Corinthians leva bala do Flamengo e Fiel já começa a rezar para São Jorge; Peixe empata

Defesa corintiana vacila e Flamengo faz a festa

A Fiel colecionou mais uma decepção. O Corinthians do Carille levou bala do Flamengo no primeiro duelo pelo mata-mata das oitavas de final: 1 a 0, gol de Willian Arão, no Itaquerão, minha casa minha vida (30.364 pagantes/R$ 2.010.205).

Com a derrota, a equipe paulista ficou numa situação complicada para carimbar a vaga nas quartas. Precisa ganhar o segundo jogo, em 4 de junho, na Cidade Maravilhosa das balas voadoras, pelo menos por um gol de diferença para decidir nos pênaltis. O Rubro-negro, com um time superior tecnicamente, necessita apenas de um empate. A Fiel já reza para São Jorge: ‘Jogai por nós’.

Muita transpiração e pouquíssima imaginação. Assim pode ser analisado o primeiro tempo entre corintianos e rubro-negros. Uma atuação pífia das duas equipes. O Flamengo teve mais posse de bola, porém se mostrou muito lento na saída para o ataque.

Mesmo com Vagner Love e Boselli na frente, o Corinthians pouco importunou a zaga do Urubu. Sem apoio do meio de campo, a dupla ofensiva foi facilmente anulada por Rodrigo Caio & Cia. O goleiro Diego Alves não sujou o uniforme.

No balanço dos números, o Flamengo levou a melhor, mas nada que merecesse uma vantagem no placar: 60% a 40% em posse de bola, 5 a 3 em finalizações, 2 a 0 em chances de gol, 2 a 1 em escanteios e 193 a 109 em passes certos.

Até os 15 minutos da etapa final, o confronto continuou chinfrim, mesmo com Pedrinho substituindo Mateus Vidal. Aí o ‘professor’ Fabio Carille fez a segunda alteração: Boselli por Jadson.

O Corinthians ganhou uma cabeça pensante no meio de campo e subiu de produção. Aos 19, Danilo Avelar arrematou e Diego Alves espalmou para fora. O treinador Abel Braga colocou Diego e tirou Arrascaeta. Na sequência, aos 26, Bruno Henrique obrigou Cássio a fazer bela defesa.

Com Diego armando jogadas para Bruno Henrique na esquerda, o Flamengo se impôs e marcou aos 33: o atacante recebeu e cruzou na medida para Willian Arão cabecear, sem chance para Cássio. A zaga corintiana ficou só olhando, no estilo ‘modo jacaré’.

Júnior Urso entrou e saiu Sornoza, muito fraco novamente, como Boselli. Mas o Flamengo soube segurar o resultado e uma boa vantagem para o jogo de volta, em 4 de junho, no ‘new Maraca’.

O tiroteio das oitavas começou com Peixe e Galo (foto) morrendo abraçados no ‘oxo’. O Santos dominou o primeiro tempo, enquanto o Atlético foi superior no segundo. Nenhuma das equipes merecia outro resultado no Independência (11.176 torcedores/R$ 178.476). Suspenso, o ‘professor’ santista Jorge Sampaoli assistiu o jogo das arquibancadas,

No segundo embate, em 6 de junho, provavelmente no Pacaembu, quem ganhar se classifica. Qualquer empate levará a decisão para os pênaltis.

A equipe paulista não dá muita sorte no estádio mineiro. Em 19 partidas, coleciona seis triunfos, quatro empates e nove coças. A última vitória no Independência foi em 2017: 1 a 0, gol do lateral Daniel Guedes, hoje no Goiás. Vanderlei fechou o gol.

Apesar de ter mais posse de bola (58% a 42%), escanteios (8 a 0) e passes certos (187 a 81), o Santos só incomodou para valer o goleiro Victor num chute de Jean Mota aos 40 da primeira etapa.

Envolveu com facilidade o Galo, mas sem muita objetividade para penetrar na área do adversário. Logo no início, Fábio Santos se machucou e Patrick entrou na lateral esquerda.

O Galo voltou melhor para o segundo tempo. Cresceu com a entrada de Cazares aos 13, no lugar de Geuvânio, porém só fustigou o goleiro Everson raras vezes. O time mineiro avançou à marcação e complicou o ataque santista. Juan, machucado, deu lugar a Nathan.

No Peixe, três mudanças: Derlis González, Jean Mota e Rodrygo por Soteldo, Eduardo Sasha e Cueva, respectivamente. Nada aconteceu. No ‘new Maraca’, Fluminense 1 x 1 Raposa.

XXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Enquanto o país afunda, Bozo viaja: nau sem rumo. Salve-se quem puder! #TsunamiEducaçãoEuApoio!

Cartão vermelho. Pela segunda vez, o Conselho Deliberativo do Peixe reprovou as contas do primeiro ano de José Carlos Peres no trono do clube. Em 15 de abril, a maioria dos associados já havia condenado o mandachuva e raios do Santos. Peres não participou do encontro por estar acompanhando o time na Copa do Brasil. Apenas quatro conselheiros aprovaram a prestação de contas. Dez se abstiveram de votar. As causas do veto: déficit de R$ 77 milhões, dívida com impostos e não cumprimento do orçamento referendado em 2017.

Cartão vermelho 2. Também pesaram a comissão de R$ 1,5 milhão ao empresário do atacante Eduardo Sasha e o uso de cartão corporativo do clube para gastos pessoais (mais de R$ 7 mil). Passando a régua: a comissão de sindicância deverá checar se houve mesmo irregularidades. Se a gestão for considerada temerária, Peres, seus pares e ímpares sofrerão impeachment.

Zé Corneta. Rafinha, o genérico, trocou a Raposa pelo Coxa. O original segue fazendo leilão na Europa após deixar o Bayern de Munique.

Água no chope. O Circo Brasileiro de Futebol adora colocar pimenta na salada de frutas dos clubes. Pedrinho, Mateus Vital (Corinthians), Antony (São Paulo), Pedro (Fluminense), Rodrygo (Peixe), Guga (Galo), Matheus Henrique (Grêmio) e Renan Lodi (Furacão) foram convocados para defender a seleçãozinha sub-23 em um torneio mequetrefe na França e desfalcarão as equipes em duelos do Brasileirão, Copa do Brasil e Sul-americana. Eles ficarão a serviço do ‘professor’ André Jardine, ex-Tricolor, entre 27 de maio e 15 de junho. O Maurice Rivello, que já teve seus dias de glória como Torneio de Toulon, vai começar em 1º de junho.

Sugismundo Freud. O covarde só é feliz nas redes sociais.

Avião errado. E o ‘professor’ Tite, hein? Estava na China para checar as condições do amigo de fé Renato Augusto, enquanto o atacante Lucas Moura estraçalhava o Ajax nas semifinais da Champions. A pressão do Circo Brasileiro de Futebol pela convocação de Lucas Moura para a Copa América é intensa. O ex-são-paulino tem a bênção do tricolor Rogério Caboclo, mandachuva e raios da casa maldita da bola. A lista será conhecida nesta sexta.

Caiu na rede. Urgente: sorteio das oitavas de final da Libertadores coloca frente a frente Íbis x Vasco.

Zapping. Festa no Fox Sports: transmissão do sorteio da Libertadores superou o SporTV 2, também mostrou as bolinhas, e o ‘Bem, Amigos’, de Galvão Bueno, no SporTV. A emissora cravou o primeiro lugar entre os canais esportivos com 1,06 ponto de audiência (homens entre 18 e 49 anos).

Gilete press. Do jornal El Confidencial, sobre a contratação do goleiro Luca, filho de Zidane, para ser reserva de Courtois, no Real Madrid: “Zidane retornou ao seu antigo clube, fez um favor ao seu amigo Florentino Perez quando o time estava passando por uma crise. O preço disso tudo é Luca. Custe o que custar. A diretoria gostaria de testar Andriy Lunin, jovem de 20 anos, contratado por 8,5 milhões de euros (R$ 37 milhões), antes de dar a vaga para Luca.” Uma questão de nepotismo.

É campeão! O Ajax, do ex-são-paulino David Neres, goleou o De Graafschsp por 4 a 1, na casa do inimigo, e faturou o Campeonato Holandês. Eliminado nas semifinais da Champions, a equipe já havia conquistado a Copa da Holanda.

Tititi d’Aline. A multa do francês Griezmann cairá de 200 milhões de euros (R$ 890 milhões) para 120 milhões de euros (R$ 535 mi) a partir de 1º de julho, quando reabre a janela de transferências na Europa. De acordo com o site Transfermarkt, o valor de mercado de Griezmann é de 150 milhões de euros (R$ 670 mi), o mesmo de Salah, Harry Kane, De Bruyne e Hazard. O Barcelona deverá ser o provável destino do ex-jogador do Atlético de Madrid. Ocuparia o lugar do brasileiro Philippe Coutinho, em baixa no clube catalão. PSG e Bayern de Munique também querem o francês.

Você sabia que… o Peixe nunca foi fisgado pelo Galo em mata-matas, vencendo em 1964, 1983 e 2010?

‘Bola de ouro’. Furacão. Mudou o nome (Athletico) e a camisa, mas continua comandado por um cartola tacanha, Mário Celso Petraglia, que mandou a jornalista Luana Kaseber, da Gazeta do Povo, ficar calada por não ter gostado de uma pergunta. O truculento e mal educado Petraglia apoiou a eleição de Bolsonaro. Fez campanha inclusive usando o Furacão.

Bola de latão. CSA. O clube alagoano decidiu punir a torcida: vendeu o mando do jogo contra o Flamengo. O duelo de 12 de junho, pela nona rodada do Brasileirão, será disputado no Mané Garrincha, em Brasília. O CSA deverá receber algo em torno de R$ 1 milhão. Detalhe: em Maceió, a equipe empatou com Palmeiras e Peixe, os melhores times do campeonato. Pressionado pela torcida por causa da negociata, o presidente do CSA, Rafael Tenório, pedirá licença.

Bola de lixo. Grêmio. O imortal sentará mais uma vez no banco dos réus do STJD por injúria racial. Na partida com o Fluminense, um cretino travestido de torcedor chamou Yony González de ‘macaco’. O julgamento será nesta sexta. O Grêmio poderá ser multado em até R$ 100 mil, mas não corre risco de perder mandos de campo. O palhaço ainda não foi identificado.

Bola sete. “Já fui dispensado por jogar mal, perde gol, indisciplina, por se feio, por jogar muito, por ser campeão, por muitas coisas. Mas por WhatsApp foi a primeira vez” (do atacante Cleverson, 35 anos, ao receber um pontapé do Ypiranga/RS – lamentável).

Dúvida pertinente. Reforma da previdência ou reforma da presidência, o que é mais importante para o Brasil sobreviver?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s