Dudu, uma noite especial: 300 jogos, gol da vitória, pênalti perdido e liderança do grupo

Dudu, 300 jogos: o dono da noite

O baixinho Dudu roubou a noite na mansão Allianz Parque (19.086 torcedores/R$ 1.011.248,14). Completou 300 jogos com a camisa do Palmeiras, garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Guarani, desperdiçou um pênalti e levou o time à liderança do grupo B na abertura da sétima rodada do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago.

Ao final da partida, Dudu foi aplaudido pela galera. É o grande ídolo da equipe. Em 300 duelos, acumula 172 triunfos, 61 empates, 67 derrotas, 70 gols e 76 assistências. É o atleta que mais atuou no novo estádio: 125 embates, 89 vitórias, 33 gols e 33 passes como garçom. Artilheiro do Palestra no século, ganhou dois Brasileiros (2016/18) e uma Copa do Brasil.

É o 33º jogador que mais vezes defendeu o Palmeiras. O top 5: Ademir da Guia – 902 jogos; Emerson Leão – 621; Waldemar Fiume – 619; Dudu, o volante – 614; e Valdemar Carabina – 596.

Com a vitória, o Palmeiras chegou a 16 pontos no grupo B, um à frente do Santo André, que joga no fim de semana com o Bragantino. O Guarani soma nove pontos e continua na ponta da chave D, mas pode cair para terceiro se Corinthians e Bragantino vencerem na rodada. O time corintiano encara o Água Santa.

O Palmeiras mereceu a vantagem de 1 a 0 no primeiro tempo. Mesmo sem muita intensidade, a equipe conseguiu se impor ao Guarani, empurrá-lo para as cordas com boas trocas de passes. Faltou apenas explorar mais as descidas pelas laterais.

A equipe campineira encontrou dificuldades para sair da defesa, já que o Palestra adotou marcação alta. Levou perigo apenas numa jogada de Alemão, que deixou Felipe Melo no chão, arrematou e Weverton defendeu.

Dono das ações, o Palmeiras foi recompensado aos 26 minutos. Willian deu ótimo passe a Dudu na direita. O atacante fuzilou e correu para o abraço – 70º tento do baixinho com a camisa dos periquitos em revista.

Nos últimos minutos da etapa inicial, o Palmeiras diminuiu o ritmo, o Guarani cresceu um pouco, mas não o suficiente para merecer a igualdade no placar.

O Palmeiras manteve o domínio no início da segunda etapa e poderia ter aumentado o placar aos 7. Dudu passou por um adversário e caiu. Sua senhoria, o assoprador de latinha Vinicius Furlan, apontou pênalti. O palmeirense cobrou e Jefferson Paulino defendeu.

A equipe do interior ficou entusiasmada e se lançou ao ataque. O Palmeiras sentiu o golpe do pênalti perdido, passou a errar jogadas e permitiu ao Guarani sonhar com um empate. Giovanny desperdiçou ótima chance aos 12.

O ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo trocou Matías Viña por Victor Luis, Raphael Veiga por Luan e Luiz Adriano por Gabriel Veron. Com a entrada de Luan, Felipe Melo voltou à função de volante. Com a terceira vitória consecutiva, o Palmeiras ganha moral para enfrentar o Peixe no dia 29, no Pacaembu.

Pela Copa Sul-americana, o Galo bateu o Union Santa Fé por 2 a 0, mas não abocanhou a vaga à segunda fase. Os argentinos se classificaram graças ao triunfo por 3 a 0 no primeiro jogo, em casa. Otero e Hyoran (pênalti) marcaram os gols do time mineiro na primeira etapa. Público no Independência: 16.291 (R$ 187.170). Pelo Mineirinho, Tombense 2 x 0 Raposa.

XXXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Bozo, à imagem e semelhança da barbárie.

Papa-títulos. Pelo ‘toco y me voy’ da pátria das chuteiras furadas até agora, a temporada promete ser mais frustrante para os coirmãos do Flamengo do que o trabalho de cameraman de filme pornô. Jesus distribuiu a cartilha da competência no segundo semestre de 2019, mas pelo jeito as sandálias da humildade continuaram mofando no quartinho das bugigangas. Ninguém absorveu os ensinamentos do mestre português. Optaram por deixar a banda rubro-negra desfilar na avenida, tomar conta da bola novamente e poder soltar o grito de campeão nos enredos Recopa Sul-americana, Carioquinha, Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores.

Image result for fotos flamengo comemorando titulo
Gabigol e Bruno Henrique: dupla infernal

Papa-títulos 2. O carnaval da vitória começou com a Supercopa do Brasil, que um cartola gaiato do Circo Brasileiro de Futebol ousou vendê-la como ‘Super Bowl’ do ludopédio tupiniquim. Queira ou não a turma que morde o cotovelo de inveja, o Urubu voa mesmo em outro patamar. O Flamengo só perde para ele mesmo, ou seja, para o time reserva – César, João Lucas, Léo Pereira, Gustavo Henrique, Renê, Piris da Motta, Diego, Vitinho, Pedro Rocha, Pedro e Michael. Um elenco de R$ 200 milhões. O reco-reco, o tamborim e o pandeiro só deverão atravessar no Mundial da mamãe Fifa. Jesus é abençoado, mas não milagreiro.

Zé Corneta. Salve-se quem puder: faroeste caboclo em ação.

Tilintar das moedas. A poupança de Pedrinho ganhará um substancial reforço com a transferência para o Benfica. O atacante embolsará R$ 580 mil por mês, mais algumas mordomias. No Corinthians, Pedrinho belisca R$ 180 mil para a xepa. Se a transação subir no telhado, o atleta terá um reajuste no clube paulista: R$ 380 mil mensais.

Sugismundo Freud. O esporte tem a capacidade de transformar pensamentos, educando pelo prazer.

Pizza baiana. Aos 31 anos, o meia Rodriguinho assinou com o Bahêa até dezembro de 2021. O clube adquiriu 40% dos direitos do atleta. A Raposa, ex-time, ficou com 20%, e Rodriguinho detém 40%. É o sétimo reforço do Bahêa para a temporada. Antes, chegaram o volante Jadson, os laterais Zeca e Juninho Capixaba, o meia Daniel e os atacantes Clayson e Rossi. Rodriguinho deverá receber R$ 350 mil por mês, mais bônus por objetivos alcançados. No Cruzeiro, beliscava R$ 750 mil.

Caiu na rede. Miojo, o prato de Honda no Botafogo – não há dinheiro para guloseima mais sofisticada.

Beija-mão. Boa parte da torcida do Flamengo ficou uma fera com o presidente Rodolfo Landim e os vices Marcos Braz e Luiz Eduardo Baptista, o Bap, que provoca a cizânia no clube. O trio parada dura pediu a ‘bênção’ de Bozo após a conquista da Supercopa do Brasil. Vira e mexe Landim se curva aos pés de Bozo.

Cassino Brasil. Bozo, o samaritano, pretende recriar sorteios para ajudar TVs amigas.

Drama francês. E o PSG está novamente no bico da cegonha sem asas na Champions, mesmo com a volta de Neymar. A derrota para o Borussia Dortmund (2 a 1) colocou a equipe no paredão: vencer o segundo embate em Paris ou dizer mais um adeus nas oitavas de final. O PSG do ‘menino Ney’ nunca chegou às quartas. Coleciona três eliminações consecutivas.

Esquindolelê. Curta o carnaval. Ninguém é de ferro. Até o Galo da Madrugada!

Gilete press. Do comentarista ‘Muriçoca’ Ramalho, no SporTV: “Os nossos jogadores estão muito valorizados pelo que jogam. A verdade é essa, sinceramente. O Soteldo é bom jogador? É. Mas não vale os R$ 50 milhões que o Atlético-MG queria dar. Não sei que realidade estamos que os clubes não têm dinheiro e continuam gastando, e gastando mal. Acho que aí está o problema. A montagem dos times. Aí pegamos qualquer time do Equador, que arma direitinho o time, e complica a gente.” No alvo.

Tititi d’Aline. Marcelo Moreno, jovem promessa de 32 anos, topou assinar um contrato de risco com a Raposa. Até dezembro deste ano, vai abocanhar R$ 200 mil por mês; se o time voltar à elite do Brasileirão, o atacante passará a faturar R$ 400 mil em 2021. Marcelo Moreno ganhava R$ 800 mil na equipe chinesa Shijiazhuang Ever Bright.

Você sabia que… o Corinthians é o clube que mais deve à União, com R$ 737,7 milhões de débitos, sem contar o financiamento do Itaquerão, minha casa minha vida?

‘Bola de ouro’. Corinthians. Vovó Mafalda só queria entender: até a eliminação do time no ‘vestibular’ da Libertadores, os atacantes Gustagol e Madson eram peças importantes no banco, armas para uma virada de jogo. Nesta semana, porém, foram rifados pelo ‘professor’ Tiago Nunes e emprestados ao Saci colorado e Fortaleza.

Bola de latão. Vasco. Encara apenas 180 processos na Justiça, metade de ex-jogadores, ex-técnicos ou ex-funcionários do futebol, entre eles Nei, Elder Granja, Léo Moura, Pedrinho, Felipe, Juninho, Edmundo e Viola. As dívidas superam R$ 8 milhões.

Bola de lixo. Fluminense. Fim da linha na Sul-americana. Um vexame histórico. Perdeu a vaga para o desconhecido Union la Calera, time pequeno do Chile. O ‘professor’ Odair Hellman já balança no cargo. Escalou mal e mexeu ainda pior. Foi bombardeado com críticas da torcida tricolor. Se chegasse ao caneco, o Fluminense embolsaria R$ 27 milhões.

Bola sete. “Acho que o Tite está sendo fritado. Sinto que as pessoas se cansaram do discurso do Tite e por isso o estão desgastando. Ele tem a maneira dele de falar e mostrar o futebol. Se o resultado não vem, o discurso é uma merda. Se o resultado vem, é ótimo. É futebol, cara” (de Vanderlei Luxemburgo, à revista Placar – o ‘pofexô’ conhece como poucos os bastidores do poder).

Dúvida pertinente. Juiz de garantias, o VAR da Justiça?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s