Vândalos produzem nove mortes em apenas sete meses de bola rolando

Resultado de imagem para fotos briga DE TORCEDORES NO FUTEBOL BRASILEIRO
Os vândalos tomaram conta dos estádios brasileiros

Os números são cruéis e assustadores. Nada menos que nove mortes já aconteceram no ludopédio nacional em apenas sete meses, apesar de todas as medidas adotadas por autoridades, Circo Brasileiro de Futebol, federações, clubes e o diabo a quatro. Ou seja, atitudes inócuas como proibição de bandeiras, charangas e torcida mista.

Levantamento do professor e sociólogo Mauricio Murad, especialista no assunto, indica que 15 incidentes graves foram produzidos por vândalos travestidos de amantes do futebol até a 13ª rodada do Brasileirão, com um triste saldo de quatro mortes. “O grau de crueldade disparou. Espeto, foice, facão, enxada e até privada foram usados como arma”, disse Murad, em entrevista ao ‘Globo’.

A última marcha fúnebre envolveu o enterro do palmeirense Leandro de Paula, 38 anos, após a derrota para o Corinthians, por 2 a 0. Ele foi esfaqueado por animais corintianos depois de uma briga nos arredores da mansão Allianz Parque. “Na última década, cerca de 90% dos registros aconteceram longe dos estádios e fora do horário das partidas. Em 2017, ainda que de forma prematura, posso observar que as brigas estão ocorrendo dentro e no entorno dos estádios, nos horários dos jogos. As autoridades e organizadores dos campeonatos precisam se atentar a isso”, lembrou Murad.

A média de mortes está na mesma faixa dos anos anteriores, com leve baixa. Ano passado, foram 13 mortes, e em 2015, 16. Em 2014, atingiram 20. Mas esse número já chegou a 30, em 2013, informou Murad. A escalada da morte nesta temporada, segundo o ‘Globo’:

12/2: Botafogo x Flamengo, pelo Carioquinha: Diego da Silva dos Santos, perfurado por um espeto fora do Engenhão;
19/2: Furacão x Coxa, pelo Paranaensezinho: Leonardo Henrique, baleado por um PM fora da Arena da Baixada;
2/3: Moacir Bianchi, um dos fundadores da Mancha Alviverde, encontrado morto com vários tiros no Ipiranga;
9/4: Bahêa x Vitória, pelo Baianinho: Carlos Henrique de Deus, assassinado a tiros perto da Fonte Nova;
19/4: Sport x Náutico, pelo Pernambuquinho: José Carlos da Silva, baleado em Olinda;
24/6: Goiás x Vila Nova, pela Série B do Brasileiro: Davi Ícaro da Silva, assassinado a tiros a caminho do Serra Dourada;
8/7: Santa Cruz x Brasil de Pelotas, Série B do Brasileiro: Mateus Lira da Silva, espancado no metrô;
8/7: Vasco x Flamengo, pelo Brasileirão: David Lopes, baleado perto de São Januário;
13/7: Palmeiras x Corinthians, pelo Brasileirão: Leandro de Paula, esfaqueado próximo ao Allianz Parque.

E nada acontece na querida ‘ilha da fantasia do mestre Tattoo’…

############

Pitaco do Chucky. O que Temer comemora tanto?

Periquito, entre o céu e o inferno. Se dentro de campo a bola não rola redondinha, com o time mostrando futebol ioiô (sobe-desce), fora o Palmeiras é só felicidade. O tilintar das moedas em maio apresentou um superávit de R$ 3 milhões. Pelo quinto mês, o clube fechou no bem-bom, no céu de brigadeiro. Até agora, o Palestra contabiliza algo em torno de R$ 25 milhões em 2017. A situação está tão tranquila que poucos no clube colocam em xeque a promessa do presidente Maurício Galiotte: zerar a dívida até 2018. A folha salarial das chuteiras gira em torno de R$ 15 milhões. É a mais alta do esporte bretão nacional. Ninguém gasta tanto em pé de obra como o Palestra (a do Corinthians é de R$ 9 milhões). Por isso, caiu como uma bomba no ninho dos periquitos em revista as declarações de mestre Cuca após a derrota para o coirmão Corinthians: não consegue definir um time. Ainda está à procura de laterais, de centroavante…

Zé Corneta. Incrível: o Papai Noel já arruma o trenó, mas o milionário Palmeiras ainda não conseguiu decolar.

Periquito, entre o céu e o inferno 2. “Sou realista, não posso dizer ‘vocês são meus titulares’. Não é porque não quero, é porque não tenho. A culpa é minha”, admitiu o treinador, que foi bombardeado nas redes sociais por torcedores e conselheiros, inconformados com a confissão, já que ninguém investiu tanto em reforços. Mestre Cuca completou dois meses à frente da equipe. Em 18 jogos, coleciona oito triunfos, dois empates e oito derrotas, com aproveitamento de 48%. Desde que reassumiu o cargo, usou 27 jogadores e escalou 17 times diferentes. Só Fernando Prass foi titular em todos os jogos. Quando foi convidado a se retirar da casamata, o ‘professor’ Eduardo Baptista navegava em 66,6% – 14 vitórias, quatro empates e cinco derrotas. Avanti Palestra!

Sugismundo Freud. As rosas caem, os espinhos ficam.

Cereja roubada. A 13ª rodada do Brasileirão entrou para a história. Pela primeira vez desde 2006, ano em que o torneio começou a ser disputado por 20 equipes, os visitantes foram tão indigestos: roubaram oito vezes a cereja do bolo. Apenas o Sport ganhou como mandante (bateu a Chape por 3 a 0). O soberano São Paulo, que recebeu o Atlético/GO no Morumbi, empatou em 2 a 2. O recorde anterior era de sete vitórias, registrado na sétima jornada do Brasileirão de 2007. Nesta temporada, o maior número (seis) pertencia à 10ª rodada. Os resultados da 13ª jornadas: Ponte 0 x 3 Bahêa, Galo 0 x 1 Peixe, Fluminense 0 x 1 Botafogo, Palmeiras 0 x 2 Corinthians, Furacão 0 x 2 Raposa, Vitória 1 x 4 Vasco, Flamengo 0 x 1 Grêmio, São Paulo 2 x 2 Atlético/GO, Sport 3 x 0 Chape e Avaí 1 x 4 Coxa.

Dona Fifi. O Brasileirão/17 caminha para um dos mais disputados da história… somente na última rodada deve ser conhecido o vice-campeão.

‘Pai Renato’. Depois de o Grêmio derrotar o Flamengo por 1 a 0, na Ilha do Urubu, ‘Pai Renato’ colocou a bola de cristal para funcionar e vaticinou: o Corinthians vai despencar na tabela do Brasileirão. “Está jogando muito bem, merece a pontuação, mas é uma coisa anormal. Não tem equipe que comece tão bem o campeonato e termine bem. O Corinthians vai despencar, pode anotar o que estou falando. O segundo turno será um campeonato totalmente diferente”, afirmou o ‘professor’ gremista. A conferir.

Patolino na geral. A vida é bela: tem cartola corintiano mais exibido que político em campanha.

Gilete press. De Cosme Rímoli, no ‘R7’: “O culpado pela frustração, pela decepção do Palmeiras, é Cuca. O time reflete seu treinador. Indeciso, inseguro, tenso, perdido. O primeiro passo para sair da depressão é básico. Definir um time. Ter coragem de escolher 11 no elenco recheado e milionário oferecido pela bilionária Crefisa…” É vero!

Tiro curto. Tem coluna do Malia, segunda e sexta, no ‘ultrajano.com.br’ 

Tititi d’Aline. Um terço do caminho percorrido, e o Corinthians aparece com ridículas 84% de chances de soltar o grito de campeão brasileiro, de acordo com a matemática do ‘Infobola’, do professor gaúcho Tristão Garcia. Na cola dos corintianos vem o Grêmio, com 6%. Depois aparecem Flamengo (3%) e Peixe (2%). Já Sport, Raposa, Palmeiras, Vasco e Botafogo têm 1% cada. Após 13 rodadas, o Corinthians está na liderança, com 35 pontos, 10 à frente do imortal gaúcho.

Você sabia que… o placar de 1 a 0 já aconteceu 22 vezes no Brasileirão deste ano?

Bola de ouro. Sport. O time pernambucano, sob a batuta do ‘pofexô’ Vanderlei Luxemburgo, engatou a quarta vitória consecutiva no Brasileirão ao bater a Chape (3 a 0), feito conquistado pela primeira vez na era dos pontos corridos, iniciada em 2003. O Leão pernambucano só havia faturado quatro jogos seguidos em 2000, época dos mata-matas.

Bola de latão. Alexandre Mattos. O gerente remunerado do Palmeiras já não se encontra acima do bem e do mal no ninho dos periquitos em revista. Só não balança para valer no bico da cegonha sem asas porque é o queridinho de Leila Pereira, a dona da Crefisa.

Bola de lixo. São Paulo. O soberano segue colecionando fracassos. Uma vergonha empatar com o limitadíssimo e lanterna Dragão goiano no Morumbi. “Não tem mais desculpa. Chegou a hora de colocar os huevos (colhões) na mesa e começar a nos responsabilizar”, sentenciou o hermano Pratto, oito jogos sem marcar gol.

Bola sete. “Me desculpem por não dar coletiva na quarta. Eu precisava ver o Corinthians derrotar o Palmeiras” (do corintiano Lula, condenado a 9 anos e seis meses de prisão por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro – gol contra).

Dúvida pertinente. Corinthians, 35 pontos na liderança: o Brasileirão acabou?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s