‘Santástico’ dá show de bola no campeão: Sampaoli 4 x 0 Jesus; Raposa vai para o inferno

Sasha e Sanchez colocaram o Flamengo na roda

O pontapé final do Brasileirão foi marcado por uma surpresa e uma tragédia anunciada. No aquário da Vila Belmiro, o hermano Sampaoli deixou Jesus de quatro. Em um ritmo alucinante, o Peixe aproveitou a apatia do campeão Flamengo e goleou por 4 a 0. Deu um show! Sanchez e Solteldo enlouqueceram os rubro-negros. O meio-campista uruguaio marcou duas vezes. Marinho e Sasha apimentaram o chocolate.

Após a partida, a galera (13.310 espectadores/R$ 574.130) gritou ‘fica, Sampaoli’ a plenos pulmões. O gringo enrolou nas entrevistas, mas deve trocar o Santos pelo Palestra. Salário: R$ 1,6 milhão por mês. O zagueiro Gustavo Henrique já revelou: vai embora. Flamengo, Palmeiras e soberano São Paulo desejam contratá-lo. O jogador, porém, espera atuar no exterior.

Com o resultado, o Peixe garantiu o vice-campeonato. Chegou a 74 pontos, mesmo número que o Palmeiras (2 a 0 na Raposa), mas com um triunfo a mais, 22 a 21. De quebra, dinamitou uma invencibilidade de 28 jogos do Rubro-negro. Não perdia desde o 3 a 0 para o Bahêa, em 4 de agosto.

A expectativa era de um jogaço. Porém, o que se viu em campo foi um massacre santista. Atropelou o Urubu. O primeiro tempo só terminou 2 a 0 porque o goleiro Diego Alves pegou muito.

Na segunda etapa, o Santos continuou reinando. De nada adiantou o ‘professor’ Jesus trocar Bruno Henrique por Vitinho. O Peixe passou o rodo. Aproveitou a fragilidade de Rodinei na lateral direita, com o endiabrado Solteldo deitando e Rolando, e aumentou o placar com Sasha, de cabeça, e Sanchez. A trave ainda salvou o Flamengo em conclusões do venezuelano e de Jorge.

No Mineirão (27.229 torcedores/R$ 307.703), concretizou-se a vitória da incompetência: a Raposa levou bala do Palmeiras e disputará pela primeira vez a série B. A caminho dos 99 anos, o pão de queijo queimou depois de uma temporada de fracassos em campo e escândalos fora. Uma vergonha! Zé Rafael e Dudu marcaram os gols do Palestra no segundo tempo.

Nos minutos finais, com a marcha fúnebre ecoando pelo estádio, o ambiente ficou tenso. Vândalos destruíram cadeiras, houve corre-corre e tentativa de invasão de campo. Sua senhoria, o assoprador de latinha Marcelo de Lima Henrique, paralisou o embate aos 40 minutos. Bombas estouraram nas arquibancadas. A polícia entrou em ação e o juiz encerrou o jogo.

O Cruzeiro (36 pontos, em 17º) reforçará a segundona ao lado de CSA, Chapecoense e Avaí. Perderam o lugar para Bragantino, Sport, Coxa e Atlético/GO.

Confusão na arquibancada encerrou o jogo antes do fim
Revolta da torcida acaba com jogo em BH

Mesmo com vários garotos, o soberano São Paulo derrotou o CSA por 2 a 1, no estádio Rei Pelé, em Maceió. Toró e Igor Vinícius assinalaram os gols. Jarro Pedroso diminuiu para os alagoanos. O Tricolor fechou o campeonato na sexta posição, com 63 pontos.

Já o Corinthians se despediu da Fiel com um vexame: perdeu do Fluminense por 2 a 1, no Itaquerão, minha casa minha vida, que acolheu nada menos que 36.316 torcedores (R$ 1.771.788,90). Evanilson marcou os gols do Tricolor, enquanto Gustagol descontou para o Corinthians.

O Flu atingiu 46 pontos, subiu para a 14ª colocação e ficou com a última vaga para a Sul-americana, deixando o Botafogo fora. O time corintiano, que já estava classificado para a pré-Libertadores, ficou com 56 pontos e perdeu a sétima colocação para o Saci colorado.

Outros resultados: Avaí 0 x 0 Furacão, Botafogo 1 x 1 Ceará, Fortaleza 2 x 1 Bahêa, Goiás 3 x 2 Grêmio, Saci colorado 2 x 1 Galo e Vasco 1 x 1 Chapecoense.

Participarão da Libertadores: pré – Saci colorado e Corinthians; fase de grupos – Flamengo, Peixe, Palmeiras, Grêmio, São Paulo e Furacão (campeão da Copa do Brasil). Sul-americana: Fortaleza, Goiás, Bahêa, Vasco, Galo e Fluminense.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Em pancadão da periferia, polícia distribui cacetadas; em show de bacana, garante a segurança.

Raposa degolada. Chefão do Cruzeiro e dono de helicóptero, Zezé Perrella está fazendo de tudo para se livrar da responsabilidade do rebaixamento da equipe. Atira o abacaxi para todos os lados da Toca – jogadores, ex-treinadores, outros cartolas… Só falta culpar a mulher do cafezinho. Tenta lavar as mãos condenadas pela incompetência, por conduzir o clube ao inferno. Que os atletas têm uma parcela de culpa, não se discute. Pela capacidade técnica de boa parte do elenco, o time deveria estar nos primeiros degraus da tabela – era apontado como um dos candidatos ao caneco. Mas a cartolagem decidiu jogar contra.

Raposa degolada 2. A diretoria trocou os pés pelas mãos a caminho do bolso. Afundou a Raposa em um tsunami financeiro. O rombo é superior a R$ 600 milhões. De acordo com estudos, o clube levaria somente 200 anos para colocar a Toca em ordem. O cheque especial cresceu assustadoramente porque a gestão do presidente Wagner Pires de Sá concordou em pagar salários superiores a R$ 100 mil para cartolas e funcionários. Processado na mamãe Fifa por alguns times, o clube se defendeu atribuindo o calote à crise econômica do país. Golpe do joão-sem-braço.

Zé Corneta. Pelo andar da carruagem rubro-negra, a placa indica: não vai ter gol do Gabigol em 2020.

Flamengo é o campeão do Brasileiro 2019
Flamengo: R$ 33  milhões de prêmio

Roda da fortuna. Os 16 melhores times do campeonato dividirão R$ 330 milhões em prêmios – ano passado, girou em torno de R$ 64 milhões. Apenas os clubes sob o domínio da plim plim (TV aberta, fechada e pay-per-view) receberão tudo: Flamengo, Corinthians, soberano São Paulo, Botafogo, Fluminense, Vasco, Galo e Goiás. Times que fecharam com o grupo Turner sofrerão um desconto: Peixe, Furacão, Ceará, Bahêa e Fortaleza. O Palmeiras assinou com a duas e por isso ganhará normalmente. O mimo é distribuído somente aos que permanecerão na elite. Giramundo:

1º Flamengo: R$ 33 milhões
2º Peixe: R$ 31,3 milhões
3º Palmeiras: R$ 29,7 milhões
4º Grêmio: R$ 28 milhões
5º Furacão: R$ 26,4 milhões
6º São Paulo: R$ 24,7 milhões
7º Saci colorado: R$ 23,1 milhões
8º Corinthians: R$ 21,4 milhões
9º Fortaleza: R$ 19,8 milhões
10º Goiás: R$ 18,5 milhões
11º Bahêa: R$ 15,5 milhões
12º Vasco: R$ 14,6 milhões
13º Galo: R$ 13,7 milhões
14º Fluminense: R$ 12,8 milhões
15º Botafogo: R$ 11,9 milhões
16º Ceará: R$ 11 milhões

Sugismundo Freud. Um campeão tem medo de perder, e o resto, de vencer.

2+2= 5. É uma questão de aritmética. Soberano São Paulo, com Antony, Pablo, Pato, Rangel, Igor Gomes, Daniel Alves e outros menos votados, marcou 39 gols. Já o Corinthians, com Pedrinho, Gustagol, Boselli, Vagner Love e Clayson, assinalou 42. Tudo junto e misturado, 81 gols, ou cinco a menos que o Flamengo. Apenas Gabigol e Bruno Henrique correram 46 vezes para o abraço.

Tiro curto. No futebol, o pior cego é o que só vê a bola (by Nelson Rodrigues).

Verdão bizarro. Simplesmente estapafúrdia a atitude do Palmeiras em protestar contra torcida única no Mineirão. Há poucos dias, os periquitos em revista também recorreram ao Ministério Público para proibir flamenguistas na mansão Allianz Parque. Em fase brilhante, a cartolagem do Palestra também foi ridícula na dispensa do goleiro Fernando Prass. Um passa-moleque que entrará para a história.

Caiu na rede. Caneta azul, azul caneta… ano que vem, tem Cruzeiro e Ponte Preta.

Gilete press. Do ex-presidente Paulo Nobre, sobre a saída do goleiro Fernando Prass do Palmeiras: “Amigo Prass, muito obrigado por tudo o que você fez pelo Palmeiras. Como ex-dirigente me revolta e envergonha ver as lambanças dessa gestão. Um jogador como você teria que encerrar a carreira jogando de uma forma respeitosa… Não se dispensa um ídolo de maneira totalmente insensível. Por favor, Prass, não leve mágoas do Palmeiras, como aconteceu com vários ex-jogadores em situações parecidas, pelas atitudes de dirigentes fracassados no comando do clube.” No alvo.

Papo na padoca. Classificação final do Brasileirão: Flamengo 90 pontos e o resto lá embaixo, babando de inveja, só no binóculo.

Tititi d’Aline. Os internautas elegeram o gol de bicicleta de Arrascaeta como o mais bonito do Brasileirão. A pesquisa foi comandada pela casa maldita do ludopédio nacional. O meia rubro-negro marcou no jogo com o Ceará, pela 16ª rodada. Arrascaeta superou Thiago Neves (Raposa), Gabigol (Flamengo), Leandro Carvalho (Ceará) e Michael (Goiás).

Você sabia que... a falta de vontade do Corinthians de Coelho na derrota para o Fluminense custou aos cofres do clube a bagatela de R$ 1,7 milhão, já que o time perdeu a sétima posição para o Saci colorado?

Bola de ouro. Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí, Filipe Luis, Gerson, Arão, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabigol e Bruno Henrique. Nunca foi tão fácil escolher a seleção do Brasileirão. E, mais ainda, o ‘professor’: o revolucionário Jesus. O Flamengo deu um show de competência dentro e fora campo no campeonato. Menção honrosa: Peixe de Jorge Sampaoli. Que lavou a égua na última rodada. O time aproveitou a indolência do Flamengo e deixou o campeão de quatro.

Bola de latão. Palmeiras, São Paulo e Corinthians. O Trio de Ferro abusou das caneladas, principalmente o Palestra. Gastou os tubos e terminou a temporada ‘virgem’, sem caneco. O soberano também investiu alto e nada conseguiu. Continua belo e faceiro na fila do gargarejo. Já o Corinthians se mostrou imbatível na promoção de uma turnê de horrores a cada rodada.

Bola de lixo. Raposa. Game over! Wagner Pires de Sá, Hermínio Lemos, Ronaldo Granata, Itair Machado, Sérgio Donato, Zezé Perrella e outros engravatados de colarinho branco conseguiram a proeza de mandar o Cruzeiro para a segunda divisão pela primeira vez. Mancharam a gloriosa história do clube, que frequentou com incrível assiduidade não apenas o subsolo do campeonato, mas também as páginas policiais.

Bola sete. “Tá titi? Fica titi, não. Arerê, o Cruzeiro vai jogar a série B, êê!” (festa no vestiário Galo, após a derrota para o Saci colorado – muy amigos).

Dúvida pertinente. Flamengo, início de uma hegemonia ou apenas um castelo de areia à beira-mar?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

Um comentário sobre “‘Santástico’ dá show de bola no campeão: Sampaoli 4 x 0 Jesus; Raposa vai para o inferno”

  1. Há semanas que a mídia boleira fala, dia sim, dia também, nas cifras da premiação do Nacional. O que ninguém fala é quando que esse dinheiro pingará nas contas dos clubes, que estão, quase todos na pindaíba…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s