Palmeiras e Corinthians largam na frente; Fluminense, o maior vexame

O paraguaio Romero salvou o Corinthians na bacia das almas

Aos trancos e barrancos, Palmeiras e Corinthians largaram na frente entre os grandes do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago.

Apesar de repetir erros da última temporada, com dificuldade para tocar a bola, os periquitos em revista abateram o Botafogo em Ribeirão Preto (18.635 pagantes), por 2 a 0.

Depois de um primeiro tempo bem chinfrim, com apenas dois chutes a gol, o que irritou o atacante Alecsandro (‘a gente tem de atacar mais, o time não está bem’), o Palmeiras se acertou um pouco e abriu o placar, aos 15 do segundo, com uma cabeçada de Alecsandro e bela colaboração do goleiro Neneca.

O Botafogo partiu para o tudo ou nada, abandonou a cozinha e ‘morreu’ aos 41: Robinho lançou Dudu, que saiu em disparada, invadiu a área e fuzilou para as redes.

No Itaquerão, minha casa minha vida (31.309 torcedores), o devastado Corinthians se salvou na bacia das almas. São Jorge ouviu as preces da Fiel e, mesmo com um futebol de doer, o time derrotou o XV de Piracicaba.

Romero, aos 46 do segundo tempo, garantiu os três pontos a um time sem criatividade no meio de campo e com agressividade de tartaruga no ataque, capaz até de perder pênalti (Rodriguinho desperdiçou na etapa inicial).

Em resumo: o ‘professor’ Tite vai quebrar a cabeça para reconstruir a equipe após a saída de seis titulares.

A bola começou a rolar no sábado. No aquário da Vila Belmiro (9.341 presentes), o Peixe se complicou diante do São Bernardo e só conseguiu evitar a derrota no final da partida, numa cabeçada de Gabigol. O SB saiu na frente, com Luciano Castán, aos 10 do primeiro tempo. Irritada, a torcida vaiou os santistas.

No estádio Moisés Lucarelli (5.606), o ‘professor’ Bauza estreou no soberano São Paulo com empate em 1 a 1 contra o Red Bull, gols de Ganso e Roger (pênalti). Os dois times mostraram muito nervosismo e pouca competência. O jogo serviu para o Tricolor tentar arrumar a casa, já que no meio da semana vai encarar o Universidad César Vallejo, fora de casa, pelo ‘vestibular’ da Libertadores.

A bolacha velha da rodada ficou com o Fluminense. Um dos candidatos ao título do Carioquinha, o Tricolor levou ferro do Volta Redonda: 3 a 1, no estádio Raulino de Oliveira (2.031 testemunhas). O zagueiro Henrique foi expulso no segundo tempo.

O ‘professor’ Eduardo Baptista está no bico da cegonha sem asas. Desde que assumiu a equipe do Fluminense, no último trimestre de 2015, ele conseguiu apenas cinco vitórias, quatro empates e 11 derrotas.

A estreia do Flamengo também não foi nenhuma maravilha: 1 a 1 com o Boavista. Na luta pelo bi, o Vasco arrasou o Madureira (4 a 1), enquanto o Botafogo passou pelo Bangu (2 a 0).
                                                            ############

Zé Corneta. Quem ama o clube são os torcedores; os cartolas só querem sugá-lo.

Pica-Pau. O futebol feminino pegou no breu: em três jogos da primeira rodada do Brasileiro, nada menos que… 78 testemunhas nas arquibancadas. As meninas se matam em campo, mostram mais competência e/ou raça que muito marmanjo, mas não conseguem despertar o interesse da galera nem em jogo com portões abertos. Em duas jornadas, aconteceram oito vitórias do mandante, quatro do visitante e quatro empates. Saíram 42 gols (média de 2,6 por embate). Cartões: 46 amarelos e quatro vermelhos.

Pitaco do Chucky. Guilherme, André e Giovanni Augusto: ‘Coringalo’ ou ‘Galorintians’ em campo?

Bra$il olímpico. No mesmo dia em que se noticiou um reajuste de R$ 400 milhões no orçamento da Rio-16 (custos já chegaram a R$ 39,1 bilhões), o governo estadual estimou um déficit de R$ 20 bilhões em 2016. O governador Pezão está de cabelo em pé. O funcionalismo ainda não recebeu o salário de janeiro. O pódio é deles, o suor é nosso.

Sugismundo Freud. Os artistas mentem para falar a verdade

Bem, amiguinhos. O argentino Mancuello, novo reforço do Flamengo, é o jogador mais valioso do Carioquinha, de acordo com o ‘Transfermarkt’. Ele lidera o ranking com 7,5 milhões de euros. O goleiro Jefferson, do Botafogo, aparece em segundo, com 6,5 milhões de euros, um milhão a mais que o meio-campista Cícero, do Fluminense. Depois, aparecem Guerrero (Fla), Fred ‘Slater’ e Marlon (Flu), com 5 milhões de euros cada.

Caiu na rede. Andy Murray, o Vasco da bolinha: cinco vices no Aberto da Austrália.

Bem, diabinhos. Primeiro, foi a Gillette (Procter & Gamble); agora, a Sadia. Aos poucos, o Circo Brasileiro Futebol vai colhendo os frutos do glorioso miado do gato da corrupção e perdendo patrocinadores. Também ficou sem a Petrobras, que enchia de gasolina a Copa do Brasil. Ainda dão guarida, e milhões de reais, aos engomadinhos de colarinho branco da casa maldita do ludopédio: Nike, Itaú, Vivo, Guaraná Antarctica, Chevrolet, MasterCard, Samsung, Gol, Englishtown, Michelin e Ultrafarma. Até quando?

Dona Fifi. As viúvas de Osorio continuam choramingando pelos cotovelos na mídia caolha.

Gilete press. De Walter Nunes, em ‘Veja’: “Ministério Público Federal denuncia o atacante Neymar e seu pai e empresário à Justiça por sonegação fiscal e falsidade ideológica, crimes que têm pena prevista de até cinco anos de prisão. É o mais novo lance em uma jogada que ameaça, fora de campo, o mais brilhante astro do futebol brasileiro da última década e expõe o lado nebuloso do esporte mais popular do mundo.” O bicho pegou.

Tititi d’Aline. As mil e uma noites do ‘professor’ Gallo no Al Qadisiyah terminaram em 90 dias. O brasileiro rescindiu o contrato com o time da Arábia Saudita.

Você sabia que… apenas 94.990 torcedores acompanharam a vitória do líder Barcelona sobre o Atlético de Madrid, por 2 a 1, no Camp Nou?

Bola de ouro. Bruno Soares. O brasileiro fez barba e cabelo no Aberto da Austrália. Primeiro, ao lado de Jamie Murray, irmão de Andy Murray, faturou o título de duplas masculinas. Depois, com a russa Elena Vesnina, levantou o caneco de duplas mistas. Soares deixará a terra do canguru com mais R$ 1,2 milhão na poupança.

Bola de latão. Fernando Torres. Sem correr para o abraço desde setembro, o espanhol deve ser devolvido pelo Atlético de Madrid ao Milan. Sem carta de agradecimento.

Bola de lixo. Fluminense. A grande decepção da rodada do Carioquinha. Pouco mais de dois mil torcedores assistiram a derrota para o Voltaço.

Bola sete. “Todo mundo acha que no Corinthians só tem incompetente por causa das multas, mas nos outros clubes acontece a mesma coisa” (do mandachuva e raios Roberto de Andrade – há controvérsias).

Dúvida pertinente. Quando a ‘Operação Caça Rato’ começará para valer no ludopédio nacional?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Anúncios

O interior que se cuide: o ano é da ‘zebra’ no Paulistinha – Verdão, Peixe, Timão ou Tricolor

Fernando Prass, o ‘paredão’ do Palmeiras: é ele e mais 10

Alô você, torcedor! Prepare-se para viver grandes emoções nos estaduais, a pré-temporada com ingresso pago. Nunca as quatro linhas estiveram tão favoráveis às zebras.

No sempre disputadíssimo Paulistinha, por exemplo, Palmeiras, Peixe, Corinthians ou soberano São Paulo deve superar os favoritaços Ponte, Água Santa, Ferroviária, São Bento, Capivariano, Oeste, Rio Claro e outras feras dotadas de orçamentos milionários.

Dos surpreendentes candidatos ao caneco desta temporada, o time da Baixada leva vantagem porque poderá se preocupar apenas com o Paulistinha, enquanto os coirmãos também terão o fardo da mequetrefe Libertadores.

Os periquitos em revista investiram pesado em reforços e devem ser o principal adversário do Santos, que levantou seis taças neste século .

Já o Tricolor é uma incógnita nas mãos do hermano Bauza, o Patón. E o Corinthians, só São Jorge sabe. Depois do hexacampeonato brasileiro em 2015, entrou em liquidação. Pobre ‘professor’ Tite! Terá de mostrar que, além de ser um excelente comandante, também é um milagreiro.

Os mamíferos listrados também devem dar o ar da graça no Carioquinha, com a dupla Flamengo e Fluminense (Vasco e Botafogo dificilmente deixarão de ser coadjuvantes); no Mineirinho, com Galo e Raposa; no Gauchinho, com Grêmio e Saci colorado; no Baianinho, com Bahêa e Vitória; no Paranaensesinho, com Furacão e Coxa; no Catarinensesinho, com Figueira, Avaí e Criciúma.

                                       ############

Pitaco do Chucky. Na Liga, Flamengo x Galo; no Carioquinha, Flamengo x Boavista. Viva os estaduais!

Bra$il olímpico. A tocha da Rio-16 sofreu mais um pequeno reajuste. As chamas para iluminar a luta por medalhas cresceram mais R$ 400 milhões. O custo total atingiu R$ 39,1 bilhões. Por enquanto, já que ninguém é de ferro e jacaré não pega onda em escada rolante. Em 2009, o COB (caixinha, obrigado Brasil) estimou o custo da festa em R$ 28,8 bilhões. A ‘Copa das Copas’ consumiu R$ 27,1 bilhões. O pódio é deles, o suor é nosso.

Zé Corneta. NFL: campeonato de gritos vem aí na telinha.

Banquete salgado. Pelo menos 400 torcedores do Barcelona de Guayaquil ficaram na bronca com a passagem de Ronaldinho Gaúcho pelo clube. Eles pagaram US$ 250 (R$ 1 mil) para participar de um jantar ao lado do brasileiro, tirar selfies e ganhar autógrafo, mas o craque deu as caras por apenas cinco minutos e depois se mandou para o quarto do hotel. O ET da bola foi convidado para disputar um jogo amistoso com a camisa do clube. Ronaldinho Gaúcho serviu de chamariz para a ‘Noche Amarilla’, festa de apresentação do elenco do Barcelona para a temporada. Vestiu a camisa 91.

Sugismundo Freud. Lembre-se: a vida de um chinelo é muito pior.

Bem, amiguinhos. Os periquitos em revista voam em nuvens de felicidade: vão faturar R$ 58 milhões com apenas dois patrocínios na camisa, Crefisa e FAM (Faculdade das Américas). Caíram fora a Prevent Senior e a TIM. Ano passado, o clube beliscou R$ 50 milhões com os quatro patrocinadores.

Dona Fifi. O milongueiro colombiano Juan Carlos Osorio viajou na maionese: comparou o mexicano Jesus Manuel Corona, do Porto, a Neymar.

Bem, diabinhos. Os funcionários do Botafogo estão radiantes: o clube pagou os salários atrasados do elenco, mas não depositou um centavo na conta dos trabalhadores sem chuteiras. O Botafogo deve o café no bule de dezembro, a segunda parcela do 13º e férias. Pior: não sabe quando vai pagar.

Caiu na rede. Barcelona joga na loteria, não acerta nenhum número e fica com o mico Douglas na mão.

Gilete press. Do agora cinquentão Romário, ao ‘Esporte(ponto final)’: “Como jogador, eu fui um dos melhores da história. Político estou há apenas quatro anos, mas tenho consciência de que tenho feito o meu papel, até mais do que esperava. Como pai, posso não ser o melhor, mas procuro dar tudo de bom aos meus filhos. Nota 10 como jogador e 7 ou 8 como político e pai.” Falou, Peixe!

Twitface. O balanço é extremamente positivo: dos 155 estádios avaliados pelo governo em 129 cidades, nada mais que… 13 receberam a nota máxima.

Tititi d’Aline. O preço do ingresso para a final do Super Bowl entre Denver Broncos e Carolina Panthers, em 7 de fevereiro, na Califórnia, continua fazendo a festa de muita gente. A entrada mais barata pulou de US$ 3,8 mil (R$ 15,5 mil) para US$ 17,5 mil (R$ 71,5 mil) no mercado paralelo. É a mais alta da história da NFL.

Você sabia que… Calleri, principal reforço do soberano Tricolor para o primeiro semestre, encaçapou 29 gols em 90 jogos por Boca Juniors e All Boys?

Bola de ouro. Bragantino. O time da terra da linguiça entrou na guerra contra a dengue, chikungunya e zika vírus. A partir da segunda rodada da Série B do Paulistinha, o torcedor poderá trocar um pneu (criadouro do maldito mosquito) por um ingresso nos jogos em Bragança Paulista.

Bola de latão. Copa do Brasil. O mata-mata do Circo Brasileiro de Futebol perdeu o patrocínio da Petrobras. A samaritana estatal tirou o time de campo por falta de credibilidade do ludopédio nacional, envolvido num mar de lama fora das quatro linhas.

Bola de lixo. Eduardo Cunha. O paladino da moralidade e presidente da Câmara anunciou a criação da CPI da mamãe Fifa. A pizzaria promete investigar crimes de fraude, suborno e formação de quadrilha.

Bola sete. “Eu admiro muito o Guardiola. Gostaria de trabalhar com ele” (do moleque Neymar, do Barcelona, sobre o ‘professor’ mais badalado do mundo).

Dúvida pertinente. Por que os clubes não aproveitam o embalo da Primeira Liga e começam a brigar por uma Liga Nacional?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Cartolagem beija a lona no primeiro round contra a Liga

guerrero-flamengo5
Guerrero reencontrou o caminho do gol após longo jejum

Antes de mais nada, há que se colocar a paixão de lado, guardar as emoções para a novela das nove, onde a regra do jogo não é tão clara.

Mais importante que a primeira vitória de ‘Muriçoca’ Ramalho no comando do Flamengo, o fim do jejum de Guerrero depois de cinco meses, o destempero de Fred ‘Slater’ e a estreia de alguns reforços foi a união dos clubes (nem todos, infelizmente) contra o autoritarismo do Circo Brasileiro de Futebol.

Não se intimidaram com as ameaças de cartolas desmoralizados e/ou procurados para um tête-à-tête com a lei e colocaram a bola para rolar na Primeira Liga.

Soltaram, finalmente, o grito de independêcia na pátria das chuteiras furadas. Uma alforria que se cobrava dos clubes havia muito tempo, embora boa parte ainda permaneça com o rabo entre as pernas.

Cansada de ser tratada como fantoche por sanguessugas, a torcida adotou a causa, encampou a luta contra os engravatados de colarinho branco que se apoderaram do esporte.

Nada menos que 56 mil pagantes compareceram aos quatro primeiros jogos do torneio, média de 14 mil por embate, bem superior à dos Carioquinhas da vida.

Destaque para Galo 0 x 2 Flamengo, no Mineirão, com 30.378 torcedores. Um deles ilustre: o ministro do Esporte, George Hilton. ‘A competição conta com o nosso apoio e o nosso entusiasmo. Defendi desde o inicio a criação de uma liga nacional. O torneio não vai parar’, garantiu o ministro.

O Beira-Rio recebeu 11.339 pessoas no ‘oxo’ entre Saci colorado e Coxa. Em Volta Redonda, 6.005 assistiram à derrota do Fluminense para o Furacão (1 a 0), enquanto 7.040 conferiram Criciúma 1 x 1 Raposa, em SC.

Depois de beijar a lona já no primeiro round, o Circo Brasileiro de Futebol abandonou a ideia de retaliações contra os rebeldes e anunciou, por meio de nota, a autorização para a realização da Primeira Liga, que trata como Copa Sul-Minas-Rio.

Neste ano, considera os jogos como amistosos. Mas em 2017, de acordo com a casa maldita do ludopédio, o torneio ‘integrará oficialmente o calendário do futebol brasileiro’. Um gol de placa de uma seleção de ouro: Flamengo, Fluminense, Galo, Raposa, Furacão, Criciúma, Grêmio, Saci colorado, Coxa, Avaí, Figueira e Coelho mineiro.#aligadeuliga.

                                                      ############
Pica-Pau. Andrés Sanchez, deputado federal (PT) e sempre mandachuva do Corinthians, perdeu pontos junto aos jogadores após revelar o salário dos atletas que deixaram o clube. Na linguagem dos boleiros, trairagem.

Zé Corneta. Torcedor é tratado como rei quando o clube precisa e, depois, como bobo da corte.

Bem, amiguinhos. Macaco velho no planeta das chuteiras, ‘Muriçoca’ Ramalho mandou um recado à torcida do Flamengo: o time mostrou na vitória sobre o Galo que está no caminho certo, mas ainda é cedo para colocar o bloco na rua, ‘para se empolgar’. O ‘professor’ rasgou elogios a Guerrero, que voltou a correr para o abraço: ‘Não é artilheiro à toa. A gasolina dele é o gol’. Enche o tanque!

Pitaco do Chucky. Dos 63 mil sócios-torcedores do imortal Grêmio, 20 mil estão inadimplentes. É a crise chegando ao futebol.

Bem, diabinhos. De pires na mão, o soberano São Paulo até agora não pagou a comissão de R$ 900 mil ao empresário Jolden Vergette, que intermediou o empréstimo do zagueiro Dória por quatro meses. O jogador já se mandou do clube. O Tricolor deu dois papagaios ao agente, um de R$ 600 mil e outro de R$ 300 mil. O primeiro venceu em fevereiro de 2015, e o segundo em abril.

Sugismundo Freud. A rotina é o maior inimigo das pessoas.

Sinal amarelo. Noventa minutos e a derrota para a Desportiva por 2 a 1, em Cariacica, foram suficientes para o diagnóstico do goleiro Jefferson: se o Botafogo não contratar, será apenas coadjuvante nos torneios, e olhe lá. ‘A equipe precisa melhorar muita coisa, buscar jogadores’, receitou. Encarar o Carioquinha, ainda dá, mas Copa do Brasil e Brasileirão… O time disputou a segunda divisão do nacional em 2015.

Dona Fifi. A tartaruga ninja anda falando pelos cotovelos. Quer porque quer aparecer mais que jaca em pescoço de girafa.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “Lembra-se do quiproquó que foi, em 2015, a questão da mão na bola ou bola na mão no Brasileirão? É que, para a CBF, se a bola tocasse na mão do zagueiro, dentro da área, era pênalti. Mas, para a Fifa, o que vale é a interpretação do juiz. Para resolver de vez a celeuma, árbitros do Brasil todo vão se reunir na CBF, a partir de 30 de janeiro, para um curso de aperfeiçoamento.” Aleluia, irmão!

Caiu na rede. Ão, ão, ão, a Liga é a salvação.

Tititi d’Aline. Valeu a pressão da Fiel: os moleques Maycon, Matheus Pereira, Gabriel Vasconcelos e Claudinho foram promovidos à equipe de profissionais. Primeiro passo dado, agora precisarão convencer o ‘professor’ Tite a dar-lhes uma chance no time.  E nada melhor do que o Paulistinha para o teste.

Você sabia que… o Peixe, com seis canecos, é o time que mais ganhou o Paulistinha neste século?

Bola de ouro. Raulzinho. O armador brasileiro de 23 anos foi escolhido para disputar o Jogo dos Novatos da NBA, em 12 de fevereiro, na cidade de Toronto. Raulzinho defende o Utah Jazz. É o segundo brasileiro a participar da festa. O primeiro foi Nenê, em 2003/04.

Bola de latão. Fred ‘Slater’. Começou a temporada em grande estilo no ataque do Fluminense: deu um soco em Leo, do Furacão, e foi expulso. O jogador do time paranaense também levou o vermelho, sem merecer, já que estava de costas para o centroavante. Foi a oitava expulsão de Fred ‘Slater’ em 267 jogos pelo Tricolor.

Bola de lixo. Palmeiras. O sócio-torcedor continua sofrendo mais que sapato de padre para comprar ingresso, como aconteceu em 2015. O programa Avanti é bom só até a página três, e olhe lá!

Bola sete. “É preciso acabar com os chavões de que jogador raçudo é o que grita muito, dá broncas e corre atrás de bolas perdidas, e que todo jogador habilidoso e clássico é apático quando joga mal e o time perde” (do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’ – fato).

Dúvida pertinente. O futebol precisa de federação?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Coronel da CBF na pior: ganha apenas quatro salários para sobreviver

Trio parada dura: coronel Nunes, ‘Zé da Medalha’ e Del Nero

A vida do coronel Nunes, 77 anos, a rainha da Inglaterra do Circo Brasileiro de Futebol, não está mesmo nada fácil.

Marionete do imperador ostentação Del Nero, ele receberá uma pequena ajuda de custo de US$ 20 mil (R$ 80 mil) como representante da pátria das chuteiras furadas na ilibada Conmebol.

Por ocupar o trono da bola tupiniquim na Barra da Tijuca, o coronel Nunes ganha R$ 200 mil mensais para a xepa.

Também belisca R$ 14.760 da Força Aérea Brasileira como ‘anistiado político’, além de um belo dindim como coronel aposentado da PM do Pará, por volta de R$ 15 mil.

Amigo de fé, irmão camarada e capacho de Del Nero, o coronel Nunes tem em seu brilhante histórico pouca relevância no futebol nacional.

Apareceu mais por estar envolvido em polêmicas semelhantes às que o imperador licenciado tem sido citado – se colocar o nariz para fora do país vai tomar cafezinho com o pessoal do FBI.

Presidente da federação paraense desde 1998, ele conseguiu a proeza de apresentar com extrema sutileza os números do campeonato estadual de 2015: 28 jogos, 108.647 pagantes, R$ 2,2 milhões de arrecadação.

A mídia do estado, porém, garante que num passe de mágica desapareceram 28 jogos (um turno), 111 mil torcedores e R$ 2,3 milhões do balanço. Ora pois, apenas um pequeno erro de aritmética. 

                                                                          ############                                     

Pitaco do Chucky. Por que o mestre Dunga não pintou em um jogo da Copinha, justamente num ano olímpico?

Lei da mordaça. Peter Sowrey, ex-CEO da Federação Internacional de Vela, abriu o jogo: por tentar encontrar uma rota alternativa à poluída Baía de Guanabara na Rio-16, ele foi premiado com a demissão. Sowey sugeriu Búzios como opção aos sacos plásticos, carcaças de animais, divãs e outras imundícies despejadas diariamente na Baía. Ignorou os avisos da federação e do comitê organizador para esquecer um plano B, continuou torpedeando o local da disputa e levou um solene bico.

Sugismundo Freud. A mentira abre o caminho para a verdade. 

Bem, amiguinhos. Enquanto por aqui Flamengo, Corinthians e Palmeiras se orgulham dos R$ 30 milhões que recebem pelo carimbo master no enxoval, o Bayern de Munique tem que se virar nos 30. O clube fechou contrato de R$ 65 milhões com aeroporto de Doha, que vai estampar sua marca na camisa de… treino dos alemães.

Zé Corneta. Corinthians belisca R$ 80 milhões com a venda de Gil, Renato Augusto, Jadson e Ralf aos chineses; Chelsea fatura somente R$ 145 milhões com a transferência de Ramires ao Jiangsu Suning. Vida cruel!

Bem, diabinhos. Pato chegou cheio de moral ao futebol inglês. Nem meia dúzia de torcedores do Chelsea foi recepcioná-lo no aeroporto. Emprestado gratuitamente pelo Corinthians até julho, o atacante receberá R$ 800 mil mensais, o mesmo que embolsa o colombiano Falcao Garcia por semana, sem jogar.

Dona Fifi. O nobre Paulo Nobre, seus pares e ímpares riem à toa: Palmeiras fechou 2015 com um superávit de R$ 10,9 milhões. Voa periquito, voa.

Gilete press. Do movimento Bom Senso, sobre a Primeira Liga: “O modelo do campeonato ainda não é o ideal, mas a Primeira Liga é terreno fértil para mudanças no futebol brasileiro. A organização e o protagonismo do futebol precisam se desvencilhar da estrutura corrompida e ineficiente que os domina há tanto tempo. É o momento ideal para romper com o modelo arcaico que teima em se manter no poder. ” #Ligaja.

Caiu na rede. Naming rights do Itaquerão, após duas crateras no entorno do estádio: Arena Tatuzinho.

Tititi d’Aline. O deputado federal (PT) e sempre mandachuva do Corinthians, Andrés Sanchez, viaja na contramão da Fiel. Acha que o time deve agradecer aos chineses, diariamente, pelo ataque ao time. Livraram o clube de futuros problemas financeiros. “O Renato Augusto ganhava R$ 450 mil por mês. Ele recusou R$ 3,5 milhões por ano, imagina quanto não iria pedir para renovar? O Jadson, que jogou seis meses bem, ganhava R$ 400 mil. O Vagner Love, que todo mundo falava que era ruim, também ganhava R$ 450 mil. Se o Corinthians renovasse com todos, arrebentaria o grupo e também as finanças. O Palmeiras, o São Paulo e o Santos estão chorando porque não tiveram uma China na vida deles”, fustigou Sánchez, em entrevista à rádio ‘Bandeirantes’. Há controvérsias.

Você sabia que… o Flamengo tem apenas 20% dos direitos econômicos de Matheus Sávio, Leo Duarte e Dener, campeões da Copinha?

Bola de ouro. Lyanco. O zagueiro de 18 anos do soberano Tricolor foi convocado para defender a seleção sérvia sub-19 num amistoso contra a Espanha. Ele nasceu no Espírito Santo e é neto de iugoslavos. Lyanco não ficará impossibilitado de defender o Brasil no futuro. 

Bola de latão. Neymar (pai e filho). Condenados a pagar R$ 460 mil à Receita Federal por drible frustrado no Leão em 2007/08, ainda nos tempos de Peixe. Cabe recurso.

Bola de lixo. Paulistas. Covardemente, Corinthians, Palmeiras, Peixe e soberano São Paulo estão se omitindo na guerra dos clubes da Primeira Liga contra o Circo Brasileiro de Futebol.

Bola sete. “Romário completa 50 anos, sexta. Uma turma de amigos arma, para domingo, na Praia do Pepê, na Barra, um dia inteiro de futevôlei. Um telão vai mostrar os principais lances da carreira do Baixinho” (de Ancelmo Gois, no ‘Globo’ – happy birthday).

Dúvida pertinente. O Circo Brasileiro de Futebol tem moral para cobrar qualquer coisa?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Pato, das duas, uma: ou voa na Inglaterra ou vira o maior mico corintiano

Corinthians emprestou Pato de graça ao Chesea

Parece até brincadeira: o Corinthians continua preso às asas de Pato. Explica-se: emprestado ao Chelsea por seis meses, o jogador só evitará um rombo astronômico nos cofres do clube (15 milhões de euros) se arrebentar no ataque do time inglês.

Caso contrário, será devolvido com uma carta de agradecimento pelos serviços prestados. Nada de 12 milhões de euros (R$ 53 milhões) em julho.

Pior: Pato poderá assinar pré-contrato com outro time na volta e os corintianos ficarão chupando o dedo, assistindo a banda passar.

Se o voo de Pato corresponder até maio, quando termina a temporada europeia, o Corinthians receberá R$ 31 milhões. O restante ficará para a poupança do atleta. São Jorge já foi acionado para dar aquela força na transação.

Por enquanto, o Corinthians ficará livre apenas do salário de Pato: R$ 800 mil para a xepa. E, também, do aluguel de uma choupana num condomínio fechado em Alphaville, algo em torno de R$ 40 mil.

Entre mortos e feridos, o Corinthians economizará pouco mais de R$ 5 milhões. No Chelsea, Pato ganhará o mesmo café no bule que vinha recebendo do time paulista.

Ou seja, quatro vezes menos do que a estrela da equipe, Hazard. O belga se diverte com a bagatela de R$ 3,3 milhões. O brasileiro vai faturar um holerite de jogador comum aos padrões da Premier League.

Um ótimo negócio para o time inglês: ‘O Chelsea fechou há uma semana com o staff de Alexandre Pato um acordo verbal. Faltava a assinatura do contrato e a definição de quanto pagaria ao Corinthians, algo que giraria em torno de R$ 46,8 milhões. Mas em meio às negociações e ao noticiário, o time inglês descobriu que a situação do clube brasileiro era de desespero para vender o atacante. Então recuou, propondo apenas o empréstimo’, escreveu o blogueiro Mauro Cezar Pereira, da ‘ESPN’.

Faça sua aposta: Pato ou mico? Fichas para o cassino da Rua São Jorge, 777, São Paulo. A competente e absolutamente amadora cartolagem corintiana agradece.
                                                   ############

Pitaco do Chucky. Pódio olímpico: dengue, chikungunya e zika vírus.

Vão plantar batatas. O mandachuva e raios do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, pouco se lixou para o veto do Circo Brasileiro de Futebol à Primeira Liga, a partir desta quarta. Garantiu que o time entrará em campo para encarar o Galo, em Belo Horizonte. Também deu de ombros à ameaça da federação carioca de cortar a verba de TV do estadual (R$ 7 milhões) se o Urubu bater a chuteira e continuar no torneio. Os clubes da Liga se uniram na queda de braço contra os engravatados de colarinho branco e criaram #JuntosPelaPrimeiraLiga’. A torcida apoia.

Zé Corneta. Chegou a hora de resgatar o futebol: #bastadebandidosnopoder.

Zapping. A decisão da Copinha entre os garotos corintianos e rubro-negros rendeu bons frutos à plim-plim. Na grande Pauliceia refém da criminalidade, o ibope atingiu 15 pontos, um a mais que na Cidade Maravilhosa das balas uivantes. O duelo melhorou a audiência em oito pontos (SP) e quatro (RJ) em comparação às quatro segundas anteriores. No horário, vai ao ar ‘Bem estar’ e ‘Encontro com Fátima Bernardes’.

Dona Fifi. Flamengo, 8 ou 80: Guerrero não marca há cinco meses; defesa toma seis em dois amistosos.

Bem, amiguinhos. O hermano Calleri, novo reforço do soberano Tricolor, abriu o jogo: se dependesse dele, não aterrissaria no Morumbi por seis meses, até carimbar o passaporte para a Inter de Milão. Ele garantiu que não se acomodará no São Paulo, ‘um clube muito grande, mas gostaria de ter ficado no Boca Juniors’. Calleri foi negociado por R$ 42 milhões.

Sugismundo Freud. Obstáculos e sonhos fazem parte da vida. 

Bem, diabinhos. Cartolas corintianos e parte da mídia caolha elegeram o moleque Matheus Pereira como bode expiatório da derrota para o Flamengo na final da Copinha. O garoto errou, é verdade, ao tentar a cavadinha na disputa dos pênaltis, mas não pode ser execrado. É uma joia a ser lapidada.

Caiu na rede. Vasco anda mais preguiçoso que gato de açougueiro na busca por reforços.

Gilete press. De Cosme Rímoli, no ‘R7’: “Nem a diretoria corintiana gostou. Mas não pôde evitar. Tite detesta trabalhar com garotos. E despachou o talentoso Marciel para ficar com o truculento Willians. O Cruzeiro adorou a troca.” Um belo gol… contra!

Twitface. Com a reforma do gramado do Morumbi em ritmo de tartaruga master, o soberano Tricolor definiu que o time jogará os primeiros seis jogos do ano no Pacaembu.

Tititi d’Aline. Aos 41 anos, o interminável Paulo Baier acertou com o São Luiz, de Ijuí, para disputar a segunda divisão do Gauchinho. Baier começou a carreira no clube, em 1995. Depois, rodou mais que prato de micro-ondas: Criciúma, Galo, Botafogo, Vasco, América/MG, Goiás, Palmeiras, Sport, Furacão, Ypiranga e Juventude.

Você sabia que… cada medalha de ouro da Rio-16 custará R$ 2 mil?

Bola de ouro. Super Bowl. A final do futebol americano não está com nada. Tanto que os cambistas andam vendendo ingresso por apenas US$ 5.400 (R$ 21.600), o mais alto desde 2010. O pega entre Panthers e Broncos será em 7 de fevereiro, domingo de carnaval.

Bola de latão. Federação Russa de Tênis. Ameaçou tirar a musa Maria Sharapova da Olimpíada se a atleta ficar fora da Fed Cup, contra a Holanda, no início de fevereiro. Sharapova se recupera de uma lesão. Xô, cartolas! 

Bola de lixo. CBF. O egrégio Circo Brasileiro de Futebol curvou-se à pressão da federação carioca e do capitão gancho vascaíno Eu-rico Miranda e proibiu a disputa da Primeira Liga. Só aprovará o torneio em 2017. Ridículo.

Bola sete. “Temos de reconhecer que estamos em crise, a maior e mais profunda de nossa história. Não aceitaremos mais gestões corruptas. Haverá uma auditoria em todos os contratos e total transparência” (discurso de posse do novo presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Domínguez, 44 anos – a conferir). 

Dúvida pertinente. Por que os paulistas não entram na briga dos coirmãos Flamengo e Fluminense pelo grito de independência?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Flamengo, tricampeão da Copinha. A bola agora fica com os ‘professores’ Tite e ‘Muriçoca’

Garotada do Flamengo festeja o tri (foto Rodrigo Corsi/FPF)

Não deu outra: deixaram o Flamengo chegar, sai de baixo. É pimba na caxirola: tricampeão da Copinha/SP, o maior vestibular das chuteiras.

Mesmo prejudicado pelo apito amigo de Rafael Gomes Felix da Silva, o Urubu devorou o Corinthians nos pênaltis (4 a 3), após empate de 2 a 2 no tempo normal, na ex-casa da Fiel, o Pacaembu (30 mil torcedores), no dia do aniversário de 462 anos de São Paulo.

Detalhe: o time corintiano, que lutava pelo décimo caneco, abriu 2 a 0, gols de Gabriel Vasconcelos e Matheus Pereira, no primeiro tempo.

O Rubro-negro reagiu no início do segundo e, depois de ser prejudicado pela arbitragem, que anulou um gol legal de Paquetá, marcou dois em apenas oito minutos: Trindade e Matheus Sávio.

Na marca da cal, o goleiro Thiago brilhou ao defender dois pênaltis, embora tenha desperdiçado a sua cobrança. Já Matheus Pereira (‘cavadinha’), Gabriel e Claudinho colocaram o salto alto e mandaram o sonho corintiano para o espaço.

Fim da festa. É hora de recolher os presentes, de apostar nos moleques que apresentaram qualidades ao longo do campeonato e, consequentemente, são merecedores de uma chance entre os profissionais.

O ‘professor’ Tite correu para o estádio depois de chegar dos EUA a fim de conferir a bola dos garotos Maycon, Léo Jabá, Gabriel Vasconcelos, Guilherme Romão, Claudinho e Matheus Pereira.

Pequeno problema: Tite não se liga muito em lançar o pessoal da base, a não ser por extrema necessidade. Que o diga o volante Marciel, 20 anos!

Canhoto, com qualidade no passe e boa saída de bola, foi trocado por Willians, um brucutu de 29 anos. Deivid, ‘professor’ do pão de queijo, vibrou muito com o negócio (empréstimo de um ano).

No ninho do Urubu, ‘Muriçoca’ Ramalho deve abrir os olhos para o atacante Felipe Vizeu, vice-artilheiro da Copinha, com sete gols, eleito o melhor jogador do torneio. Como Tite, o treinador também não dá muita atenção à base.

Outros destaques do time carioca: Ronaldo, Paquetá, Matheus Sávio, Thiago e Cafu.

Ou seja: tanto no Corinthians quanto no Flamengo dá para se fazer um ótimo garimpo. Pé de chuteira não falta.

                                                  ############

Zé Corneta. Corinthians, campeão moral… Uma segunda do barulho para os coirmãos. 

Bem, amiguinhos. O bochicho percorre os subterrâneos do esporte bretão: os chineses do Tianjin Quanjin pretendiam levar Ricardo Oliveira e não Luis Fabiano. O negócio caminhava bem até o jogador do Peixe mandar dois pastores para discutir o contrato com o time da China. Aí o ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo brecou a transação. Ficou com receio de futuras reuniões do evangélico atacante do outro lado do mundo.

Sugismundo Freud. O amor é cego e pensa que ninguém o vê.

Bem, diabinhos. A volta de Robinho ao aquário da Vila Belmiro está bem mais fácil. O imortal Grêmio desistiu das pedaladas enferrujadas do atacante. O Peixe deve acertar com Robinho por algo em torno de R$ 650 mil mensais, mais uma carta garantindo que o mês terá rigorosamente 30 dias. Na segunda passagem pelo Santos, Robinho ficou até seis meses sem ver a cor do dinheiro. 

Pitaco do Chucky. Uma vez Flamengo, três vezes Flamengo.

Pancadaria. O atacante Kleber Gladiador voltou às manchetes policiais. O jogador do Coxa foi acusado por um PM e um segurança da boate Wood’s, em Foz do Iguaçu, de agressão. Mais 12 atletas do time paranaense entraram no bafafá. O tempo esquentou quando os jogadores começaram a incomodar os clientes. Eles foram convidados a se retirar e o pau quebrou. Depois, saíram sem pagar a conta (mais de R$ 2.500). O Coritiba realizava pré-temporada em Foz. Às 21 horas de sábado, os atletas foram liberados. 

Dona Fifi. Nada é tão ruim que não possa ficar ainda pior: eterno rei da bolinha, Ricardo Teixeira voltou a dar as cartas no Circo Brasileiro de Futebol.

Happy birthday. Soberano São Paulo em festa: 86 anos de fundação. A data foi festejada com uma missa na sede social, um bolo e a bênção ao novo gramado do Morumbi.

Gilete press. Do pequeno grande Tostão, na ‘Folha’: “Os times brasileiros, mesmo com enormes dívidas e déficits, contratam demais e pagam absurdos salários a jogadores comuns e a treinadores. Os elencos são enormes, com muitos atletas encostados, que, quando entram, atrapalham. Chegam mais para subtrair que para somar, como os atletas gostam de dizer.” Na mosca.

Caiu na rede. Raposa consegue importante reforço: emprestou o meia Marinho ao Vitória, da Bahia.

Tititi d’Aline. Falcão, o ‘rei de Roma’, foi uma das atrações do amistoso Sport x Argentinos Juniors. O ‘professor’ pintou no gramado com um look diferente: chapéu panamá, óculos escuros, camisa azul estampada e calça jeans. Normalmente, Falcão adota um estilo bem mais sóbrio.

Você sabia que… o Shakhtar Donetsk recusou R$ 160 milhões do Liverpool pelo brasileiro Alex Teixeira, autor de 22 gols em 15 jogos do Campeonato Ucraniano? 

Bola de ouro. Fernando Prass. Apesar da baciada de reforços nos últimos tempos, o Palmeiras continua o mesmo: Prass e mais 10. O goleiro pega tudo e ainda mostra como se bate pênalti.

Bola de latão. Canoagem. A menos de 200 dias para a Olimpíada, a confederação brasileira está sob investigação, por causa de uma série de irregularidades, como malversação de verbas e promessas de Pinóquio.

Bola de lixo. Cambistas. Deitaram e rolaram na final da Copinha. Com a conivência dos cartolas e da polícia, tomaram conta do espetáculo, vendendo ingresso por R$ 60, o dobro do valor normal. Honra ao mérito: os anjinhos organizados pelo diabo que usaram sinalizadores na torcida corintiana.

Bola sete. “Desperdiçar talentos que brotam no ‘terrão’ é pecado mortal que o Corinthians vem cometendo” (de Ricardo Perrone, no ‘Uol’ – no alvo).

Dúvida pertinente. Corinthians: cavalo paraguaio da Copinha com louvor?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Um fim de semana de segunda com times de primeira. Fla, a maior decepção

Resultado de imagem para fotos do amistoso santa x flamengo
Grafite começou a reação do Santa

Tudo bem que as equipes ainda estão se acertando, já que voltaram recentemente ao batente, mas o fim de semana deixou muitos torcedores com um elefante atrás da orelha.

Nenhum dos chamados bambambãs conseguiu festejar uma vitória. Ou seja, uma rodada de segunda com times de primeira: Flamengo, Botafogo e Palmeiras (nos pênaltis) perderam, enquanto Corinthians, Peixe e Grêmio ficaram no empate.

A grande decepção foi o voo do Urubu na Taça Chico Science, no Arruda. O time carioca começou bem, com Willian Arão (um dos poucos que se salvaram) abrindo o placar, mas tomou a virada do Santinha: 3 a 1. Grafite (pênalti), João Paulo e Arthur garantiram a festa do Cobra Coral sob uma temperatura de quase 40º (sol das 11h).

O Flamengo continua em jejum nesta temporada. Na última quinta, empatou em 3 a 3 com o Ceará (perdeu nos pênaltis por 4 a 3), na estreia do treinador ‘Muriçoca’ Ramalho. Mais uma vez, o peruano Guerrero passou em branco. Não corre para o abraço desde agosto de 2015.

Em Montevidéu, na calada da noite de sábado, o Palmeiras ficou no ‘oxo’ contra o Nacional, num jogo tão emocionante quanto uma sopa de chuchu. Nos pênaltis, apesar de a estrela de Fernando Prass brilhar (pegou duas cobranças e converteu uma), os periquitos em revista tombaram por 4 a 3 na final da Copa Antel. Dudu, Allione e Gabriel Jesus erraram os pênaltis.

O Palmeiras voltou a exibir as mesmas falhas do ano passado, com muitos erros na passagem da defesa para o ataque. Os melhores momentos foram em contragolpes. O time palmeirense voltará a encontrar os uruguaios no grupo 2 da Libertadores.

Nos EUA, mais um ‘oxo’: Corinthians x Fort Lauderdale Strikers, em amistoso ‘fantasma’ – pouco mais de duas mil pessoas no estádio. O ‘professor’ Tite escalou apenas reservas para iniciar a partida. E eles corresponderam à expectativa: nenhum chute a gol.

No segundo tempo, entraram Rodriguinho, Romero, Danilo e Bruno Henrique. A equipe melhorou e criou algumas chances. Aí apareceu o goleiro Bruno, ex-Palmeiras.

O Peixe foi até Salvador e escapou da derrota diante do Bahêa na bacia das almas. Gabigol abriu o marcador na Fonte Nova. Hernane Brocador empatou e, depois, colocou os baianos em vantagem, cobrando pênalti. Aos 46, um golaço de Serginho deixou tudo igual.

A bola ainda rolou para Grêmio 1 x 1 Danúbio, em Porto Alegre, num jogo muito pegado e pouco técnico. O imortal saiu na frente, com Everton. Kadu, contra, marcou para os uruguaios. Já em Cariacica, o Botafogo perdeu para a Desportiva Ferroviária por 2 a 1. Willyan marcou os dois da equipe capixaba e comemorou com chororô. Gegê descontou para os cariocas.

                                                         ############

Pitaco do Chucky. ‘Professor’ Marcelo Oliveira, de volta à rotina: vice-campeão em Montevidéu.

Pica-Pau. O atacante Fred ‘Slater’ ganhou mais pontos com a torcida ao se negar a defender o Fluminense na Florida Cup por causa da presença de Ronaldinho Gaúcho. A falta de condições físicas não passou de nhenhenhém dos cartolas para justificar a bronca do centroavante. Fred ‘Slater’ leva o futebol a sério. Circo é em outra freguesia.

Sugismundo Freud. Pense bem antes de abrir boca: as palavras podem virar bumerangue.

Bem, amiguinhos. Nada contra, ao contrário. Mas não deixa de ser interessante: badalado publicitário faz qualquer negócio para ganhar uns trocados, mas detona os jogadores que aceitaram a transferência para a China ‘apenas por dinheiro’.

Zé Corneta. TV entra em parafuso e Fiel fica livre de assistir a um show de horrores em Fort Lauderdale.

Bem, diabinhos. Time chinês do ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo continua encantando: Taubaté, 4 a 2. Tianjin Quanjian coleciona três derrotas em três jogos.  Luis Fabiano desencantou e marcou o primeiro gol com a camisa chinesa. Aleluia!

Dona Fifi. Um sucesso a passagem do Corinthians pelo Lockhart Stadium: nada menos que 2.151 testemunhas acompanharam o ‘oxo’ contra o Strikers, time que pertence ao fofo Ronaldo.

Caiu na rede (torcida do Íbis). Atenção! Em breve tem a taça Íbis, vamos convidar o Flamengo. Quem sabe assim ele ganha um troféu.

Gilete press. De Lauro Jardim, no ‘Globo’: “Os cartolas que comandam o futebol brasileiro esperam apenas uma espécie de senha da Fifa para começar a guerra pela presidência da CBF. É dado como certo pela cartolagem que, em muito breve, Marco Polo del Nero será banido do futebol pela Fifa. A partir daí, o jogo da sucessão começa. Até Ricardo Teixeira tem se movimentado. Conversa principalmente, mas não só, com Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, que, candidatíssimo, tem vindo ao Rio com mais frequência.” Nada é tão ruim que não possa ficar pior.

Tititi d’Aline. O ‘xerife’ Lugano está com sede de bola. Mesmo liberado para descansar, o uruguaio apareceu neste domingo, no CT do soberano São Paulo, para treinar. Ele fez atividades aeróbicas e fortalecimento muscular. Também trabalhou na piscina.   

Você sabia que… as seleções masculina e feminina de basquete dos EUA devem ficar hospedadas em um navio durante a Olimpíada?

Bola de ouro. Rafaela Escalante e Jovelina Melo. A chefe da torcida organizada e a servidora municipal devem assumir o comando do glorioso Plácido de Castro, que disputa o Campeonato Acreano.

Bola de latão. Kadu. Uma estreia inesquecível na zaga do Grêmio: um golaço… contra no empate com o Danúbio.

Bola de lixo. Alan Mineiro. Reforço de peso para o Corinthians: precisa perder apenas cinco quilos para começar a brigar por um lugar no time.

Bola sete. “Mesmo sendo amistoso, teve aquela deixada de pé, aquela deixada de mão. Um pouco de catimba. A gente já começou a sentir o clima de Libertadores” (do goleiro palmeirense Fernando Prass, após o jogo com o Nacional – é vero).

Dúvida pertinente. A FPF dividirá a renda da final da Copinha entre Corinthians e Flamengo ou ficará com tudo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br