarteto mágico William, Philippe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar ficou só na esperança contra o relógio suíço, fora de campo ela atingiu degraus fantásticos.

Boa parte da torcida acredita que fatores extracampo pararam a amarelinha desbotada na estreia da Copa, em Rostov.

Assim que sua senhoria, o assoprador de latinha mexicano Cesar Ramos, encerrou a partida, começou a pipocar nas redes sociais a muleta da ‘teoria da conspiração’.

O time do ‘professor’ Tite havia sido ‘garfado’ em represália ao ínclito presidente do Circo Brasileiro de Futebol, coronel Nunes, que votara em Marrocos para receber a Copa de 2026 e não na candidatura tripla EUA-México-Canadá, a preferida da Conmebol.

O apito amigo deixara de assinalar falta no zagueiro Miranda no gol da Suíça e ignorado um pênalti no menino Jesus por culpa do coronel. Nem quis saber de recorrer ao VAR, a arbitragem eletrônica, como havia acontecido outros jogos.

No mundo encantado de lobisomens do esporte bretão nada é impossível. Os ratos sempre estão à espreita. Desta vez, porém, não há lugar para viagens, devaneios.

A amarelinha desbotada ficou no 1 a 1 com a Suíça porque simplesmente parou de jogar após o golaço de Philippe Coutinho, aos 19 minutos do primeiro tempo.

O time se acomodou na vantagem, deixou o inimigo gostar da brincadeira, tomou o empate no início da etapa final e só acordou nos últimos minutos. Aí Inês era morta.

Poucos jogadores corresponderam (Casemiro e Philippe Coutinho). E até Tite foi mal nas substituições, recorrendo inexplicavelmente a Renato Augusto para ocupar o lugar de Paulinho e demorando para trocar o menino Jesus por Firmino.

Para incrementar o saboroso suco de chuchu verde e amarelo, uma atuação apenas regular do craque Neymar. Que, mesmo assim, foi caçado pelos suíços.

PS: aos Pachecos de plantão, o Brasil é um dos países mais favorecidos pelo apito amigo em Copas. Recordar é viver: pênalti não marcado para a então União Soviética na Espanha/82; gol mal anulado da Espanha no México/86; e pênalti mandrake em Luizão diante da Turquia na Coreia/Japão/02.

O que você achou? jr.malia@bol.com

Messi perde pênalti e Cristiano Ronaldo sai na frente com goleada por 3 a 0

Messi segue confiante na Argentina, mas lamenta falha:
Messi, uma estreia na Copa para esquecer 

‘Só bate quem erra’ – o filósofo Mateus não só perdeu um pênalti para o Caxias na final do primeiro turno do Gauchinho de 2012, contra o Novo Hamburgo, como também entrou para o folclore da pátria das chuteiras furadas ao confundir alhos com bugalhos, trocar as bolas de ‘só erra quem bate’.

Certamente Lionel Messi também será lembrado ‘ad aeternum’ por ter desperdiçado uma cobrança na estreia da Argentina na Copa, contra a Islândia, principalmente se a seleção for eliminada na fase de grupos.

O astro parou nas luvas do goleiro Halldórson, aos 19 minutos do segundo tempo, e o duelo entre Golias e David terminou 1 a 1. “O pênalti mudaria tudo e por isso me sinto responsável pelo resultado. Mas não temos que ficar malucos. A Copa está apenas começando”, afirmou Messi.

Cobrador oficial da seleção, o atacante agora coleciona três pênaltis perdidos em 16 batidas. Os outros fracassos foram nos amistosos contra a Alemanha em 2012, quando Neuer defendeu, e diante do Brasil em 2014, com Jefferson saindo como herói.

Messi entrou em campo pressionado pela excepcional atuação do arquirrival Cristiano Ronaldo, autor de três gols no histórico Portugal 3 x 3 Espanha. Todos estavam antenados no argentino, queriam saber como reagiria após o show de CR7. E Messi decepcionou.

Não apenas pelo pênalti, mas por uma atuação discreta. Sucumbiu à ótima marcação da Islândia. O gol de Aguero, logo aos 19 minutos de jogo, deixou uma falsa impressão de que não seria tão complicada a vitória. A defesa, porém, entregou o ouro e Finnbogason empatou aos 23. Messi teve a chance de garantir o triunfo, mas chutou mal o pênalti.

A pressão sobre o atacante do Barcelona aumentará. Além de carregar o peso de uma geração que não faturou nada, Messi também encarou uma goleada na primeira rodada da Copa: 3 a 0 para CR7, com louvor, já que o gajo enfrentou um desafio muito maior. A ‘Pulga’ ficará no olho do furacão até o jogo de quinta, contra a Croácia.

No encerramento da primeira rodada do grupo D, a Croácia derrotou a Nigéria por 2 a 0 e assumiu a liderança com três pontos, deixando bem encaminhada a classificação às oitavas de final. Argentina e Islândia têm um, e os nigerianos, zero.

############

Pitaco do Chucky. Usar amarelo ou não, eis a questão!

Canarinho de R$ 2,7 bi. O sonho do hexa está depositado num pé de obra avaliado em 625 milhões de euros (R$ 2,7 bilhões), ou seja, na equipe que deverá estrear na Copa do Mundo contra a Suíça, no 4-1-4-1 do ‘professor’ Tite: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Willian, Paulinho, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus. Por compartimentos, a porta da esperança indica 142 milhões de euros na defesa: Alisson – 45 mi; Danilo – 18 mi; Miranda – 9 mi; Thiago Silva – 10 mi; e Marcelo – 60 mi. O cão de guarda Casemiro está cotado em 60 mi. Daí para frente, o bicho pega: Willian – 32 mi; Paulinho – 40 mi; Philippe Coutinho – 100 mi; e Neymar – 180 mi. Já o menino Jesus vale 70 mi, de acordo com o Transfermark, site especializado em mercado de transferências.

Canarinho de R$ 2,7 bi 2. Na soma dos 23 atletas, a amarelinha desbotada é a terceira mais valiosa, com 1,25 bilhão (R$ 5,4 bilhões), atrás da França (1,4 bi/R$ 6,1 bi) e Inglaterra (1,3 bi/R$ 6 bi). O levantamento é do CIES Football Observatory. As outras seleções do top 10 são: Espanha (965 milhões de euros), Argentina (925 mi), Alemanha (895 mi), Bélgica (835 mi), Portugal (656 mi), Uruguai (529 mi) e Croácia (416 mi). A cotação dos adversários da amarelinha desbotada no grupo E: Suíça – R$ 1,07 bilhão; Costa Rica – R$ 213 milhões; e Sérvia – R$ 1,3 bilhão. O valor dos 736 inscritos na Copa chega a 12,6 bilhões (R$ 54,9 bi).

Zé Corneta. A Pachecada está em prantos: 53% dos brasileiros não têm interesse na festa russa, segundo o Datafolha.

Gênio português. É a mais pura e verdadeira constatação: Cristiano Ronaldo, o LeBron James da seleção portuguesa. A exemplo da fera do Cleveland Cavaliers, o gajo carrega o time nas costas, prova que uma andorinha só pode muito bem fazer um verão, principalmente numa casa portuguesa de chuteiras limitadas. Com os gols marcados contra a Espanha, Cristiano Ronaldo entrou para o seleto grupo de jogadores que correram para o abraço em quatro Copas: Pelé (1958/62/66/70) e os alemães Uwe Seeler (1958/62/66/70) e Miroslav Klose (2002/06/10/14). CR7 também fez a festa em 2006/10/14. Outro feito: marcou gols em nove torneios internacionais consecutivos – quatro Eurocopas, quatro Mundiais e uma Copa das Confederações.

Sugismundo Freud. O que nos fere é o que nos cura.

Alerta ao rebanho. A comissão técníca da amarelinha desbotada comunicou ao rebanho convocado para a Copa que cultos evangélicos, missas e outros segmentos religiosos estão proibidos na concentração. Segue os mesmos passos da época do ‘professor’ Dunga. Objetivo: evitar que o diabo se instale no ambiente com a formação de grupos antagônicos. Nas folgas, seja o que Deus quiser.

Caiu na rede. Croácia manda recado a Messi: segue o líder.

Zapping. Prepare o controle remoto: o blá-blá-blá será infernal nas TVs fechadas ao longo da Copa. Até unha encravada servirá de tema para os debates, principalmente nas emissoras barradas no baile.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “Marcelo, o melhor lateral esquerdo do mundo, é o garoto-propaganda de uma coleção de sandálias da Kenner, a M12. O craque da seleção diz que, quando pequeno, sonhava em ter o chinelo da marca no pé, mas a família não tinha dinheiro.” A vida é bela!

Tititi d’Aline. O ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo resolveu investir parte da poupança numa cachaçaria. O ‘mestre dos mestres’ comprou a Brejo dos Bois, em Arapiraca. A marca é das mais conhecidas na região.

Você sabia que… o gajo Cristiano Ronaldo acumula 657 gols em torneios oficiais, com 450 pelo Real Madrid, 118 pelo Manchester United, 5 pelo Sporting e 84 pela seleção portuguesa?

Bola de ouro. Cristiano Ronaldo. É o grande astro da Copa até agora. Que o diga a Espanha! O gajo brilha como nunca.

Bola de latão. Fluminense. Cansado de conviver com salários atrasados e promessas não cumpridas da cartolagem, o ‘professor’ Abel Braga limpou o armário nas Laranjeiras. Ele assumiu a casamata tricolor pela terceira vez em dezembro de 2016. Neste ano, Abelão dirigiu a equipe em 34 jogos, com 14 vitórias, oito empates e 12 derrotas. O Fluminense ocupa o décimo-segundo lugar no Brasileirão, com 14 pontos. Não vence há cinco jogos no campeonato.

Bola de lixo. J.J. Hickson. O ex-jogador da NBA foi preso sob a acusação de assalto à mão armada na Geórgia. De acordo com as autoridades, o crime foi violento, com agressões à vítima dentro da residência. Hickson, 29 anos, começou a carreira em Cleveland com os Cavs e jogou ao lado de LeBron James de 2008 a 2010. O ex-atleta atuou pela última vez na liga com os Wizards, na temporada 2015/16. Ele defendeu cinco equipes em uma década de NBA.

Bola sete. “Eu fui muito ajudado por ele (zagueiro). A bola entrou, mas tanto faz marcar com a orelha ou o pé” (do francês Pogba, que garantiu a vitória sobre a Austrália por 2 a 1 – ‘rei Dadá’ que o diga).

Dúvida pertinente. Duzentos milhões em ação, pra frente Brasil, salve a Seleção?

O que você achou? jr.malia@bol.com