Jogo aéreo com Love e Gustagol garante boa vantagem ao Corinthians na Sul-americana

Pedrinho e Gustagol: festa da Fiel

Não aconteceu a chuva de gols esperada pela Fiel, mas o Corinthians fez a lição de casa e derrotou o Deportivo Lara por 2 a 0, no Itaquerão, minha casa minha vida (27.866 pagantes/R$ 800.153), e ficou numa boa situação na Sul-americana. No segundo tiroteio do mata-mata, na próxima quinta, em Barquisimeto, na Venezuela, garante uma vaga nas oitavas de final mesmo se perder por um gol de diferença.

O limitadíssimo Deportivo Lara precisa vencer por três tentos de vantagem para se classificar. Se derrotar o Corinthians por 2 a 0, levará a decisão,para a marca da cal. Se o time do ‘professor’ Fabio Carille assinalar um gol, os venezuelanos terão de golear por 4 a 1 – gol fora de casa vale como critério de desempate.

O Corinthians tomou conta do jogo desde o início. Em nenhum momento passou por apuros na defesa. Cássio praticamente não sujou o enxoval. Só ficou no ‘oxo’ porque desperdiçou boas chances e centralizou demais as jogadas. Mais criativo do que em outros jogos, envolveu o adversário. Concluiu 12 vezes à meta de Salazar.

No segundo tempo, com Gustagol no lugar de Ralf, volante desnecessário pela falta de ousadia do Deportivo Lara, o Corinthians aumentou o ritmo, passou a explorar mais as laterais, principalmente Fagner na direita. E chegou à vitoria. Aos 15 minutos, Fagner recebeu lindo passe de Pedrinho, cruzou e Vagner Love concluiu de cabeça.

Quinto gol de Love no ano, o segundo na Sul-americana. Na comemoração, beijou o escudo. Agora o atacante tem 21 gols em 79 partidas pelo Corinthians.

Aos 27, Gustagol guardou o dele, também de cabeça, após cruzamento de Danilo Avelar. Recuperado de uma lesão muscular na coxa direita e voltando aos poucos à equipe, o centroavante quebrou um jejum de dois meses sem gol – o último havia sido marcado em 24 de março, contra a Ferroviária. Gustagol tem nove tentos em jogos oficiais.

Com 2 a 0 no placar, o Corinthians diminuiu o ritmo, mas não perdeu o controle da partida. E poderia ter conquistado uma vitória ainda mais tranquila se Clayson não insistisse em jogadas individuais. Fominha, complicou várias ações ofensivas da equipe. Que surpreendeu com um total de 24 arremates ao gol de Salazar, o destaque do Deportivo Lara.

O Corinthians volta a campo no próximo domingo para enfrentar o soberano São Paulo, pela sexta jornada do Brasileirão. Defenderá um tabu: nunca perdeu para o coirmão no Itaquerão.

XXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Bozo, cada vez mais fumaça.

Tchau, bambino! Quatro gols e três assistências em 12 jogos: assim termina a passagem do atacante Ricardo Goulart pelo ninho dos periquitos em revista. O atleta rescindiu o contrato com o clube porque recebeu proposta do Guangzhou Evergrande, da China, para ampliar por mais cinco temporadas o acordo que seria encerrado em dezembro de 2020. Receberá R$ 40 milhões por ano. Ele estava emprestado ao Palmeiras até o final do Brasileirão. Ricardo Goulart passou por uma artroscopia no joelho direito no início do mês. Ficaria dois meses afastado.

Zé Corneta. Se Cacau fosse bom, seria chocolate e não cartola do Flamengo metido a professor Pasquale.

Periquito na TV. A novela finalmente chegou ao The End: Palmeiras e Globo assinaram acordo para transmissão dos jogos do Brasileirão até 2024, tanto na TV aberta como no pay-per-view. As cifras são mantidas em sigilo. Mas nos corredores da plim plim, fala-se em R$ 90 milhões, R$ 30 milhões a menos que o Flamengo e R$ 20 milhões atrás do Corinthians. O Palestra queria equiparação. Superou o soberano Tricolor, que embolsa R$ 72 milhões. A plim plim continuará ignorando o o nome Allianz Parque.

Sugismundo Freud. Só erra quem produz, mas só produz quem não tem medo de errar.

Revide no Urubu. A sempre bem-humorada torcida do Flamengo voltou a pichar os muros da Gávea. Desta vez, para ironizar o diretor de relações externas do clube, Cacau Cotta. Um dia antes, o cartola havia declarado que as últimas pichações, com ‘Mickey todo certinho’, não tinham sido de autoria da galera. Ou seja, chamou a nação rubro-negra de analfabeta. O contragolpe, com os erros pedidos por Cacau, o ‘mestre das letras’: ‘Fora Abeu’ e ‘Copa Mick’.

Caiu na rede (by Íbis). Passando para avisar que serei campeão da Copa do Brasil antes do São Paulo.

Aí tem… Nada contra, ao contrário. Mas não deixa de cheirar arroz queimado. Desde 2017, o Corinthians contratou cinco jogadores do Fluminense: o zagueiro Henrique, os meio-campistas Douglas (já se mandou), Sornoza e Richard, e o atacante Everaldo (ainda vai estrear). Detalhe: nos últimos tempos, o time carioca sempre lutou contra o rebaixamento. Ou seja, é uma ótima vitrine…

Gilete press. De José Cruz, no Uol: “Há uma real tristeza e desânimo entre atletas, técnicos e dirigentes devido à falta dinheiro para o esporte. A fartura dos últimos 16 anos – que provocou boa dose de corrupção – acabou. Agora, a crise geral nas finanças públicas obriga a apertar o cinto até em setores prioritários, como saúde e educação. Virou rotina ver jovens atletas pedindo dinheiro nos sinais de trânsito, Brasil afora, para viagens de competições. Outros optam por vaquinhas. Mas somos um país ‘olímpico’.” Vergonha.

Tititi d’Aline. O jornal Le Parisien abriu o jogo sobre a crise no milionário Paris Saint-Germain. Segundo a publicação, depois de Daniel Alves alegar que queria ser ‘mais ouvido’ e Neymar afirmar que os jovens deveriam ‘ouvir mais do que falar’, a declaração de Mbappé, que deseja trocar de ares, aumentou a impressão de que o vestiário tem cada vez mais poder. ‘O clube é uma república dos jogadores. Até quando?’ O caldo engrossou.

Você sabia que… o soberano São Paulo ganhou apenas dois jogos em 10 disputados no Morumbi nesta temporada?

Bola de ouro. Furacão. Derrotou o poderoso River Plate por 1 a 0, gol do hermano Marco Ruben, na decisão da Recopa. O jogo de volta com o campeão da Libertadores será na próxima quinta, no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. O Athletico, ganhador da Sul-americana, só precisa de um empate para conquistar seu segundo título internacional.

Bola de latão. Lucas Lima. O meia vive fase incrível no Palmeiras: não consegue mostrar serviço nem contra time da terceira divisão do Brasileiro. Mais apagado que rádio sem pilha no embate com o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil.

Bola de lixo. Nasser Al-Khelaifi. O presidente do PSG está sendo investigado por corrupção. A Justiça francesa suspeita que o poderoso cartola, responsável pela contratação de Neymar, teria autorizado uma transferência milionária para comprar votos. O suposto suborno (R$ 14 milhões) seria usado para garantir ao Catar a organização do Mundial de atletismo de 2017. A competição foi realizada em Londres.

Bola sete. “Depois de mais de 20 anos na elite do futebol, é hora de dar um passo para o lado e anunciar que decidi terminar a minha carreira como jogador. Eu começo uma nova vida e quero agradecer a todos que tornaram o meu sonho possível” (de Julio Baptista, no Twitter – o ex-são-paulino pretende seguir no esporte como treinador ou cartola; também defendeu Sevilla, Real Madrid, Arsenal, Roma,Raposa e amarelinha desbotada).

Dúvida pertinente. Soberano São Paulo: o fogo apagou?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s