Bololô no Brasileirão: Palmeiras ganha sete pontos e cola no líder São Paulo

No frigir dos ovos, azar galinha, churrasco queimado e festa do porco. No bololô da briga pelas primeiras posições do Brasileirão, o Palmeiras foi o grande vencedor da 26ª rodada. Os periquitos em revista ganharam sete pontos: três na vitória sobre o Sport (1 a 0) e quatro nos empates do soberano Tricolor (1 a 1 com o Coelho) e Saci colorado (1 a 1 diante do Corinthians).

De quebra, o Palestra assumiu a vice-liderança do campeonato com 50 pontos, um menos que o São Paulo. O Saci colorado também tem 50, mas perde do Palmeiras no saldo de gols, 21 a 17. O Flamengo, que bateu o Galo por 2 a 1, ocupa o quarto lugar, com 48 pontos, um à frente do Grêmio (3 a 2 no Ceará). Ou seja, haja coração nas próximas jornadas.

Na ‘Ilha de Lost’ (18.681 torcedores), no Recife, o Palmeiras matou o Leão pernambucano com um gol de Willian aos 35 minutos do segundo tempo. O embate caminhava para o ‘oxo’ quando o ‘sargento’ Felipão trocou Jean por Willian.

No primeiro lance, o atacante estufou a rede do goleiro Magrão e garantiu o triunfo do Palestra. Que, mais do que nunca, segue na luta pela tríplice coroa – Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão.

Depois de um primeiro tempo sem grandes emoções, o jogo pegou fogo na etapa final. O Palmeiras apertou o cerco no começo, mas parou nas luvas de Magrão e na má jornada de Deyverson. O centroavante desperdiçou uma chance incrível arrematando para fora após driblar o goleiro do Sport.

O time pernambucano equilibrou as ações e apertou o Palestra, que passou certo sufoco até Willian marcar o gol da vitória.

Depois de um longo tempo recuperando-se de lesões, o meia Guerra voltou ao time. O venezuelano entrou no lugar de Lucas Lima, que se machucou na etapa inicial.

O Palmeiras está invicto desde a 15ª rodada, quando perdeu por 1 a 0 para o Fluminense, ainda sob a batuta do ‘professor’ Roger Machado. São oito triunfos e três empates. Já o Sport completou quatro jogos sem vencer. Está em penúltimo lugar, com 24 pontos.

No Itaquerão, minha casa minha vida, com 26.916 pagantes (R$ 1.149.396,60), Corinthians e Saci colorado disputaram um duelo bem chocho e morreram abraçados no 1 a 1. A equipe gaúcha continua sem vencer na casa corintiana. Acumula três derrotas e um empate.

O Saci colorado saiu na frente com um gol irregular de Leandro Damião aos 44 minutos do primeiro tempo. Em impedimento, o centroavante concluiu uma cobrança de falta de Edenilson.

Além de Leandro Damião, apenas mais três jogadores do Inter estavam em posição irregular. Mas sua senhoria, o assoprador de latinha goiano Eduardo Valadão, confirmou o tento. Uma vergonha! Põe no DVD.

No retorno do vestiário, após assistirem ao teipe do lance, vários jogadores do Corinthians cercaram o juiz e chiaram bastante. Valadão não deu papo e apitou o reinício da partida.

Aos 4, o Corinthians empatou. Jadson bateu escanteio, Romero cabeceou na trave e Douglas, sozinho, empurrou para a rede. Primeiro gol do meio-campista com a camisa corintiana. Até agora, Douglas não conquistou a Fiel.

Com 1 a 1 no placar, Corinthians e Saci colorado trataram de fechar a casinha e arriscar muito pouco. Tanto que os goleiros Cássio e Marcelo Lomba poderiam ser facilmente substituídos por dois cones.

O Corinthians chegou a 34 pontos e continua longe do G6 da Libertadores. O Saci colorado, com 51, perdeu a chance de assumir a ponta. Pior: perdeu o segundo lugar para o Palmeiras.

xxxxxxxxxxxx

Pitaco do Chucky. O país se prepara para uma eleição ou uma guerra?

Revolta do campeão. Aos 35 anos, à espera de uma proposta para continuar a carreira, o polivalente Richarlyson abriu o jogo no programa ‘Aqui com Benja’, do Fox Sports: está magoado com o soberano São Paulo por ter sido barrado na calçada da fama, mesmo com mais títulos do que alguns dos 99 homenageados. Consolo: está na história do Tricolor, independentemente do reconhecimento da cartolagem. Não acredita que os boatos sobre sua homossexualidade possam ter prejudicado sua escolha: “Mesmo que eu seja, as pessoas são maldosas, pegam o lado negativo para depreciar as conquistas.” Richarlyson defendeu o Tricolor entre 2005 e 2010.

Zé Corneta. Grêmio 3 x 2 Ceará: um ponto fora da curva no Brasileirão da retranca.

Bons ventos. A Fiel pode esperar por uma grande decisão contra o Flamengo no Itaquerão, minha casa minha vida, pelas semifinais da Copa do Brasil. O ‘professor’ Jair Ventura encarou três vezes o Rubro-negro e seus times (Botafogo e Corinthians) conseguiram acertar nada menos que… um chute a gol.

Sugismundo Freud. A tentação é doce no início e amarga no fim.

Tiro no escuro. Do alto do trono que divide orgulhosamente com a ‘titia’ Leila Crefisa na mansão Allianz Parque, o palmeirense Mauricio Gagliotte bradou a plenos pulmões: chegou o momento de os clubes se unirem para pressionar o Circo Brasileiro de Futebol e exigir mais representatividade na Conmebol. Pimba na caxirola: será bem mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que a cartolagem se reunir ao redor de uma mesa para discutir os descaminhos do ludopédio. Mais do que tentar unir os times para cobrar uma posição drástica do Circo Brasileiro de Futebol, Gagliotte deveria pensar numa carta de alforria aos clubes, num solene pontapé no ‘status quo’ dominante, no bando que se apropriou da bola tupiniquim.

Dona Fifi. Hortência: uma vez rainha, sempre rainha.

Exterminador. O imortal Grêmio, do ‘professor’ Renato Gaúcho, está se especializando em fazer churrasco com carne argentina na Libertadores. Ano passado, na conquista do tri, passou por Godoy Cruz e Lanús; nesta temporada, depois de eliminar o Estudiantes, praticamente já mandou para escanteio o Atlético Tucumán nas quartas de final. Os espetos já estão preparados para River Plate ou Independiente nas semifinais. Don’t cry for me, Argentina!

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Saiu do hospício, tem que respeitar. Lisca doido é Ceará.

Titês, o retorno. “A crítica faz pensar. Se for profunda, te ensina. Tenho a capacidade de absorver e me reinventar. Quando é de informação errada, é de incompetência ou tem outro objetivo. Quer falar mal de mim, me convida. Eu sei coisas terríveis a meu respeito” – do ‘professor’ Tite, sobre as estilingadas que passou a receber.

Zapping. A plim plim acredita que o ibope da bola voltará a rolar em bons números com a transmissão de Corinthians x Flamengo, nesta quarta, pelas semifinais da Copa do Brasil. Os duelos pela Libertadores na última semana decepcionaram a cúpula global. Boca Juniors x Raposa rendeu 22,1 pontos, enquanto Colo Colo x Palmeiras cravou 23,3. Cada ponto corresponde a 71,8 mil domicílios sintonizados na grande Pauliceia dominada pela bandidagem.

Gilete press. De Pedro Lopes, no ‘Uol’: “A Adidas terá de indenizar a WTorre por ter lançado uma linha de camisas, em 2015, contendo a imagem do Allianz Parque sem autorização da empresa que administra o estádio. A linha, chamada ‘Palmeiras Stadium’, foi retirada das lojas na Justiça. Agora, será realizada uma perícia para calcular o quanto a fornecedora de material esportivo do Palmeiras lucrou durante o período em que realizou vendas. O alviverde autorizou e aprovou o design da camisa, mas a WTorre não foi consultada.” A porca torceu o rabo.

Tititi d’Aline. O lateral Daniel Alves, 35 anos, é mesmo um sonhador (ou brincalhão?). Ele pretende brigar por um lugar na amarelinha desbotada que irá à Copa de 2022, no Catar, a fim de encerrar a carreira ‘com muita emoção’.

Você sabia que… LeBron James será o protagonista, ao lado de Pernalonga e sua turma, do filme ‘Space Jam 2’?

Bola de ouro. Operário/PR. Bateu o Cuiabá por 1 a 0, gol de Bruno Batata, e faturou o título da Série C. Ano passado, o time paranaense ganhou a Série D. A campanha do Fantasma para chegar à segundona: 12 vitórias, oito empates e quatro derrotas. Pela primeira vez uma equipe conquista as Séries D e C em sequência.

Bola de latão. Arena Pantanal. Um dos ‘elefantes brancos’ da Copa, o estádio sofreu um pequeno apagão aos três minutos da partida decisiva entre Cuiabá e Operário/PR, pela Série C. Nada que deixasse a torcida (41.312 espectadores) irritada: o duelo recomeçou depois de… 90 minutos.

Bola de lixo. Paraná. À espera da extrema-unção: 99% de chances de cair. Lanterna com apenas 16 pontos em 78 possíveis – três vitórias, sete empates e 16 derrotas; 11 gols a favor e 36 contra.

Bola sete. “O Jair é um dos técnicos mais bem preparados do Brasil. Ele enxerga muito bem o jogo e tem uma consciência tática incrível. Se existe uma verdade na vida é que ‘filho de peixe, peixinho é'” (de Jairzinho, o Furacão da Copa de 70, sobre seu filho – menos, menos).

Dúvida pertinente. Corinthians x Flamengo: duelo de gigantes na semifinal da Copa do Brasil ou propaganda enganosa?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s