Loss consegue a primeira vitória, mas Corinthians joga bolinha de gude contra Coelho mineiro

Depois de duas pauladas, a Fiel voltou a sorrir. O Corinthians de Osmar Loss finalmente obteve a primeira vitória. Derrotou o Coelho mineiro por 1 a 0, gol de Jadson no segundo tempo, no Itaquerão, minha casa minha vida (34.921 pagantes/R$ 1.815.526,97).

Mantuan sofre falta no triunfo sobre o Coelho

Com a vitória, o Corinthians chegou a 14 pontos no Brasileirão depois de oito rodadas. A equipe ganhou seis posições e agora ocupa o terceiro lugar, atrás do líder Flamengo (17 pontos) e do soberano São Paulo (16). O América tem 10 pontos e está no 12º lugar.

O burocrático futebol corintiano chegou a irritar a Fiel no primeiro tempo. Dono de 68% de posse de bola, o time se mostrou incapaz de furar o sólido esquema defensivo do Coelho mineiro. Limitou-se a arriscar alguns chutes de fora da área.

Rigorosamente, a equipe paulista não criou nenhuma chance de gol, o tradicional ‘uhh’ nas arquibancadas. Também os mineiros não importunaram. Os goleiros Walter e Jori foram meros espectadores. Se quisessem poderiam trocar figurinhas.

Com os volantes Gabriel e Paulo Roberto pouco ousados no apoio ao ataque e com Rodriguinho e Jadson sem inspiração na armação de jogadas, o Corinthians viveu de esporádicas investidas pelas laterais. Nada, porém, que assustasse a equipe mineira. Que entrou disposta a explorar os contragolpes. Sem sucesso, já que esticou demais a bola.

A torcida ainda voltava do pipoqueiro quando o Corinthians marcou o gol da vitória. Aos 4 minutos, após arremate de Gabriel, a bola sobrou livre para Jadson na grande área. O meia só teve o trabalho de empurrar para a rede e sair para o abraço.

Depois da festa, o sofrimento da Fiel. O Corinthians recuou e permitiu ao Coelho tomar conta da partida. O time mineiro só não chegou ao empate porque lhe faltou competência técnica e ainda encontrou pela frente as luvas Walter. O goleiro corintiano praticou pelo menos duas grandes defesas.

Aos 29, o ‘professor’ Osmar Loss trocou Mateus Vital por Júnior Dutra. O atacante precisou de poucos minutos para provar, mais uma vez, que é um zero à esquerda como opção no banco. Consegue ser um digno representante dos Trapalhões até para dominar uma bola.

Dez minutos depois, outra mudança no Corinthians: Pedrinho por Roger. E, na bacia das almas, Jadson por Marquinhos Gabriel. Antes, Wesley, que havia entrado no lugar de Aylon, foi expulso por entrada violenta em Júnior Dutra.

Depois de duas derrotas sob o comando de Loss, o Corinthians voltou a vencer e pulou para o terceiro lugar na tabela, mas deixou a Fiel com um rinoceronte atrás da orelha: o time ainda está longe de ser confiável. Derrotou o Coelho com um futebol de segunda, principalmente por atuar no Itaquerão. Walter evitou o pior.

############

Pitaco do Chucky. Vereadores de SP aproveitam paralisação de caminhoneiros, agem na calada da noite e abocanham uma série de privilégios, como bônus de até R$ 16 mil.

Fla recupera ponta. A liderança do soberano São Paulo durou menos que 24 horas. Mais precisamente até os 41 minutos do primeiro tempo de Flamengo 2 x 0 Bahêa, no ‘new Maraca’, quando o meia Diego abriu o placar para o time carioca. Que chegou ao segundo gol quatro minutos depois com Paquetá. O Rubro-negro dominou a partida desde o início. Os baianos procuraram apenas se defender, à espera de um contra-ataque mortal. Só conseguiram levar algum perigo no segundo tempo, após o Flamengo deitar na vantagem, à espera do apito final. Com o resultado, o Urubu voou para 17 pontos, um à frente do Tricolor paulista. No fim de semana, receberá o Corinthians. O Bahêa tem apenas oito pontos e enfrentará o Grêmio, em Salvador. A torcida rubro-negra voltou a dar show nas arquibancadas do Maraca: 50.141 pagantes e renda de R$ 1.780.859.

Zé Corneta. Melhor finalização do Palmeiras contra a Raposa: o chute de Dudu no banco de reservas ao ser substituído.

Guerrero livre. O Tribunal Federal Suíço mandou a Corte Arbitral do Esporte (CAS) catar coquinho em alto mar e liberou o peruano Guerrero para disputar a Copa da Rússia. O tribunal concedeu efeito suspensivo ao jogador, punido com 14 meses de gancho por doping. Liberou o atacante provisoriamente por julgar a pena exagerada, já que Guerrero se dopou de ‘forma involuntária’ (tomou chá de coca no hotel antes da partida com a Argentina, pelas eliminatórias). O tribunal considerou ainda que Guerrero, aos 34 anos, pagaria um preço muito caro com sua exclusão da Copa.

Guerrero livre 2. Contratado pelo atleta, o bioquímico Luiz Carlos Cameron provou que a substância encontrada no xixi do jogador não poderia ser classificada como dopante. Guerrero vibrou com a liberdade: “Mesmo que parcialmente, se faz justiça com essa decisão. Eu me comprometo a dar o máximo pela seleção. Já não há limites, não há sonhos impossíveis. Ficou provado que, quando os peruanos estão unidos, tudo é possível.”

Sugismundo Freud. As pessoas criticam, porque criticar é muito mais fácil do que ensinar.

Noves fora… Aos números, sem piedade: Galo empresta Otero ao Al Wehda, novo time de Fabio Carille, e embolsa 5 milhões de euros (R$ 21 milhões); Palmeiras negocia Tchê Tchê ao Dínamo de Kiev por R$ 20 milhões; Corinthians será obrigado a liberar Balbuena, melhor zagueiro do país, se aparecer um time com 4 milhões de euros (R$ 20 milhões) e pagar a multa.

Caiu na rede. Brasil volta à normalidade: ex-BBB Lucas reatou noivado com Ana Lúcia.

Porcos tristes. Coincidência ou não, uma constatação: o Palmeiras quase sempre paga alguns pecados na véspera ou no dia de Corpus Christi. Venceu apenas duas vezes em 16 partidas: Fluminense, pelo Brasileirão de 2016, e ASA, pela Série B de 2013. Empatou quatro e perdeu oito, a última delas para a Raposa (1 a 0), no Mineirão.

Dona Fifi. SOS Crefisa: o futebol do Palmeiras está negativado.

Sr. Retranca. Após oito jogos da Raposa no Brasileirão, o ‘professor’ Mano Menezes confirma a filosofia que o acompanha na casamata das equipes que dirige: o melhor ataque é a defesa. O pão de queijo tomou apenas três gols em 720 minutos de bola rolando, ou um coco a cada 240 minutos. Já o ataque marcou apenas cinco.

Gilete press. De Julio Gomes, no ‘Uol’: “O Madrid está de luto, dirigentes e jogadores possivelmente estejam zonzos com a notícia. Mas parece que só Zidane, neste momento, consegue compreender o que é melhor para o clube. Com a classe de sempre. Sem polêmicas nem intriga (…) Zidane se vai como chegou. De forma rápida e inesperada. Veio dos livros de história e escreveu páginas ainda mais triunfais. Foram 9 títulos (de 13 possíveis) em 876 dias. Estamos diante de um grande. Uma pessoa completamente diferente, um ponto fora da curva.” No alvo.

Tititi d’Aline. Repousa na mesa do escritório de Neymar pai uma proposta cheia de zeros para melhorar a poupança da família: um reality show depois da Copa do Mundo com todos os integrantes do clã, mais a primeira-dama Bruna Marquezine e os ‘parças’. Até o papagaio poderá participar do Big Brother Neymar.

Você sabia que… o Flamengo sofreu apenas uma derrota no ‘new Maraca’ nos últimos 19 meses?

Bola de ouro. Zinedine Zidane. Depois de 104 vitórias, 29 empates e apenas 16 derrotas em 149 partidas, com aproveitamento de 69,79%, o ‘professor’ francês decidiu limpar o armário no Real Madrid. Zidane levantou três vezes a ‘Orelhuda’ (Champions). Também ganhou dois títulos mundiais da mamãe Fifa, duas Supercopas da Europa, um Campeonato Espanhol e uma Supercopa da Espanha. Ele assumiu a casamata em janeiro de 2016.

Bola de latão. Ceará/Paraná. Uma briga de gigantes na zona do agrião queimado. Após oito jornadas, cearenses e paranaenses ainda correm atrás da primeira vitória no Brasileirão. Dividem a gloriosa lanterna com apenas três pontos. O Ceará está na frente por ter um gol a mais, 4 a 3.

Bola de lixo. Palmeiras. O ‘professor’ Roger Machado mexe, remexe, e nada de o Palestra entrar nos eixos, manter uma regularidade vitoriosa, justificar a qualificação de possuir o melhor elenco do país. Vai para o clássico contra o soberano Tricolor com duas coças seguidas. Nesta temporada, já acumula sete derrotas.

Bola sete. “Eu tomei a decisão de não continuar como técnico do Real Madrid. É um momento raro, mas o time precisa de uma mudança para continuar ganhando, precisa de outro discurso, outra metodologia de trabalho” (de Zidane, explicando por que deixou o milionário Real Madrid – te cuida, Loss!).

Dúvida pertinente. Choque-Rei, o tira-teima do ‘professor’ Roger Machado?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s