Depois das vaias, soberano São Paulo acorda com Cueva e derrota o Botafogo

O peruano Cueva entrou no segundo tempo e comandou a vitória do Tricolor

Após 45 minutos de tico-tico sem fubá, recompensado pela torcida com uma sonora vaia, o soberano São Paulo cresceu no segundo tempo e derrotou o Botafogo por 2 a 0, no Morumbi (13.624 pagantes/R$ 354.101,91), pela quinta rodada do Paulistinha, a pré-temporada com ingresso pago.

O duelo marcou a estreia de Nene (pediu para que o apelido fosse escrito sem acento) e o retorno de Cueva, após quiproquó com a cartolagem e o ‘professor’ Dorival Júnior.

Cueva foi um dos principais responsáveis pelo triunfo tricolor. Entrou na etapa final e deu mais qualidade ao time, além de marcar o segundo gol, cobrando pênalti. Diego Souza abriu o placar.

Apesar de mostrar disposição, Nene teve uma atuação apenas regular. Com a sete, o atacante começou centralizado pelo meio, apoiando Marcos Guilherme, Diego Souza e Brenne. Na etapa final, caiu pela esquerda o ataque e foi substituído peo Shaylon.

A equipe de Ribeirão Preto poderia ter saído com o triunfo parcial no primeiro tempo. Melhor posicionado em campo, mandou duas bolas na trave. Na fase final, com Cueva no lugar de Brenner, o Tricolor deslanchou e chegou à conquista dos três pontos.

O São Paulo abriu o marcador aos 5 minutos. Reinaldo cruzou e Diego Souza conferiu. Na sequência, o Botafogo apertou e Sidão fez duas boas defesas. Aos 38, Cueva fechou o caixão do time de Ribeirão Preto cobrando pênalti.

Com o resultado, o São Paulo assumiu a liderança do grupo B, com sete pontos, à frente da Ponte no saldo de gols – um a zero. A equipe campineira empatou em 1 a 1 com o Ituano.

                                        ############

Pitaco do Chucky. Festa na família Cabral: Sérgio, o senhor dos anéis, atingiu a maioridade – réu pela 21ª vez.

Neyshow: 350 abraços. Às vésperas da comemoração dos 26 anos, Neymar comandou o PSG em mais uma vitória (20ª em 24 jornadas) no Campeonato Francês: 3 a 0 no Lille, fora de casa. O brasileiro marcou o segundo gol, em cobrança de falta, e chegou a 350 na carreira em 558 confrontos, incluindo amistosos e jogos pelas seleções de base/olímpica (18 no total), para desespero da turma do contra. Buáááá! Neymar assinalou 248 gols de pé direito, sendo 189 de dentro da área. Pelo time francês, correu 27 vezes para o abraço em 26 partidas. Yuri Berchiche e Lo Celso assinalaram os outros tentos diante do Lille. O Paris Saint-Germain lidera o campeonato com 62 pontos. Os primeiros convidados para a festa de Neymar já chegaram a Paris: Sasha, filha de Xuxa, e o namorado, Bruno Montaleone. A rainha Bruna Marquezine recepcionará os amigos do craque numa boate.

Zé Corneta. Neymar é um gozador. Questionado sobre a parte do corpo que mais gosta da princesa Bruna Marquezine, respondeu com um sorriso maroto: o queixo.

É o amoooor! É, no mínimo, surpreendente em um mundo extremamente ambicioso, a menos que tenha prevalecido uma velha paixão. O atacante Nenê deixou pra lá R$ 750 mil, de uma dívida de R$ 1,5 milhão do Vasco, e topou reduzir o salário de R$ 400 mil para R$ 250 mil apenas para defender o soberano São Paulo. Aos 36 anos, o jogador exigiu somente um contrato até dezembro de 2019. Na Raposa, mais um caso de amor exemplar. Segundo a cartolagem, o meia Thiago Neves recusou US$ 12 milhões (R$ 38 milhões) do Al-Hilal por dois anos de contrato. Optou por permanecer na Toca porque gosta muito do clube. Pé com pano, pé sem pano…

Sugismundo Freud. Não desanime pelas vaias quando errar, nem espere por efusivos aplausos quando acertar.

Pé de obra. A pátria das chuteiras furadas liderou o ranking de transferências internacionais em 2017. Nada menos que 1.755 brasileiros mudaram de equipe, de acordo com a mamãe Fifa. Os times gastaram US$ 6,3 bilhões em contratações, 33% a mais que em 2016. O maior investimento envolveu a mudança de Neymar. O PSG pagou US$ 263 milhões ao Barcelona, novo recorde. A marca anterior pertencia ao meio-campista Pogba. O Manchester United comprou o atleta da Juventus por US$ 126 milhões. Nos 50 negócios mais caros, a média foi de US$ 48,4 milhões.

Zapping. Depois de 12 anos, fim da linha para o narrador Teo José na Band. Que, aos poucos, vai liquidando o departamento de esportes. A transmissão da Copa da Rússia parece que subiu mesmo no telhado.

Recado à Fiel. Mais do que pegar no bico quadrado da chuteira de Kazim, 31 anos, a torcida deve mesmo é cobrar o ‘professor’ Fabio Carille. O ‘gringo da favela’ já mostrou não ter condições sequer de ficar com o bumbum no banco de reservas do Corinthians, mas o treinador insiste em remar contra a maré. Acredita que Kazim pode fazer aquilo que não sabe, ou seja, jogar bom futebol. Talvez por ter avalizado a contratação do atleta, o que até agora ninguém conseguiu entender. A cada jogo, Carille destrói ainda mais a já desgastadíssima imagem do inglês naturalizado turco, hoje beirando a chacota. Para tirar o atleta do Coxa, em janeiro do ano passado, o Corinthians pagou multa de R$ 1 milhão.

Dona Fifi. A violência na Cidade Maravilhosa das balas perdidas também contribuiu, e muito, para a mulher do goleiro Júlio César, Suzana Werner, se recusar a deixar Lisboa e acompanhá-lo nos três meses de Flamengo.

Gilete press. De Mariliz Pereira Jorge, na ‘Folha’: “Em tempos de #MeToo não é estranha, embora radical, a medida tomada por Sean Bratches, diretor da F1 [sobre o fim das grid girls]. ‘Acreditamos que o costume não combina com os valores da marca e está em desacordo com as normas sociais atuais’, disse. Por trás do discurso politicamente correto, a impressão é de que a F-1 está se protegendo para que a onda de denúncias não chegue ao seu circo milionário, como aconteceu no jantar de gala beneficente do President’s Club Charity Dinner. Empresários, políticos e celebridades foram acusados de bolinar, assediar e insultar recepcionistas contratadas para o evento anual que levanta fundos para um hospital infantil, em Londres. Mais do que socialmente consciente, a medida da F1 parece apenas preventiva contra escândalos.” Habeas corpus.

Tiro curto. Tem coluna do Malia, segunda e sexta, no ‘ultrajano.com.br’ 

Tititi d’Aline. O maior espetáculo da terra: assim, os americanos apresentam o Super Bowl. Neste domingo, a final do futebol americano reunirá New England Patriots, do quarterback Tom Brady, e Philadelphia Eagles, em Minneapolis. O time do marido da top model Gisele Bündchen lutará pelo sexto título; o Eagles nunca fez a festa. O show do intervalo será do cantor americano Justin Timberlake. Os ingressos estão esgotados. O valor médio foi de US$ 5.680. Já um anúncio de 30 segundos na TV custou US$ 5 milhões. E houve fila para entrar no ar. A plim plim chora!

Você sabia que… Corinthians e Novorizontino já se enfrentaram 19 vezes, com oito vitórias corintianas, cinco derrotas e seis empates?

Bola de ouro. CBB. Finalmente a confederação de basquete decidiu acabar com o reinado absoluto da cartolagem usurpadora do esporte. A entidade anunciou a eleição de seis ídolos como representantes dos atletas em futuras assembleias: Hortência, Norminha, Paula, Eduardo Agra, Oscar Schmidt e Marcel. Em eleição direta, eles ganharam o apoio de uma comissão de 60 atletas olímpicos. Segundo o presidente da CBB, Guy Peixoto, é o primeiro passo para que os atletas possam ter influência nas decisões da confederação. Mais dois nomes serão escolhidos.

Bola de latão. Veranópolis. Uma potência no Gauchinho: na única partida que fez como mandante, derrotou o São José por 3 a 1, para alegria de… 31 pagantes no estádio Antônio David Farina. Renda líquida: -R$ 3.290,20.

Bola de lixo. Copa do Brasil. O pontapé inicial do segundo torneio mais importante do país foi dos mais empolgantes nas arquibancadas. A média de pagantes atingiu nada menos que… 2.382 testemunhas, de acordo com o site ‘sr.goool’. Destaque para Floresta (CE) 0 x 2 Botafogo (PB), em Fortaleza: 173 espectadores proporcionaram a arrecadação de R$ 1.519.

Bola sete. “Futebol são 11 contra 11, há outras potências, outros clubes grandes, mas o Palmeiras, pelo investimento que fez, é hoje um dos favoritos aos títulos nacionais e internacionais” (do corintiano Emerson ‘Bitoca’, reconhecendo a força do coirmão – é vero).

Dúvida pertinente. O novamente santista Gabigol conseguirá recuperar o prestígio perdido na Inter de Milão e no Benfica?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Soberano São Paulo derrota Madureira e garante classificação, mas sai de campo sob vaias

Brenner festeja o gol que garantiu a vitória do São Paulo

O Tricolor perdeu uma ótima chance para ‘lavar a égua’ e voltar a ficar numa boa com a torcida. Mesmo enfrentando o pior time do mequetrefe Carioquinha, o Madureira, o soberano São Paulo ganhou por apenas 1 a 0, no estádio do Café, em Londrina, na abertura da Copa do Brasil.

Com o resultado, a equipe paulista garantiu vaga na segunda fase do torneio, que dará R$ 50 milhões ao campeão, além de uma vaga na Libertadores. Ao final da partida, o Tricolor recebeu vaias da galera. O próximo adversário será o vencedor do confronto entre Manaus/AM e CSA, marcado para 7 de fevereiro.

O Madureira entrou em campo com as seguintes armas: último colocado do grupo B do estadual do Rio, com apenas dois pontos em 12 possíveis (dois empates e duas derrotas); três gols a favor e cinco contra; única equipe entre as 12 do Carioquinha sem festejar um triunfo.

A equipe tricolor chegou a dar a impressão de que iria promover uma chuva de gols. Após perder algumas chances, marcou aos 16 minutos: Marcos Guilherme fez boa jogada pela direita, cruzou e Brenner completou para a rede. O São Paulo diminuiu o ritmo, permitiu que o Madureira crescesse e, aos 36, Luciano perdeu a chance do empate.

O São Paulo voltou a acelerar o ritmo no início do segundo tempo e criou boas oportunidades, não aproveitadas por Marcos Guilherme, Diego Souza e Brenner. Aos poucos, o Tricolor passou a administrar a vantagem e quase se complicou, aos 37: a zaga falhou feio e Iago Catatau perdeu um gol incrível na frente de Sidão.

Na bacia das almas, Bissoli, que havia entrado no lugar de Diego Souza, acertou a trave. O ‘professor’ Dorival Júnior também colocou Lucas Fernandes e Paulinho no segundo tempo. Saíram Araruna e Brenner. Mais uma vez, o Tricolor deixou a desejar e sai de campo sob vaias.

Fluminense e Saci colorado também se classificaram à próxima fase da Copa do Brasil. O Tricolor das Laranjeiras derrotou a Caldense por 1 a 0, no estádio Ronaldo Junqueira, em Poços de Caldas. O único gol foi marcado por Renato Chaves, aos 45 minutos do segundo tempo.

Os jogadores do time carioca comemoram o resultado em dose dupla, já que a diretoria pagou os salários atrasados. O gerente Paulo Autuori havia prometido pegar o boné caso a dívida não fosse zerada até o dia 31. Também os funcionários tiveram a situação normalizada.

Nesta quinta, o Fluminense deve confirmar a venda do atacante Henrique Dourado ao coirmão Flamengo por R$ 11 milhões. O café no bule será dividido entre o Tricolor (50%) e o Mirassol, dono do restante, mas que vai continuar com 25% do jogador.

No estádio Olímpico Municipal, em Cascavel, o Saci colorado empatou em 1 a 1 com o time reserva do Boavista. A equipe gaúcha vencia até os 43 da etapa final, quando o goleiro Danilo Fernandes falhou e Renan Donizette (filho do Pantera) deixou tudo igual. William Pottker marcou para o Inter, aos 14 minutos do segundo tempo.

Antes do apito final, a torcida vaiou a equipe colorada. O jogo foi no Paraná porque o Boavista vendeu o mando. O Saci jogou com a vantagem do empate por estar mais bem posicionado no ranking do Circo Brasileiro de Futebol.

                                           ############

Pitaco do Chucky. CA de Barros e Silva, o único com estabilidade garantida no soberano São Paulo.

Calote palmeirense. E o Valdívia, hein? Deixou o Palmeiras há dois anos e meio, mas continua dando o que falar no ninho dos periquitos em revista. O chileno ganhou ação judicial contra o clube, que terá de pagar R$ 190 mil por ter atrasado uma parcela de R$ 81 mil referende à comissão da contratação do meia, em 2010. A batalha judicial começou em outubro de 2016. O processo foi aberto pela… Valdivia Sports, empresa criada pelo chileno para gerenciar sua carreira. O Palmeiras havia concordado em desembolsar R$ 1,8 milhão de comissão em 20 parcelas e deu o calote em uma. Valdivia, 34 anos, defende atualmente o Colo-Colo, do Chile, onde começou a carreira. Em 241 jogos pelo time paulista, marcou 41 gols e ganhou três canecos.

Zé Corneta. Rodrigão no ataque do Peixe: mais inútil que sauna no deserto.

Corrida do ouro. Um dos raros destaques do Peixe, o atacante Bruno Henrique cansou de receber menos de R$ 200 mil para a xepa e quer reajuste. Argumenta: há companheiros na reserva, como o volante Leandro Donizete, que estão ganhando um café no bule bem mais adocicado (R$ 350 mil). Além disso, o ex-presidente Modesto Roma Júnior havia lhe prometido aumento antes de José Carlos Peres sentar no trono do aquário da Vila Belmiro. E mais: Gabigol retornou ao Santos com um holerite de R$ 600 mil.

Sugismundo Freud. Não desanime: há sempre um recomeço.

Desemprego. O circo da Fórmula 1 decidiu banir as grid girls que desfilavam pelo paddock. Explicação: as modelos deixaram de ser “relevantes”. Sean Bratches, diretor de operações comerciais da categoria, afirmou que a presença das grid girls não combina mais com “os valores da nossa marca e, claramente, está em desacordo com as normas da sociedade moderna.” O Mundial da graxa sem graça começará em 25 de março, com o GP a Austrália.

Caiu na rede (by ‘Olé do Brasil’). Palmeiras pode ser punido pela Fifa por falta de fair play: insiste em escalar Jailson, que nunca perde e desequilibra o campeonato.

A Praça é Nossa. CA de Barros e Silva adora uma piada. Ao ser cobrado por conselheiros que clamam por reforços de qualidade, o presidente do soberano São Paulo rebateu dizendo que o clube está bem na fita. Pode disputar em ‘igualdade de condições’ com qualquer time o Paulistinha, a Copa do Brasil, o Brasileirão e a Sul-americana.

Zapping. Depois do carnaval, a plim plim preencherá as madrugadas com os Jogos Olímpicos de Inverno, em PyeongChang. A veterana Glenda Kozlowski ganhará mais uma chance como narradora.

Gilete press. De Marlucci Martins, no ‘Globo’: “Carlos Alberto Parreira, o treinador do tetra, passeia em Miami com a família, mas levou os pincéis. Por aquelas bandas, segue frenética a produção de novos quadros. ‘Quando eu tiver 30 pinturas, faço outra exposição. Já estou com 12’, diz. O ex-técnico da seleção, que busca inspiração no mar, vendeu 26 quadros dos 30 expostos em uma galeria na Barra, no ano passado. Os preços variaram entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.” Belo bico.

Tititi d’Aline. O novo presidente da Raposa, Wagner Pires de Sá, confirmou a contratação da ‘Ernst & Young’, a EY, para passar o clube a limpo. Em três meses, deverá apresentar raios X das finanças do pão de queijo, sabidamente precárias. Nem a conta do cafezinho escapará da auditoria. A EY equilibrou o cofre do Flamengo, hoje um invejável exemplo de gestão.

Você sabia que… o Palmeiras não faz um gol de falta desde fevereiro de 2015?

Bola de ouro. James Harden. O barbudo do Houston Rockets fez história na vitória sobre o Orlando Magic por 114 a 107: primeiro jogador na NBA a fazer 60 pontos e um triplo-duplo, com 11 assistências e 10 rebotes. Na rodada de terça, Harden chegou a 1.327 pontos na temporada regular, 21 a mais que LeBron James, mesmo com sete partidas a menos que o astro do Cleveland Cavaliers.

Bola de latão. André Santos/Afonso Alves. O lateral (oitavo lugar) e o atacante (quinto) estão na lista das 10 piores contratações da história do futebol inglês, elaborada pela revista ‘FourFourTwo’. Em 2011, o Arsenal contratou André Santos por 6,2 milhões de libras. Ele estava no Fenerbahce. Disputou 23 jogos e marcou dois gols. Já o Middlesbrough pagou 10 milhões de libras ao Herenveen por Afinso Alves, em 2008. O espanhol Fernando Torres abre o ranking. Trocou o Liverpool pelo Chelsea.

Bola de lixo. CBF. O sorumbático Circo Brasileiro de Futebol abriu as portas para as negociatas na Copa do Brasil: a venda de mando de campo, expediente já usado pela Federação Paulista. Quem dá mais leva.

Bola sete. “O futebol está meio chato, não podemos fazer nenhuma brincadeira. Tudo vira polêmica, falam um monte de besteiras” (do craque Neymar, sobre as críticas a seu comportamento – é vero).

Dúvida pertinente. Quando o soberano São Paulo vai pegar no breu para valer?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br