Neymar, uma grande vitória mesmo sem o trono da mamãe Fifa

A turma do contra é capaz até de promover uma queima de fogos de fazer inveja ao pessoal de Copacabana se o moleque Neymar não faturar a Bola de Ouro da mamãe Fifa, em Zurique.

É incrível como ainda se coloca em xeque o talento do brasileiro. Neymar precisou apenas de dois anos e meio para conquistar os torcedores do Barcelona e o respeito dos adversários, firmar-se como uma das grandes estrelas do esporte bretão.

Só o fato de figurar entre os três finalistas, ao lado do hermano Messi e do gajo Cristiano Ronaldo, já é uma excepcional vitória, que lhe permite sonhar com a janelinha em um futuro próximo.

Dono de um inesgotável repertório de dribles desconcertantes, toques fantásticos, lançamentos primorosos e gols, Neymar certamente chegará ao trono de ‘rei da bola’. É só uma questão de tempo.

Em 60 jogos na temporada 2015, ele marcou 45 gols. Mais: assumiu o papel de protagonista do Barcelona quando Messi sofreu uma lesão e ficou bom tempo no estaleiro.

Há oito anos um brasileiro não chegava entre os três candidatos. O favorito é Messi. Luta para fazer a quina. Ganhou o prêmio em 2009/10/11/12. A hegemonia do argentino foi quebrada nos dois últimos anos por Cristiano Ronaldo. Que, desta vez, corre como zebra.

Por falar no troféu… O jornal ‘Mundo Deportivo’ garantiu que Messi vestirá um terno estampado, com o desenho de várias coroas, produzido pela Dolce & Gabbana, que patrocina o craque.

O hermano já usou terno de veludo, vinho e vermelho, numa das festas da Bola de Ouro.

O modelo com as coroas está à venda no site da grife italiana por US$ 2.967 (R$ 12 mil). Em oferta. O preço original era US$ 4.945 (R$ 20 mil).

Além da Bola de Ouro, Messi também disputa o Prêmio Puskas, de gol mais bonito. Os outros candidatos são o italiano Florenzi e o brasileiro Wendell Lira. Hoje no Vila Nova, Lira marcou um golaço quando defendia o Goianésia no Campeonato Goiano. Ele deu uma pirueta e acertou uma bicicleta contra o Atlético/GO.

No início de novembro, ao saber que estava entre os 10 finalistas, Lira procurava clube. O ex-jogador corintiano Neto bancou o terno para Lira usar na cerimônia.
                                               ############

Zé Corneta. Liderança de Lugano: se grito resolvesse, porco não morria.

Pica-Pau. O imperador ostentação Del Nero nunca esteve tão preocupado com o futuro, com as investigações do FBI e da CPI do futebol. Antes de retornar ao Circo Brasileiro de Futebol para dar posse ao coronel Nunes e, depois, pedir nova licença, Nero decidiu curtir o verão de Angra dos Reis, segundo Lauro Jardim, no ‘Globo’. O ínclito cartola foi flagrado numa tremenda lancha, recheada com um belo estoque de champanhe. Só faltou a ‘moça da capa’.

Sugismundo Freud. Nem sempre a manipulação é uma arte.

Bem, amiguinhos. O empresário e corneteiro Abílio Diniz vive dando palpites à cartolagem do soberano São Paulo, mas aplica o rico dinheirinho bem distante do Morumbi. Por módicos US$ 13 milhões (R$ 52 milhões), ele comprou um chalé em Aspen, no Colorado. A choupana tem vista para as montanhas. Nas horas de folga, Abílio adora esquiar ou descer o porrete no Tricolor.

Pitaco do Chucky. Corinthians, uma exemplar barriga de aluguel.

Bem, diabinhos. A molecada do Peixe justificou plenamente o DNA ofensivo que domina o clube: em quatro jogos pela Copinha, absurdos três gols e eliminação nos pênaltis diante do Ceará, após ‘oxo’ nos 90 minutos. Os santistas chutaram três penalidades para fora. Dificilmente um dos garotos será guindado pelo ‘professor’ Dorival Júnior para o time principal.

Dona Fifi. Uma luz no fim do túnel para a renovação do futebol carioca: Fluminense, Botafogo e Vasco caíram fora da Copinha SP. 

Gilete press. De Vera Magalhães, em ‘Veja’: “Na Olimpíada da crise, os convidados especiais não vão contar com tanta mordomia. Graças à baixa procura e ao desinteresse dos patrocinadores, o comitê organizador dos Jogos está com dificuldade de erguer camarotes para algumas modalidades. O vôlei de praia, esporte no qual o Brasil é destaque, não vai contar com a estrutura. O de tênis, no Parque Olímpico, também foi cancelado. A construção ocorre apenas se os pedidos são suficientes para compensar os custos.” O pódio é deles, o suor é nosso.

Caiu na rede. Multa rescisória no Colintians: dois pasteis e um caldo de cana.

Twitface. Gabriel Medina, rei da prancha em 2014, renovou contrato com a Oi por mais três anos. Filipe Toledo, Silvana Lima e Adriano de Souza, o Mineirinho, campeão em 2015, também falam alô pela mesma operadora… quando a linha não cai.

Tititi d’Aline. O café no bule azedou: jogadores do Corinthians esperavam começar o ano com a poupança mais polpuda, mas a cartolagem não pagou o prêmio pelo título (R$ 8,5 milhões), como havia prometido. Detalhe: o clube já beliscou os R$ 10 milhões dados pelo Circo Brasileiro de Futebol ao campeão. O ‘professor’ Tite e a comissão técnica dividirão R$ 1,5 milhão. Quando? Só São Jorge sabe.

Você sabia que… os chineses investiram mais de US$ 100 milhões em reforços na temporada 2015?

Bola de ouro. Zidane. A estreia no comando do Real Madrid foi melhor que a encomenda: 5 a 0 no La Coruña, com show de Bale. De acordo com o jornal ‘Marca’, Zidane voltou com o ‘Z de Zorro’.

Bola de latão. Lincom. Após magistrais e perfeitamente dispensáveis 33 minutos com a camisa do Corinthians, o centroavante retornou ao Bragantino. O ‘professor’ Tite nunca aprovou sua contratação.

Bola de lixo. Robinho. O rei das pedaladas enferrujadas gosta tanto do Peixe, mas tanto, que exige apenas R$ 600 mil por mês para retornar ao aquário da Vila Belmiro. Uma pechincha!

Bola sete. “Após 20 anos de trabalho, chegou ao fim a parceria entre Vanderlei Luxemburgo e Antônio Mello, o preparador físico. É que Luxa, que tem fama de admirador do vil metal, foi treinar o Tianjin, da China, e preferiu contratar um profissional mais jovem e barato. Não mandou nem bilhete ao velho amigo” (de Ancelmo Gois, no ‘Globo’ – muy amigo).

Dúvida pertinente. Com a debandada corintiana, quem é o maior favorito na Libertadores: Palmeiras, Grêmio, Galo ou soberano Tricolor?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Made in China: pé de obra brasileiro em 11 dos 18 times da elite

Nada menos que 26 brasileiros estão nas duas principais divisões do futebol chinês. Impulsionados pelo café no bule de grandes empresas, 11 dos 18 times da elite utilizam o pé de obra tupiniquim. Por enquanto, 21.

O Guangzhou Evergrande, do ‘sargento’ Felipão, domina a área com cinco brasileiros: Ricardo Goulart, Paulinho, Robinho, Alan e Elkeson. Pentacampeão da Superliga Chinesa, o time ficou em quarto lugar no Mundial de Clubes da mamãe Fifa, em 2015.

Na segundona, há cinco atletas do Brasil, além do ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo, de acordo com levantamento de Marcelo Alves, do ‘Globo’.

Dispostos a conquistar um lugar de destaque no planeta bola, os chineses deixaram na poeira árabes e japoneses. Já acumulam 78 gringos na primeira divisão e 36 na segunda, entre eles Conca, Barcos e Montillo.

Nos últimos 11 anos, a média de público dobrou nos estádios. Em 2004, o campeonato cravou 11 mil torcedores; na última temporada, 22 mil – cinco mil a mais que no Brasileirão/15.

Nos anos 90, a bola chinesa viveu momentos de muita turbulência, com clubes próximos da bancarrota e envolvidos num escândalo de corrupção e jogos arranjados. A imagem começou a mudar em 2000, após a criação da Superliga (12 times).

Hoje, é o novo eldorado dos boleiros brasileiros. Mas que não seduziu Pato. O atacante corintiano recusou a mixaria de R$ 5 milhões mensais (R$ 180 milhões em três anos) para voar pelos campos da China.

O Tianjin Quanjian pagaria 20 milhões de euros (R$ 88 milhões) pelos direitos econômicos de Pato. O Corinthians ficaria com 60% (R$ 53 milhões), e Pato com o restante (R$ 35 milhões).

O grande objetivo do presidente da China, Xi Jinping, é classificar a seleção para uma Copa. Depois, organizar um Mundial e, finalmente, soltar o grito de campeão.

O pé de obra brasileiro do outro lado do mundo:

Primeira divisão
Guangzhou Evergrande – Alan, Paulinho, Elkeson, Ricardo Goulart, Robinho e o ‘professor’ Felipão
Shanghai – meia Davi
Shandong Luneng – Jucilei, Júnior Urso, Diego Tardelli, Aloisio e o ‘professor’ Mano Menezes
Beijing Guoan – Kléber, Renato Augusto e Ralf
Henan Jianye – meia Ivo
Chongqing Lifan – atacante Fernandinho
Jiangsu Sainty – zagueiro Eleílson
Hangzhou Greentown – atacante Anselmo Ramon
Tianjin Teda – zagueiro Lucas Fonseca e meia Wagner
Guangzhou R&F – meia Renatinho
Hebei Zhongji – atacante Edu

Segunda divisão
Mongol Zhongyou – atacante Dori
Xinjiang Tianshan – atacante Vicente
Tianjin Quanjian – Luís Fabiano, Jadson e o ‘pofexô’ Luxemburgo
Meizhou Kejia – atacante Japa
                                       ############

Pitaco do chucky. Pato, um falso brilhante? 

Bem, amiguinhos. Levantamento da comissão de arbitragem do Circo Brasileiro de Futebol indicou que a bola rolou mais no último Brasileirão. O tempo médio por jogo pulou de 52’27 para 54’06. No total, 627 minutos a mais que em 2014, ou quase sete embates. Os jogos com mais de 60 minutos aumentaram de 27 para 58. Média de faltas: 28,65 por confronto. Cartões: 1.824 amarelos (4,80 por partida) e 109 vermelhos.

Zé Corneta. Depois da debandada de jogadores, a situação do ‘professor’ Tite ficou mais enrolada que briga de polvos.

Bem, diabinhos. Mudança da água para o vinho no próximo Brasileirão: um hino acompanhará a entrada dos times em campo, a exemplo do que ocorre na Champions. Nada se cria, tudo se copia. E segue o baile: a casa maldita do ludopédio adotará na Série B e na Copa do Brasil (a partir das oitavas) o mesmo ritual do Brasileirão/15, com a arbitragem à frente das equipes na saída do vestiário.

Sugismundo Freud (by Falcão). Amanhã será tomorrow.

Culinária. Depois de Mena, o ‘professor’ Bauza ganhou outro reforço no soberano Tricolor: o lateral-direto Caramelo, 21 anos, voltou de empréstimo à Chapecoense. Contratado em 2013, após se destacar no Mogi, Caramelo assinou contrato por cinco anos e disputou apenas um jogo pelo São Paulo. Depois, foi cedido ao Atlético/GO e Chapecoense.

Caiu na rede. Corintianos lamentam: nem de graça chineses querem levar Romero.

Urubu. O gringo Mancuello está com a bola cheia junto a ‘Muriçoca’ Ramalho. O ‘professor’ do Flamengo aposta todas as fichas no argentino de 26 anos: ‘Ele é um meia ofensivo, que chega na área, tem muita dinâmica. E é isso que penso para o futebol’. O treinador não teme uma possível falta de adaptação de Mancuello. Motivo: na Argentina não existe a palavra saudade.

Dona Fifi. Nem sempre filho de peixe peixinho é: depois de quatro meses e 52 minutos em campo, Rivaldinho rescindiu o contrato com o Boavista, de Portugal. Nas redes sociais, nem o atacante nem o pentacampeão Rivaldo explicaram os motivos do divórcio.

Gilete press. De Camila Mattoso, na ‘Folha’: “Apesar dos salários exorbitantes oferecidos por clubes chineses a jogadores brasileiros, os valores ainda estão muito distantes do que recebem Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar, os três concorrentes a melhor jogador do mundo em 2015. Somados, os salários anuais dos ex-corintianos Renato Augusto e Jadson chegam a R$ 42 milhões. Neymar, o que menos recebe entre os três concorrentes à Bola de Ouro, ganha cerca de R$ 56 mi anuais do Barcelona.” Que dureza!

Tititi d’Aline. O mega show do Super Bowl 50 terá a cantora Beyoncé. No intervalo da decisão do título da NFL, em 7 de fevereiro, no Levi’s Stadium, na Califórnia, ela soltará a voz ao lado do grupo Coldplay. Beyoncé foi a atração do Super Bowl em 2013. Ano passado, o espetáculo ficou por conta de Katy Perry.

Você sabia que… o teto salarial da Lusa gira em torno de R$ 8 mil mensais?

Bola de ouro. International Board. O órgão que define as regras do esporte bretão finalmente aprovou uma recomendação para que o uso de vídeos e replays seja testado após anos de debates. A decisão final será tomada em 4 de março.

Bola de latão. Walter. O rechonchudo atacante viajou até Recife, fez juras de amor ao Sport, mas a transferência para o clube pernambucano subiu no telhado. Ele deve continuar no Furacão.

Bola de lixo. Roberto de Andrade. O chefão do Corinthians criticou os jogadores por aceitarem os milhões dos chineses, não amarem o clube. Apenas jogo de cena para esconder sua incompetência administrativa. Anjinho do pau oco.

Bola sete. “Cada vez se fala menos de futebol, de estratégia, de jogadas, dos gols, do espetáculo. Que puta lixo vocês são” (do lateral Daniel Alves, sobre o trabalho da mídia – o Barça condenou o brasileiro).

Dúvida pertinente. Pato no Corinthians ou Damião no Peixe, qual o maior mico?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Tsunami chinês arrasa hexacampeão; jogadores estão certos em sair

O tsunami chinês que devastou o hexacampeão brasileiro Corinthians domina as mesas quadradas desde o início da semana. Só se fala no desmanche corintiano, já que Vagner Love também acertou com o Monaco e Cássio pode se mandar para o Besiktas, da Turquia, depois da saída de Jadson, Renato Augusto e Ralf.

Joga-se muita conversa fora, com os entendidos espinafrando os jogadores porque ousaram trocar a pátria das chuteiras furadas e falidas por um contêiner de dólares absolutamente livre de qualquer mordida do Leão chinês ou por uma boa vida na França. Inveja, nada mais.

Nenhum empregado com um mínimo de profissionalismo permaneceria na mesma empresa se recebesse uma oferta de salário astronômica para sair.

O meio-campista Renato Augusto, por exemplo, ganhará R$ 2 milhões por mês no Beijing Guoan (R$ 72 milhões ao longo de três anos), quatro vezes mais que no Corinthians.

Muito mais que bater injustamente nos atletas, a mídia caolha deveria mergulhar de cabeça em alguns questionamentos, bem mais significativos:

1) Por que o Corinthians está faturando uma miséria com as multas rescisórias pagas pelos chineses, já que estaria protegido por lei para abiscoitar muito mais se decidisse levar a ferro e fogo o que determina a cartilha de transferências?

2) Por que o ludopédio nacional é tão amador e vulnerável às propostas do exterior?

3) Por que um atleta deve abdicar da independência financeira e curvar-se a um futebol corroído pela incompetência e corrupção da cartolagem, sem transparência e pouco democrático?

4) Por que o futebol, considerado a grande paixão do brasileiro, atrai cada vez menos patrocinadores, insiste em adotar um calendário esdrúxulo (20 mil profissionais passam a maior parte do ano desempregados) e afunda na falta de governança?

5) Por que federações e clubes se submetem aos desmandos do Circo Brasileiro de Futebol, que coloca a política acima do esporte, os interesses pessoais em primeiro lugar?

6) Por que os europeus deixaram de atacar o futebol brasileiro depois do vexame da amarelinha desbotada na Copa de 2014?

7) Por que depois de a Alemanha pintar o sete nada mudou no esporte bretão nacional; ao contrário, até piorou, com cartola preso e outros na mira do FBI?

8) Sai da rede, Brasil!

############

Pitaco do Chucky. Coronel Nunes, a rainha da Inglaterra no Circo Brasileiro de Futebol: não vai dar ordens nem para o funcionário do cafezinho. 

Pica-Pau. Objeto de cobiça de Palmeiras e Corinthians, o meio-campista Lucas Lima dificilmente limpará o armário no aquário da Vila Belmiro para defender um coirmão do Peixe. O interesse pelo atleta desaparece num passe de mágica após a revelação da multa rescisória: R$ 60 milhões para o mercado brasileiro – R$ 260 milhões para o exterior. O Santos detém 10% dos direitos econômicos de Lucas Lima. O fundo Doyen possui 80%, e o empresário Edson Khodor, 10%. O grande sonho do atleta é defender um time de ponta na Europa.

Zé Corneta. O último a sair da pastelaria ‘Colintians’ apaga a luz. 

Kit ‘pofexô’. Apenas 10 brasileiros fazem parte da comissão técnica de Vanderlei Luxemburgo no Tianjin Quanjian, da segunda divisão chinesa, time de Luis Fabiano e Jadson. O ‘mestre dos mestres’ conta com o apoio de Gabriel Skinner (manager), Maurício Cupertino (auxiliar técnico), Bebeto (analista de desempenho), Daniel Felix e Diogo Linhares (preparadores físicos), Vagner Miranda (preparador de goleiros), Fabiano Bastos e Tarsson Passos (fisioterapeutas), Cláudio Pavanelli (fisiologista) e Flávio Cruz (médico). Que festa!

Sugismundo Freud. Quem sai na chuva vira para-raios de árvore.

Bem, amiguinhos. Se ainda havia alguma dúvida sobre a baboseira que domina o UFC e contamina a mídia, ela desapareceu: mesmo sem lutar há um ano, envolvido com doping e drogas, Jon Jones reapareceu como líder do ranking em sua categoria. No período em que esteve afastado, o lutador provocou um acidente e fugiu sem prestar socorro a uma mulher grávida. Perdeu o cinturão e foi excluído do ranking. Agora, já está outra vez como bambambã. Já Holly Holm, que acabou com o reinado de Ronda Rousey, permanece atrás da ex-campeã.

Caiu na rede. SCCP – Sport Club Colintians Paulista, made in China.

Bem, diabinhos. A Ponte lutará contra um jejum no Paulistinha: é o único dos 20 clubes que disputarão o Brasileirão/16 que jamais foi campeão estadual, de acordo com o site ‘sr.goool’. Passou perto cinco vezes (1970/77/79/81/08), mas teve que se contentar com o vice.

Dona Fifi. Lugano, mil e uma utilidades… só falta jogar futebol.

Gilete press. De Lauro Jardim, no ‘Globo’: “A CGU cobrou da Caixa Econômica uma fiscalização mais eficiente das Olimpíadas. O banco, responsável por liberar recursos federais para as obras, informou à controladoria que não havia ocorrido nenhuma alteração nos projetos do evento. A RioUrbe, da prefeitura, e o Ministério do Esporte informaram à CGU que houve termos aditivos no Centro Olímpico de Tênis, no Parque Aquático, no Centro Olímpico de Handebol e Goalball e no Velódromo. Ou seja, em todas as obras do Complexo Esportivo da Barra da Tijuca.” O pódio é deles, o suor é nosso.

Twitface. Grêmio dorme na casamata e Peixe vende lateral Galhardo ao Anderlecht, da Bélgica, por um milhão de euros (R$ 4,5 milhões).

Tititi d’Aline. Adriano de Souza, o Mineirinho paulista, comunica às marias-parafina: casou no civil com Patrícia Eicke. O rega-bofe acontecerá no dia 23, em Floripa. O campeão mundial de surfe informou, nas redes sociais, ter assinado o contrato mais difícil de sua vida. Aos 28 anos, Mineirinho começará a brigar pelo bi em 10 de março, na Austrália.

Você sabia que… o lateral Mena, novo reforço do soberano São Paulo, disputou uma maratona de seis jogos (mais precisamente 512 minutos) com a camisa da Raposa em 2015?

‘Bola de ouro’. Brasil Olímpico. Governo do Rio abrirá mão de R$ 44 milhões em impostos para garantir reformas do Maracanãzinho e Parque Júlio Delamare. O pódio é deles, o suor é nosso.

Bola de latão. Oscar e Diego Costa. Quebraram o pau no treino do Chelsea. A turma do ‘deixa disso’ entrou em ação para evitar momentos de UFC. O bafafá teve início após o meia revidar uma entrada violenta do centroavante.

Bola de lixo. Atletismo. O comitê de ética da federação internacional baniu três envolvidos em um esquema de corrupção que encobriu resultados positivos de doping: Valentin Balakhnichev, antigo presidente da federação russa; Aleksey Melnikov, um dos treinadores acusados de ministrar substâncias proibidas aos atletas do país; e Papa Massata Diack, filho de um ex-presidente da IAAF.

Bola sete. “Pato precisa correr, dar carrinho, botar a bunda no gramado, terminar o jogo com cãibra. É isso que o torcedor quer” (conselho de Renato Augusto ao atacante, na volta ao Corinthians – a conferir).

Dúvida pertinente. Quem disse que Zizao não iria abrir as portas da China para o Colintians?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Soberano São Paulo: do voo da Fênix ao cartão vermelho

Idolatria: substantivo feminino; culto que se presta a ídolos; amor excessivo, admiração exagerada, adoração, paixão, veneração. Pois bem, coloque esses ingredientes num liquidificador e apura-se o resultado: Lugano.

O uruguaio foi mal das pernas por onde passou nos últimos anos (Paris Saint-Germain, Málaga, West Bromwich, Hacken e Cerro Porteño), mas continua amado pelos são-paulinos.

Onze de cada 10 torcedores estão pouco se lixando para o bico quadrado do xerife Diego Alfredo Lugano Moreno, 35 anos, desde 2006, quando trocou o Fenerbahçe pelo PSG.

Também não estão nem aí para o custo/benefício que o zagueiro poderá significar, já que deverá receber R$ 350 mil mensais.

Os são-paulinos acreditam piamente que Lugano será capaz de promover o voo da Fênix no Morumbi, a ressurreição de um clube arrasado por cartolas incompetentes e sanguessugas.

Que poderá repetir, com seu estilo raçudo e sangue nos olhos, os ótimos momentos que viveu em 2005 – ganhou o Paulistinha, a Libertadores e o Mundial de Clubes da mamãe Fifa.

O bom senso, porém, indica o contrário, mesmo porque já se passou uma década e o tempo não perdoa ninguém. Principalmente no esporte bretão. A paixão do torcedor é cega.

Por falar em Tricolor… O clube parece que finalmente acordou. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva deixou o ‘leco leco’ de lado e afastou Milton Cruz da comissão técnica.

Há 22 anos como auxiliar/interino, Cruz comandará o departamento de análise de desempenho, criado recentemente no clube. Será responsável por colher informações de futuros reforços, performance de atletas do Tricolor e raio X dos adversários.

O lugar de Cruz será ocupado por Rene Weber, braço direito do ‘professor’ Paulo Autuori em 2013 e com passagem pela seleção sub-20.

Havia muito tempo que se pedia cartão vermelho para Cruz no departamento profissional. Mas bom político e amigo da mídia, ele resistiu às críticas e se manteve no cargo. Acomodado em um bom salário, sempre recusou assumir o time para valer e correr os riscos inerentes à profissão.

Outra mudança: o preparador de goleiros Haroldo Lamounier vai para as categorias de base, após 17 anos no time principal. Gallo, goleiro da seleção na Copa de 1986, fará o caminho inverso: trocará Cotia pelo CT da Barra Funda. Por uma daquelas coincidências que só Peter Pan explicaria, a modificação acontece depois da aposentadoria de Rogério Ceni.
                                                        ############
Zé Corneta. Depois de uma longa novela, finalmente o Corinthians consegue o naming rights para o Itaquerão: Pastelaria Chang Li. 

Bem, amiguinhos. A mídia caolha está certíssima em espinafrar Renato Augusto por ter aceitado a proposta do Beijin Gouan. Em três anos, o ex-corintiano receberá a bagatela de R$ 72 milhões, mais uma série de mordomias – prêmios, casa, carro, passagens para matar a saudade do Brasil… Prestes a completar 28 anos, o meio-campista retornará em 2018. Ou seja, com 31 anos e a burricada na sombra, ainda terá muita chuteira para queimar. A inveja mata.

Pitaco do Chucky. Guardiola deixará o Bayern para trabalhar na Premier League; ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo sairá do Brasil para dar aulas na segunda divisão chinesa.

Bem, diabinhos. Estrela do críquete, o jamaicano Chris Gayle foi multado em R$ 30 mil pelo Melbourne Henegades. Motivo: durante o jogo contra o Hobart Hurricanes, pelo Campeonato Australiano, ele cantou a jornalista Mel McLaughlin, da ‘TV Network Ten’. Ao ser entrevistado, sapecou: ‘Esperava conversar com você, ver seus olhos pela primeira vez. São muito bonitos. Espero ganhar o jogo e depois tomar um drink com você. Não fique vermelha, baby.’ Só no sapatinho.

Sugismundo Freud. Quem nasceu para figurante jamais roubará a cena. 

Pica-Pau. Imperador ostentação Del Nero volta ao trono do Circo Brasileiro de Futebol a fim de colocar no poder um fantoche, o coronel Nunes. Deputado federal pelo PT, Andrés Sanchez renuncia ao cargo de primeiro-ministro do Corinthians para articular candidatura à presidência da casa maldita do ludopédio. Ricardo Teixeira, o eterno rei da bola, seria o principal cabo eleitoral do corintiano. Que, acredite se quiser, poderia contar até com a bênção de Del Nero. FBI, olhai por nós.

Dona Fifi. Depois de sete contratações sem muita expressão, Palmeiras anuncia o grande reforço para a temporada: Cleiton Xavier, liberado para trocar o chinelinho por uma chuteira.

Desafio. A Associação de Futebol Argentino anunciou a melhor seleção de todos os tempos: Fillol, Zanetti, Perfumo, Passarella e Tarantini; Brindisi, Redondo e Maradona; Messi, Batistuta e Kempes. Dá para encarar Félix, Carlos Alberto, Brito, Piazza, Everaldo, Clodoaldo, Gerson, Rivellino, Pelé, Jairzinho e Tostão, tricampeões no México?

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Chineses fazem proposta a árbitros e levam Corinthians ao desespero.

Gilete press. De Luiz Zini Pires, no ‘Zero Hora’: “A vaga na Libertadores fez bem aos corações gremistas. Em quatro dias, no vácuo dos feriados de Natal e de Ano Novo, mais de 2,5 mil pessoas visitaram a nova casa tricolor. O número é recorde. Desde a inauguração da Arena, em dezembro de 2013, 90 mil pessoas passearam pelo estádio em dias sem futebol. Só no ano passado, foram contabilizados 50 mil torcedores – colorados entre eles. A duração do tour é de 80 minutos.” Dindim extra.

Twitface. O santo do lateral chileno Mena é dos mais fortes. Depois de fracassar no Peixe e na Raposa, ele arrumou uma boquinha no soberano Tricolor.

Tititi d’Aline. Primeira Liga passa o pires e vende os direitos de TV à plim-plim por R$ 5,2 milhões. Um café no bule dos mais requentados para quem sonhava com R$ 80 milhões. Que pobreza!

Você sabia que… o atacante Loco Abreu assinou com o Sol de America, do Paraguai, seu 21º time?

‘Bola de ouro’. Palmeiras e Vasco. Vivem momentos gratificantes na Copinha: empataram dois jogos e navegam no bico da cegonha sem asa. Precisam vencer na terceira rodada para garantir a classificação ao mata-mata sem depender de outros resultados.

Bola de latão. Basquete feminino. A bagunça tomou conta da seleção a sete meses da Rio-16 por causa de uma briga entre clubes e confederação. Sete atletas pediram dispensa da equipe, que participará de um evento-teste no Parque Olímpico.

Bola de lixo. Andrés Sanchez. Despejou uma série de ameaças sobre Pato porque o atacante recusou proposta dos chineses. O nobre deputado perdeu uma boa chance de ficar calado. Cada um cuida do seu nariz.

Bola sete. “Minha ideia era ficar, mas não tinha como recusar a proposta” (de Renato Augusto, limpando o armário no Corinthians – fato).

Dúvida pertinente. É Corinthians ou Colintians?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Corinthians fatura R$ 23,6 milhões com Jadson e Renato Augusto. Uma ninharia!

De nada adiantaram as preces da Fiel a São Jorge. Depois de perder Jadson para o Tianjin Quanjian, da segunda divisão chinesa, o Corinthians sofreu mais um duro golpe: Renato Augusto aceitou a proposta do Beijing Guoan, também do novo eldorado do planeta bola.

O meio-campista receberá mais de R$ 2 milhões por mês, livres como um passarinho na floresta. Aos 27 anos e recém-casado, o atleta não resistiu ao ataque dos chineses, mesmo sabendo que fechará as portas da amarelinha desbotada.

O ‘professor’ Dunga não quer saber de anão jogando do outro lado do mundo, em um mercado recheado de dólares, mas paupérrimo em qualidade técnica.

O Beijing Guoan desembolsará oito milhões de euros (R$ 34,6 milhões) pelos direitos econômicos de Renato Augusto. O Corinthians ficará com 50% (R$ 17,3 milhões). O Bayer Leverkusen beliscará 40%. Os 10% restantes pertencem ao Flamengo, que revelou o atleta.

Ou seja, um negócio da China para Renato Augusto, mas péssimo para o Corinthians. Receberá uma bagatela pelo melhor jogador do Brasileirão/15 (49 jogos, sete gols e nove assistências).

O clube poderia ter faturado muito mais, ou até mesmo mantido o jogador, se a cartolagem não dormisse no ponto. Ficou enrolando para prorrogar o contrato do atleta e se deu mal.

Se houvesse um pouco mais de lucidez dos dirigentes, o Corinthians poderia ter acertado um novo acordo com o jogador, antes da conquista do hexacampeonato brasileiro, e aumentado consideravelmente a multa rescisória.

Estava na cara que dificilmente o Corinthians conseguiria escapar incólume da cobiça alheia. Tanto que, antes dos chineses, o Schalke 04 se dispôs a pagar os oito milhões de euros, mas considerou ‘absurda’ a exigência de Renato Augusto para retornar ao futebol alemão: R$ 35 milhões por temporada.

Passando a régua: Jadson e Renato Augusto, o melhor meio de campo do último Brasileirão, renderão aos cofres corintianos R$ 23,6 milhões, já que o Corinthians papou apenas R$ 6,3 milhões dos R$ 21 milhões da venda de Jadson. Uma mixaria.

Há poucos dias, o Saci colorado recusou R$ 25 milhões do Hebei China Fortune pelo indolente meio-campista Anderson, que passou boa parte do Brasileirão/15 esquentando o bumbum no banco. Pediu R$ 40 milhões.
                                                      ############
Pitaco do Chucky. Uma vez Flamengo, nem sempre Flamengo: por enquanto, só nhenhenhém.

Golpe 1. Não deu outra: o imperador ostentação Del Nero está de volta ao trono do Circo Brasileiro de Futebol. Irritado com o comportamento do interino Marcus Vicente, deputado federal pelo PP/ES, o ínclito Del Nero abortou a licença e reassumiu o cargo. Mas não deverá ficar muito tempo no comando. Em breve, pedirá nova licença e indicará o vice-presidente eleito Antônio Carlos Nunes, o coronel Nunes. O futuro fantoche receberá a coroa por ser o vice mais velho do Circo em caso de renúncia ou afastamento de Del Nero, que pode ser suspenso pela mamãe Fifa por envolvimento no mar de lama que tomou conta da bola.

Sugismundo Freud. O descaso jamais será um acaso.

Golpe 2. Del Nero pretendia esperar um pouco mais para colocar seu plano em prática, mas resolveu antecipá-lo porque Marcus Vicente se empolgou com o poder e andou colocando as manguinhas de fora, sem ouvir o general da banda. O imperador ostentação havia pedido licença depois de ser indiciado pelo FBI no escândalo de corrupção na mamãe Fifa. Se colocar o nariz para fora do Brasil, Del Nero será brindado com um reluzente par de algemas da polícia americana. A casa começou a cair em maio de 2015, com a detenção de sete cartolas em Zurique, entre os quais o carismático Zé da Medalha, hoje em prisão domiciliar nos EUA.

Zé Corneta. Pelo jeito, quando o soberano São Paulo fechar a contratação, o zagueiro Lugano completará 42 anos e convidará Rogério Ceni para sua despedida.

Bem, amiguinhos. Dono do Tianjin Quanjian, time do ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo, Luis Fabiano e Jadson, o empresário Shu Yuhui possui nada mais que 28 hospitais para tratamento de câncer. Também tem uma rede de vendas de medicamentos. Ele quer porque quer levar o time à elite do Campeonato Chinês.

Dona Fifi. Time Brasil já tem música para a Rio-16. Agora só falta arrumar uma orquestra competente.

Bem, diabinhos. Capitão do Real Madrid, o zagueiro Sérgio Ramos enquadrou o gajo Cristiano Ronaldo durante a partida com o Valencia. Acusou o atacante de não ajudar na marcação, ficar no vai da valsa quando o adversário estava com a bola. Bale e Benzema também entraram na dança do pé de obra acomodado.

Caiu na rede. Depois de Cristian & Ralf, Corinthians ataca de Bruno & Marlone.

Gilete press. De Ancelmo Gois, no ‘Globo’: “Parece uma contradição, mas a CBF estourou champanhe ao saber que terá de pagar R$ 50 mil à Fifa por ter feito, sem autorização, um amistoso da seleção sub-23 com o Waterloo, do Canadá, em 8 de julho. É que deixa um recado no ar: se os jogos da Liga Sul-Minas-Rio não tiverem autorização da CBF, os clubes podem ser punidos.” #xofifa.

Pingo nos is. A Justiça americana não reduziu a fiança de Zé da Medalha de US$ 15 milhões para US$ 4 milhões. Apenas concordou em adiar o pagamento total até o dia 20.

Tititi d’Aline. O papa-títulos Pep Guardiola curtiu as festas de fim de ano no Quênia. O ‘professor’ resolveu se refugiar na África para ficar longe do burburinho sobre seu futuro, já que deixará o Bayern de Munique ao final da temporada. Guardiola teria até participado de um safári.

Você sabia que… o ex-jogador Steve Nash e o dono do Phoenix Suns, o milionário Robert Sarver, compraram o Mallorca por R$ 90 milhões?

Bola de ouro. Wayne Rooney. O atacante do Manchester United foi eleito o melhor jogador do ano pela Federação Inglesa. Ele também ganhou o troféu em 2008/09/14. Rooney, 30 anos, recebeu 37% dos votos e superou Joe Hart, Sterling e Harry Keane.

Bola de latão. Florentino Perez. O mandachuva e raios do Real Madrid deve ter raízes brasileiras: o francês Zidane será o 11º ‘professor’ do time com ele no trono.

Bola de lixo. Ricardo Teixeira. O eterno rei da bola voltou às manchetes: recebeu US$ 20 milhões (R$ 80 milhões) em propinas ao longo de uma década, de acordo com um delator. O caminho da mina repousa no FBI.

Bola sete. “O futebol é a atividade que mais emprega incompetentes que não entendem do assunto. O problema é que tem muita gente com o poder da caneta” (de Renato Gaúcho, desempregado desde abril de 2014, mas com grana suficiente para pagar R$ 9 mil de condomínio).

Dúvida pertinente. Zidane, o Guardiola do Real Madrid?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Circo Brasileiro de Futebol solta calendário e dá um bico na Primeira Liga

Ao exército Brancaleone: a Primeira Liga, formada pelo triângulo das chuteiras Sul-Minas-Rio, marcou um gol de placa na virada do ano.

O torneio foi simplesmente defenestrado pelo amável Circo Brasileiro de Futebol. Não aparece no calendário da casa maldita do ludopédio. Que faz questão de enaltecer a folhinha da bola com a sugestiva manchete ‘A temporada vai ferver’.

Anuncia que os malditos campeonatos estaduais, com 19 datas, abrirão a temporada em 31 de janeiro. Depois, a gorduchinha vai rolar para a Libertadores (início em 3 de fevereiro), Copa Verde (dia 6) e Copa do Nordeste (dia 14).

As águas de março pintam no pedaço com o pontapé inicial da Copa do Brasil (dia 16) e duas rodadas das eliminatórias da Copa do Mundo (dias 24 e 29).

O tempo passa, o tempo voa, e nada de Primeira Liga até dezembro. A competição chegou a ser reconhecida pelo Circo e cantada em prosa e verso pelos clubes como um grito de independência.

Apenas fumaça, para felicidade da federação carioca e do capitão gancho da nau vascaína, Eu-rico Miranda, que torpedearam a ideia da Liga desde o início, numa queda de braço contra Flamengo e Fluminense.

Uma tabela chegou a ser anunciada pelos times ‘rebeldes’, com a primeira rodada em 27 de janeiro, as semifinais em 23 e 24 de março e a final no dia 31.

A Liga reúne Galo, Flamengo, Cruzeiro, Criciúma, Fluminense, Furacão, Coelho mineiro, Figueira, Avaí, Grêmio, Coxa e Saci colorado. O xeque-mate no grito de alforria:

Janeiro
Dia 31 – Campeonatos Estaduais (19 datas)

Fevereiro
Dia 3 – Libertadores – parte 1 (14 datas)
Dia 6 – Copa Verde (8 datas)
Dia 14 – Copa do Nordeste (12 datas)

Março
Dia 16 – Copa do Brasil – parte 1 (9 datas);
Dias 24 e 29 – quinta e sexta rodada das eliminatórias da Copa

Maio
Dia 1º – final da Copa do Nordeste
Dia 4 – término da Copa Verde
Dia 8 – encerramento dos Campeonatos Estaduais
Dia 14 – início da Série B do Brasileiro (38 datas)
Dia 15 – começo do Brasileirão (38 datas)
Dia 22 – início da Série C do Brasileiro (24 datas)
Dia 25 – término da parte 1 da Libertadores
Dia 25 – final da parte 1 da Copa do Brasil
Dias 28 e 31 – amistosos da amarelinha desbotada
Dia 29 – início da Série D do Brasileiro (18 datas)

Junho
De 8 a 26 – Copa América

Julho
Dia 6 – Libertadores – parte 2 (4 datas)
Dia 6 – início da Copa do Brasil – parte 2 (13 datas)
Dia 27 – término da Libertadores

Agosto
De 3 a 21 – Jogos Olímpicos- Rio/16
Dia 17 – início da Copa Sul-americana (10 datas)

Setembro
Dias 2 e 6 – sétima e oitava rodada das eliminatórias da Copa

Outubro
Dia 2 – término da Série D do Brasileiro
Dias 7 e 11 – nona e décima rodada das eliminatórias da Copa

Novembro
Dia 6 – término da Série C do Brasileiro;
Dias 11 e 15 – 11ª e 12ª rodadas das eliminatórias da Copa
Dia 26 – término da Série B do Brasileiro
Dia 30 – final da Copa do Brasil

Dezembro
Dia 4 – encerramento do Brasileirão
Dia 7 – término da Copa Sul-americana
De 9 a 17 – Mundial de Clubes

Fonte: CBF

                                               ############

Zé Corneta. Mídia esportiva da TV vive ótimo momento de embromation.

Pica-Pau. O soberano Tricolor festeja a saída de Rogério Ceni, Luis Fabiano e Pato. O clube economizará pelo menos R$ 1,6 milhão a partir deste mês. O M1to embolsava R$ 700 mil mensais, R$ 150 mil a mais que o atacante. Já com Pato, o Tricolor deixará de bancar metade do salário do atleta: R$ 400 mil. Agora, o Corinthians terá de pagar R$ 800 mil, mais o aluguel de uma mansão.

Pitaco do Chucky. Olimpíada no Rio: santa bordoada. O pódio é deles, o suor é nosso.

Bem, amiguinhos. O brasileiro Douglas Costa, do Bayern de Munique, está cheio de prosa: foi eleito o bambambã do primeiro turno da Bundesliga pelos jogadores, em pesquisa da revista ‘Kicker’. Ele recebeu 30,3% dos votos, superando Aubameyang (23%), do Borussia, e Thomas Müller (14,8%), do Bayern.

Sugismundo Freud. Vale qualquer esforço para se pensar melhor. 

Bem, diabinhos. Tudo indica que dificilmente os coirmãos terão sucesso no jogo aéreo contra o Botafogo. Dois gigantes estarão à frente de Jefferson para cortar os cruzamentos: o hermano Joel Carli, com 1,91m, e Emerson, com 1,86m, novos reforços. Se a bola passar, ainda tem mais uma barreira: Jefferson, com 1,89m.

Dona Fifi. O Palmeiras desistiu do volante Jean depois de o Fluminense ter recusado R$ 4,5 milhões. Não topou pagar um centavo a mais. E fez muito bem.

Gilete press. De João Batista Jr., em ‘Veja’: “Um dos principais laterais-esquerdos da história da seleção, Roberto Carlos está com um problema trabalhista. Ele fez um acordo de R$ 140 mil para quitar as dívidas com Reginaldo Machado, seu ex-guarda-costa, mas quitou apenas R$ 30 mil e deixou de pagar o restante. Por um salário de R$ 4 mil, o segurança viu muita coisa entre 2000 e 2012, quando protegeu o jogador e seus familiares. ‘Já tive de acompanhá-lo em noitadas no Bomboa 222’, conta ele, referindo-se a uma boate frequentada por garotas de programa. Roberto Carlos hoje é treinador na Índia.” O leite azedou.

Caiu na rede. O Botafogo é um América com vidro elétrico.

Tititi d’Aline. O lateral Daniel Alves ficou noivo da modelo espanhola Joana Sanz. O brasileiro deu à moça um anel de ouro branco com um brilhante. O casório pode sair no final deste ano. O romance começou em julho de 2015.

Você sabia que… Hélio dos Anjos é o ‘campeão’ de rebaixamento, com a contribuição seis quedas no Brasileiro (Goiás, Atlético/GO, Figueira, Fortaleza, São Caetano e Vitória)?

Bola de ouro. Luis Henrique. O ‘professor’ do Barcelona ganhou o prêmio de melhor treinador de 2015 da Federação Internacional de História e Estatística do Futebol. Ele faturou cinco dos seis canecos que disputou: Campeonato Espanhol, Champions, Copa do Rei, Supercopa da Europa e Mundial de Clubes. Perdeu apenas a Supercopa da Espanha para o Atlético de Bilbao. Luis Henrique obteve 165 pontos. Guardiola, do Bayern de Munique, ficou em segundo, com 86.

Bola de latão. James Rodriguez. Flagrado pela polícia espanhola a mais de 200 km/h, o meia colombiano do Real Madrid deve pagar 50 mil euros (R$ 210 mil) em multas. O jogador ainda pode ficar sem habilitação durante um ano.

Bola de lixo. São Paulo. Mais um imbróglio fora de campo: conselho investiga envolvimento de Gustavo Vieira de Oliveira (diretor executivo) e José Francisco Manssur (vice-presidente de comunicação e marketing) com o empresário Eduardo Uram. Eles foram sócios de um escritório de advocacia que defendeu Uram em alguns processos. Nos últimos anos, o agente colocou vários atletas no soberano, como Cícero, Cortez, João Filipe, Juan, Maicon, Bruno, Welliton, Aloísio e Roger Carvalho.

Bola sete. “Já estamos em 2016 e continuam frustrantes as vendas de ingressos para os Jogos Paralímpicos. Até esta semana, foram vendidos 230 mil de um total de três milhões de bilhetes disponíveis” (de Ancelmo Gois, no ‘Globo’ – promoção à vista).

Dúvida pertinente. Quem voltará melhor das férias: Palmeiras, Corinthians, Peixe ou soberano São Paulo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Ano novo começa com uma fantástica transformação da água para o… vinagre

Fim de festa, olhos no futuro, e pimba na caxirola: o ludopédio nacional continua… fora de eixo. A saber:

1) Flamengo, Fluminense e Grêmio pegam em armas e disputam Henrique, zagueiro com cadeira cativa no banco do Napoli; o brasileiro não joga uma partida desde 10 de maio e deve parar nas Laranjeiras (R$ 450 mil mensais);

2) Defenestrado pelo Flamengo, atacante Paulinho posa todo pimpão com a camisa do Corinthians, mas vai assinar com o Peixe, que deve pagar R$ 300 mil pelo empréstimo de um ano;

3) Contratação do ‘vovô’ Lugano vira uma interminável novela no soberano São Paulo, mais longa que ‘O Direito de Nascer’ – nem a compra de Cristiano Ronaldo mereceu tantos capítulos; nos últimos tempos, por onde passou Lugano não deixou saudade;

4) Patrocinadores do Palmeiras passam por cima do nobre presidente Paulo Nobre e arrumam maior saia justa com fotos ao lado do mago Valdivia, sugerindo o retorno do chileno ao ninho dos periquitos em revista – a relação dos donos da Crefisa com Nobre vai de vento sem popa;

5) Xodó da torcida do Furacão, rechonchudo Walter retribui o carinho e confessa seu amor pelo… Sport Recife;

6) Peixe nada em redemoinho financeiro, porém sonha recontratar, mais uma vez, o rei das pedaladas enferrujadas, Robinho, que embolsa mais de R$ 3 milhões no futebol chinês – time da Baixada adora sarna para se coçar;

7) Sem levantar uma grana com patrocínio master desde 2014, soberano São Paulo aposta no ‘leco leco’ de chegar ao fim desta temporada com o enxoval rendendo R$ 40 milhões, aproveitando o ótimo momento do país;

8) Embevecidos pelo extraordinário desempenho em 2015, cariocas se atiram com arrojo no mercado de compras: Diego Souza (Fluminense), ‘vovô’ Juan (Flamengo), argentino Joel Carli (Botafogo) e Pikachu (Vasco) – haja emoção!

9) Corinthians deita, rola e segue devendo: ainda não pagou o prêmio pelo hexacampeonato brasileiro, mas já embolsou os R$ 10 milhões do prêmio pelo caneco;

10) Na verdade, nada realmente surpreendente na bola tupiniquim. Afinal, até no folclore o país está de ponta cabeça: pela primeira vez na história, o Homem da Meia-noite saiu ao meio-dia em Olinda. Esquindolelê.

                                       ############

Zé Corneta. E o oba-oba olímpico começou muito antes do que se esperava. Os anéis brilham apenas do lado que interessa.

Bem, amiguinhos. O soberano São Paulo cansou de dar ‘boa vida’ à molecada da base. Nenhum garoto recebe mais entre R$ 200 mil e R$ 250 mil de luvas para assinar por cinco anos. Muito menos salário de até R$ 30 mil. A xepa mensal caiu para R$ 10 mil, enquanto o prêmio agora é de R$ 100 mil, desde que o jovem seja promovido aos profissionais e dispute pelo menos 10 jogos. Comissão para empresário, nem pensar.

Caiu na rede. São Paulo pretende montar a zaga com Lugano e Dario Pereyra.

Bem, diabinhos. Os torcedores brasileiros que se preparem para novos negócios da China: os 16 clubes da primeira divisão chinesa dividirão uma cota de R$ 1 bilhão nesta temporada. O cachê da TV no último bolo foi de R$ 36 milhões. No futebol tupiniquim, a plim-plim aumentou a verba para R$ 1,3 bilhão (era de R$ 905 milhões), com Flamengo e Corinthians liderando o ranking do beija-mão (R$ 170 milhões cada um). Na Inglaterra, os clubes dividirão R$ 10 bilhões em 2016/17.

Sugismundo Freud. A adolescência também envelhece.

Dona Fifi. Roma, Mônaco e Porto brigam pelo zagueiro Jemerson, do Galo. As propostas já teriam chegado a 10 milhões de euros (R$ 43 milhões), três vezes menos que a multa rescisória.

Gilete press. De Fábio Suzuki, no ‘Lance’: “Gestora do Allianz Parque, a WTorre faturou R$ 50 milhões com o novo estádio do Palmeiras desde a sua inauguração, em novembro de 2014. A principal fonte de receita da arena é o naming rights, negociado com a seguradora Allianz, que representou em torno de 40% do total arrecadado pela construtora. Cotas de patrocínio nos setores inferior e superior do estádio, uma delas negociada com o Banco do Brasil, representam outros 10% da receita. Contratos com empresas de serviço, além dos variados eventos realizados, completam a receita da WTorre.” É dando que se recebe.

Pitaco do Chucly. Quem vive carregando bandeira também fica sem fôlego.

Tititi d’Aline. Nos momentos de folga da caçada aos ratos da Petrobras, o juiz Sergio Moro adora curtir um futebol. De férias na Espanha, ele assistiu Real Madrid 3 x 1 Real Sociedad, na capital espanhola. O gajo Cristiano Ronaldo perdeu um pênalti, mas guardou dois.

Você sabia que… o Botafogo pediu R$ 2,5 milhões emprestados a um torcedor para pagar novembro e parte do 13º?

Bola de ouro. Carlos Sánchez. O ex-jogador do River Plate foi eleito o ‘Rei da América’, prêmio dado pelo jornal ‘El Pais’ ao melhor do ano no continente americano. Havia 20 anos que um uruguaio não faturava o título. O último ganhador havia sido Enzo Francescoli. Em segundo ficou o argentino Tevez. Nenhum brasileiro concorreu.

Bola de latão. Copinha SP. Uma inútil maratona até a hora de a onça escovar os dentes. Jogos sem o mínimo interesse. Politicagem pura!

Bola de lixo. Racismo. Animais do Espanyol voltaram a atacar Neymar com gritos imitando macaco no confronto contra o Barça. Já o uruguaio Luis Suárez foi chamado de ‘canibal’. E o racismo também rola por aqui: 75,9% dos jogadores acreditam que existe no ludopédio nacional, segundo pesquisa do ‘Uol’.

Bola sete. “Os dirigentes precisam agir com rigor. É importante que se identifiquem os culpados, um por um, para puni-los. Têm que ser denunciados” (do zagueiro Piqué, companheiro de Neymar, sobre os insultos da torcida ao brasileiro – cadeia neles!).

Dúvida pertinente. Silêncio, a melhor resposta de Neymar ao racismo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br