Soberano Tricolor sofre para matar Vozão e gritar ‘segue o líder’ em Morumbi lotado

Por muito pouco o leite do café da manhã da torcida do soberano Tricolor não azedou no Morumbi (57.323 pagantes/R$ 2.666.528,50). A galera sofreu até os 32 minutos do segundo tempo para soltar o grito de gol (Bruno Peres) e ter a certeza de que o time permaneceria na ponta do Brasileirão depois de 21 rodadas. Acumula agora 45 pontos. Segue o líder!
Nenê e Reinaldo comemoram a vitória do líder no Morumbi (Foto: Luis Moura / WPP / Lancepress!)

A jornada foi das mais apetitosas para o Tricolor. Faturou, por tabela, nove pontos: quatro no ‘oxo’ entre Saci colorado e Palmeiras; três na derrota do Galo para o Vitória por 1 a 0; e dois no empate do Flamengo com o Coelho em 2 a 2. Abriu três pontos de diferença para o time gaúcho (45 a 42). O Urubu voa com 41. Os periquitos em revista estão em quarto, com 37.

Apesar de ocupar a penúltima colocação do campeonato, com 17 pontos, o Ceará deu muito trabalho ao São Paulo. Animado com a sequência de cinco jogos sem derrota, o ‘professor’ Lisca armou uma tremenda retranca e complicou as coisas para o time paulista. Que dominou a maior parte da partida, mas sem criar muitas oportunidades.

Sem Hudson, machucado, e Liziero, suspenso, o São Paulo apareceu com o garoto Luan, 19 anos, no meio de campo. No primeiro tempo, o melhor momento são-paulino aconteceu aos 12, em chutes de Reinaldo e Everton, obrigando Everson a operar duas excelentes defesas. No segundo, o nervosismo tomou conta da equipe, que trocou a velocidade pela afobação e abusou dos cruzamentos sobre a área do Vozão.

Irritada com o ‘oxo’ no placar, a torcida tricolor começou a ficar impaciente nas arquibancadas e até protestou contra Sidão por demorar a repor a bola em jogo. Aplaudiu, porém, quando o goleiro evitou o gol cearense numa bela investida de Leandro Carvalho.

O sofrimento são-paulino terminou aos 32 minutos. Reinaldo fez grande jogada pela esquerda e passou a Diego Souza, que serviu Bruno Peres. O lateral, que havia perdido uma excelente chance aos 24, desta vez não perdoou e encaçapou o Vozão. Por reclamação, Leandro Carvalho foi expulso dois minutos depois.

Há que se destacar o dedo do ‘professor’ Diego Aguirre no triunfo. Ele colocou o lateral Régis em campo quando Everton sentiu uma lesão na coxa esquerda. Adiantou Bruno Peres e foi premiado com o gol da vitória.

Régis voltou a vestir a camisa tricolor após superar problemas pessoais. Chegou a ter o contrato suspenso pelo clube e não atuava desde os 3 a 2 sobre o Botafogo, em 30 de maio.

A vitória também marcou uma importante conquista de Diego Souza. O meia-atacante superou Zinho e se tornou o quinto jogador com mais duelos na história do Brasileirão. Ele soma 370 partidas. Está atrás de Rogério Ceni (575), Fábio (548), Léo Moura (470) e Paulo Baier (404).

O São Paulo voltará a campo no próximo fim de semana. Receberá o Fluminense. Aguirre não poderá contar com Jucilei, Everton e Nenê, suspensos. O Ceará enfrentará o Flamengo, no Rio.

xxxxxxxxxxxx

Pitaco do Chucky. Pique no lugar: governo arrecada parcos R$ 129,6 bilhões em julho, recorde do mês em sete anos. Sai da rede, Brasil!

Numerologia da rodada. Entre mortos e feridos, pimba no pé de jaca: Corinthians volta a vencer depois de um empate e três bordoadas; lanterna do Paraná mais iluminada: sete rodadas sem ganhar; Botafogo quebra rotina de cinco jogos sem beliscar três pontos; contratado por empréstimo em março, uruguaio Aguirre finalmente desencanta e marca primeiro gol com o enxoval botafoguense; Leão da ‘Ilha Lost’ comemora regularidade: 11 embates sem saber o que é vitória e liderança na zona do agrião queimado; depois de 10 meses, Peixe fatura duas partidas seguidas no Brasileirão; Raposa coloca zica para escanteio e vence depois de seis jogos.

Zé Corneta. Peixe já sabe a quem recorrer se for condenado no ‘tapetão’ da Conmebol no imbróglio Carlos Sanchez: Gilmar, o poderoso juiz do STF – Superior Tribunal do Futebol. Vitória garantida!

Cosa nostra. O carismático Zé da Medalha pegou quatro anos de cana em Nova York por estar atolado até o cocoruto no escândalo ‘Fifagate’. Não teve choro nem vela. Cadeia nele! Dois íntegros representantes do cartel do diabo, Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero, também foram denunciados pela Justiça americana. Eles foram acusados de receber propina e cometer os mesmos crimes de Marin. Mas como o Brasil não extradita seus cidadãos, não serão julgados nos EUA e continuarão livres como passarinhos na floresta. “Tem lugar mais seguro que o Brasil? Vou fugir de quê, se aqui não sou acusado de nada?”, disse Teixeirinha num passado recente. Na bem-aventurada pátria das chuteiras furadas, todos os gatos são pardos.

Sugismundo Freud. Quem fala na cara não é traidor.

Reforço de peso. O Conselho Nacional do Esporte, sob a tutela do Ministério do Esporte, ganhou um importante reforço: a ex-jogadora de vôlei Ana Moser. Medalhista olímpica, a guerreira Moser foi indicada pela organização Atletas pelo Brasil, convidada pelo ministro Leandro Cruz a participar do CNE. Objetivo: profissionalizar o esporte.

Caiu na rede. Loss é um ‘professor’ zicado: além de não ter mentalidade vencedora, ainda carrega a derrota no nome.

Filhinho de papai. Dos mais de 30 milhões de euros que fatura por temporada no PSG, Neymar recebe apenas 15% como mesada. O resto é administrado pelo master Neymar. Não basta ser pai, tem de participar.

Zapping. ‘Seleção SporTV’, comandado por André Rizek, ganhou um reforço: o ex-jogador Petkovic, um misto de oba-oba com acidez.

Gilete press. De Marluci Martins, no ‘Globo’: “Tem gente no Flamengo pedindo que o presidente Bandeira de Mello (Rede) não associe seu nome ao do clube durante a campanha para deputado federal. Ele debocha. Diz que vai usar, como disfarce, uma peruca no horário eleitoral. Que tal uma camisa do Vasco?” Casaca, casaca…

Tititi d’Aline. Revelação de um cartola da Raposa: com o apoio da Crefisa, o Palmeiras fechou a contratação do meio-campista Zé Rafael pagando R$ 16 milhões ao Bahêa. O jogador receberá R$ 2 milhões de luvas e salário de R$ 350 mil.

Você sabia que… o Fluminense, dono de 50% dos direitos do atacante Pedro, exige 20 milhões de euros (R$ 86 milhões) para negociá-lo?

‘Bola de ouro’. Andrés ‘Desmanchez’. O eterno rei do sorriso recorreu à velha e ridícula muleta do ‘eu ganhei, nós empatamos e eles perderam’ para justificar a péssima fase do Corinthians. Ou seja, jogou a Fiel contra o elenco.

Bola de latão. Gum. O zagueiro do Fluminense lidera com folga o ‘Troféu Chá de Cogumelo/18’: enalteceu o árbitro de vídeo no jogo com o Corinthians, mas no Brasileirão o VAR foi colocado para escanteio.

Bola de lixo. Tênis brasileiro. Pela primeira vez desde 2007, o Brasil não terá jogadores nas chaves de simples do US Open. Bia Haddad, Rogério Dutra, Guilherme Clezar e Thiago Monteiro pararam no qualifying.

Bola sete. “O Corinthians, ofendendo sua história, não tem alma. É uma camisa sem peso. Camisa voadora” (do blogueiro Menon, no ‘Uol’ – na mosca).

Dúvida pertinente. Loss resistirá a uma eliminação da Lubertadores?

O que você achou? jr.malia@bol.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s