Homenagens à Chapecoense continuam. E a vida também, com tristeza, lágrimas e revolta

A vida continua. Triste, cheia de lágrimas e, por que não?, com boa dose de revolta, incompreensão. Mas continua. É a vida.

A maioria dos clubes brasileiros prestou mais uma homenagem às vítimas do acidente aéreo que chocou o mundo e destruiu sonhos.

Antes de iniciar os treinamentos, jogadores de Flamengo, Corinthians, Grêmio, Raposa, Botafogo, Peixe, Palmeiras e soberano São Paulo fizeram uma roda no centro do campo, rezaram e ficaram um minuto em silêncio.

Depois, eles partiram de cabeça baixa para o primeiro contato com a bola após a tragédia que vitimou 71 pessoas – jogadores, comissão técnica e dirigentes da Chapecoense, além de jornalistas e tripulação.

Os clubes, por sua vez, voltaram a prometer apoio total ao time catarinense, de empréstimo de atletas a ajuda financeira. “O Flamengo vai liderar e participar do esforço para reerguer a Chapecoense. Não gostaria de entrar em detalhes agora, porque é hora de cuidar das pessoas que estão sofrendo. Será feito em seu devido tempo. O momento é de luto. Ainda estamos abalados”, afirmou o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello.

Já o Corinthians publicou uma charge em que mostra o mosqueteiro, mascote da equipe, chorando e tentando consolar o índio, símbolo do time de Chapecó.

                                                           ###############

Sugismundo Freud. Maldito 2016, um ano que destruiu ideias e sonhos.

Tributo. Goleiro do Atlético Nacional, o argentino Franco Armani homenageou o arqueiro Danilo, uma das vítimas do acidente, com uma mensagem no Instagram. Lembrou que milhares sonham em ser jogador profissional, mas poucos se dão conta das dificuldades que enfrentarão: “Esta é a nossa vida. Uma vida onde há sonhos a alcançar, onde sempre há projetos para cumprir. Uma vida em que muitos querem ser, mas poucos conseguem ter sucesso. E há outros que têm e pouco aproveitam. Uma vida onde a concentração e a astúcia mantêm você. Uma vida em que muitos dizem ‘que vida a sua’, mas por dentro não têm ideia do que é estar longe de casa.”

Resultado de imagem para charges homenageando a chapecoense

Tributo 2. Ainda Franco Armani: “Você não sabe o quão difícil é para o esportista dizer adeus a sua família, como arriscamos nossas vidas viajando e trabalhando, onde os luxos passam para um segundo plano. Uma vida onde Deus, a esperança, o amor e a fé são o que nos ajuda a fazer o que somos. Os goleiros são sempre a estrela solitária e incompreendida do futebol, herói ou vilão, mas sempre brilhantes e decisivos. Força Chapecoense. Descanse em paz colega. Força para a sua família. Campeão para sempre.” Armani colocou na mensagem uma foto de Danilo com o filho Lorenzo. Eles seriam rivais na decisão da Copa Sul-americana.

Tributo 3. No estádio Santiago Bernabéu, o Real Madrid prestou mais uma homenagem ao time de Santa Catarina. Entrou em campo com uma camisa especial: “Todos somos Chapecoense”. Depois, houve um minuto de silêncio antes da partida com o Cultural e Deportiva Leonesa, pela Copa do Rei. No telão do estádio, uma fita preta e o nome da Chapecoense. O Real Madrid venceu por 6 a 1, gols de Mariano (3), James Rodriguez, Enzo Zidane (filho de Zidane) e Cesar Morgado (contra) e avançou às oitavas de final. No primeiro jogo, havia goleado por 7 a 1.

Seguro. O Circo Brasileiro de Futebol anunciou que as famílias dos 19 atletas mortos no acidente receberão indenização de um seguro. O valor de cada uma será de 12 vezes o salário mensal do jogador registrado em carteira, com um teto de R$ 1,2 milhão. De acordo com Martin Fernandez, do ‘Globo.com’, o acordo não vale para direito de imagem ou outros acertos. O seguro cobre casos de morte ou invalidez permanente. Integrantes da comissão técnica não têm direito. Mais de 10 mil atletas estão garantidos pelo seguro. O investimento anual do Circo gira em torno de R$ 1 milhão.

Resultado de imagem para charges homenageando a chapecoense

Gilete press. De Ivan Tozzo, presidente em exercício da Chapecoense, à mídia: “O apoio de clubes, torcedores e tudo mais é muito importante para a gente. Temos um dos menores orçamentos se você pensar no que a Globo repassa, porque não somos um time de muita expressão. Então, vamos precisar do apoio de todos, especialmente da Globo, da CBF… Precisamos ter certeza se vamos ou não cair para poder fazer a reestruturação em cima disso. Estamos em uma ascensão desde o momento que nem divisão a gente tinha e agora a gente está com dificuldade de colocar até 11 jogadores em campo. Por isso eu reitero. Precisamos de ajuda da CBF, da Globo, dos clubes. De todo mundo. Conversei com Del Nero [mandachuva da CBF] sobre a última rodada do Brasileiro. Expliquei que não tinha 11 jogadores e ele me falou para jogar com as categorias de base. Para nós, não vai importar o resultado, precisamos de um grande evento para marcar essa última rodada. Del Nero também sugeriu a divisão do título da Sul-americana, e eu acho isso bom. O nosso time acabou. Seria melhor (se fosse só nosso), mas a ideia de dividir é boa.” Na última rodada, marcada para o dia 11, a Chape pega o Galo. #JesuisChape

Resultado de imagem para charges homenageando a chapecoense

Grogue, nas cordas. Depois de um dia em silêncio, o ‘professor’ Renato Gaúcho apareceu no CT do Grêmio para dar entrevista sobre a tragédia que matou 71 pessoas no voo que levava a Chapecoense para Medellín. Emocionado e chorando, Renato Gaúcho lembrou que jogou com Mário Sérgio e Caio Júnior, trabalhou com Ananias no Bahia, Cléber Santana no Furacão, além de Dener e Biteco, do fisioterapeuta Serginho e do preparador físico Paixão, mortos no acidente aéreo. Depois de se colocar à disposição para um amistoso beneficente para as famílias das vítimas, Renato Gaúcho afirmou que ainda estava grogue, nas cordas: “Mas temos que levantar a cabeça e seguir trabalhando. Estou buscando forças porque temos uma final. Tenho que levantar meu grupo de novo e a cada dia que passa tudo irá melhorar para estarmos 100%. A vida continua e temos esta responsabilidade na próxima quarta. Milhões de pessoas no mundo estão tristes por causa da tragédia. Não podemos dar mais uma tristeza à nossa torcida.”

Bye-bye Cuca. O campeão Palmeiras confirmou a saída de mestre Cuca. Ele se despede contra o Vitória, na última rodada do Brasileirão. Cuca vai cuidar da família no primeiro semestre do próximo ano. “Saio do Palmeiras muito feliz e com a missão cumprida, como treinador e torcedor. Tenho certeza de que voltarei um dia para continuar a minha história no Palmeiras”, afirmou ao site do clube. Cuca aterrissou no ninho dos periquitos em revista em 14 de março. Obteve 28 vitórias, 11 empates e 11 derrotas em 50 jogos. O auxiliar Alberto Valentim pode assumir o posto. Eduardo Baptista, da Ponte, também está cotado. Roger Machado era o plano B, mas ele deve acertar com o Galo.

Troca-troca. O novo presidente do Tricolor das Laranjeiras, Pedro Abad, deve anunciar nas próximas horas a contratação do ‘professor’ Abel Braga para ocupar o lugar de Levir Culpi. Ele comandará o Fluminense pela terceira vez. Campeão carioca em 2005 e 2012 e brasileiro em 2012, Abelão soma 217 jogos no comando do time carioca, com aproveitamento de 59,2%. Estava livre desde que deixou o Al-Jazira, dos Emirados Árabes. No Vasco, o capitão gancho Eu-rico Miranda acertou com Cristóvão Borges, que ocupará o cargo do demitido Jorginho. Ele dirigiu o time em 2011/12. Nesse período, acumulou 41 vitórias, 18 empates e 19 derrotas, com 60,2% de aproveitamento.

Dúvida pertinente. Por que o Circo Brasileiro de Futebol insiste em manter o jogo Chapecoense x Galo na última rodada?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Promessa é dívida, ‘Palmeirinha’: chegou a hora de pintar o cavanhaque de verde

Resultado de imagem para fotos paulo nobre comemora título do brasileirão
Presidente Paulo Nobre e Dudu comemoram o título brasileiro

Depois da festa pela conquista do caneco, chegou a hora da verdade, de pagar as promessas a San Gennaro e aos amigos. Que o diga o nobre presidente Paulo Nobre!

No início do Brasileirão, após a boa estreia do Palmeiras (4 a 0 no Furacão), o mandachuva e raios dos periquitos em revista garantiu, ao final da gravação de um programa esportivo, que pintaria o cavanhaque de verde se o Palmeiras deixasse a fila do gargarejo depois de 22 anos.

Lembrou que costumava tingi-lo nos tempos em que participava de provas de rali e, por isso, ficou conhecido por ‘Palmeirinha’. Agora, está sendo cobrado pelos mais chegados, já que deixará o trono palmeirense em 15 de dezembro – Maurício Galiotte irá substituí-lo.

Ao longo de quatro anos, Nobre se comportou como excepcional ‘paitrocínio’: emprestou mais de R$ 150 milhões ao clube a fim de colocar a casa em ordem e poder sonhar com o título do Brasileirão.

O time estava na Série B e não tinha dindim nem para o cafezinho. Terra arrasada. Praticamente todas as receitas já haviam sido devoradas. Nobre teve que se virar no mercado para arrumar dinheiro.

O café no bule já começou a ser pago, com juros bem abaixo do mercado. “Acho errado um dirigente colocar dinheiro no clube. Essa dependência não é boa. Mas, quando assumi, não encontrei outra alternativa”, afirmou Nobre em entrevista ao ‘Globo’. Não havia dinheiro em caixa nem para pagar a água.

Apaixonado pelo Palmeiras, o cartola se orgulha de possuir uma coleção de 1.400 porquinhos em uma pequena chácara de 100 mil metros quadrados, em Cotia. Há também desenhos no piso da piscina. E fez questão de tatuar um na perna direita. Agora, os amigos querem vê-lo de cavanhaque verde, como nos velhos tempos de piloto de rali.

Por falar no campeão… A mídia internacional deu muito destaque à volta olímpica do Palmeiras no Brasileirão: ‘Verdão, maduro: venceu a Chapecoense e conquistou o nono Brasileirão – é o clube que mais ganhou”’ (do argentino ‘Olé’); “Mister 42! Lenda da Bundelisga, Zé Roberto ainda vai além” (do alemão ‘Bild’); “Jesus chora ao ganhar o Brasileiro com o Palmeiras em seu último jogo antes de se apresentar ao Manchester City” (do inglês ‘The Sun’).

E mais: “Palmeiras campeão após 22 anos de espera” (do hermano ‘Clarín’); “Palmeiras chega ao nono título brasileiro e supera o Santos” (do espanhol ‘Mundo Deportivo’); “Palmeiras campeão: Gabriel Jesus, Cuca e Zé Roberto, de 42 anos, são heróis” (do italiano ‘La Gazzetta dello Sport’); “Zagueiro Mina, que interessa ao Barcelona, é campeão brasileiro com o Palmeiras” (do espanhol ‘Sport’).

                                                           ############

Pitaco do Chucky. Graças a sua bela madeixa, o novo presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, já foi batizado de ‘Bruce Willis’, ‘Vin Diesel’, ‘Yul Brynner’, ‘Zidane’ e até ‘Ronaldo Giovanelli do Verdão’.

Pé de obra. A pátria das chuteiras furadas lidera o ranking de exportação de jogadores, com 469 atletas – 114 para as cinco principais ligas europeias e 355 para outros campeonatos. De acordo com levantamento do Centro Internacional de Estudos dos Esportes, a França aparece em segundo, com 312 (116 em torneios mais badalados e 196 em outras competições). A Espanha completa o pódio, com 201 (66 e 135, respectivamente). Israel fecha a lista de 50 países, com 18 atletas (três nas maiores ligas).

Zé Corneta. Corinthians caminha a passos largos para curtir a Libertadores pela TV, sentado confortavelmente num camarote do Itaquerão, minha casa minha vida?

‘Eu acredito’. Sopro de esperança à torcida do Galo, macambuzia depois da cacetada do Grêmio no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, no Mineirão: desde 1989, as equipes que decidiram em casa mais perderam a cereja do bolo do que soltaram o grito de campeão. Os mandantes levantaram 11 vezes a taça, enquanto os visitantes ganharam o caneco em 15 finais. O Galo precisa vencer por três gols de diferença em Porto Alegre. Se faturar por dois de vantagem, o campeão será conhecido nos pênaltis.

Sugismundo Freud. A mentira não aumenta o nariz, mas diminui a confiança.

Zapping. A global e rubro-negra Glenda Kozlowski deixou a galera palmeirense irritadíssima ao considerar “uma chatice” campeonato de pontos corridos e defender o mata-mata. Por uma daquelas coincidências que só a Fada Madrinha poderia explicar, a plim-plim também defende matar ou morrer.

Dom Chicote. Nem tudo está perdido. O ‘cheirinho do vice’ nunca esteve tão forte no ninho do Urubu. Uma vez Flamengo, sempre Flamengo.

Zapping 2. Festa na plim-plim: Palmeiras x Chapecoense, que garantiu o título brasileiro aos periquitos em revista, rendeu 29 pontos de audiência na grande Pauliceia envenenada pela violência, com 52% de share. Cada ponto corresponde a 69 domicílios sintonizados.

Patolino na geral. Os atacantes Dudu e Rafael Marques ironizaram o Flamengo em meio à festa palmeirense pelo título. Eles usaram camiseta com a singela frase “não deu nem pro cheiro”.

Bem, amiguinhos. Depois de 15 anos na fila, um time do Sul poderá soltar novamente o grito de campeão em uma competição nacional. Em 2001, o Furacão ganhou o título brasileiro enquanto o Grêmio deu a volta olímpica na Copa do Brasil. O jejum pode ser quebrado pelo imortal diante do Galo nesta quarta, em Porto Alegre.

Dona Fifi. ‘Professor’ Roger Machado em alta: Fluminense, Galo e Palmeiras (se o mestre Cuca sair) estão de olho no trabalho do ex-treinador do Grêmio.

Bem, diabinhos. Sete jogadores que disputaram a Premier League denunciaram o treinador Barry Benell por abuso sexual infantil. Benell, 62 anos, mudou o nome para Richard Jones, segundo a mídia britânica. Ele já ficou nove anos preso por ter sido declarado culpado por mais de 20 casos de abuso sexual de crianças entre nove e 15 anos.

Caiu na rede. Como é possível um time (Palmeiras) ter dois Brasileiros em um ano (1967); como é viável uma equipe (Corinthians) comemorar dois títulos mundiais com apenas uma Libertadores.

Gilete press. De ‘Muriçoca’ Ramalho, comentarista da ‘Sportv’, sobre Rogério Ceni como ‘professor’: “Ele é um cara que tem uma personalidade muito forte. Em time grande, o cara precisa ter personalidade. Ele vai voltar para a casa dele. Isso é importante também, como a confiança da torcida. Agora, vai depender do que o São Paulo vai planejar para o próximo ano. Não adianta trazer o Rogério Ceni e não dar material, não dar jogadores. O São Paulo precisa de contratações. Caso contrário, vai ficar complicado. Não é fácil mudar de lado.” É vero.

Tititi d’Aline. A ceia de Natal não será tão farta como ‘papai’ Joel esperava. Ele pedia mais de R$ 1 milhão ao Bahêa por quebra de contrato em 2013, mas a Justiça do Trabalho condenou o clube a pagar somente R$ 13 mil. O treinador foi demitido após a derrota de 7 a 3 para o Vitória. Ele ficou apenas um mês no cargo.

Você sabia que… o ‘professor’ Dorival Júnior, desde julho de 2015 no aquário da Vila Belmiro, acumula 58 triunfos, 21 empates e 20 derrotas em 99 jogos no comando do Peixe?

Bola de ouro. Leipzig. O time da Red Bull é a grande sensação da Bundesliga. Engatou a sétima vitória consecutiva e lidera o Campeonato Alemão, com 30 pontos, após 12 jornadas. Aproveitamento de 83,3%. Está invicto.

Bola de latão. Fluminense. Um final de temporada gratificante: há nove rodadas não saboreia uma vitória no Brasileirão. O último triunfo foi sobre o Sport, em 1º de outubro.

Bola de lixo. Jorginho. O ‘professor’ foi convidado pelo capitão gancho Eu-rico Miranda a conhecer o RH do porto de São Januário depois de conseguir a proeza de levar a nau vascaína de volta à elite do Brasileirão com a conquista de um melancólico terceiro lugar na Série B. De agosto de 2015 até hoje, Jorginho comandou o time em 43 vitórias, 24 empates e 19 derrotas, com aproveitamento de 49%. O auxiliar Zinho também saiu.

Bola sete. “Disseram tanto que o Atlético tinha um excepcional elenco, que acreditaram. Acharam que bastaria trazer bons meias e atacantes. Esqueceram dos reservas para a defesa” (do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’ – no alvo).

Dúvida pertinente. Palmeiras campeão: começou uma nova era no ludopédio nacional?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Voa Periquito, voa: deixa que digam, que pensem, que falem… A inveja é o prato dos derrotados

Gabriel Jesus é carregado nos ombros por Fernando Prass - Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
O goleiro Fernando Prass carrega o menino Jesus: festa palmeirense 

Certamente a turma do cotovelo inchado aparecerá nos botecos da vida contando uma série de histórias, tentando provar por a+b+o diabo que o parta que o título do Brasileirão/16 já estava garantido ao Palmeiras antes mesmo de a bola começar a rolar, em maio.

Que o nobre presidente Paulo Nobre fez isso e aquilo nos bastidores para tirar os periquitos em revista da fila do gargarejo depois de 22 anos. Que o imperador ostentação Del Nero, chefão do Circo Brasileiro de Futebol, é palmeirense desde criancinha.

Aos cretinos de plantão, que nunca dão o braço a torcer: o Palmeiras foi simplesmente soberano ao longo do campeonato. Um timaço com garras de gavião afiadíssimas em quase toda a campanha. Uma baleia assassina, principalmente depois de assumir a liderança.

Um galo de briga para ninguém botar defeito. Um imortal que soube superar os momentos mais difíceis com competência. Uma equipe que voou com a eficiência de um urubu predador. Um time que exalou o cheirinho do título desde que se aperfeiçoou na montagem do elenco.

Entendeu que o Brasileirão não pode ser disputado por apenas 11 jogadores. Há que se ter um plantel de qualidade, sem grande desnível técnico entre os atletas, capaz de manter a mesma produtividade durante uma maratona de 38 jornadas. A regularidade é a alma do negócio para se ter sucesso num torneio de pontos corridos.

O Palmeiras preencheu todos os requisitos, e com louvor: 29 rodadas na liderança; 23 vitórias, oito empates e apenas seis derrotas; melhor defesa até agora, com 31 gols sofridos; segundo ataque mais positivo, com 60 gols. Aproveitamento de 69,4% (77 pontos).

Ou seja, a inveja é a arma dos derrotados. ‘Hi! Deixa que digam, que pensem, que falem. Deixa isso pra lá… ‘ O Periquito voa belo e formoso. Avanti Palmeiras!

                                              ###############

Sugismundo Freud. Da felicidade ao sofrimento é somente um passo; do sofrimento para a felicidade demora uma eternidade.

Cadeado no Verdão. O cardeal Mustafá Contursi já deu o recado ao novo presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, 47 anos: apertar o cinto, nada de investir muito dinheiro nas chuteiras do time, como o nobre Paulo Nobre (chegou a emprestar mais de R$ 150 milhões ao clube). Conhecido por ‘Tio Patinhas’ no ninho dos periquitos em revista, mais preocupado com a parte social do que a futebolística, Contursi garantiu que a situação financeira está complicada e merece um banho de austeridade. Não será nada complicado para Galiotte trancar o cofre: é dono de uma fábrica de chaves e fechaduras em Barueri, na Grande São Paulo.

Pitaco do Chucky. A euforia do palmeirense é tanta que já tem gente sugerindo um busto ao nobre presidente Paulo Nobre.

Zapping. A plim-plim deixou a torcida do Flamengo uma fera. Ignorou o duelo do Rubro-negro contra o Peixe e transmitiu Palmeiras x Chapecoense para a Cidade Maravilhosa das balas uivantes.

Zé Corneta. Nada é mesmo impossível: paraguaio Romero completou 100 jogos com a camisa do Corinthians.

Ereção. Os engravatados de colarinho branco do STJD confirmaram a pena de um ano de gancho ao volante Olívio, do CRB, por doping. Em sua defesa, o atleta justificou ter apelado para um creme à base de testosterona para aumentar a libido por causa de disfunção erétil. “Ele está no segundo casamento, querendo atender os anseios da esposa, ter um filho. Olívio recorreu a um especialista indicado por mim. Mas suspendeu o uso porque não deu o resultado esperado”, afirmou o médico do clube, Gilson Heleno Barbosa Silva, ao ‘Globo.com’. Ou seja, além de punido, frustrado.

Caiu na rede (byOlé do Brasil’). Fábio Junior se casa pela sétima vez e conquista o hepta antes do Flamengo.

Pobre alemão. O Bayern de Munique passa o chapéu no Velho Continente. Clube faturou apenas 626,8 milhões de euros (R$ 2,27 bilhões) em 2015/16, um aumento de mais de 100 milhões de euros (R$ 363 milhões) em relação à última temporada. O lucro passou de 111,3 milhões de euros (R$ 403 milhões) para 142 milhões de euros (R$ 514 milhões). E o número de sócios, de 270.329 para 284.041. Uli Hoeness foi anunciado como novo presidente. O cartola voltou ao trono que deixou em 2014, quando foi preso por sonegar impostos.

Patolino na geral. “Mito, mito, mito, mito. Artilheiro, matador, torcedor e treinador” – cântico que anjinhos organizados pelo diabo prepararam para saudar Rogério Ceni.

Gilete press. De Mauro Cezar Pereira, no ‘ESPN’: “Cuca prometeu à mulher que trabalharia apenas por uma temporada no Palmeiras e depois tiraria o ano de descanso. Num primeiro momento, mesmo com a emoção do título, o técnico não parece disposto a descumprir a palavra. No sábado, Alexandre Mattos [gerente] voltou a conversar com o treinador sobre sua permanência, tentando ‘dobrá-lo’. Mas ele manteve sua decisão de se afastar ao final da temporada, como havia decidido ao dizer sim para o Palmeiras em 12 de março. Se Cuca convencê-la de que o ano sabático pode esperar, poderá seguir no comando do time. Mas, no momento, esse é o obstáculo familiar que dificulta sua permanência no Palmeiras. Por isso, a priori, ele está de saída.” Tchau, bambino?

Dona Fifi. Zorra pelos lados do soberano Tricolor: Rogério Ceni topou ganhar apenas R$ 250 mil como ‘professor’ de primeira viagem. Ou seja, R$ 100 mil a menos que o zagueiro Maicon. Quando jogava, o M1to embolsava R$ 700 mil mensais para a xepa.

Tititi d’Aline. Os classificados do jornal ‘Lance’ informam alguns nomes de ‘professores’ que estão à procura de uma sala de aula na pátria das chuteiras furadas: Vanderlei Luxemburgo, Celso Roth, Marcelo Oliveira, Ricardo Gomes, Levir Culpi, Emerson Leão, Abel Braga, Roger Machado, Cristóvão Borges, Falcão, Adilson Batista, Ney Franco, Vagner Mancini, Vadão…

Você sabia que… os jogadores e a comissão técnica do Palmeiras dividirão um prêmio de R$ 9 milhões pelo título brasileiro?

Bola de ouro. Jaílson, Fernando Prass, Fabiano, Gabriel, Edu Dracena, Vitor Hugo, Zé Roberto, Tchê Tchê, Thiago Santos, Moisés, Jean, Dudu, Gabriel Jesus, Roger Guedes e mestre Cuca. Heróis de uma torcida que estava com o grito de campeão entalado na garganta havia 22 anos.

Bola de latão. Violência. Mais uma vez, palmeirenses e policiais militares entraram em confronto nos arredores da mansão Allianz Parque. Segundo torcedores, a PM atirou bombas até dentro dos bares.

Bola de lixo. Del Nero. O imperador ostentação é muito perspicaz: ciente de que seria ovacionado pela torcida com belas palavras de baixo calão, não pintou no Palestra para entregar a taça de campeão ao Palmeiras.

Bola sete. “Nem sempre a gente teve o melhor futebol. Mas a gente teve a maior vontade, a melhor entrega, a melhor luta. Todos querem ganhar o título. Por isso, fomos premiados” (do mestre Cuca, após entrar para a galeria dos ‘professores’ campeões brasileiros – é vero).

Dúvida pertinente. Renovação de contrato do mestre Cuca, o primeiro grande reforço palmeirense para 2017?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Há 22 anos: Plano Real, modelo sem calcinha, morte de Senna, tetra mundial e Palmeiras campeão

Resultado de imagem para fotos itamar franco e lilian ramos
Lilian Ramos e Itamar Franco roubaram a cena no sambódromo em 1994

Depois de mais de duas décadas (22 anos), o Palmeiras finalmente deixará a fila do gargarejo e dará a volta olímpica como campeão brasileiro. Colocará ponto final em um jejum que deixou a torcida aos frangalhos, com direito a dois rebaixamentos para a Série B, em 2002 e 2012. Quando os periquitos em revista levantaram o título pela última vez, em 1994, o Brasil vivenciou:

1) O nascimento do Plano Real, que dinamitou a inflação – adotado no governo Itamar Franco, o real foi decisivo na eleição de Fernando Henrique Cardoso como presidente, derrotando Lula;

2) A posse de Nelson Mandela, primeiro presidente negro da história da África do Sul;

3) O maior auê quando o presidente Itamar Franco aparecer no carnaval ao lado da modelo Lilian Ramos, fotografada sem calcinha em um camarote;

4) A morte do tricampeão mundial Ayrton Senna, após acidente no Grande Prêmio de Ímola – o piloto brasileiro liderava a corrida quando bateu na Tamburello com uma Williams, a mais de 200 km/h;

5) A conquista do tetracampeonato mundial nos Estados Unidos – o baixinho Romário foi a grande estrela da companhia, comandada por Carlos Alberto Parreira; o Brasil voltou a dar uma volta olímpica depois de 24 anos;

6) A perda de Tom Jobim, um dos pais da Bossa Nova – um gênio; outras mortes: atacante Dener, líder da banda Nirvana Curt Cobain, humorista Mussum, poeta Mário Quintana e o ex-presidente americano Richard Nixon;

7) Uma cesta de ouro das meninas do basquete: Hortência, Paula & Cia. conquistaram o título mundial na Austrália;

8) O casamento de Michael Jackson com a filha do rei do rock, Lisa Marie Presley – a união durou 19 meses e foi acusada de estratégia de marketing;

9) A estreia de Power Rangers, sucesso da garotada superado depois pelos Cavaleiros do Zodíaco – Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki, reis do ibope na extinta TV Manchete;

10) A condenação do tesoureiro da campanha de Collor, Paulo César Farias, a quatro anos de prisão por sonegação de impostos;

11) A obrigação do uso do cinto de segurança na cidade de São Paulo;

12) As novelas ‘Tropicaliente’, ‘A Viagem’ e ‘Fera Ferida’.                                                                                                                        ################

Pitaco do Chucky. Os caciques do PSDB seguem tentando convencer o técnico Bernardinho, papa-títulos do vôlei, a entrar de cabeça na política – como candidato ao Senado ou ao governo do Rio. O treinador resiste.

Pindaíba verde. Se dentro de campo as coisas correm às mil maravilhas, fora das quatro linhas o Palmeiras tem que se virar nos 30 para encontrar um cofre suficientemente grande para guardar o dindim. A saber: pelo título do Brasileirão/16, os periquitos em revista receberão R$ 17 milhões; em dezembro, deve pingar uma parcela de R$ 11 milhões da venda do menino Jesus ao Manchester City; o clube também pode ficar com R$ 26 milhões do ex-agente Fábio Caran, com quem briga na Justiça pela negociação de Jesus; e embolsará R$ 100 milhões de luvas, parcelados, dos direitos de TV fechada, acertados com o Esporte Interativo – não vai interferir no café do bule da TV aberta nem do pay-per-view.

Zé Colmeia. Os atacantes Gabriel Jesus e Dudu são os campeões de vendas de camisa nas lojas oficiais do Palmeiras. Cada um abocanha 37%. Mesmo fora de combate, o goleiro Fernando Prass aparece em terceiro, com 10%.

Cabo eleitoral. Os correligionários de CA de Barros e Silva soltam fogos: a reeleição de Leco ficou bem mais fácil após a contratação de Rogério Ceni para dirigir o soberano Tricolor. O pleito será em abril. O ex-goleiro é muito respeitado nos bastidores do clube e certamente atrairá muitos votos a Leco, a menos que o time sofra um retumbante fracasso nas mãos de Ceni.

Zé Corneta. E o Denis, hein? Está mais perdido no soberano Tricolor que cego em labirinto.

‘Matadores’. O gajo Cristiano Ronaldo passou em branco na vitória do Real Madrid sobre o Sporting de Portugal, mas continua na liderança dos maiores artilheiros da Champions. O ranking:

1º – Cristiano Ronaldo – 95 gols
2º – Messi – 92
3º – Raúl – 71
4º – Van Nistelrooy – 56
5º – Thierry Henry – 50
6º – Di Stéfano – 49
7º – Benzema – 48
Shevchenko – 48
Ibrahimovic – 48
10º – Eusébio – 46

Zapping. Merecedora de profunda análise a previsão de Cleber Machado, da plim-plim, sobre Rogério Ceni no soberano Tricolor: pode dar certo, pode não dar.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Após Guns no Engenhão e Aerosmith no Allianz Parque, Vasco anuncia Sepultura sábado, no Maracanã.

Dona Fifi. O Grêmio entrou para a história da Copa do Brasil como primeiro visitante a vencer a partida de ida da decisão. Nas outras 27 edições do torneio, 14 triunfos dos mandantes e 13 empates.

Gilete press. De Fernanda Pontes, no ‘Globo’: “Vai ser de arromba a festa de réveillon que Neymar está organizando na sua nova mansão, no condomínio Portobello, em Mangaratiba. Para receber os amigos, o jogador do Barcelona está tentando reservar vinte quartos em hotéis próximos, já que as seis suítes de sua nova casa, num terreno de 10 mil m², não serão suficientes para acomodar todo mundo — uma delas deve ser ocupada por ele próprio e por Bruna Marquezine.” Esquindolelê!

Patolino na geral. Excomunhão geral em Chapecó: time da casa eliminou o San Lorenzo, paixão do papa Francisco.

Tititi d’Aline. Finalmente, a bicampeã olímpica Jaqueline voltará às quadras. Sem clube desde abril, quando o Sesi/SP fechou a torneira para o time feminino, ela acertou contrato com o Minas, time que defendeu na temporada 2014/15, depois de dar à luz Arthur. Jaqueline assinou até o final da Superliga. ‘Preparem o pão de queijo’, avisou a atleta, mulher de Murilo, medalhista olímpico.

Você sabia que… o Fluminense investiu R$ 12 milhões em reforços para a zaga, mas a defesa continuou um queijo suíço?

Bola de ouro. Avaí. De volta à elite do Brasileirão, o time catarinense doará a arrecadação do jogo contra o Brasil de Pelotas ao volante Renanzinho, 19 anos, diagnosticado com um tumor no cérebro. O atleta passou por duas cirurgias e retirou 70% do tumor. A segunda operação causou sequelas e o jogador está com a movimentação comprometida no lado direito do corpo.

Bola de latão. Copa São Paulo. O torneio da molecada terá apenas 120 times em 2017, um recorde (ano passado, contou com 112). A Federação Paulista de Futebol vai distribuí-los por 30 cidades. A Copinha começará em 2 de janeiro e terminará no dia 25, aniversário da capital paulista. Os empresários esfregam as mãos de felicidade com a ampliação da ‘vitrine’.

Bola de lixo. Galo. Gastou os tubos para montar uma equipe e deve fechar a temporada chupando o dedo. Maior decepção do ano. Pior: a conta vai chegar bem salgada.

Bola sete. “Não joguei a toalha. Eu trouxe a toalha. Agora é comigo. Não tem uma terceira via. É comigo e com os jogadores. Montei a equipe para ganhar a Copa do Brasil e acredito nela. A responsabilidade pelo título é somente minha e dos jogadores.  A gente já conhece o Diogo [Giacomini, técnico do sub-20] e temos certeza que ele fará um bom trabalho até o final da temporada” (do mandachuva e raios do Galo, Daniel Nepomuceno, após a demissão do ‘professor’ Marcelo Oliveira – eu acredito?).

Dúvida pertinente. Rogério M1to Ceni no soberano Tricolor: solução ou desespero?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Grêmio quebra o bico do Galo e caminha para o penta da Copa do Brasil

Pedro Rocha, a estrela do jogo em BH: dois gols e cartão vermelho

De nada adiantou o foguetório na madrugada para acalentar o sono dos gaúchos. Nem a torcida dos coirmãos cruzeirenses. O Galo quebrou o bico, perdeu a espora e ficou numa situação mais complicada que executivo da Odebrecht na Lava-Jato: perdeu do Grêmio (3 a 1), no Mineirão, no primeiro duelo das finais da Copa do Brasil.

O time gaúcho soltará o grito de pentacampeão até com uma derrota por um gol de diferença, em Porto Alegre, na próxima semana. O Galo precisa vencer por dois de vantagem para levar a decisão para os pênaltis. Havia 10 anos (24 jogos) que o time mineiro não perdia como mandante na Copa do Brasil.

O placar de 1 a 0 para o Grêmio no primeiro tempo foi mais que merecido. O time gaúcho soube se impor em campo, pouco permitindo ao Galo e procurando sair ao ataque em velocidade. Douglas, o maestro, jogou com liberdade para municiar os companheiros.

A equipe do Grêmio poderia ter marcado mais gols, mas não soube aproveitar as oportunidades criadas. A equipe mineira, por sua vez, se enrolou mais que cobra e por isso foi brindada na bacia das almas com gritos de mais raça das arquibancadas.

A vantagem gremista foi construída aos 29 minutos. Maicon fez ótimo lançamento a Pedro Rocha, que deu um corte espetacular em Gabriel e tocou na saída de Victor.

O Galo partiu para a pressão no início do segundo tempo e quebrou o bico. Aos 9 minutos, Douglas cobrou rapidamente uma falta. Pedro Rocha recebeu, driblou três e aumentou para 2 a 0. Um golaço. Treze minutos depois, o artilheiro gremista fez falta em Fábio Santos, tomou o segundo amarelo e foi expulso.

Daí em diante, o Grêmio cozinhou o Galo – péssimo na defesa, sem imaginação no meio de campo e inoperante no ataque. Mesmo assim, conseguiu diminuir o placar, aos 38: após cobrança de escanteio, Gabriel fuzilou de primeira.

A Galoucura entrou em ação, passou a gritar ‘eu acredito’, mas desta vez se deu mal: aos 46, Éverton fechou o caixão dos mineiros. O Grêmio colocou as duas mãos e uma chuteira e meia no quinto título da Copa do Brasil.

Em Chapecó, numa noite histórica, a Chapecoense garantiu o ‘oxo’ contra o San Lorenzo e se classificou para a final da Copa Sul-americana. A Arena Condá recebeu 17.569 torcedores. No último minuto, Danilo operou um milagre e colocou a Chape na decisão. No duelo de ida, na Argentina, empate em 1 a 1. O time catarinense lutará pelo primeiro título internacional contra Cerro Porteño ou Atlético Nacional.

                                                               ###############

Pitaco do Chucky. Corinthians, vítima da incompetência que se instalou no poder. Um festival de abutres se apossou do clube.

Quem cala… É simplesmente inacreditável o silêncio que se abateu no esporte brasileiro, mais precisamente no basquete, desde que a federação internacional suspendeu a confederação de bola ao cesto de lixo. Já se vão mais de uma semana e até agora nenhum cartola se manifestou. O zíper também foi adotado pelo COB (caixinha, obrigado Brasil), comandado com maestria pelo irrequieto Carlos ‘Rolando Lero’ Nunes. E pelo supimpa Ministério do Esporte. O silêncio é a alma da negociata, diz o sábio filósofo Rosamundo.

Sugismundo Freud. Homem sem dinheiro é um violão sem cordas.

Golpe sujo. Envolvida em malversação de verbas e sem o apoio financeiro dos Correios, que deixou de entregar o cheque depois das falcatruas denunciadas pelo Ministério Público, a gloriosa Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos anunciou que só levará oito nadadores ao Mundial de Budapeste, na Hungria, em 2017. Alegou estar sem café no bule. Há um ano, a delegação viajou para Kazan, na Rússia, com 25 atletas. A decisão da CBDA está com um cheirinho de chantagem.

Zé Corneta. Torcedor colorado está mais perdido que mineiro na praia.

Terremoto. O atacante Kayke, ex-Flamengo, já começou a pensar em retornar ao Brasil depois do terremoto que atingiu o norte do Japão na madrugada de terça. Ele defende Yokohama Marinos desde março. “Está tudo bem comigo e minha família. Moro no 21º andar e nosso apartamento balançou por uns dois ou três minutos. Ficamos só rezando. Houve até alarme de tsunami, mas foi descartado”, relatou Kayke. Quem tem caju tem medo.

Zapping. Nada mais sem graça (pra não dizer outra coisa) do que selfie nas redes sociais de bancadas de programas esportivos. Filma nóis ridículo.

Bem, amiguinhos. A cartolagem garante que o ‘professor’ Oswaldo de Oliveira permanecerá no Corinthians em 2017, mas se o time conseguir a proeza de ficar fora da Libertadores, mesmo com vaga para seis times, tchau e bênção. Seu futuro é no RH. Até agora, OO dirigiu a equipe em sete partidas, colecionando duas vitórias, três empates e duas derrotas.

Caiu na rede. Saci colorado na Série B? Põe no DVD.

Bem, diabinhos. Relatório paralelo da CPI do Futebol, elaborado pelos senadores Romário (PSB/RJ) e Randolfe Rodrigues (Rede/AP), pede o indiciamento de Zé da Medalha, imperador ostentação Del Nero e Ricardo Teixeira, o eterno rei da bola. Relatório oficial, do chapa branca Romero Jucá (PMDB/RR), propõe uma grande pizza na ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’. Ou seja, segue o baile…

Patolino na geral. Justiça carioca já indeferiu 10 habeas corpus solicitando a soltura dos 30 ‘corintianos’ presos no Complexo de Gericinó, em Bangu. Eles foram detidos após pancadaria no ‘new Maraca’, na partida contra o Flamengo.

Dom Chicote. Do colunista Ancelmo Gois, no ‘Globo’, tirando uma com a mídia: “A imprensa comeu mosca. Nenhuma linha sequer no ‘New York Times’, ‘El País’ ou mesmo no ‘Globo’. Pela primeira vez em sua história, o Frei Paulistano sagrou-se campeão sergipano da segunda divisão de futebol. Rumo a Tóquio.” #Midiacaolha.

Gilete press. De Cosme Rímoli, no ‘R7’: “Sob o guarda-chuva de Mustafá Contursi [cardeal do clube], a bilionária dona da Crefisa [Leila Pereira] articula candidatura para ser conselheira, em fevereiro. E daí, buscar o sonho. Se tornar a primeira mulher presidente do Palmeiras. Seu patrimônio ultrapassa os R$ 3 bilhões.” Avanti, Periquito!

Dona Fifi. Tira, põe, deixa ficar: queda de Ricardo Gomes no soberano São Paulo aumentou para 27 o número de trocas de ‘professores’ no Brasileirão. Palmeiras, Peixe, Furacão e Ponte, com Cuca, Dorival Júnior, Paulo Autuori e Eduardo Baptista, são os únicos que mantiveram os treinadores até agora.

Tititi d’Aline. O benemérito e mão grande Ben Ekumbo, vice-presidente do Comitê Olímpico do Quênia, foi preso em Nairobi. O cartola-gatuno roubou caixas de tênis e uniformes do país que deveriam ter sido entregues aos atletas antes da Olimpíada do Rio. O material estava em sua casa e dentro de um carro. Segundo a polícia, dirigentes quenianos furtaram equipamentos no valor de R$ 27 milhões. Também chefão da natação, Ekumbo tentou se esconder debaixo da cama. Lá como cá…

Você sabia que… Hélio dos Anjos é o ‘campeão’ de rebaixamentos, com a contribuição seis quedas no Brasileiro (Goiás, Atlético/GO, Figueira, Fortaleza, Azulão e Vitória)?

Bola de ouro. Leicester. O atual campeão inglês garantiu, com uma rodada de antecedência, a liderança do grupo G e a inédita classificação às oitavas de final da Champions.

Bola de latão. Parreira. O tempo passa e o ‘gentleman’ continua o mesmo: em papo na amiga ‘SporTV’, enalteceu barbaridades o trabalho ‘sensacional’ do Circo Brasileiro de Futebol no esporte e na amarelinha desbotada, mas passou ao largo dos escândalos que dominam a casa maldita do ludopédio nacional. Não me comprometas.

Bola de lixo. Ronaldo Quirino de Moraes. O treinador goiano foi suspenso por toda a vida, além de ter o registro de técnico cassado pela confederação de atletismo, por dopar os atletas Sueli Pereira da Silva e Ronald Moraes, sua mulher e seu filho, respectivamente. Ele aplicou a substância eritropoetina, que aumenta o número de glóbulos vermelhos no sangue e melhora a resistência dos atletas em provas longas.

Bola sete. “Não vamos nos entregar, ir como boizinho para o matadouro esperando a morte” (do filósofo Lisca, ‘professor’ do Saci chorolado – muuuuuu).

Dúvida pertinente. Rogério M1to Ceni já está pronto para comandar o soberano São Paulo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Corinthians ainda respira Libertadores; Saci colorado caminha para o inferno

Marlone, um dos destaques do time, festeja o gol em cobrança de pênalti

Graças a um pênalti polêmico no paraguaio Romero, convertido por Marlone aos nove minutos do segundo tempo, o Corinthians derrotou o Saci Colorado no Itaquerão, minha casa minha vida, com apenas 19.769 torcedores.

A equipe paulista chegou a 54 pontos, um atrás de Furacão e Botafogo, e entrou novamente na briga por uma vaga na Libertadores (G6). O time paranaense ocupa a quinta colocação, enquanto os botafoguenses repousam em sexto lugar no Brasileirão, depois de 36 rodadas. No fim de semana, o Corinthians receberá o Furacão.

Os corintianos encerraram um jejum de mais de um mês sem saborear uma vitória. Já o time gaúcho caminha saltitante para o caldeirão do diabo. A três pontos do Vitória, primeiro time fora da zona do agrião queimado, o Inter está em 17º (39 pontos) e não depende mais apenas de seu tico-tico sem fubá para escapar da degola.

Nas últimas jornadas, o Inter vai pegar a Raposa, no Beira-Rio, e o Fluminense fora; o time baiano visitará o Coxa e depois abrirá as portas do Barradão para o Palmeiras, certamente curtindo uma bela ressaca pelo título.

O único gol da partida nasceu após cruzamento de Marlone (destaque corintiano) para Romero. O atacante caiu ao disputar a bola com o zagueiro Ernando e sua senhoria, o assoprador de latinha paranaense Rodolpho Toski Marques, apontou a cal. Marlone bateu e marcou.

O triunfo foi merecido, já que o Corinthians se apresentou bem melhor. O Saci colorado, que teve a estreia de Lisca na casamata, quase não ofereceu perigo. E só não tomou mais gols porque Danilo Fernandes fez belas defesas. Depois da derrota, ele desabafou: “Precisamos ser mais homem, querer mais. Parecemos um time de juvenil. Estamos colhendo o que estamos plantando.”

O Inter é um dos cinco times que nunca visitaram o inferno da Série B – os outros: Flamengo, Raposa, Peixe e soberano Tricolor.

                                               ###############

Pitaco do Chucky. Carioquinha, Primeira Liga, Copa do Brasil, Sul-americana e Brasileirão: nada como um cheirinho de arroz queimado pentacampeão no Urubu.

Super-Periquito. Uma derrota nos últimos 19 jogos (Peixe, 1 a 0); melhor defesa do campeonato (31 gols sofridos); segundo ataque mais eficiente (59 gols, um a menos que o Galo); melhor saldo de gols (28); aproveitamento de 68,5% em 36 jogos (22 vitórias, oito empates e seis derrotas); maior renda líquida (R$ 25.598.494,77); maior renda bruta (R$ 38.140.298,52); e maior público total (575.961 torcedores). Pois é, apesar desses números, ainda tem gente que torce o nariz para a conquista do Palmeiras.

Zé Corneta. De nada adianta os coirmãos torcerem pelo cipó contra o Tarzan: a festa é do Palestra, e não se fala mais nisso.

Mamão com açúcar. O ‘professor’ Dorival Júnior acredita em Papai Noel, coelhinho da Páscoa e duende. Tanto que ainda aposta no título brasileiro. O Peixe precisa apenas ganhar do Flamengo, no ‘new Maraca’, e do Coelho, no aquário da Vila Belmiro, e torcer por dois tropeços do Palmeiras – Chapecoense, na mansão Allianz Parque, e Vitória, em Salvador. De acordo com a matemática do ‘Infobola’, um sonho plenamente realizável. Os periquitos em revista têm somente 98% de chances de soltar o grito de campeão, contra 2% do Santos. O Palmeiras lidera o Brasileirão com 74 pontos, seis à frente do Peixe. “Só não estamos brigando de uma maneira mais direta com o Palmeiras por causa das arbitragens”, fuzilou Dorival Júnior. Menos, menos…

Sugismundo Freud. Inimigo declarado é perigoso, mas falso amigo é muito pior.

Na marca do pênalti. O soberano São Paulo navega em águas cristalinas: graças à pífia campanha no Brasileirão, pode festejar o Natal sem conseguir classificação até para a Sul-americana. Desde 2002, o Tricolor sempre disputa pelo menos um torneio continental na temporada seguinte ao campeonato. O Brasileirão só oferece vaga na Sul-americana aos times que ficam entre o sétimo e o 12º lugar. O São Paulo está em 13º.

Zé Colmeia. Lugano, o deus do banco, deve ser incluído na barca do soberano Tricolor após o Brasileirão.

Bem, amiguinhos. O hermano Messi ocupa o terceiro lugar no ranking dos jovens mais bem pagos do planeta com menos de 30 anos. A estrela do Barça, 29 anos, papou US$ 81,5 milhões entre 2015 e 2016. A cantora Taylor Swift, 26, lidera a lista com US$ 170 mi, US$ 60 mi a mais que One Direction.

Caiu na rede (corintiana). Arerê… o Inter vai jogar a Série B.

Bem, diabinhos. Ninguém deu muita bola nos EUA para a demissão do alemão Jurgen Klinsmann do cargo de técnico da seleção. Ele ocupava o trono desde julho de 2011. Deixa o time após 55 triunfos, 16 empates e 27 derrotas. A seleção corre risco de ficar fora da Copa de 2018.

Dona Fifi. À turma do contra, com carinho: Neymar é o único brasileiro na lista para eleição do time da Uefa em 2016. Quarenta jogadores foram indicados. A escolha será por voto popular online.

Zapping. A vitória do campeão Palmeiras sobre o Botafogo rendeu 22,7 pontos de audiência à plim-plim na grande Pauliceia dominada pela bandidagem. A poderosa esperava mais.

Patolino na geral. O capitão gancho Eu-rico Miranda mudou o porto da última e decisiva partida do Vasco na Série B: receberá o Ceará no ‘new Maraca’ e não em São Januário. Medo de quebra-quebra se o time não subir.

Gilete press. De Douglas Ceconello, no ‘Globo.com’: “É voz corrente entre torcedores paulistas, mas que ecoa em outros estados, que São Paulo é o túmulo do futebol, pelo menos quando falamos de festa na arquibancada. Não pode mais bandeira. Não pode mais instrumento. Não pode mais sinalizador. Xingamentos são respondidos com olhares aflitos – não pela situação do jogo, mas pela indelicadeza – que parecem dizer: “Há um selvagem entre nós”. Consuma sem pudor, mas torça com moderação. Temos novas arenas, então agora somos civilizados. Comporte-se enquanto sobe estas escadas de mármore. Celebre a civilização enquanto ergue este mosaico organizado pela direção do clube. Afinal, ninguém anda sem camisa e vociferando impropérios em Wimbledon.” Agora, nem menina de sete anos com a cara pintada pode entrar.

Santa Cruz (CA). Americanos não se conformam com as brigas entre torcedores nos estádios brasileiros. Não conseguem entender por quê.

Tititi d’Aline. Rafael Moura, o ‘He Man’, cravou seu nome na história do Brasileirão: pela quarta vez foi rebaixado no campeonato. Depois de Vitória (2004), Paysandu (2005) e Goiás (2010), agora caiu com o Figueira. Moura igualou o recorde do lateral Jonas (São Caetano/06, Sport/09, Vitória/10 e Coelho/16) e do atacante Nunes (Coxa/05, Fortaleza/06, América-RN/07 e Santo André/09).

Você sabia que… o novo tênis de Curry, do Golden State Warriors, lançado pela Under Armour a R$ 470, está encalhado nas prateleiras americanas?

Bola de ouro. Andy Murray. Um ano brilhante: colocou o sérvio Djokovic para correr no ATP Finals e fechou a temporada como rei da bolinha. Aos 29 anos, o britânico levantou nove taças, com direito a ouro olímpico e bi em Wimbledon.

Bola de latão. Denilson. Depois de cinco jogos, sendo apenas dois como titular (Vitória e Grêmio), o volante foi convidado a bater um papo com o RH da Raposa. Tchau, querido!

Bola de lixo. Figueirense. O time catarinense é o rei da degola. Pela terceira vez desde 2006, a equipe foi rebaixada à Série B. Neste ano, o Figueira esteve 20 das 36 rodadas na zona do agrião queimado, segundo o ‘Sr.goool’. Também caiu em 2008 e 2012.

Bola sete. “Entre Dunga e Tite, eu prefiro o Dunga por causa do caráter dele. A imagem da mudança do futebol brasileiro é quando, a partir do Dunga, o Brasil passa a ser respeitado. O melhor que o Tite tem, a parte mais forte, é que é um grande encantador de serpentes, porque tem todos vocês da imprensa adormecidos” (do uruguaio Lugano, em entrevista à ‘ESPN Brasil’ – viajou?).

Dúvida pertinente. O goleiro Denis merece ‘condenação’ no soberano Tricolor?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

A Sociedade Esportiva Palmeiras convida os coirmãos para o baile do título no próximo domingo

Palmeiras x Botafogo gol Dudu (Foto: Marcos Ribolli)
De cabeça, Dudu marca o gol que garantiu a vitória do Palmeiras sobre o Botafogo

Certamente os mureteiros de plantão colocarão o bloco na rua e passarão a semana repetindo que a esperança é a última que morre, que já assistiram mil e uma peripécias do esporte bretão e outras baboseiras – alguns até recorrerão ao novíssimo clichê ‘o futebol é uma caixinha de surpresas’.

Apelarão como sempre para o tradicional ‘se’ a fim de manter um suspense idiota. Ora, vão plantar batatas! Aceitem que dói menos. Primeiro, porque se o ‘se’ fosse feijão, ninguém morreria de fome. Segundo, porque o caneco já é do Palmeiras.

Depois de 22 anos, os periquitos em revista voltam a saborear o macarrão da mama com tempero superespecial, o título do Brasileirão. Merecidamente. Que se danem as últimas exibições da equipe. Quem quer espetáculo que vá ao Cirque du Soleil ou aguarde mais um passeio de Garotinho de ambulância, diz o palestrino Sebastião Peperone.

Ao derrotar o Botafogo por 1 a 0, gol de Dudu, na mansão Allianz Parque (39.690 pagantes), o Palmeiras deu apenas mais um pouco de brilho à taça que conquistara desde a 32ª rodada ou mais. Em nenhum momento nas últimas jornadas o time de mestre Cuca chegou a ser ameaçado para valer, perdeu o ‘cheirinho de campeão’.

O Palmeiras ganhou somente mais uma semana para preparar a festa, ensaiar a tarantela e receber a Chapecoense para o grande baile da vitória. “A torcida pode acreditar que domingo que vem a gente vai ser campeão”, avisou o capitão Dudu, o melhor em campo diante do Botafogo.

“Quando surge o Alviverde imponente

No gramado em que a luta o aguarda

Sabe bem o que vem pela frente

Que a dureza do prélio na tarda… ”

O resto é conversa fiada, prosopopeia flácida para acalentar bovinos – papo furado para boi dormir. Inês é morta.
                                                      ###############

Patacoadas da rodada. Flamengo abre 2 a 0, deixa o Coxa empatar, vê ‘cheirinho de hepta’ evaporar e sai de campo homenageado pela torcida, aos gritos de ‘time sem vergonha’ – Urubu segue sem vencer no ‘new Maraca’ (35.066 pagantes); gol impedido de Manoel garante empate da Raposa com o Peixe por 2 a 2 – seis pontos atrás do Palmeiras, Santos precisa vencer Flamengo e Coelho, além de torcer por derrota dos palmeirenses para Chapecoense e Vitória, para ser campeão; Dener e Tiaguinho implodem soberano Tricolor, e Chapecoense engata terceiro triunfo consecutivo

Pitaco do Chucky. Corinthians, sem lesco-lesco: a hora e a vez de devorar a Lisca dos colorados.

‘Seleção de ouro’. A batida do coração esportivo dos magnânimos representantes públicos presos pela Lava Jato: ex-governador Sérgio Cabral – Vasco; ex-deputado federal Eduardo Cunha – Flamengo; ex-ministro José Dirceu – Corinthians; ex-ministro Antonio Palocci – soberano Tricolor; ex-deputado federal Luiz Argolo – Bahêa; ex-senador Delcidio Amaral – soberano Tricolor; ex-senador Gim Argello – Corinthians; ex-ministro Guido Mantega – Flamengo; ex-deputado federal André Vargas – soberano Tricolor; ex-vereador Alexandre Romano – soberano Tricolor. ‘Professor’ do sensacional time: Sérgio ‘Guardiola’ Moro.

Zé Corneta. O soberano Tricolor gastou uma nota alta com o xerife Lugano, mas quem assumiu o verdadeiro posto de líder foi o garoto Rodrigo Caio. Meteu bronca na última entrevista. Não ficou na mesmice de sempre.

Prepotência. Aos fatos, sem nhenhenhém. Cena 1, NFL: jogadores americanos protestam contra discriminação racial, ficam agachados na hora da execução do hino do país e nada acontece. Cena 2, Brasileirão: revoltado com a mudança de dia e horário da partida com a Ponte, Peixe entra em campo com camisa reclamando que ‘faltou respeito’ e é punido. Os engravatados de colarinho branco do STJD multam o Santos em R$ 3 mil e suspendem o presidente Modesto Roma Júnior por 15 dias por desrespeitar o Circo Brasileiro de Futebol, comandado pelo baluarte da moralidade e imperador ostentação Del Nero. É a banana comendo o macaco. #Xoautoritarismo.

Sugismundo Freud. Amor e dinheiro abominam parceiro.

Bem, amiguinhos. O piloto Felipe Massa discute com empresários a possibilidade de assumir o comando de Interlagos. O prefeito eleito João Doria vai privatizar o autódromo, o Pacaembu e o sambódromo. Não quer saber de acelerador, bola e requebrado.

Dona Fifi. Guga, o ‘Manezinho da Ilha’, é só felicidade: Avaí está de volta à elite do Brasileirão um ano após ser rebaixado.

Bem, diabinhos. Ministério Público Federal informa: empreiteiras acertaram a divisão de obras de estádios do Mundial da mamãe Fifa por meio de um cartel, segundo delações de executivos da Andrade Gutierrez. O pacote da safadeza: ‘new Maraca’, Mineirão, Arena Amazônia e Mané Garrincha, em Brasília.

Zapping. Superliga de vôlei masculino, um sucesso na RedeTV: traço no ibope da grande Pauliceia dominada pelos amigos do alheio. Cooortaaaaa!

Zé Colmeia. Longe dos treinos do Botafogo, o ‘professor’ Jair Ventura curte os momentos de folga saboreando um risoto, indo ao cinema ou lendo biografias e livros sobre comportamento e psicologia. A última obra que devorou: ‘Guardiola confidencial’

Caiu na rede. Vascaínos ou vascaídos?

Patolino na geral. O Galo mandou um recado ao Sevilla: por menos de 17 milhões de euros, não abre conversa sobre a venda do atacante Lucas Pratto.

Gilete press. De Silvio Nascimento, em ‘Veja’: “Cinco meses depois de deixar o cargo de coordenador de seleções na CBF, Gilmar Rinaldi só pensa em uma coisa: qual das dezenas de viagens e locais anotados em sua agenda eletrônica vai fazer primeiro? Trabalho? A curto prazo, nada. E, a longo, nunca mais com futebol, chega. Jogador, auxiliar técnico, empresário, dirigente, o gaúcho de 57 anos quer agora se concentrar em cuidar da família, dos negócios que já tem, da casa cinematográfica em Ilhabela, curtir os finais de semana sem trabalho. A única alternativa ligada ao futebol seria algum tipo de trabalho nos EUA, onde mora sua filha. Mas mesmo assim teria de ser algo muito, muito tentador.” Não vai fazer a mínima falta.

Santa Cruz (CA). Venda de calmantes aumenta com a proximidade da posse de Donald Trump.

Tititi d’Aline. Estrela do octógono, Ronda Rousey pintará num documentário em 2017. Ele abordará a vida da lutadora, que já participou de alguns filmes, como ‘Os Mercenários 3’ e ‘Velozes & Furiosos 7’. Gary Stretch será o diretor de ‘Through My Father’s Eyes’ (Através dos olhos do meu pai). Ex-campeã dos galos, Ronda voltará a lutar em 30 de dezembro. Vai encarar a brasileira Amanda Nunes.

Você sabia que… o Saci colorado perdeu por 2 a 1 as duas partidas que disputou com o Corinthians no Itaquerão, minha casa minha vida?

‘Bola de ouro’. Basquete brasileiro. Um cesta de três pontos no esgoto: confederação suspensa pela federação internacional por uma série de irregularidades, além de dificuldades financeiras. Entre as falhas, ausência de equipes brasileiras em torneios internacionais e má gestão – a CBB está encaminhando processo de novas eleições sem se reestruturar.

Bola de latão. Romário. O senador pitbull do PSD/RJ foi citado na delação premiada de Marcelo Odebrecht. Seria um dos beneficiados pelo caixa 2 da empreiteira, algo em torno de R$ 100 mil. Romário, que preside a CPI do Futebol, garante nada temer.

Bola de lixo. UFC. A última reunião dos anjinhos no Brasil em 2016 foi um ‘mata-leão’ em emoções. Lembrou sopa de chuchu em hospital. Azar de quem pagou até R$ 1.500 por um ingresso. Nem as tradicionais celebridades arroz de festa pintaram no ginásio do Ibirapuera. O MMA envelheceu no país e não houve substituições à altura para Anderson Silva e outros ‘vovôs’.

Bola sete. “Os desmemoriados e alguns dos obcecados pela tecnologia acham que o mundo começou com a internet e que o futebol brasileiro tem duas épocas, antes e depois de Tite (…) Não podemos perder o senso crítico e achar que tudo que o excelente Tite fala, mesmo os lugares comuns, e tudo o que ele faz, mesmo as coisas rotineiras, são geniais” (do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’ – é vero).

Dúvida pertinente. Palmeiras: porco ou periquito campeão?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br