Corinthians enche a Fiel de esperança para a disputa do Dérbi: que futebolzinho horrível!

Red Bull: festa na casa corintiana

A Fiel deixou o Itaquerão, minha casa minha vida (23.641 pagantes/R$ 753.456) esbanjando otimismo à espera do Dérbi no fim de semana. Em mais uma excepcional atuação pífia, o Corinthians foi facilmente dominado pelo Red Bull e perdeu por 2 a 0, na abertura da quarta rodada do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago.

O Red Bull deu asas à imaginação, aproveitou um problema que acompanha a equipe corintiana há muito tempo (erros no jogo aéreo) e conquistou os três pontos com dois gols de cabeça na etapa final. Ytalo (aos 29) e Bruno Tubarão (aos 48) correram para o abraço.

Queridinho do ‘professor’ Fabio Carille, o zagueiro Henrique foi mal mais uma vez. Errou muitos passes e falhou no primeiro gol do Red Bull. Fagner também não correspondeu na direita, o mesmo aconteceu com Danilo Avelar na esquerda – entrou no intervalo, no lugar do improvisado Leo Henrique, outra figura inútil. Já o estreante Manoel, o Mané da Fiel, deu conta do recado.

O Corinthians repetiu a pasmaceira de outros jogos. Muitos toques e pouca objetividade. Raras vezes incomodou a defesa do Red Bull e o ex-goleiro corintiano Júlio César – operou apenas uma grande defesa em cabeçada de Gustagol, que havia substituído Jadson aos 25 do segundo tempo.

Em sua primeira partida como titular, o argentino Boselli quase não apareceu. Num dos raros momentos em que foi acionado, criou a melhor chance do Corinthians no primeiro tempo.

Depois de empatar na estreia com o Palmeiras, o Red Bull mostrou novamente um bom futebol e mereceu o triunfo. Aproveitou com eficiência a fragilidade do Corinthians no jogo aéreo. O time está em terceiro lugar no grupo A, com cinco pontos.

A equipe corintiana sofreu a segunda derrota em quatro jogos do Paulistinha. Acumula quatro pontos e ocupa a terceira posição no grupo C. No sábado, tentará a reabilitação contra o coirmão Palestra.

Em Barueri, os periquitos em revista chegaram à terceira vitória consecutiva no campeonato: 1 a 0, gol do atacante Felipe Pires, aos 17 segundos da etapa final. O Palmeiras jogou apenas para o gasto. Manteve o domínio na maior do jogo.

Em resumo: fez o suficiente para faturar os três pontos e ganhar mais moral para o duelo contra o Corinthians, entalado na garganta desde a final do Paulistinha/18. O time agora lidera o grupo B, com 10 pontos.

O destaque palmeirense foi Moisés. De volta à posição de volante, foi o criador da equipe, com ótimos passes e segurança no meio de campo. Provou que pode substituir Bruno Henrique, se o titular for negociado para o futebol chinês (ver nota ‘E agora, Felipão?).

Além do futebol pouco inteligente dos dois times, merece crédito negativo sua senhoria, o assoprador de latinha Salim Fende Chavez. Deixou de expulsar o zagueiro Kanu, que atingiu a barriga de Edu Dracena com a sola do pé. Em outra jogada, Victor Luis recebeu cotovelada do adversário e nada aconteceu.

xxxxxxxxxxxx

Pitaco do Chucky. Por onde andam os cartolas Raí e Lugano? O ‘professir’ Jardine está abandonado no ninho de cobras do Morumbi.

E agora, Felipão? No último fim de semana, o ‘sargento’ Felipão acusou a mídia de estar fazendo o jogo de empresários ao informar que Bruno Henrique tinha uma proposta do futebol chinês. Insinuou que se tratava de lorota. Pois bem, a fanfarrice já se encontra na mesa do presidente palmeirense, Maurício Galiotte. A OTB, grupo que administra a carreira do volante, informou que o Tianjin Teda está disposto a desembolsar 6 milhões de euros (R$ 25,4 milhões) pelo atleta. Bruno Henrique ganhará mais de R$ 1,7 milhão por mês, livres, se for negociado. Ele aterrissou no ninho dos periquitos em revista com a condição que sua multa rescisória fosse de 6 milhões de euros.

Zé Corneta. Sampaoli, um carequinha revolucionário no mundo encantado dos ‘professores’ acomodados da pátria das chuteiras furadas.

Peg-Pag. O ‘Supermercado Morumbi’, administrado por CA de Barros e Silva, informa: artilheiro e campeão da Copinha, Gabriel Neves foi emprestado ao Barcelona B. Se aprovar no time espanhol, o atacante poderá render até 8 milhões de euros (R$ 34 milhões) aos cofres do insaciável Tricolor. Que também cedeu o zagueiro Tuta ao Eintracht Frankfurt – trocará um salário de R$ 4 mil por outro de R$ 100 mil.

Sugismundo Freud. Pai, um banqueiro concebido pela natureza.

Xô, coveiros. É incrível o apoio de boa parte dos brasileiros aos ídolos. Estão sempre presentes nos piores momentos da carreira de um atleta, principalmente depois do advento das simpáticas redes antissociais. Tão logo se espalhou a notícia da nova lesão do craque Neymar no pé direito, sofrida na partida com o Strasbourg, uma enxurrada de incentivos partiu da boca do inferno. De pipoqueiro para baixo. Os peçonhentos de plantão, porém, podem colocar a barba de molho. O problema é menos grave do que no ano passado. Neymar ficará fora dos gramados por 10 semanas. Protegido pelos deuses da bola, certamente retornará ainda mais forte.

Caiu na rede. Enquanto Sampaoli esbanja competência no Peixe, Carille fica com mimimi no Corinthians, cansando a Fiel com desculpas do tempo da vovó.

Chama o Kirobo. O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), ficou de queixo caído em sua primeira visita à Arena de Manaus, o elefante branco que devorou a bagatela de R$ 670 milhões para receber quatro jogos da ‘Copa das Copas’, em 2014, e seis da Olimpíada de 2016. O raio X da obra-prima: infiltrações e goteiras nos vestiários; portas e janelas destruídas; TVs roubadas dos camarotes; catracas eletrônicas, elevadores e geradores deteriorados; sumiço de torneiras e loucas; e gramado em péssimas condições. Mais uma missão para o detetive Kirobo.

Zapping. ‘Acabou a brincadeira’, apresentado por Carlos Cereto no SporTV, estreou com uma bomba: o Palmeiras é o grande favorito aos títulos que disputar. Ou seja, a brincadeira continua.

Rei da prancha. Uma exposição itinerante com 15 troféus do bicampeão mundial Gabriel Medina, além de outros itens do surfista, começou a percorrer o país. A largada foi em Garopaba. O trailer também passará por mais cinco cidades: Camboriú – 1/02 a 5/02; Guarujá – 8/02 a 12/02; Riviera São Lourenço – 15/02 a 19/02; Rio (estacionamento Barra Shopping) – 22/02 a 26/02; e São Sebastião – 1/03 a 5/03. Com entrada gratuita, a mostra é uma iniciativa da patrocinadora do atleta com o Instituto Gabriel Medina (IGM).

Torneira fechada. As confederações de tênis, handebol e desportos aquáticos correm atrás de patrocínio. Os Correios tiraram o time de campo.

Gilete press. De Mauro Cezar Pereira, na Gazeta do Povo: “Apesar dos problemas internos que já foram expostos em queixas públicas de Jorge Sampaoli, o treinador não precisou de muito tempo para mostrar a diferença de seu trabalho para o que prevalece em quase todos os times do Brasil. Os 2 a 0 sobre o caro e badalado São Paulo, com ampla imposição, escancararam ainda mais nossa pobreza tática. E o argentino tem um elenco que está longe de ser o melhor do país.” Bingo!

Tititi d’Aline. O piloto inglês Lewis Hamilton ganha um bom reforço para a xepa fora das pistas: Roscoe, um de seus cães, fatura US$ 700 (R$ 2.600) por dia de trabalho como ‘manequim’ de uma agência. O buldogue do pentacampeão mundial de Fórmula 1 é muito requisitado para fotos. Ele também tem credencial especial para circular pelo paddock do circo.

Você sabia que… os clubes, segundo a mamãe Fifa, investiram R$ 28 bilhões em reforços na última temporada?

Bola de ouro. Natália Pereira. Aos 9 anos, a menina foi contratada pelo Avaí para reforçar a equipe sub-10 dos garotos. Ela participará de torneios de futebol de campo e também de futsal. “Natália tem grande potencial e foi aprovada por isso. Não por ser mulher, mas pela qualidade, pelo destaque, o que é muito bom para ela e para o Avaí”, garantiu Diogo Fernandes, coordenador das categorias de base do time.

Bola de latão. Seleçãozinha. Segue decepcionando no Sul-americano sub-20 do Chile. Na abertura do hexagonal final, a equipe ficou no ‘oxo’ contra a Colômbia. Na fase de grupos, o time se classificou aos trancos e barrancos.

Bola de lixo. São Paulo. O soberano está sendo processado pelo volante Arrouca por calote. O jogador cobra R$ 700 mil, referentes a direito de arena de 73 partidas em 2009 (Paulistinha, Brasileirão e Libertadores). O Tricolor reconhece apenas 41 jogos. Menção honrosa. Corinthians. O zagueiro Anderson Martins entrou com ação na Justiça exigindo R$ 372 mil pelo mesmo motivo de Arouca. O atleta defendeu o clube em 2014.

Bola sete. “Maurício Portela, um dos fundadores do Esporte Interativo e que deixou o canal em agosto do ano passado, assume a diretoria de marketing do Flamengo nos próximos dias. Ele ficará responsável por negociar direitos de transmissão, patrocínios, licenciamentos e o programa sócio-torcedor” (de Athos Moura, no Globo – bom negócio?)

Dúvida pertinente. Quando Fabio Carille vai reestrear no Corinthians?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s